anuncie aqui
Notícias recentes
Coreia do Norte marca data para destruir local de testes nucleares

Coreia do Norte marca data para destruir local de testes nucleares

access_time12/05/2018 15:18

A Coreia do Norte afirmou, neste sábado (12), que programou a destruição de seu local de testes nucl

Prazo para transferir, atualizar ou emitir título de eleitor termina hoje

Prazo para transferir, atualizar ou emitir título de eleitor termina hoje

access_time09/05/2018 09:42

Os eleitores podem transferir, atualizar ou emitir o título eleitoral até esta quarta-feira (9) para

Ator de ‘American Pie’ irá substituir demitido em ‘Máquina Mortífera’

Ator de ‘American Pie’ irá substituir demitido em ‘Máquina Mortífera’

access_time13/05/2018 18:50

O ator Sean William Scott, famoso pelo papel de Stifler nos filmes da franquia “American Pie” será u

ENTRETENIMENTO

Primeiro transplante do Brasil completa 50 anos

access_time25/05/2018 14:33

Há 50 anos, o lavrador de Mato Grosso João Boiadeiro, codinome de João Ferreira da Cunha, viu sua vida mudar ao se transformar no primeiro brasileiro a ter o coração transplantado a partir de uma cirurgia no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), inaugurando uma nova etapa na cardiologia brasileira e latino-americana. Sofrendo de uma doença degenerativa, ele obteve a esperança com o transplante. Mas morreu 28 dias após a cirurgia, em consequência de rejeição do órgão. O transplante de João Boiadeiro ocorreu seis meses após o primeiro realizado no mundo por uma equipe da África do Sul. Assim, em 26 de maio de 1968, o Brasil entrava no grupo de países pioneiros do transplante de coração. No Brasil, o primeiro transplante de coração foi feito pelas equipes dos professores Euryclides de Jesus Zerbini, na cirurgia cardiotorácica, e Luiz Venere Décourt, na clínica. Os professores iniciaram o processo de criação do Instituto do Coração do HCFMSUP (Incor). Avanços O presidente do Incor, Roberto Kalil Filho, disse que entre as principais conquistas estão os avanços dos medicamentos que evitam a rejeição ao transplante. “Nesse meio-tempo surgiram medicamentos contra a rejeição mais eficazes e com menos efeitos colaterais, além de máquinas de suporte ao coração mais eficientes, tendo à frente os modernos ventrículos artificiais portáteis, aparelhos que prologam por mais de cinco anos a vida de pacientes que esperam por um órgão ou que não podem se submeter ao transplante”,afirmou o médico. Paralelamente, há um esforço conjunto da iniciativa pública e privada para reduzir a chamada janela de captação do coração (momento entre a retirada do órgão do doador e seu implante no receptor) para no máximo quatro horas, mantendo uma complexa logística com ambulâncias, voos fretados e helicópteros. No Incor, há uma maleta térmica, usada na Europa, que mantem a temperatura do coração doado em condições ideais para a conservação do órgão para transplante (8°C a 10°C), sem a utilização de gelo.

Aos 82, Carlos Alberto de Nóbrega se casa pela terceira vez

access_time25/05/2018 13:41

Carlos Alberto de Nóbrega, 82 anos, se casou no civil nesta quinta-feira com a médica nutróloga Renata Domingues, 40. Nas redes sociais, o casal comemorou o enlace. “CASEI! Que Deus ilumine nossas vidas, meu amor. Certamente você é um presente que Deus me deu para que minha velhice seja repleta de paz e felicidade. Seja bem-vinda a família NÓBREGA”, escreveu o apresentador do A Praça É Nossa na legenda de uma foto publicada em seu perfil no Instagram. Já Renata publicou um vídeo do casal trocando um beijo depois que eles assinaram os papéis. “Dia 24 apenas começou e com muitas bênçãos de Deus… nos escolhemos. Escolhemos a felicidade! Meu amor. Meu marido”, escreveu a médica. Este é o terceiro casamento de Carlos Alberto de Nóbrega. Ele foi casado anteriormente com Marilda de Nóbrega, com quem teve quatro filhos, e Andréa de Nóbrega, com quem teve dois filhos, gêmeos.

Lei europeia que protege dados na web entra em vigor e vale no mundo todo

access_time25/05/2018 06:43

A nova lei de proteção de dados pessoais da União Europeia, que começa a valer nesta sexta-feira (25), tem poder de afetar a vida de todas as empresas e usuários que tiverem relações com o bloco europeu. O Regulamento Geral de Proteção de Dados (GPDR, na sigla em inglês) é a mais dura reação do bloco europeu à espionagem em massa promovida pelo governo dos Estados Unidos, que compartilhava informações com outros países, como o Reino Unido. Revelado em 2013 por Edward Snowden, ex-analista da CIA, o escândalo ajudou a impulsionar a revisão da lei que havia começado no ano anterior. Maior conjunto de proteção à privacidade online já criado desde o início da internet, o GDPR tinha seus efeitos suspensos desde 2016, quando foi aprovado, justamente para que companhias se adaptassem a ele. Veja os 11 principais pontos do GDPR: usuários podem, em algumas situações, ver, corrigir ou até deletar as informações que empresas guardam sobre ele; empresas devem coletar apenas dados necessários para que seus serviços funcionem; coleta e uso de dados pessoais só podem ser feitas com consentimento explícito; qualquer serviço conectado tem de conceder ‘direito ao esquecimento’; informações de crianças ganham proteção especial; clientes que tiverem dados hackeados devem ser avisados em até 72 horas; empresas devem informar com linguagem compreensível sua política de proteção de dados; infratores são punidos com multa pesada, de € 20 milhões ou 4% do volume global de negócios da empresa. dados de europeus podem ser transferidos só para países com lei de proteção de dados equivalente à europeia; empresas que tratem dados de europeus têm de seguir a lei europeia caso estejam em países não considerados “portos seguros”. grandes processadoras de informação têm de guardar registros sobre todas as vezes em que manipularam dados. “É uma mudança de cultura”, comenta o advogado português João Pereira Pinto, que trabalha auxiliando empresas europeias a se adaptarem ao novo cenário. “Os dados são nossos, das pessoas, não das empresas ou dos estados”, diz. Ele acrescenta que o novo regulamento passa a mensagem de que “mesmo estando online, nós não podemos perder a segurança ou privacidade”. Efeitos no Brasil Ainda que seja direcionado a europeus e a pessoas de outras nacionalidades que morem na Europa, o GDPR tem potencial de impactar internautas e empresas de tecnologia de todo planeta. Mas não só. Toda e qualquer companhia que manipule dados pode ser impactada, caso guarde ou receba informações de europeus. Isso inclui desde instituições financeiras até pousadas ou restaurantes em pontos turísticos. A pedido do G1, o advogado Renato Ópice Blum, do escritório de mesmo nome e professor de Proteção de Dados do Insper, listou três situações em que os efeitos da GDPR valerão para brasileiros: subsidiárias de empresas europeias no Brasil que tratem dados de cidadãos europeus e pessoas que residam na Europa; empresas brasileiras que fizerem ou tiverem alguma transação que envolva dados pessoais com a Europa; empresas brasileiras que não fizeram transação alguma com a Europa, mas, em algum momento, tratarem dados de europeus, ainda que em solo brasileiro. O caso das subsidiárias no Brasil de empresas não-europeias mas com presença na Europa é uma quarta situação em que os brasileiros verão seu relacionamento com empresas conectadas regidos pelos termos europeus, ainda que indiretamente. Nesse caso, porém, a extensão das adaptações ao GDPR para brasileiros é opcional. Nessa categoria, estão as maiores empresas de tecnologia do mundo, como Apple, Facebook, Google, Microsoft e Twitter. Elas se dividem em dois grupos: o das que vão liberar as mudanças para usuários de todos os lugares, como Facebook, Google e Microsoft, e o dos que restringirão as alterações a europeus ou selecionarão quais das novas regras levar a usuários de outros locais, como Twitter e Apple. Incerteza As empresas brasileiras que tiverem de cumprir as regras mas não o fizerem estão sujeitas às sanções previstas na lei. “O que ocorre é que o regulamento europeu possui aplicação extraterritorial, o que significa dizer que os outros países precisam estar em conformidade, sob pena de receber penalidades no caso de vazamento ou de mal uso de dados pessoais”, afirma a juíza Viviane Maldonado, do Tribunal de Justiça de São Paulo. Não está definido, porém, nem para as entidades judiciais brasileiras como isso ocorrerá. “Não está muito bem esclarecimento como vai ser feito a execução da lei, do ponto de vista de alcançar empresas que estão fora da comunidade europeia”, diz a magistrada. “Terá que haver uma transposição e também serem usados instrumentos de cooperação.” A discussão no Brasil sobre um projeto nesse sentido começou em 2011, mas até agora não há uma regra para proteger dados pessoais, ainda que dois projetos estejam tramitando na Câmara e no Senado. Ainda que de forma limitada, o Marco Civil da Internet estabelece regras para uso de informações pessoais por parte de empresas conectadas. Especialistas atestam que a ausência de uma lei de proteção de dados no Brasil cria complicações para empresas instaladas no país que fazem processamento intensivo de dados de europeus. Elas terão que criar procedimentos para respeitar as regras da GDPR. “Aí tem que ser feito contrato a contrato”, comenta Ópice Blum. “Ou seja, burocratiza mais, encarece um pouquinho e por tabela pode desestimular [negócios no Brasil].” 'Porto seguro' Pelo menos, oito dos vizinhos brasileiros já possuem lei de proteção de dados pessoais. Isso, no entanto, não dá a eles carta branca para receber dados europeus, já que a União Europeia não considera “portos seguros” todo país que dispõe de uma dessas camadas de proteção, diz o advogado português João Ferreira Pinto. “No que diz respeito ao nível de proteção adequado da União Europeia, existem hoje 15 países que estão de acordo com a lei europeia anterior. Agora, com a entrada em vigor do GDPR, tem que haver uma nova adequação para ver se essas leis estão de acordo.” Entre essas nações, por exemplo, estavam os Estados Unidos. O país foi um dos motores que acelerou o processo da nova lei europeia. “Foi precisamente o escândalo Snowden que levou a discussão ao Tribunal de Justiça Europeu das práticas de segurança e respeito à proteção de dados pessoais de entidades norte-americanas como a NSA, mas também as do Reino Unido.” O ex-agente da CIA revelou que a agência de espionagem norte-americana obtinha ordens judiciais secretas para ter acesso a serviços conectados, com o objetivo de abastecer um sistema de monitoramento em massa. As plataformas que faziam parte do esquema incluíam de redes sociais a aplicativos de jogos. O tribunal europeu não só considerou as práticas ilegais, como mandou a UE estabelecer um novo acordo de transferência de dados para os EUA. O chamado “Safety Shield” saiu em 2016, mas, segundo apontam observadores europeus, não está em conformidade com o GDPR. Veja abaixo o que muda: Direito ao Esquecimento Em 2014, o Tribunal de Justiça da União Europeia decidiu que ferramentas de busca na internet, como Google e Bing (Microsoft), deveriam excluir de seus resultados os links contestados por cidadão europeus. As reclamações seriam acatadas desde que as páginas exibidas contivessem informações pessoais desatualizadas ou imprecisas. Com o GDPR, o chamado “direito ao esquecimento” o deixa de ser uma decisão da Justiça, passa a ter peso de lei e a ter sua aplicação ampliada: são obrigados a deletar registros de informações pessoais todos os serviços que lidam com dados das pessoas, o que inclui redes sociais como o Facebook, além de meios de pagamento e serviços de turismo. A exclusão é a norma, com a ressalva de que as empresas poderão manter informações “necessárias para propósitos históricos, estatísticos e científicos, para saúde pública ou para exercer o direito de liberdade de expressão”. Proteção para crianças O “direito ao esquecimento” possui um capítulo especial para proteger crianças, para evitar a exposição excessiva delas na internet. Além disso, redes sociais que queiram contar com crianças entre seus membros terão de pedir consentimento aos pais. Cada país do bloco decidirá a que faixa etária se aplica essa regra, que poderá variar dos 13 aos 16 anos. Isso fez o WhatsApp estabelecer em 16 anos a idade mínima para usar o app no bloco comum europeu. Permissão para uso de dados Antes de processar os dados pessoais de qualquer cidadão, as empresas deverão receber um “claro e afirmativo” consentimento dos donos dessas informações. A permissão tem de ser pedida antes de o serviço ser usado e começar a coletar dados. Portabilidade de dados Os donos de dados pessoais passam a ter o direito de transferir suas informações de um serviço conectado para outro, sem sofrer qualquer restrição por parte da empresa atual. Isso deve ocorrer de forma similar à portabilidade de número de celular, em que é possível manter a mesma linha mesmo mudando de operadora de telefonia. As empresas têm de criar meios para clientes baixarem um pacote com todas os dados armazenados por ela. Facebook e Google já tinham canais para isso, mas o WhatsApp foi obrigado a criar o seu. Aviso a clientes hackeados As empresas passam a ser obrigadas a avisar clientes de seus serviços todas as vezes que tiverem seus servidores comprometidos por hackers, e informações pessoais sejam expostas. Além disso, elas ganharam um prazo para isso: 72 horas desde quando tomaram ciência do vazamento. A regra vale inclusive se os sistemas hackeados forem os de empresas terceirizadas. Linguagem compreensível Companhias donas de serviços conectados têm de explicar em linguagem clara e compreensível quais são as políticas de privacidade de suas ferramentas. Escritório de proteção de dados As empresas que quiserem receber, tratar ou processar dados de europeus terão que criar escritórios de proteção de dados. Essa área será responsável por analisar se a política da companhia está de acordo com as leis europeias. Para quem vale A lei é única para todos os países da União Europeia e com poder extraterritorial, ou seja, vale para todos os países e empresas, mesmo que não estiverem dentro do bloco, que mantiverem relações com os países membro. Transferência de dados As informações de europeus só podem ser transferidos para empresas que estiverem em países com leis de proteção de dados equivalente às da União Europeia. Ainda que isso não ocorra, essas companhias podem adotar uma série de práticas para estarem de acordo com o GDPR. As empresas europeias, por sua vez, serão cobradas para apenas contratar fornecedores que cumpram a lei. Multa pesada para infratores A União Europeia tornou mais rígida a punição para firmas que quebrarem as novas regras. As multas são o que for maior: € 20 milhões ou 4% do volume global de negócios anual da infratora.

Cleo exibe decote farto de lingerie

access_time23/05/2018 07:08

Em clique com os cabelos molhados, Cleo exibiu o decote farto de sutiã. Na legenda, ela brincou com o próprio carão: "Quando você vai tirar aquela selfie e o @ passa..." Poderosa! Entre os elogios postados pelos seguidores, um chamou as atenções por pedir uma peça íntima da cantora e atriz: "Meu Deus ..... é uma miragem vc Cleo! Vc é extremamente elegante e provocante, aceita jantar comigo? me da uma calcinha sua de presente Cleo. Beijos." Comentários (Foto: Reprodução/Instagram)

WhatsApp agora impede que usuário seja adicionado repetidamente em grupo

access_time21/05/2018 07:38

O WhatsApp anunciou nesta terça-feira novos recursos para as conversas em grupo. Agora, os usuários não podem ser adicionados repetidamente a grupos dos quais já tenham optado por sair várias vezes. A atualização já está disponível para sistemas operacionais Android e iOS. Os usuários também conseguem acompanhar mais rapidamente mensagens em que foram mencionados ou respondidos. Um ícone com o caractere “@” é exibido no canto inferior direito da conversa para habilitar a ferramenta. As mudanças se estendem à descrição de grupos. É possível escrever um breve resumo, que fica localizado nos dados do grupo, para definir o propósito da conversa (o recurso é similar ao Recado de conversas individuais). Quando uma nova pessoa entra no grupo, a descrição aparece no topo da conversa. Com a atualização, administradores do grupo ganham ainda mais “poder”. A partir de agora, é possível restringir quem consegue alterar o assunto, a imagem e a descrição do grupo. Também dá para remover as permissões de administrador de outros participantes do grupo – os criadores da conversa não podem ser removidos.

Qual é o tempo médio de uma boa relação sexual?

access_time21/05/2018 07:34

Uma questão que já passou pela cabeça de muita gente é se o tempo dedicado às relações sexuais é satisfatório.  Tecnicamente, o sexo envolve mais que a penetração; aliás, as preliminares muitas vezes duram bem mais que a penetração. Um estudo  focou apenas no tempo entre a penetração e a ejaculação para determinar o tempo médio de uma relação sexual e chegou à seguinte conclusão: o tempo médio para cada casal (com base na média de  todas as vezes que eles fizeram sexo) variou de 33 segundos a 44 minutos; uma diferença de 80 vezes. A média entre todos os casais foi de 5,4 minutos. Além disso, também houve resultados secundários: o uso de preservativos, por exemplo, não pareceu afetar o tempo, assim como o fato de alguns homens terem sido circuncidados, contradizendo os rumores de que a circuncisão afeta a sensibilidade do pênis. O psicólogo Brendan Zietsch, professor da Universidade de Queensland, admite que, apesar de ser o melhor estudo até o momento, medir o tempo médio de uma ejaculação não é tão simples, pois as pessoas são tendenciosas, aumentando as estimativas do tempo de duração. Além disso, durante o sexo, os casais dificilmente monitoram o tempo de início e fim das relações sexuais; exceto quando solicitado, como aconteceu durante o período de realização do estudo. Segundo o IFLScience, a equipe de pesquisa acompanhou 500 casais do mundo inteiro durante quatro semanas com a ajuda de um cronômetro. Os participantes acionavam o botão de ‘iniciar’ na penetração peniana e ‘parar’ imediatamente depois da ejaculação. Entretanto, como esse monitoramento pode ter afetado o desempenho e o “clima” durante o sexo, o estudo não pode ser considerado perfeito. Outro dado interessante encontrado pelos cientistas foi que não houve um país que tenha se destacado no quesito sexo. Entretanto, as medições da Turquia revelaram que as relações sexuais de casais turcos tendiam a ser significativamente mais curtas (3,7 minutos) se comparadas a casais de países como Holanda, Reino Unido, Espanha e Estados Unidos. Outra descoberta feita pela equipe foi a de que, quanto mais velho o casal, menos tempo dura o sexo. A evolução não se importa com o tempo O tempo médio apontado no estudo é o ideal? Sob ponto de vista evolutivo, está mais do que suficiente. Segundo Zietsch, o sexo não deveria durar muito uma vez que o objetivo, segundo a evolução, é permitir que os espermatozoides cheguem até o óvulo. Seria muito melhor evitar todo o esforço físico e apenas penetrar uma vez e ejacular. Rápido e simples. A  biologia não se importa com o fato de que o sexo pode ser divertido e prazeroso, isso é só uma forma de o processo evolutivo facilitar a reprodução. Um estudo de 2003 utilizou vaginas, pênis e esperma artificiais, para explicar por que, apesar de poder ser ainda mais rápida, a penetração dura mais tempo que o necessário. Segundo os resultados, a crista ao redor da cabeça do pênis foi projetada para remover espermas pré-existentes na vagina. Essa descoberta sugere que a penetração repetida pode funcionar para deslocar um provável sêmen de outro homem antes de permitir a ejaculação, garantindo que seus próprios espermatozoides tenham uma chance maior de alcançar o óvulo. Da mesma forma, essa pesquisa poderia explicar por que alguns homens sentem um pouco de dor se permanecem penetrando depois de ejacular: seria uma forma de o corpo evitar que o próprio sêmen fosse extraído. “O que fazer com esta informação? Meu conselho seria tentar não pensar nisso durante os momentos de paixão”, comentou o psicólogo.

Príncipe Charles levará Meghan Markle ao altar amanhã

access_time18/05/2018 07:30

O príncipe Charles, pai do príncipe Harry, levará a atriz Meghan Markle até o filho no altar da capela do Castelo de Windsor no próximo sábado (19). Harry e Meghan se casarão diante de 600 convidados na capela de São Jorge. Até o momento não se sabia quem levaria Meghan até o altar, porque seu pai não poderá ir ao casamento. Thomas Markle, 73 anos, passou por uma cirurgia cardíaca nesta quarta. Segundo comunicado do Palácio de Kensington, a residência oficial de Harry, Markle pediu que o sogro a levasse até o altar. "O príncipe de Gales tem o prazer de receber desta maneira a senhorita Markle na família real", diz a nota. Nesta sexta, a mãe de Meghan, Doria Ragland, deve conhecer a rainha Elizabeth e outros membros da família de Harry. Príncipe Philip confirmado Nesta sexta, o Palácio de Buckingham confirmou que o marido da rainha Elizabeth II, o príncipe Philip, de 96 anos, estará presente no casamento fe Harry e Meghan. O príncipe Philip se recupera de uma cirurgia bem-sucedida no quadril, realizada no mês passado.

Pai de Meghan Markle passa bem após cirurgia, diz TMZ

access_time17/05/2018 08:42

O pai de Meghan Markle passou com sucesso pela cirurgia cardíaca que o impede de participar do casamento da filha com o príncipe Harry, da Grã-Bretanha, informou o site de notícias de celebridades TMZ nesta quarta-feira. "Estou bem, mas (...) devo permanecer no hospital por mais alguns dias e evitar emoções fortes", disse Thomas Markle, 73 anos, ao portal, que o descreveu como alerta e coerente. Markle informou que os médicos implantaram até três stents em suas artérias. Não há informação se os médicos liberaram Markle para ir ao casamento real.

Álcool e cigarro continuam sendo os piores vilões

access_time17/05/2018 08:04

A mais recente pesquisa sobre álcool e fumo saiu há uma semana e não deixa dúvidas: entre as drogas que viciam, os dois são as maiores ameaças à saúde e ao bem-estar das pessoas. O estudo foi divulgado pela “Addiction”, uma publicação da Society for the Study of Addiction que existe desde 1884. Os pesquisadores reuniram a informação global disponível sobre a utilização de substâncias lícitas e ilícitas e sua associação a mortes e doenças. Em 2015, o uso abusivo do álcool alcançava 18.3% dos adultos (pelo menos um episódio de bebedeira pesada nos últimos 30 dias). Um em cada sete adultos fumava diariamente. Para as demais drogas, os percentuais eram bem mais baixos: 3.8% para maconha; 0.77% para anfetaminas; 0.37% para opioides; 0.35% para cocaína. Os Estados Unidos e o Canadá apresentaram as maiores taxas de dependência de maconha, cocaína e opiáceos, ao passo que Austrália e Nova Zelândia tinham índices mais altos de consumo de anfetaminas. Hoje é o Dia Mundial da Hipertensão, que atinge um em cada cinco adultos, e o uso de álcool e tabaco é fator de alto risco para o desenvolvimento da doença. A Organização Mundial da Saúde (OMS) utiliza uma métrica chamada Disability-adjusted Life Year (Daly) que pode ser explicada da seguinte forma: um Daly é o equivalente a um ano de vida saudável que foi perdido. A soma de todos os Dalys na população representa a distância entre o nível de saúde daquelas pessoas e uma situação ideal na qual elas viveriam até uma idade avançada, sem enfermidades ou incapacidades. De acordo com o estudo, álcool e fumo custaram à humanidade mais de 250 milhões de Dalys, enquanto as drogas ilícitas responderam por algumas dezenas de milhões. Em números absolutos, o problema é mais grave na Europa, mas as taxas de mortalidade são maiores em países de renda baixa ou média – onde nem sempre há dados confiáveis disponíveis. Resumo da ópera: estamos falando de impacto no sistema de saúde, queda de produtividade e até nas consequências trágicas de dirigir embriagado. Quando se pensa no curso de toda uma vida, o excesso de bebida altera a pressão sanguínea, afeta o músculo cardíaco e aumenta o risco de desenvolver diabetes. Também enfraquece o sistema de defesa e, consequentemente, a capacidade de combater infecções, sem falar nos danos causados ao cérebro. Sobre o cigarro, basta dizer que se trata da principal causa de morte evitável no mundo – é responsável por uma em cada dez mortes ocorridas no planeta. O Brasil tem prejuízo anual de R$ 56,9 bilhões com o tabagismo. Desse total, R$ 39,4 bi são gastos com despesas médicas e R$ 17,5 bi com custos indiretos ligados à perda de produtividade, causada por incapacitação de trabalhadores ou morte prematura. Em 2015, morreram no país 256.216 pessoas por causas relacionadas ao tabaco, 12,6% dos óbitos acima dos 35 anos.

Universidade dos EUA desenvolve primeiro 'robô-mosca' que funciona sem fios

access_time17/05/2018 08:00

Não vai demorar muito até robôs voadores do tamanho de insetos serem vistos batendo asas por aí. É que um grupo de engenheiros da Universidade de Washington, no estado de Seattle (EUA), desenvolveu aquilo que pode ser o primeiro modelo funcional de "robô-mosca" que opera sem fios. O resultado da pesquisa será apresentado em 23 de maio na Conferência Internacional de Robótica e Automação, que acontece em Brisbane, na Austrália. De acordo com os criadores do projeto, máquinas com essas características podem ser úteis em tarefas que consomem muito tempo do homem, como inspecionar o crescimento de plantações ou detectar vazamentos de gás. Outra vantagem é a financeira: robôs desse tamanho são baratos e conseguem acessar locais de difícil acesso para drones maiores. Feito tecnológico Batizado de RoboFly, o robô-mosca é um feito tecnológico. Primeiro, pelo seu tamanho: a máquina é menor que a ponta de um lápis preto e ligeiramente mais pesada que um palito de dente. E mais importante, pelo método empregado para alçar voo. O robô-mosca é muito pequeno para ser equipado com hélices, como em drones convencionais. Por isso, ele literalmente bate as asas para voar.  O problema é que esse movimento consome muita energia. E modelos anteriores desenhados pela equipe de engenheiros de Washington até tinham uma correia para se alimentar e receber ordens. Mas a ideia do RoboFly era se livrar totalmente de cabos. Logo, o pequeno notável usa raios laser como fonte de energia. "Essa foi a maneira mais eficiente de rapidamente transmitir muita força para o RoboFly sem adicionar muito peso", diz Shyam Gollakota, co-autor do projeto e professor assistente na escola de ciências da computação e engenharia da Universidade de Washington. Funciona da seguinte maneira: Um raio laser estreito e invisível é apontado para uma célula fotovoltaica instalada no robô A célula absorve a luz e faz a conversão para eletricidade Depois, um circuito elétrico amplia os 7 volts vindos da célula para até 240 volts Nesse mesmo circuito, um microcontrolador opera como o cérebro do robô-mosca E dá as ordens necessárias para que ele flexione os músculos e bata suas asas Esse diálogo entre controlador e asas acontece por meio de ondas, numa imitação do ritmo dos movimentos do inseto de verdade. "O controlador usa pulsos para dar forma a essas ondas", diz Johannes James, autor principal do projeto e estudante de doutorado de engenharia mecânica na universidade. "Para fazer as asas baterem mais rápido, ele envia uma série de pulsos em sucessão rápida. Depois diminui a pulsação conforme chega próximo ao topo da onda. Em seguida, ele faz isso ao contrário para fazer as asas baterem uniformemente na outra direção", conta James. O RoboFly ainda é uma pesquisa inicial e, por enquanto, só consegue brevemente levantar voo e pousar. Isso porque esse movimento mínimo já desvia sua célula fotovoltaica da linha de visão do laser. A equipe espera em breve conseguir conduzir o raio para fazer deslocamentos maiores com o robô-mosca. Segundo os engenheiros, versões futuras do RoboFly também podem se alimentar de baterias minúsculas ou de sinais de radiofrequência. Além de virem equipadas com cérebros e sensores mais desenvolvidos que ajudem a máquina a realizar suas tarefas por conta própria. "Eu realmente gostaria de criar um robô que encontre vazamentos de metano", diz Sawyer Fuller, outro co-autor do projeto. "Você poderia comprar uma pasta cheia deles, abrir, e eles voariam pelo seu prédio procurando por vazamentos de gás. Se esses robôs facilitarem a descoberta de vazamentos, eles provavelmente seriam consertados, o que reduziria o efeito estufa. Isso é inspirado por moscas de verdade, que são muito boas em voar por aí procurando por coisas mal-cheirosas".

Viviane Araújo renova o bronze e ostenta corpão na Bahia

access_time16/05/2018 19:01

Curtindo alguns dias de descanso na Bahia, Viviane Araújo aproveitou o dia de sol desta terça-feira (15) para ostentar o corpão cheio de curvas nas redes sociais. A atriz publicou alguns cliques no Instagram para mostrar o look escolhido para se bronzear. Nas imagens, ela está em um barco na península do Maraú e usa um maiô com tiras cruzadas na laterais. A atriz ainda tomou um banho de cachoeira. Nas redes sociais, Viviane também aproveitou para comemorar a marca de 6 milhões de seguidores no Instagram. Essa é a segunda viagem de Vivi depois que ela terminou o namoro de dois meses com Klaus Vianna. A outra foi para o Ceará, onde ela também deu prioridade ao lazer na praia, um de seus passatempos favoritos. No segundo semestre Viviane começa a gravar a novela Sétimo Guardião, trama das 9 de Aguinaldo Silva que entra no ar após Segundo Sol.

Paula Rasch é eleita Miss Peixoto 2018

access_time15/05/2018 08:34

A estudante Paula Rasch, 17 anos, foi eleita a Miss Peixoto 2018 no concurso realizado na noite de sábado (12), na Vila Olímpica. Ela representou o distrito de União do Norte e concorreu com outras 11 candidatas.   Com o título, ela irá representar o município de Peixoto de Azevedo no Miss Mato Grosso. Paula tem 1.72 de altura, é estudante do 3° ano do ensino médio e reside em um sítio localizado no Distrito de União do Norte. A ganhadora recebeu a faixa do Prefeito Maurício Ferreira e foi coroada por Hamanda Campos, Miss Cuiabá, que também foi uma das juradas do evento. Com a vitória, ela ganhou uma viagem para o Nordeste com tudo pago (viagem e hospedagem) da Wizard + Grupo OG; R$ 1.500,00 reais, + Disbemol; R$ 1.000,00 reais. Brindes de Top Joalheiros, Real Couros, Consultório Odontológico Doutora Claúdia e Doutor Milton (ambos consultórios darão o procedimento de clareamento). Instituto Exitus de Educação e Polo das Faculdades Facon de Conchas, uma Pós Graduação ou Curso Profissionalizante.

Por que o Ebola continua voltando? Congo vive novo surto

access_time15/05/2018 07:36

O vírus ebola apareceu de novo, desta vez na República Democrática do Congo. Ainda que seja impossível prever exatamente onde e quando ocorrerá o próximo surto, sabemos atualmente muito mais sobre como prevenir uma crise. As notícias sobre um novo surto na cidade de Bikoro, no noroeste da República Democrática do Congo, traz à mente o horror da epidemia que custou 11 mil vidas e afetou 22 mil pessoas na África Ocidental entre 2014 e 2016. Foi um pesadelo que ninguém quer reviver. Desde 4 de abril, houve mais de 30 possíveis casos registrados na República Democrática do Congo, com 18 mortes, ainda que só dois incidentes tenham sido confirmados como ebola. Então, por que esse vírus continua voltando a atacar e o que está sendo feito para prevenir que se repita a tragédia de alguns anos atrás? Fora de controle O ebola pode se espalhar rapidamente, pelo mero contato com pequenas quantidades de fluido corporal de uma pessoa infectada. Seus sintomas iniciais semelhantes ao da gripe, como febre, fraqueza e dores musculares, além de dores de cabeça e garganta, nem sempre são óbvios. Seu surgimento em Bikoro, cujo mercado atrai gente de cidades e povoados na região, e é ligada a outras partes do país por grandes rios, além de ficar próxima da fronteira, é motivo de preocupação. É uma área de grande movimentação de pessoas e comércio, um lugar ideal para que a doença se espalhe. A epidemia de 2014-2016 começou em um pequeno vilarejo na fronteira da Guiné. Sua primeira vítima foi um menino de 2 anos que morreu em dezembro em 2013. A doença se espalhou rapidamente pelo país e os vizinhos Serra Leoa e Libéria, saindo do controle ao chegar aos centros urbanos. A República Democrática do Congo fica a milhares de quilômetros dos países da África Ocidental devastados por aquela epidemia. Mas seu reaparecimento em um local tão distante não é uma surpresa por si só. O vírus do ebola esteve por trás de dois surtos simultâneos em 1976 - 151 pessoas morreram na região de Nzara, no Sudão do Sul, e 280 na região de Yambuku, na República Democrática do Congo, próximo do rio Ebola, do qual o vírus pegou seu nome. O surto mais recente é o nono já ocorrido na República Democrática do Congo, onde foram registrados os três surtos que ocorreram desde a crise de 2014-2016. No total, já foram registrados 24 surtos - fora a epidemia de 2014-2016 - na África Central e Ocidental, além de Uganda e Sudão. O número de mortes variou entre 1 e 280. Ainda que seja possível identificar as áreas de risco, não é realista esperar que possamos erradicar a doença algum dia, e é impossível saber onde e quando o próximo surto ocorrerá. Morcegos que se alimentam de frutas estão entre os principais hospedeiros do vírus, mas ele também chega a populações humanas pelo contato com sangue, órgãos e outros fluidos corporais de animais infectados, como gorilas, chimpanzés, antílopes e porcos-espinhos. A doença é considerada endêmica desta região do planeta, e não é possível erradicar todos os animais que podem ser hospedeiros do ebola. Enquanto seres humanos puderem entrar em contato com esses animais em seus habitats, sempre haverá a possibilidade de o ebola retornar. Em busca do 'paciente zero' Podemos, no entanto, conter surtos antes que eles se tornem epidemias e, assim, proteger as pessoas. Uma resposta rápida e bem coordenada pode garantir que a doença seja contida logo no início - para que um mínimo possível de pessoas contraia a doença. Um surto na República Democrática do Congo há quase um ano, por exemplo, foi contido rapidamente em uma área bem remota no norte do país, que fica mais distante das fronteiras e, portanto, com um risco mais baixo do que o surto atual. Uma resposta imediata foi muito importante para que o impacto fosse limitado a quatro mortes, enquanto outras quatro pessoas sobreviveram. Equipes de emergência e cientistas da República Democrática do Congo, da Organização Mundial da Saúde (OMS) e de agências de ajuda humanitária estão agora na área do surto atual. Estabelecer a cepa do vírus em ação e rastrear todas as possíveis transmissões ocorridas é sua prioridade, além de identificar o "paciente zero" o mais rápido possível. Pacientes suspeitos e as pessoas com quem eles tiveram contato receberão os cuidados necessários. Procedimentos de higiene rigorosos serão primordiais, inclusive o uso de proteção no rosto, roupas e luvas especiais para bloquear o contato com fluidos corporais e com outros materiais infectados. A comunicação com todos aqueles que estiverem sob risco de contaminação será vital, e as equipes de saúde em ação serão essenciais para garantir que todos vivendo em determinada localidade recebam as informações necessárias. Amostras de sangue dos pacientes do surto atual foram enviadas ao laboratório nacional do país em Kinshasa para exames. Estoques de vacina Há cinco cepas do vírus ebola já identificadas, sendo a mais mortal a cepa Zaire. Foi a que gerou o surto anterior a esse - e para a qual há uma vacina disponível para uso emergencial. Em dezembro de 2016, os resultados finais dos testes dessa vacina, financiados pelo Wellcome Trust, uma fundação de caridade dedicada ao setor de saúde, e os governos britânico e norueguês, confirmaram que ela fornece um alto grau de proteção. Ela foi desenvolvida rapidamente durante a epidemia de 2014-16, mas ficou pronta tarde demais para ter um impacto significativo na época. Ainda não foi completamente autorizada para uso, mas, graças a esforços globais, foi provado que é segura para uso humano, e 300 mil doses estão estocadas. Elas serão oferecidas gratuitamente aos pacientes e podem chegar à região em três ou quatro dias. As regras da OMS recomendam que, caso ocorra um surto de ebola antes da licença final ser conferida, a vacina deve ser dada a todos os pacientes suspeitos, pessoas que tiveram contato com eles e profissionais de saúde em risco. A decisão de distribuir essa vacina deve ser tomada pelo Ministério da Saúde da República Democrática do Congo. A resposta do país em surtos recentes demonstrou que ele está bem preparado. Mas nenhuma nação é capaz de lidar com isso sozinha, nem se deveria esperar isso. Um apoio global e uma resposta o mais cedo e bem coordenada possível é essencial para garantir que o surto seja contido de forma eficaz. Esse surto atual será um desafio para as equipes locais, mas também uma oportunidade para que a comunidade global prove que aprendeu as lições deixadas pela epidemia na África Ocidental. Não podemos esperar que o ebola simplesmente desapareça, mas podemos esperar que estejamos preparados para tentar contê-lo antes que cause estragos. *Essa análise foi encomendada pela BBC a um especialista de uma organização externa; Charlie Weller é chefe de vacinas do Wellcome Trust, que anunciou um aporte de 2 milhões de libras (R$ 9,8 milhões) em ações de resposta rápida à epidemia de ebola; Texto editado por Duncan Walker.

É possível ter um peso saudável, mas excesso de gordura dentro do corpo?

access_time14/05/2018 07:56

Sushi é uma britânica de 29 anos, jornalista da BBC, que se considera uma pessoa de tamanho médio e goza, em geral, de uma boa saúde. Ela usa roupas tamanho 12 (aproximadamente 40 no Brasil) e acredita que leva um estilo de vida normal, moderadamente saudável. Ela se exercita com certa frequência no verão, quando costuma correr na academia. Mas admite que no inverno gosta de "hibernar". "Eu gosto de pensar que sou uma pessoa saudável por fora. Mas a verdade é que eu não sei o que está sob a minha pele", disse. E os médicos, o que dizem da saúde de Sushi - cujo estilo de vida pode ser comparado ao de muitas pessoas ao redor do mundo? Para entender isso, precisamos falar sobre a chamada gordura visceral. Uma surpresa escondida Sushi se submeteu a um exame do scanner Dexa. Com raio-x especial, ele é geralmente usado para fazer densitometria óssea, que mede a densidade dos ossos para estimar o risco de osteoporose. Mas, neste caso, foi usado para medir a porcentagem de gordura e músculo no corpo de Sushi, assim como analisar sua distribuição. "Você pode se sentir bem e ter uma boa aparência por fora, mas por dentro pode ter gordura visceral, que é uma gordura interna perigosa porque está ao redor dos órgãos e ligada a doenças como a diabetes tipo 2", explicou Philip Chant, diretor da Bodyscan. De acordo com a referência tradicional de peso, o Índice de Massa Corporal (IMC), Sushi está ligeiramente acima do peso (geralmente, considera-se que uma pessoa com um IMC entre 18,5 e 24,9 tem um peso saudável). O problema é que o IMC não oferece informações sobre a quantidade ou distribuição de gordura que uma pessoa tem - fatores que podem afetar a saúde. Depois de analisar a "gordura escondida" de Sushi, Chant disse a ela algo preocupante: seu corpo tinha "mais que o dobro da gordura visceral estimada para uma mulher de sua idade". Quanta gordura visceral é considerada 'normal'? De acordo com informações da Escola de Medicina de Harvard, na maioria das pessoas, 90% da gordura corporal é subcutânea, ou seja, está sob a pele. Se você tocar sua barriga, a gordura macia também é subcutânea. Os 10% restantes, considerados viscerais ou intra-abdominais, estão "escondidos" além do nosso alcance, abaixo da parede abdominal. Encontram-se nos espaços que rodeiam o fígado, os intestinos e outros órgãos. Ela também é armazenada no omento, uma espécie de cortina de gordura abdominal que se estende como se fosse um avental por baixo dos músculos abdominais. Quanto mais gordura recebe, mais duro e grosso fica o omento. Embora a gordura visceral represente apenas uma pequena proporção da gordura corporal total, é um fator-chave para certos problemas de saúde. Por que a gordura visceral é mais perigosa? De acordo com o serviço público de saúde do Reino Unido (NHS, na sigla em inglês), há muitas evidências científicas que confirmam a ligação entre o excesso de gordura visceral e o risco de desenvolver doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2. Há evidências mais recentes que também vinculam a gordura visceral a um risco maior de câncer. No entanto, ainda é desconhecido o mecanismo biológico exato pelo qual isso ocorre. Além disso, o acúmulo de gordura no fígado pode causar alterações metabólicas, como resistência à insulina. A gordura visceral tende a estar associada a uma maior "obesidade central", ou seja, a medidas maiores de cintura e mais gordura abdominal. De acordo com o NHS, vários estudos demostraram que ter mais gordura ao redor da cintura pode ser mais prejudicial do que em outras áreas do corpo, como pernas ou quadris. Gordura central ou abdominal também tem sido associada a inflamações, a um maior risco de diabetes e níveis mais altos de colesterol. É por isso que é usado cada vez mais o tamanho da circunferência da cintura e sua proporção em relação ao tamanho do quadril como indicador de saúde. Quem tende a ter mais gordura visceral? A composição e distribuição de gordura varia entre os sexos. Em termos gerais, os homens são mais suscetíveis à obesidade central ou à gordura abdominal, enquanto as mulheres tendem a ter uma distribuição periférica. Nas mulheres, predomina a gordura corporal e a gordura subcutânea, enquanto nos homens predomina a massa magra e a gordura visceral. A boa notícia é que a gordura visceral pode ser facilmente reduzida com exercícios e fazendo modificações na dieta para reduzir o consumo de calorias. Estudos têm vinculado uma maior quantidade de gordura visceral e maior circunferência abdominal ao consumo de frituras, gordura, álcool, carnes vermelhas e processadas, bebidas açucaradas, grãos refinados e alimentos de alto índice glicêmico - alimentos que Sushi terá de evitar. A partir de agora, ela precisará fazer exercícios regulares ao longo do ano e evitará comer entre as refeições para diminuir o seu nível de gordura visceral.

Anitta atinge 'maioridade' para fazer propaganda de cerveja

access_time14/05/2018 07:52

Logo após completar 25 anos, a cantora Anitta alcançou a "maioridade" para poder fechar contrato com uma cervejaria. Ela será garota-propaganda de campanhas da Skol, além de participar da criação publicitária da marca. A artista, que já faz publicidade para várias marcas, fez aniversário em março e já está liberada para fazer campanhas de cerveja. O Conar, que regulamenta a publicidade no Brasil, proíbe a publicidade de bebidas alcoólicas por pessoas menores de 25 anos. Segundo a cervejaria, Anitta não fechou o contrato "para rebolar nas propagandas de cerveja". "A Skol quer o que a cantora tem de melhor: sua autenticidade e poder de falar com todos os brasileiros", diz a empresa. “A Skol é uma cerveja conhecida por quebrar padrões, ser inovadora e democrática e eu me identifico muito com isso. Estão sempre nos provocando a sair do quadrado, que é o que eu procuro mostrar com meu trabalho”, afirmou a cantora. Veja abaixo a entrevista concedida pela Anitta ao G1 por e-mail: O que você acha do papel da mulher nas campanhas de cerveja? As mulheres sempre consumiram cerveja. Inclusive foram as mulheres que inventaram a bebida, vocês sabiam? Então, se você pensar, demoramos muito a ter mulheres como reais protagonistas e consumidoras nas campanhas de cerveja, né? Para mim, isso é reflexo da evolução da nossa sociedade para um caminho com mais igualdade, ainda que tenhamos muito a conquistar. Como você pretende usar a sua imagem para melhorar essa questão? Eu gosto de usar minha imagem para falar do que acredito. Nessa campanha a Skol representa as mulheres da forma que merecem e passa a mensagem de que todas nós podemos ser e fazer o que quisermos. Você vai conseguir conciliar na sua agenda de reuniões para colaborar com a criação das campanhas? O que pretende sugerir? Claro. Essa foi a proposta da Skol e é o que mais me anima nessa parceria. Gosto de ampliar todas as possibilidades da minha carreira e atuar na criação de campanhas é algo muito desafiador. Acho que temos uma troca muito positiva e importante nesse trabalho. Eu tenho uma agenda planejada e conseguirei conciliar sim. Gosto de me envolver, colocar a mão na massa e contribuir em tudo com o que me comprometo e que tem a ver com a minha carreira.

Ator de ‘American Pie’ irá substituir demitido em ‘Máquina Mortífera’

access_time13/05/2018 18:50

O ator Sean William Scott, famoso pelo papel de Stifler nos filmes da franquia “American Pie” será um dos protagonistas de “Máquina Mortífera” a partir da terceira temporada da série. A continuidade do programa também foi confirmada neste domingo (13). Scott irá interpretar um novo personagem, ainda não revelado, mas, segundo o site “Deadline”, ele poderá ser um irmão de Martin Riggs. O último episódio da segunda temporada da série, que no Brasil é exibida pela Globo, deixa no ar uma situação que pode justificar a saída de Martin. A solução deve ser apresentada apenas no início da terceira, que ainda não teve a data de estreia anunciada.

Acontece hoje Miss Peixoto 2018

access_time12/05/2018 17:57

Logo mais às 19h, acontecerá na Vila Olímpica o Miss Peixoto 2018 em 04 categorias, sendo elas mirim, infantil, infanto/juvenil e adulto. Super estrutura com mesas e cadeiras para 1200 pessoas está sendo montada, tudo com decoração especial para abrilhantar o evento e proporcionar conforto para quem for assistir o Miss Peixoto 2018. A entrada é aberta, gratuita, venha traga toda família e convide os amigos, vamos comemorar juntos os 32 anos de Peixoto de Azevedo.

Casamento real: por que Meghan Markle não vai ser chamada de princesa após casamento com Harry

access_time12/05/2018 10:02

Após se casar com o príncipe Harry, no próximo final de semana, a atriz americana Meghan Markle provavelmente não será conhecida como princesa Meghan. O motivo? Os protocolos da monarquia britânica são claros: ela não tem sangue real. Por isso, deverá seguir o exemplo de sua futura cunhada, Kate Middleton, que também era plebeia. Quando Kate e o príncipe William foram declarados marido e mulher, em 2011, ela passou automaticamente a ser chamada de sua alteza real princesa William de Gales. Então, a probabilidade é grande de Meghan se tornar sua alteza real princesa Harry de Gales – e não princesa Meg, assim como não existe princesa Kate. É comum na monarquia britânica que o soberano conceda títulos de nobreza aos membros da família real quando eles se casam. Nesse sentido, segundo Nicholas Witchell, correspondente de assuntos da realeza britânica para a BBC, o novo membro da família ganha um status importante sem que a rainha o torne príncipe ou princesa por "seu direito". Como William foi agraciado pela rainha Elizabeth 2ª com o título de duque de Cambridge, Kate virou automaticamente duquesa de Cambridge. A imprensa britânica aposta que a rainha dará a Harry o título de duque de Sussex, então, Meghan poderá ser a duquesa de Sussex. Princesa de mentira Não foram apenas os netos da rainha que escolheram se casar com mulheres sem "sangue azul". Os três filhos de Elizabeth – Charles, Andrew e Edward – também. E nenhuma delas é oficialmente uma princesa, nem a mais famosa delas, Diana Spencer. Diana era chamada popularmente assim, mas nunca teve oficialmente o título. Era intitulada princesa porque o seu ex-marido Charles herdou o título de príncipe de Gales anos antes de se casar. Por esse motivo, a professora passou a ser chamada de "princesa de Gales". O mesmo valeu para quando Sarah Ferguson se casou com o príncipe Andrew, em 1986. A rainha deu ao filho o título de duque de York e, consequentemente, sua mulher se tornou a duquesa de York. Sophie Rhys-Jones também não virou princesa ao se casar com o caçula da rainha, Edward. Ele ganhou o título de conde de Wessex, e ela, o de condessa. Rainha dona das regras Segundo um decreto publicado pelo rei George 5º em 1917, apenas os herdeiros diretos do soberano são automaticamente príncipe ou princesa. O mesmo vale para os netos da rainha ou do rei, mas apenas para aqueles nascidos dos filhos homens. Daí os herdeiros de Charles, William e Harry, e as herdeiras de Andrew, Beatrice e Eugenie, serem príncipes e princesas. Já os filhos da princesa Anne – Philip e Zara – não teriam direito a esse status. Mas a rainha, no entanto, pode alterar as regras por meio de um instrumento legal chamado carta-patente. Ela ofereceu fazer isso com os filhos de Anne, mas a princesa preferiu não repassar seu status aos descendentes. O irmão mais novo de Anne, Edward, também optou por não conferir aos herdeiros James e Louise a condição de príncipe e princesa (a que tinham direito). Segundo Witchell contou à BBC Brasil, ele quis conceder a eles "uma chance melhor em uma 'vida comum". A rainha subverteu pela primeira vez o decreto sobre quem é príncipe e princesa para seu próprio marido, Philip, em 1957. Até aquela data, ele era apenas duque de Edimburgo, título dado pelo rei George 6º quando Philip se casou com Elizabeth, em 1947. Por decisão da rainha, Philip tornou-se, então, príncipe do Reino Unido. A soberana voltou a usar esse recurso em 2012, conferindo a todos os filhos de William e Kate esse status, porque o primeiro filho do casal é o terceiro na linha de sucessão ao trono e tem grandes chances de se tornar rei. Pelas regras reais, só o primogênito do príncipe de Gales, no caso, George, teria direito a ser príncipe, mas não seus irmãos. No entanto, como a rainha autorizou, Charlotte, filha do casal nascida em 2015, também é princesa, assim como o terceiro bebê de William e Kate, Louis Arthur, nascido em abril, é príncipe.

Entenda a diferença entre gripe e resfriado

access_time12/05/2018 09:21

Às vésperas do início da temporada de inverno no Brasil, o Ministério da Saúde reforçou a importância da vacinação contra a influenza, também conhecida como gripe. A infecção do sistema respiratório tem como principal complicação a pneumonia, quadro de saúde responsável por um grande número de internações hospitalares em todo o país. De acordo com a pasta, existem três tipos de vírus influenza: A, B e C. O último causa apenas infecções respiratórias brandas e não representa grande impacto na saúde pública. Já os vírus A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o tipo A responsável por pandemias como a H1N1, registrada em 2009. O resfriado, por sua vez, também é uma doença respiratória e, frequentemente, é confundido com a gripe. O quadro é causado, entretanto, por vírus diferentes. Os mais comuns, segundo o ministério, são os rinovírus, os vírus parainfluenza e o vírus sincicial respiratório (VSR), que geralmente acometem crianças. Confira a diferença entre gripe e resfriado nas perguntas e respostas abaixo publicadas pelo Ministério da Saúde: Quais os sintomas da gripe? Inicia-se, em geral, com febre alta, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca. A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de três dias. Os sintomas respiratórios, como tosse, tornam-se mais evidentes com a progressão da doença e mantêm-se em geral de três a cinco dias após o desaparecimento da febre. Alguns casos apresentam complicações graves, como pneumonia, necessitando de internação hospitalar. Como se transmite a gripe? A influenza pode ser transmitida de forma direta por meio das secreções das vias respiratórias de uma pessoa contaminada ao espirrar, ao tossir ou ao falar ou por meio indireto pelas mãos que, após contato com superfícies recentemente contaminadas por secreções respiratórias de um indivíduo infectado, podem carregar o vírus diretamente para a boca, o nariz e os olhos. Por quanto tempo os vírus influenza podem permanecer em superfícies? Sabemos que alguns vírus ou bactérias vivem por duas a oito horas em superfícies. Lavar as mãos com frequência ajuda a reduzir as chances de se contaminar a partir dessas superfícies. Como tratar a gripe? Pessoas com gripe devem beber bastante água e descansar. A maioria dos pacientes se recupera dentro de uma semana. Os medicamentos antivirais para a gripe podem reduzir complicações e óbitos, embora os vírus do tipo influenza possam desenvolver resistência aos medicamentos. Eles são especialmente importantes para grupos de alto risco. Os medicamentos devem ser administrados precocemente (dentro de 48 horas após o início dos sintomas). Quais os sintomas do resfriado? Os sintomas do resfriado, apesar de parecidos com os da gripe, são mais brandos e duram menos tempo – entre dois e quatro dias. Eles incluem tosse, congestão nasal, coriza, dor no corpo e dor de garganta leve. A febre é menos comum e, quando presente, ocorre em temperaturas baixas. Como se transmite o resfriado? As medidas preventivas utilizadas para evitar a gripe também devem ser adotadas para prevenir os resfriados. Existem outros quadros que podem ser confundidos com a gripe? Outra doença com sintomas parecidos e que pode ser confundida com a gripe é a rinite alérgica. Os principais sintomas são espirros, coriza, congestão nasal e irritação na garganta. A rinite alérgica não é uma doença transmissível e sim crônica, provocada pelo contato com agentes alergênicos (substâncias que causam alergia), como poeira, pelos de animais, poluição, mofo e alguns alimentos.

Edital de convocação de posse 005/2018

access_time11/05/2018 15:22

PREFEITURA MUNICIPAL DE PEIXOTO DE AZEVEDO CONCURSO PÚBLICO Nº. 001/2016 EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE POSSE Nº. 005/2018 O Município de Peixoto de Azevedo – MT, CONVOCA os candidatos abaixo relacionados, aprovados no Concurso Público nº. 001/2016, para comparecerem no prazo máximo de 30 (trinta) dias, na sede da Prefeitura Municipal de Peixoto de Azevedo - MT, situada na Rua Ministro César Cals nº. 226, Bairro Centro, e apresentarem documentos e habilitações exigidas no Edital do Certame, e tomarem posse de seus respectivos cargos.  CARGO: TAE TÉCNICO DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL – ZONA URBANA 32° GLEISQUELLI FERNANDA DOS SANTOS 33° FRANCILDA DE SOUSA Os candidatos acima CONVOCADOS deverão apresentar e protocolar no Protocolo Geral da Prefeitura Municipal, destinado ao Presidente da Comissão do Concurso Público 001/2016, os documentos, e cumprir os requisitos elencados abaixo, de acordo com o cargo, no prazo estabelecido, sob pena de decair do direito a posse: Documentos tipo fotocópias autenticadas em cartório: 1. Cédula de Identidade comprovando a idade igual ou superior a 18 (dezoito) anos; 2. Certidão de Casamento ou Nascimento; 3. Certidão de Nascimento dos filhos menores de 14 anos (se for o caso); 4. Carteira de Vacinação dos filhos menores de 05 anos (se for o caso); 5. Cartão de Identificação do Contribuinte (CPF); 6. Cartão do PIS/PASEP; 7. Comprovante de votação da última eleição que anteceder à posse; 8. Título de Eleitor; 9. Registro no conselho da respectiva categoria quando se tratar de profissão regulamentada, incluindo‐se comprovante de quitação de anuidade ou certidão de regularidade; 10. Certidão de Reservista (quando do sexo masculino); 11. Carteira de Habilitação (CNH); 12. Comprovante de Escolaridade, através de histórico escolar, diploma, conforme exigência do cargo ao qual concorreu devidamente registrado pelo MEC; 13. Número de Conta Bancária; Documentos reconhecido firma em cartório: 14. Declaração de que não acumula ilegalmente cargo público ou que acumula cargos públicos nas hipóteses permitidas em lei; 15. Declaração de Bens; 16. Declaração de disponibilidade para cumprimento da carga horária do cargo em que exercerá sua função. Documentos originais: 17. Certidão Negativa de Débitos para com o município de Peixoto de Azevedo MT; 18. 02 (duas) fotos 3x4, coloridas e recentes; 19. Declaração contendo endereço residencial; 20. Certidão fornecida pelo Cartório Distribuidor da Comarca do domicílio dos últimos cinco anos, quanto a ações criminais (com trânsito em julgado) em que o concorrente não tenha sido condenado em última instância; 21. Apresentar os seguintes exames e Atestado Médico: a) hemograma com contagem de plaquetas; b) urina rotina; c) glicemia de jejum; d) TSH; e) creatinina; f) ureia; g) Anti-HBS quantitativo; h) radiografia lombo sacro, tórax e cervical com laudo; i) eletrocardiograma (ECG), com laudo; j) FAN (Fator Antinuclear); k) VDRL; l) Atestado de Sanidade Mental emitido pelo psiquiatra; m) Atestado de Saúde Física e Mental emitido por Médico do Trabalho.                    Os acima convocados que não comparecerem no prazo legal ou não apresentarem os documentos exigidos serão considerados desistentes da classificação, e perderão automaticamente o direito a posse, podendo a Prefeitura Municipal de Peixoto de Azevedo – MT convocar os imediatamente classificados para o cargo, obedecendo a ordem de classificação.

Hoje segue a programação das festividades do aniversário de Peixoto de Azevedo

access_time11/05/2018 14:47

As finais acontecem nas categorias mirim, infanto-juvenil, gospel, MPB e sertanejo. Após as apresentações de ontem, 07 apresentações de cada categoria adulta foram classificados para as finais de hoje. Uma completa praça de alimentação foi montada com os mais diversos cardápios, está acontecendo também exposição de artesanato e de empresas, a Coogavepe está fazendo uma demonstração de lapidação em pedras também em uma Stand montada na festa e ainda há também brinquedos para as crianças se divertirem. A Secretária Marisete Alberti de Souza juntamente com a Chefe do Departamento Municipal de Cultura Selma Ferreira estão à frente da organização com o apoio das demais Secretarias e servidores municipais. A entrada na Vila Olímpica é gratuita, confira a programação das festividades: DIA 11 DE MAIO 19h – Final do 5º Festival da Canção de Peixoto de Azevedo (FESCANPAZ) Categorias: mirim, infanto/juvenil, gospel, MPB e sertanejo Local: Vila Olímpica DIA 12 DE MAIO 19h30 – Miss Peixoto 2018 – Categorias mirim, infantil, infanto/juvenil e adulto Local: Vila Olímpica DIA 13 DE MAIO – DOMINGO – 32º ANIVERSÁRIO DO MUNICÍPIO 07h – Gincana Peixoto 32 anos 18h – Corte do bolo de aniversário 19h30 – Homenagem Dia das Mães 21h – Encerramento com show com a BANDA NOVO THEMPO Local: Vila Olímpica Apoio: Secretarias Municipais, Câmara de Vereadores e Polícia Militar

Ciência desvenda truque da aranha para saltar sobre sua presa

access_time11/05/2018 14:30

Cientistas estão treinando uma aranha para saltar por demanda para tentarem entender a mecânica utilizada na captura de suas presas. Batizada de Kim, a aranha é capaz de saltar a uma distância equivalente a seis vezes o seu próprio comprimento – humanos, por sua vez, pulam até uma vez e meia a própria altura. Ao desvendar os segredos dos saltos de Kim, pesquisadores da Universidade de Manchester, no Reino Unido, acreditam ser possível desenvolver uma nova geração de robôs inspirados nos movimentos da aranha. Kim é da espécie Phidippus regius, conhecida pela habilidade de executar saltos de precisão para atacar as presas, incluindo insetos e pequenos invertebrados. Ela é um exemplar de uma das milhares de aranhas saltadoras que são encontradas em todo o mundo e caçam ativamente ao invés de capturar presas em uma teia. Eles têm excelente visão, com quatro olhos grandes na frente e quatro olhos menores no topo da cabeça. A equipe de pesquisadores usou tecnologia avançada para filmar os saltos da aranha e descobrir os principais truques. Eles também fizeram uma análise computadorizada em 3D para construir um modelo das pernas e da estrutura do corpo da aranha. Descobriram que ela usa diferentes estratégias de salto, incluindo uma trajetória menor, mais rápida e mais precisa. Em outros momentos, desempenhava saltos mais eficientes em termos de energia, a uma distância maior. "Ela pula no ângulo ideal, o que significa que ela é capaz de entender o desafio que lhe é apresentado", disse Mostafa Nabawy, um dos pesquisadores responsáveis pelo estudo. “E então ela pode calcular o desempenho na decolagem para executar um salto que é ótimo em termos de demanda de energia." Pulos precisos Os pesquisadores selecionaram um número de aranhas fêmeas para o trabalho. Todas foram compradas num pet shop em Manchester. Mas apenas Kim foi obrigada a dar os saltos na plataforma de decolagem e pouso construída no laboratório. Os dados dos vídeos foram analisados para entender as forças por trás dos saltos e como foram geradas. “A força nas pernas na decolagem podem ser até cinco vezes maiores que o peso da aranha – isso é incrível e, se conseguirmos entender essa biomecânica, poderemos aplicar em outras áreas de pesquisa”, explica Nabawy. Robôs Mostafa Nabawy é um engenheiro que está interessado em desenvolver robôs capazes de voar e pular. Ele pretende aplicar as análises dos saltos de Kim na robótica. “Aranhas têm que planejar tudo. Elas têm que executar saltos precisos para atingir as presas o mais rápido possível”, observa. Os saltos das aranhas normalmente se baseiam apenas na força muscular, não na pressão hidráulica (bombeamento de fluido dentro das pernas para aumentar a força muscular), que tem sido debatido como um mecanismo usado por algumas aranhas. Assim, o papel do movimento hidráulico nas aranhas continua sendo uma questão em aberto. "Nossos resultados sugerem que, embora Kim possa mover as pernas hidraulicamente, ela não precisa da potência adicional da hidráulica para alcançar seu extraordinário desempenho de salto", disse o copesquisador Bill Crowther. <iframe width="400" height="500" frameborder="0" src="http://www.bbc.com/portuguese/internacional-44084693/embed"></iframe>

Cura para calvície pode estar próxima, mostra novo estudo

access_time09/05/2018 22:41

A calvície afeta cerca de metade dos homens até os 50 anos de idade, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), e é um problema que até hoje não tinha uma solução médica definitiva. No entanto, pesquisadores descobriram uma potencial cura para ela usando um remédio originalmente criado para tratar a osteoporose. Durante testes de laboratório, os cientistas identificaram que a droga teve um efeito forte sobre os folículos pilosos, estimulando-os a crescer. Ela contém um componente que tem como alvo uma proteína que atua como um freio no crescimento do cabelo e seria uma das responsáveis pela calvície. O líder do projeto, Nathan Hawkshaw, disse à BBC que um teste clínico seria necessário para avaliar se o tratamento seria realmente efetivo e seguro para as pessoas. Atualmente, apenas dois remédios estão disponíveis no mercado para tratar calvície (alopécia androgenética): o minixidil (para homens e mulheres) e a finasterida (só para homens). Os dois têm efeitos colaterais e não são plenamente eficientes sempre, então, muitas vezes os pacientes optam pela cirurgia de transplante de cabelo para lidar com o problema. A pesquisa, publicada na revista médica "PLOS Biology", foi feita em laboratório com amostras de folículos do couro cabeludo de mais de 40 pacientes homens que passaram por transplante de cabelo. Os pesquisadores, da Universidade de Manchester, primeiro aderiram a uma antiga droga imunossupressora, a ciclosporina A, usada desde a década de 1980 para impedir a rejeição de órgãos transplantados e para reduzir os sintomas de doença autoimune. Os cientistas descobriram, então, que essa droga reduziu a atividade de uma proteína chamada SFRP1, que é uma importante reguladora de crescimento que afeta muitos tecidos, incluindo os folículos pilosos. Mas por conta dos efeitos colaterais, a CsA não era adequada para o tratamento de calvície. A equipe começou a analisar, então, outros agentes que tinham como alvo a SFRP1 e descobriram que a WAY-216606 era ainda melhor para inibir a ação da proteína. Hawkshaw afirmou que o tratamento pode "fazer a diferença de verdade para pessoas que sofrem com a queda de cabelo". "Para quem sofre desse problema, os tratamentos podem ser muito prejudiciais. Não há um que seja universalmente eficaz. Por isso, as novas possibilidades de tratamento são animadoras, já que dão às pessoas mais opções que podem ser mais eficientes", concluiu o pesquisador. Causas A queda de cabelo é um problema de rotina e geralmente não é um motivo para gerar preocupações. Mas alguns tipos desse problema são temporários e podem ser sintomas de outros problemas de saúde. É recomendado procurar um médico quado ocorrer queda de cabelo repentina, quando aparecem no couro cabeludo 'buracos' sem cabelo, quando caem "chumaços" de cabelo ou quando há inchaço ou queimação na cabeça.

Celulares 'piratas' começam a ser bloqueados; veja se você será afetado

access_time09/05/2018 09:49

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) começa a bloquear, nesta quarta-feira (8), celulares "piratas" que estejam em operação com chips do Distrito Federal e Goiás. A medida foi anunciada há dois meses, e vale para todos os aparelhos irregulares habilitados desde 22 de fevereiro de 2018. Nas demais regiões do país, o bloqueio de celulares em situação similiar ocorrerá em duas fases: uma em dezembro, e outra em março de 2019. Segundo a Anatel, são considerados piratas os aparelhos não certificados pelo governo, ou que tenham o número de identificação adulterado, clonado ou fraudado de outras formas. Esse número de identificação é o Imei – sigla para International Mobile Equipment Identity. O Imei tem 15 dígitos e funciona como o "chassi" do veículo, ou seja, cada celular produzido e ativado ao redor do planeta tem numeração específica. Na hora de roubar ou clonar um telefone celular, muitas vezes, os criminosos adulteram esse número para despistar o rastreamento. Por isso, segundo a Anatel, qualquer aparelho com problemas neste registro estará irregular. Números foram notificados Desde o dia 22 de fevereiro, celulares irregulares que foram ativados no DF e em Goiás já receberam notificação do problema. “Operadora avisa: Pela Lei 9.472 este celular está irregular e não funcionará nas redes celulares em 75 dias.” Segundo a Anatel, o texto foi enviado novamente quando faltavam 50 e 25 dias para a desativação. Nesta terça (7), véspera do bloqueio, os usuários devem receber mais um aviso. Como conferir? Mesmo que o dono do smartphone não tenha recebido qualquer aviso, é fácil conferir a autenticidade do aparelho em mãos. O passo a passo é informado pela própria Anatel e deve ser seguido, preferencialmente, no ato da compra. Confira: O código Imei, com 15 dígitos, costuma vir descrito na caixa do aparelho. Em alguns modelos, ele também aparece em um adesivo na bateria do smartphone. Se os dois não "baterem", há algo de errado. Se você abrir o teclado do telefone e digitar *#06#, o próprio aparelho exibe o Imei interno. Em alguns modelos, é preciso apertar o botão de ligar em seguida. Confira se o número bate com os anteriores. Se o celular recebe mais de um chip, cada "slot" terá um Imei diferente. Neste caso, é preciso checar se todos os códigos conferem. Além de garantir a autenticidade do produto, o Imei regular também ajuda a proteger o próprio dono do smartphone. Em caso de perda ou roubo, o código pode ser usado pela operadora para bloquear o aparelho à distância, evitando qualquer acesso indevido aos dados. Celulares 'gringos' Segundo a Anatel, quem comprou o smartphone no exterior não precisa se preocupar – mesmo que aquele modelo ainda não tenha sido certificado no Brasil. De acordo com a agência reguladora, se o telefone tiver certificação no país de origem e for comprado de modo regular, ele deve continuar funcionando. Nestes casos, as regras vigentes da Anatel permitem o uso do aparelho, mas proíbem a venda ou revenda em território nacional. Apesar disso, a agência diz "não recomendar" o uso de smartphones sem selo nacional, porque pode haver problemas de compatibilidade e segurança. Perigo para a saúde A Anatel diz que os celulares piratas não são um problema apenas pela ligação com roubos e furtos. Segundo o órgão, eles podem ser "perigosos para a saúde do usuário" por apresentarem grande quantidade de chumbo e cádmio, materiais de baixa qualidade e falta de garantia sobre o limite de radiação. "Além disso, eles tendem a apresentar problemas de queda de chamadas e falhas na conexão de dados", informa a agência.

Centenas de moradores foram atendidos pelo mutirão SUAS NA COMUNIDADE

access_time08/05/2018 22:54

Evento aconteceu no sábado (28), na Escola São Pedro no Bairro Mãe de Deus e foi organizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social através do CRAS e demais Secretarias Municipais de Peixoto de Azevedo com a parceria da COOGAVEPE, CUFA ASSOCIAÇÃO DO BAIRRO, APAE, ROTARY CLUBE, Projeto LUZ DO AMANHÃ, OAB e Ministério Público. Moradores do Bairro Mãe de Deus contaram com serviços gratuitos nas áreas da assistência social, saúde com atualização das cadernetas de vacinação, meio ambiente e coogavepe com distribuição de mudas, corte de cabelo em parceria com a CUFA, aresentações culturais do departamento de cultura, Setor de Tributação e da Agricultura, CAE e o SEBRAE, fotos para documentos e orientações da OAB e do Ministério Público. Dentro de uma programação organizada pelo CRAS todos os bairros receberão estes serviços do mutirão SUAS NA COMUNIDADE.

Peixoto On-line renova layout do portal de notícias do Vale do Peixoto

access_time08/05/2018 22:43

Peixoto On-Line está com novo layout, um visual mais moderno e de fácil acesso. Ética, competência e responsabilidade com a informação são nossos compromissos.  Por entender que a mudança veio para melhorar a qualidade de informação, a equipe do Peixoto On-line pede compreensão a todos seus leitores, usuários e parceiros por quaisquer falhas neste período inicial da nova fase. Como canal de comunicação com a comunidade, o Peixoto On-line reforça sua política de porta voz do leitor e reitera seus contatos com a população através de seus telefones (66) 999671026 e (66) 996794089, e e-mails dyogomnunes@peixotoonline.com.br ou polianepessoa@peixotoonline.com.br

Programação do 32º aniversário de Peixoto de Azevedo

access_time08/05/2018 16:33

Confira a programação completa: DIA 10 DE MAIO 18h – Abertura Exposição de Artesanato e Praça de Alimentação 19h – Abertura 5º FESCANPAZ Festival da Canção de Peixoto de Azevedo Apresentação em todas Categorias e Noite Gospel Local: Vila Olímpica DIA 11 DE MAIO 19h – Final 5º FESCANPAZ Festival da Canção de Peixoto de Azevedo Categorias: Mirim, Infanto/Juvenil, Gospel, MPB e Sertanejo Local: Vila Olímpica DIA 12 DE MAIO 19h30 – Miss Peixoto 2018 – Categorias Mirim, Infantil, Infanto/juvenil e Adulto Local: Vila Olímpica DIA 13 DE MAIO – DOMINGO – 32º ANIVERSÁRIO DO MUNICÍPIO 07h – Gincana Peixoto 32 Anos 18h – Corte do Bolo de Aniversário 19h30 – Homenagem Dia das Mães 21h – Encerramento com Show de Banda Ao Vivo Local: Vila Olímpica

Colesterol no cérebro está associado a surgimento da doença de Alzheimer, diz estudo

access_time08/05/2018 14:39

Um estudo liderado pela Universidade de Cambridge, no Reino Unido, mostra que o colesterol também tem um papel importante no surgimento e na progressão da doença de Alzheimer. Em testes feitos em laboratório, cientistas mostraram que a presença do composto age como um "gatilho" para a formação de aglomerados tóxicos relacionados à condição. Chamados de proteína beta-amiloide, há muito tempo esses compostos são indicativos da progressão da doença: eles se acumulam ao redor de neurônios e atrapalham a transmissão de um impulso nervoso para o outro. Esse fato, por sua vez, explica vários sintomas associados, como falhas na memória. Progressivamente, essa proteína também favorece o acúmulo de placas que deflagram a morte de células nervosas. O achado foi publicado na "Nature Chemistry" , mas não é a primeira vez que a ciência faz a relação entre colesterol e Alzheimer: estudos anteriores já demonstraram que os mesmos genes que processam a gordura também desencadeiam a progressão da doença. Agora, o que os pesquisadores da Universidade de Cambridge demonstraram é que o colesterol contribui para que várias células da beta-amiloide fiquem juntas, favorecendo à formação das placas associadas à demência. "Não estamos dizendo que o colesterol é o único gatilho para o processo de agregação [ das substâncias tóxicas], mas é certamente um deles", disse em nota Michele Vendruscolo, pesquisador da Universidade de Cambridge e um dos autores do estudo. Atualmente, nos consultórios, altos níveis de colesterol estão relacionados ao surgimento de doenças cardiovasculares e diretrizes para a contenção do composto têm o objetivo de prevenir o aparecimento de eventos cardíacos, como o infarto. Não há clareza nesse momento, contudo, se alterações na dieta podem ter impacto no Alzheimer como afeta doenças cardíacas. Apesar disso, contudo, o achado sobre o colesterol é particularmente importante porque a beta-amiloide está presente em níveis baixos no cérebro e os cientistas não compreendiam o que levava à agregação que contribui para o surgimento da demência. "Os níveis de beta-amilóide normalmente encontrados no cérebro são cerca de mil vezes menores do que o necessário para observá-lo agregando em laboratório - então, o que acontece no cérebro para torná-lo agregado?", descreve Vendruscolo. Foi então que os pesquisadores viram em testes in vitro que a presença de colesterol nas membranas celulares pode atuar como um gatilho para a agregação de beta-amilóide. Com isso, o controle do colesterol no cérebro poderia impedir o aglomerado que favorece o surgimento da demência. "Agora precisamos entender com mais detalhes como o colesterol é mantido no cérebro para encontrar formas de inativá-lo", conclui o pesquisador.

Pesquisa liga enxaqueca a adaptação genética para lidar com frio

access_time08/05/2018 14:20

Estima-se que cerca de um bilhão de pessoas em todo o mundo sofram regularmente de ataques de enxaqueca. Na Alemanha, cerca de 1 milhão de pessoas são afetadas todos os dias, enquanto nos Estados Unidos cerca de 13% dos adultos dizem que sofrem regularmente de fortes dores de cabeça. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os ataques de enxaqueca são a sexta doença mais incapacitante do mundo. Além de uma forte dor latejante que pode durar dias seguidos, os afetados muitas vezes também experimentam distúrbios visuais, náuseas, tonturas e sensibilidade à luz. Há muito tempo a enxaqueca tem sido vista como uma doença hereditária, transmitida de pais para filhos. No entanto, pesquisadores do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva, na cidade alemã de Leipzig, sugerem que o elo pode ser bem mais antigo. Um estudo realizado por uma equipe liderada pelo cientista Felix-Michael Key, pesquisador em genética evolucionária do Instituto Max Plank, descobriu que uma mutação genética que tem conhecida relação com a enxaqueca é muito mais comum em pessoas da Europa ou descendentes de europeus. "Queríamos analisar a adaptação humana a diferentes fatores ambientais e queríamos nos concentrar no efeito da temperatura", disse Key, em entrevista à DW. Ao estudar os padrões genéticos do gene TRPM8, receptor nas células nervosas através do qual os seres humanos sentem as temperaturas frias, Key e sua equipe descobriram que certas mutações eram muito mais frequentes em algumas regiões e latitudes geográficas. Clima e enxaqueca Ao fazer uma retrospectiva de dezenas de milhares de anos de dados do genoma, o estudo descobriu que a mutação genética ligada à enxaqueca é mais frequente quanto mais se avança para o norte, em direção a climas mais frios. Por exemplo, de acordo com as descobertas de Key, apenas cerca de 5% das pessoas com ancestrais nigerianos têm a variação do gene, enquanto 88% das pessoas com ancestrais finlandeses a possuem. A OMS também aponta que o número de pessoas que sofrem de enxaquecas na África e na Ásia é menor do que em outras regiões. "Normalmente, você observa algo em alguma frequência em uma população em algum lugar e espera que essas frequências sejam as mesmas em todas as populações", afirma Key. "Mas aqui você tem uma mudança de frequência de quase 80%. Isso é algo muito incomum." Os dados sugerem, portanto, que quando os primeiros humanos viajaram da África em direção ao norte, eles se ajustaram a temperaturas mais frias, mas ao fazê-lo, também se tornaram mais suscetíveis a enxaquecas. "A colonização pode ter sido acompanhada de adaptações genéticas que ajudaram os primeiros humanos a lidar com temperaturas mais baixas", afirma a geneticista Aida Andres, da University College London, que supervisionou o estudo. No entanto, os resultados não esclarecem por que as suscetibilidades a enxaquecas e a temperaturas frias estão geneticamente ligadas. Isso ainda permanece um mistério, de acordo com Key. "Podemos especular, no entanto, que haja uma sobreposição funcional no receptor que pode mediar enxaquecas, juntamente com a percepção da dor e do frio", explica. "Assim, o resfriamento do receptor provoca efeitos que vão em uma direção similar, mesmo que não estejam diretamente relacionados entre si."

O cientista de 104 anos que saiu de casa porque decidiu morrer

access_time02/05/2018 20:59

Nesta quarta-feira, o cientista David Goodall, de 104 anos, se despediu de sua casa na Austrália para embarcar em uma viagem atravessando o mundo para encerrar sua vida. O elogiado ecologista e botânico não está sofrendo de uma doença grave, mas deseja antecipar sua morte. A chave para sua decisão, ele diz, foi a diminuição de sua independência. "Lamento muito por ter atingido essa idade", afirmou Goodall no seu aniversário no mês passado em uma entrevista para a rede australiana ABC. "Não estou feliz. Eu quero morrer. Não é exatamente triste. O que é triste é ser impedido de fazer isso", disse. A morte assistida foi legalizada em um estado australiano no ano passado após um debate bastante polêmico - mas, para conseguir isso, a pessoa precisa ser diagnosticada como paciente terminal de alguma doença. E a questão não foi legalizada por outros estados ainda. Goodall decidiu, então, viajar para uma clínica na Suíça para voluntariamente acabar com sua vida. No entanto, ele diz que fica triste por ter que sair da Austrália para fazer isso. Vida ativa O pesquisador nasceu em Londres, mas vivia sozinho em um pequeno apartamento em Perth, no leste australiano. Ele deixou seu emprego em 1979, mas se manteve envolvido com sua área de trabalho depois disso. Entre suas conquistas nos últimos anos, Goodall editou uma série de livros de 30 volumes chamada "Ecossistemas do Mundo" e foi nomeado membro da Ordem da Austrália por seu trabalho científico. Em 2016, com 102 anos, ele venceu uma batalha para continuar trabalhando no campus da Universidade Edith Cowan, em Perth, onde era um associado honorário de pesquisa não remunerado. Agora, o pesquisador viaja para essa jornada final fora da Austrália com sua amiga Carol O'Neill, representante do grupo defensor da morte assistida "Exit International". O'Neill disse que a disputa de Goodall para continuar tendo um espaço de trabalho o afetou drasticamente. Tudo começou quando a universidade levantou preocupações sobre sua segurança - incluindo sua capacidade de se locomover até o local. Embora Goodall tenha vencido a questão, ele eventualmente acabou forçado a trabalhar mais perto de casa. Também chegou o momento em que ele foi forçado a parar de dirigir e de se apresentar no teatro, conforme conta O'Neill. "Esse foi o começo do fim", diz à BBC. "Ele não pode mais ver os mesmos colegas e amigos do antigo escritório. E aí ele foi perdendo a animação, começou a empacotar todos os seus livros. Foi o início de uma fase em que ele não era mais feliz." A decisão de Goodall para acabar com sua vida foi acelerada por uma queda grave em seu apartamento no mês passado. Ele ficou dois dias no chão antes de ser socorrido. Depois, os médicos disseram que ele precisaria de cuidados 24h por dia ou se mudar para uma casa de repouso onde tivesse esse tipo de atendimento. "É um homem independente. Não quer pessoas ao redor dele o tempo todo, uma pessoa estranha cuidando dele. Ele não quer nada disso", disse O'Neill. "Ele que ter ainda conversas inteligentes e ainda conseguir fazer coisas simples, como pegar um ônibus na cidade." Debate polêmico A Suíça permite o suicídio assistido desde 1942. Outros países também já liberaram esse tipo de morte voluntária, mas boa parte deles determina a presença de doença e o estado terminal como condições imprescindíveis para a autorização. A Associação de Médicos da Austrália (AMA) permanece contrária à morte assistida, que é vista por eles como uma prática antiética da medicina. "Médicos não são treinados para matar pessoas. Na nossa ética e na nossa formação, isso não pode ser apropriado", afirmou o presidente do órgão, Michael Gannon, durante o debate legislativo do último ano no estado de Vitória. "Agora, não é todo médico que concorda com isso", afirmou. Uma pesquisa da AMA indicou que quatro em cada dez membros da associação apoiavam as políticas pelo direito de morrer. O'Neill disse que o maior desejo de Goodall era morrer pacificamente e com dignidade. "Ele não está depressivo, nem infeliz, mas simplesmente não há aquele brilho e aquela vontade de viver que estavam lá alguns anos atrás", disse ela. Uma petição online arrecadou cerca de US$ 15 mil para o cientista voar em classe executiva para a Europa. Ele vai visitar a família na França antes de partir para a Suíça com seus parentes mais próximos. "Eles (minha família) percebem o quanto minha vida tem sido infeliz em quase todos os aspectos", disse Goodall à ABC. "Quanto antes ela acabar, melhor". O'Neill disse que ele passou os últimos dias revisando as últimas cartas e conversando com sua família, incluindo os muitos netos que tem. A história do pesquisador chamou a atenção da região em um momento que os legisladores do estado onde ele morava, Austrália Ocidental, avaliam debater uma legislação sobre a morte assistida. O governo estadual expressou publicamente solidariedade a Goodall, mas afirmou que qualquer legislação a esse respeito envolveria apenas casos de pacientes terminais. "Meu sentimento é que uma pessoa velha como eu deveria ter todos os seus direitos como cidadã, incluindo o direito ao suicídio assistido", afirmou Goodall no último mês. Ele disse à ABC que espera que o público entenda sua decisão. "Se alguém escolhe se matar, isso é justo. Não acho que ninguém tenha direito de interferir".