anuncie aqui
Notícias recentes
Petrobras aumenta preço da gasolina nas refinarias em 0,8%

Petrobras aumenta preço da gasolina nas refinarias em 0,8%

access_time25/06/2018 09:35

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira (25) que aumentará o preço da gasolina nas refinarias. O va

Epidemia de obesidade no Brasil cresce 60% em 12 anos

Epidemia de obesidade no Brasil cresce 60% em 12 anos

access_time18/06/2018 10:51

Dados inéditos do Ministério da Saúde mostram que 18,9% da população acima de 18 anos nas capitais b

Vaza lista final de 23 convocados por Sampaoli, diz TV argentina

Vaza lista final de 23 convocados por Sampaoli, diz TV argentina

access_time21/05/2018 07:31

Segundo o canal de televisão argentino TyC Sports, o técnico da Seleção Argentina, Jorge Sampaoli, i

ESPORTE

Neymar cai e Mbappé se aproxima de brasileiro em valor de mercado

access_time17/07/2018 16:39

A Pluri Consultoria, empresa especializada em mercado de jogadores de futebol, divulgou dois estudos após a Copa do Mundo de 2018 que aproximou os valores de mercado de Neymar e Mbappé, dois jogadores do PSG. Campeão do mundo, o francês teve aumento de 44% em seu valor, enquanto o brasileiro, com destaque negativo após eliminação da seleção nas quartas de final, sem destaque individual, teve queda de 11%. O valor de Neymar passou de 197,3 para 175,4 milhões de euros (891 para 792 milhões de reais), mantendo-se ainda como jogador mais valioso do mundo. Mbappé agora aparece em segundo na lista, valendo 170,7 milhões de euros (771 milhões de reais). Antes do Mundial, a avaliação do francês era de 118,2 milhões de euros (533,8 milhões de reais). Lionel Messi, que por nove anos consecutivos foi considerado o jogador mais valioso do mundo, agora aparece em terceiro lugar na lista, avaliado em 161,8 milhões de euros (730,7 milhões de reais). De acordo com o estudo, Neymar não correspondeu em campo com uma das seleções favoritas ao título mundial. As simulações que o fizeram se transformar em piada por todo mundo ajudaram na queda de seu valor. Os fatores extracampo fizeram com que uma marca fortíssima perdesse valor. Enquanto isso, o francês Mbappé, que chegou apenas como um jogador destacado na Copa, sai dela como protagonista e com o prêmio de jovem revelação da competição. As comparações com Pelé fizeram com que seu valor fosse muito elevado.

Cristiano Ronaldo faz exames médicos na chegada à Juventus

access_time16/07/2018 09:42

Depois de desembarcar na surdina, em meio à final da Copa do Mundo, Cristiano Ronaldo teve um breve contato com torcedores da Juventus em Turim nesta segunda-feira. O craque português apareceu nas instalações da J-Medical, a clínica exclusiva do clube ao lado do estádio onde realizou exames médicos, e já ouviu pedidos pela Liga dos Campeões. Cerca de 800 fãs da Velha Senhora se espremeram (uns mais próximos, outros tão longe que só puderam ouvir os gritos) para registrar o primeiro ato de Cristiano Ronaldo como jogador da Juventus. E logo puxaram o coro: - Ô, Ronaldo, nos traga a Champions – cantaram, em referência aos quatro títulos conquistados com o Real Madrid. O camisa 7, claro, é conhecido também por ser o “Senhor Champions”, com cinco títulos (quatro pelo Real Madrid e um pelo Manchester United) e 120 gols marcados no torneio – é o maior artilheiro com folga. A Juve foi vice em duas oportunidades nos últimos quatro anos (inclusive, em 2016/17, parou no Real de Cristiano em Cardiff) e não conquista o título desde a temporada 1995/96. Completados os exames, Cristiano Ronaldo ainda terá pela frente uma visita ao novo CT da Juventus, também nos arredores do estádio, e concederá uma entrevista coletiva na sala “Gianni & Umberto Agnelli Hall” às 13h30 (de Brasília). Há jornalistas de diversos países à espera das primeiras palavras do ex-jogador do Real Madrid. O português, então, voltará para as suas férias ainda nesta noite e só deverá se juntar ao elenco da Juventus nos Estados Unidos, durante a pré-temporada, no fim do mês.

Fifa informa que nenhum jogador foi flagrado no antidoping na Copa

access_time13/07/2018 08:57

A Fifa informou nesta quinta-feira (12) que nenhum jogador foi flagrado nos mais de 2 mil exames antidoping realizados até o momento na Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Em nota, os organizadores afirmam que o programa iniciado em janeiro deste ano foi o maior desenvolvido para o torneio, de acordo com a Agência Mundial Antidoping (Wada). A Fifa coletou com antecedência um grupo de amostras preliminares de mais de 1.500 jogadores que eram potenciais participantes do Mundial, em parceria com as organizações nacionais antidoping e as federações dos países, ampliando o controle sobre os atletas. As provas foram complementadas com o passaporte biológico dos jogadores. Especialistas contratados pela entidade revisaram os dados de todos os atletas para analisar possíveis desvios que pudessem indicar uso indevido de drogas para melhorar o rendimento. Para essa Copa, todos os jogadores foram submetidos a exames surpresa antes da competição e também durante o Mundial, com testes feitos tanto em dias de jogos, como em dias de folga. Segundo os dados apresentados pela Fifa, desde janeiro deste ano foram feitos 2.037 testes com a ajuda das federações nacionais e das confederações, que produziram 3.985 amostras, sendo 1.928 de urina, 1.031 de sangue e 1.026 de soro. Outras 2.761 amostras foram coletadas diretamente pela entidade em testes surpresa, enquanto 626 foram feitas durante a Copa do Mundo. Destas, 108 foram coletadas em dia sem jogos. Desta forma, cada jogador das quatro equipes que chegaram à fase final da Copa do Mundo teria sido testado, em média, 4,41 vezes desde janeiro e, alguns deles, até em oito ocasiões. Segundo o relatório da Fifa, em um dos testes foi encontrada uma substância atípica, mas o jogador possuía uma autorização de uso terapêutico. Foram detectadas outras três substâncias também atípicas em outros testes, mas que não caracterizavam doping. O nome destas substâncias e dos jogadores testados não foram divulgados. Todas as amostras foram analisadas por laboratórios credenciados pela Wada e a maioria, principalmente as coletadas durante a competição, foi levada para Lausanne, na Suíça. 

Má notícia: próxima Copa está mais longe do que você pensa

access_time07/07/2018 11:30

Com a queda da seleção, derrotada nesta sexta-feira pela Bélgica nas quartas de final, os torcedores brasileiros já começam a pensar na próxima Copa do Mundo, quando o sonho do hexa será renovado. Uma pena ter que esperar quatro longos anos para voltar a ver o Brasil em ação em um Mundial, certo? Pois aí vai uma má notícia. Desta vez, a espera será um pouco mais longa: quatro anos, quatro meses e quinze dias. Isso mesmo. A Copa de 2022 será disputada entre 21 de novembro a 18 de dezembro. A mudança radical no calendário do evento – que sempre foi realizado em junho e julho, às vezes começando no final de maio – foi a solução encontrada pela Fifa para escapar do calor desértico do Catar, que tornaria impossível a prática do futebol. O Mundial de 2022 será o primeiro com sede no Oriente Médio e vai acontecer durante o outono da região.

Danilo sofre lesão no tornozelo e está fora da Copa do Mundo

access_time06/07/2018 08:14

Chegou ao fim a Copa do Mundo de Danilo. O lateral-direito sofreu uma lesão no ligamento do tornozelo esquerdo durante o treinamento desta quinta-feira e não faz mais parte dos planos de Tite para o restante da competição. Mesmo sem tempo de recuperação ainda no Mundial, Danilo fez um pedido e foi atendido pela comissão técnica: o jogador segue com o grupo na Rússia até o fim da participação da seleção brasileira. É a segunda lesão do lateral do Manchester City em treinos durante a Copa. O jogador, que começou como titular do Brasil na Copa, teve um problema na região do quadril na véspera da partida contra a Costa Rica, em São Petersburgo. A lesão abriu caminho para Fágner, que entrou, foi elogiado por Tite e seguiu como titular. Recuperado, Danilo voltou a trabalhar normalmente com o grupo e ficou no banco contra o México. O novo problema, porém, afasta qualquer possibilidade de retorno ainda com o Mundial em andamento. Sem Danilo, Tite tem duas alternativas para o lugar do titular Fágner: o zagueiro Marquinhos vira o substituto imediato do lateral do Corinthians, e Fernandinho aparece como opção para a posição.

Seleção Brasileira já está em Kazan para o jogo contra a Bélgica

access_time05/07/2018 08:58

A Seleção Brasileira já está na cidade de Kazan, local do jogo de amanhã (6), às 15h, contra a Bélgica. O vencedor passa para as semifinais da Copa do Mundo. Os jogadores do Brasil foram recebidos por centenas de torcedores, que se espremiam nas grades de proteção colocadas em frente ao Mirage Hotel, onde ficará hospedada toda a delegação brasileira. Na chegada ao hotel, os atletas fizeram questão de acenar para os torcedores que, inclusive cantavam uma música em homenagem Neymar, o camisa dez da equipe brasileira. A seleção faz o último treino antes do jogo nesta quinta (5) às 11h30 (horário de Brasília) no Estádio do Rubin Kazan. Antes do treino, daqui a pouco, às 9h45, o técnico Tite e o zagueiro Miranda, o capitão do time para a partida de desta sexta-feira (6), vão falar com os jornalistas.

Equipe de judô de Peixoto conquista 18 medalhas em campeonato em Itaúba

access_time04/07/2018 16:15

A equipe de judô do município de Peixoto de Azevedo participou de campeonato que aconteceu na cidade de Itaúba onde conquistaram 18 medalhas, sendo oito medalhas na categoria festiva, três medalhas de ouro, quatro medalhas de prata e três medalhas de bronze. Para o Sensei Francisco José é muito gratificante ver que todo o esforço em treinar seus alunos trouxe bons resultados, revestidos em 18 medalhas, e agradeceu a todos que ajudaram e apoiaram sua equipe a chegar no campeonato e ter mostrado o esporte de Peixoto de Azevedo. O esporte de Peixoto de Azevedo vem sempre se destacando as competições fora do município.

Seis europeus e dois sul-americanos continuam na briga pela Copa

access_time04/07/2018 08:41

A Copa do Mundo da Rússia se aproxima da sua reta final. Trinta e dois times começaram a competição e agora só restam oito. Algumas seleções gigantes do futebol, como Alemanha, Argentina e Espanha, já estão em casa, vendo a Copa pela televisão. Dos times que ainda restam, seis são europeus e dois são sul-americanos. Uruguai, França, Brasil, Bélgica, Suécia, Inglaterra, Rússia e Croácia são os países que continuam na briga pelo topo. O Brasil chega para a fase de quartas de final com atuações cada vez melhores. Depois de um empate na estreia, venceu a Costa Rica nos últimos minutos. Já contra a Sérvia, a vitória foi menos dramática. O jogo das oitavas, contra o México, mostrou um time com sistema defensivo bem ajustado, pronto para resistir à pressão. E lá na frente, o ataque tem se mostrado mais entrosado e eficiente. Os uruguaios, junto com o Brasil, têm a melhor defesa da Copa, com apenas um gol sofrido. Além disso, Suárez e Cavani têm sido cada vez mais eficientes no ataque. Cavani fez uma partida de gala nas oitavas de final, contra Portugal. O atacante fez os dois gols do time, mas saiu com uma lesão na panturrilha e ainda não está confirmado para a próxima partida. A França fez um jogo eletrizante contra a Argentina nas oitavas de final. As falhas da defesa, que cederam três gols aos argentinos, foram ofuscados pela grande partida de Mbappé. Companheiro de Neymar no Paris Saint-Germain, o francês liderou o time às quartas de final com um futebol técnico, veloz e preciso. Os belgas continuam na Copa após uma partida de recuperação contra o Japão no final do segundo tempo. O inimaginável quase aconteceu. Quando os japoneses marcaram 2 a 0, revelaram que a seleção belga, tão respeitada por sua geração atual de craques como Hazard e De Bruyne, tinha falhas ainda não demonstradas no torneio. Será difícil ver uma Bélgica jogando tão lenta e desconectada na partida contra o Brasil. Esses erros deverão ser acertados pelo técnico Roberto Martinez. Liderados pelo camisa 10, Forsberg, os suecos têm méritos de sobra para estarem nas quartas de final. Se classificaram em primeiro em um grupo muito disputado e, mesmo após perderem para a Alemanha no último lance da segunda rodada, souberam manter a calma e garantiram a classificação sobre o México. Não aparecem como favoritos ao título, mas têm uma defesa alta e sólida, que pode fazer o time ir mais longe na Copa. A Inglaterra veio para a Copa com um time jovem e já fizeram melhor que a geração anterior, que caiu na fase de grupos em 2014. Na última partida, dominaram a Colômbia durante todo o jogo, anulando suas principais armas ofensivas. Mas um minuto de desatenção tornou a classificação desnecessariamente dramática, com a vitória vindo só nos pênaltis. Apesar do susto, a Inglaterra ainda não foi testada ao limite. A Suécia poderá impor esse teste. Há quem diga que os donos da casa já estão fazendo hora-extra na Copa do Mundo. A Rússia se aproveitou de uma Espanha sem criatividade para levar a partida de oitavas de final para os pênaltis e, lá, eliminar os campeões de 2010. O time do técnico Stanislav Cherchesov chega às quartas de final com um futebol de transpiração e aplicação tática, sobretudo na defesa. A Croácia merece o lugar que ocupa. Está entre os oito melhores times da Copa com méritos. Com um meio campo de qualidade, os centroavantes são bastante acionados e conseguem participar do jogo com eficiência. O toque de bola frio e refinado na armação das jogadas remete ao futebol praticado no Real Madrid e Barcelona, onde com Modric e Rakitic jogam, respectivamente. Os confrontos das quartas de final são: Uruguai x França, sexta-feira (6) às 11h, em Nizhny Novgorod; Brasil x Bélgica, sexta-feira (6) às 15h, em Kazan; Suécia x Inglaterra, sábado (7), às 11h, em Samara; Rússia x Croácia, sábado (7), às 15h, em Sochi.

No fim, Bélgica vira sobre o Japão e vai pegar o Brasil

access_time02/07/2018 16:17

A Bélgica suou muito, mas conseguiu vencer o Japão por 3 a 2 na Arena Rostov, pelas oitavas de final da Copa do Mundo de 2018, e se classificou às quartas de final. Os belgas eram amplamente favoritos, mas foram surpreendidos pelos dois gols japoneses, que abriram boa vantagem. No segundo tempo, os belgas marcaram três vezes e levaram o time à próxima fase. Após um primeiro tempo fraco, os japoneses abriram o placar aos três da segunda etapa. Hasebe puxou o contra-ataque e acionou Haraguchi na direita. Vertonghen falha e o meia aproveitou para invadir a área e finalizar cruzado. Três minutos depois, Inui ajeitou a bola da entrada da área e bateu colocado no canto direito para ampliar a vantagem. A reação belga começou aos 24. Após cobrança de escanteio pela direita, a bola ficou viva na área e Kawashima afastou parcialmente. Vertonghen aproveitou para cabecear e encobrir o goleiro. Quatro minutos depois, Hazard avançou pela esquerda e cruzou para Fellaini, que subiu mais que Shoji e igualou o placar de cabeça. O gol da vitória veio aos 49. Após a cobrança de escanteio dos japoneses, a bola parou nas mãos de Courtois que fez a ligação do contra-ataque. De Bruyne avançou pelo meio e acionou Meunier na direita. O lateral cruzou rasteiro na área, Lukaku deixou passar e Chadli fez. A Bélgica irá jogar as quartas de final contra a seleção brasileira, que bateu o México nesta segunda, por 2 a 0. O jogo acontece na próxima sexta-feira, às 15 horas (de Brasília), em Kazan.

Tite evita polêmicas com Osorio: "responsabilidade de Neymar é jogar"

access_time02/07/2018 15:57

O treinador da seleção brasileira, Tite, afastou qualquer polêmica a respeito do comportamento dos seus jogadores contra o México. O treinador disse que o trabalho dos atletas não é discutir arbitragem e sim jogar futebol. Acrescentou que o drible, que eventualmente provoca faltas, é parte do futebol brasileiro. “Ele [Neymar] gosta do drible, do lance pessoal. É pecado driblar? É pecado no último terço do campo buscar a jogada individual? O futebol brasileiro tem essa característica. Eu pedi pra ele que nós falaríamos de arbitragem. É de nossa responsabilidade. A dele é jogar”, disse na coletiva de imprensa após o jogo. No segundo tempo, quando o Brasil já vencia o jogo, Neymar sofreu um pisão no tornozelo quando já estava caído e passou mais de um minuto no chão, com o jogo parado. O zagueiro Thiago Silva também sofreu uma falta e passou cerca de um minuto caído no gramado, reclamando de dores nas costelas. A atitude dos jogadores brasileiros foi interpretada como “palhaçada” pelo treinador do time mexicano, Juan Carlos Osorio. Para ele, a arbitragem foi tendenciosa, beneficiando os jogadores brasileiros. “Tivemos a posse de bola favorável e controle por grande parte do jogo. Mas acho que a perda da veemência teve a ver com a arbitragem. Ela foi enviesada e os jogadores [mexicanos] foram perdendo a paciência com isso. Tem que ser um jogo de homens, como outros esportes, e não com tanta palhaçada”, disse o técnico do México. A coletiva de Osorio aconteceu antes da brasileira. Apesar de criticar a declaração de Osorio, Tite elogiou o trabalho do treinador na partida. “A caracteristica do jogo se impõe, o jogo lá e cá, ataque e contra-ataque. A nossa caracteristica é assim, e [também] é a do México. E aqui vai meu elogio ao trabalho do Osorio. Um grande jogo. Essa qualidade das duas equipes, esses ataques e contra-ataques foram mais bonitos para a gente exaltar”, concluiu Tite. 

Brasil encara o México às 10h para espantar zebra e chegar às quartas

access_time02/07/2018 08:39

Xô, zebra! Com tantas surpresas nas oitavas, o Brasil encara o México hoje para evitar a queda precoce na Copa e se juntar às já classificadas seleções de Rússia, Croácia, Uruguai e França. O time vem com uma novidade: o lateral Filipe Luís continua na esquerda e Marcelo começa o jogo no banco. O adversário das quartas sai do duelo entre Bélgica e Japão, que jogam às 14h. Os mexicanos hoje também vivem o dia seguinte da eleição presidencial, vencida pelo candidato esquerdista Andrés Manuel López Obrador. 10h: Brasil x México A seleção brasileira encara um dos responsáveis pela queda da Alemanha da Copa. Logo na estreia, os mexicanos venceram os atuais campeões, mas chegaram a correr riscos ao levar 3 a 0 da Suécia. Tite segue sem contar com Douglas Costa e confirmou a permanência de Filipe Luís na vaga de Marcelo, se recuperando de espasmo na coluna. Danilo voltou a ficar à disposição, mas Fagner segue no time. Com Casemiro, Philippe Coutinho e Neymar pendurados, a Seleção terá novamente Thiago Silva como capitão. 14h: Bélgica x Japão A Bélgica entra no mata-mata embalada pela melhor campanha e pelo melhor ataque da fase de grupos. Sem perder há 22 jogos e quase dois anos, vê sua geração, promissora na Copa do Brasil, se consolidar a ponto de se sentir candidata ao título na Rússia. Destaque total para o trio de ataque, de onde saíram 19 gols nos últimos dez jogos da Bélgica. Já o Japão, após conquistar classificação no critério disciplinar, chega na condição de azarão e é a última esperança asiática na Copa.

Hoje continua programação do 2º Torneio Futebol - 7

access_time01/07/2018 08:32

Abertura do 2º Torneio de Futebol - 7 foi realizada na noite de sábado (30), no campo de futebol do Auto Posto Cidade, localizado no Bairro Nova Esperança, em Peixoto de Azevedo. As primeiras partidas foram realizadas ainda ontem, e hoje (01) seguem os jogos. No local está sendo vendido bebidas em geral e também estão assando carne para vender ao público.  Haverá uma televisão para acompanharem os jogos das oitavas de final da Copa do Mundo de 2018.

Oitavas de final começam com três campeões do mundo em campo

access_time30/06/2018 08:43

A fase de grupos terminou. Após um dia sem futebol, as oitavas de final da Copa do Mundo começam hoje (30). A partir de agora, os jogos são eliminatórios. Perdeu, volta para casa. Os jogos deste sábado envolvem três campeões do mundo. Franceses e argentinos duelam às 11h, já uruguaios e portugueses jogam às 15h. Das seleções que jogam hoje, só Portugal ainda não sabe o que é ser campeã de uma Copa. Por outro lado, os “gajos” têm ao seu lado o melhor jogador do mundo da atualidade, Cristiano Ronaldo. França x Argentina – 11h, Kazan Depois de se classificar no sufoco, a Argentina encara seu maior desafio até agora. Enfrenta a França de Mbappé, Pogba e Griezmann. Os franceses se classificaram sem sustos em um grupo com Peru, Dinamarca e Austrália, mas ainda não mostraram um futebol exuberante ou digno de favoritismo absoluto no encontro de hoje. O defensor Presnel Kimpembe exaltou o ataque argentino, mas vê brechas em seu sistema defensivo. “Obviamente, seus atacantes são muito perigosos! Messi, Higuaín, Aguero e Di Maria. Mas eles têm mostrado algumas fraquezas defensivas também, cedendo gols nas três partidas que jogaram. Então, estamos contando com nossos atacantes”. A Argentina vem de uma classificação dramática contra a Nigéria. Com ataque talentoso, mas pouco inspirado, a “Albiceleste” ainda está na Rússia graças ao gol do zagueiro Rojo, feito aos 41 minutos do segundo tempo. Messi, no entanto, é a estrela da companhia e de quem se espera uma grande partida. “Eu não sei se foi uma classificação milagrosa, mas nós tivemos que trabalhar por ela. Isso nos dá mais força para a partida contra a França. Eles têm excelentes jogadores e são um bom time, mas nós somos a Argentina e temos nossa qualidade”, disse meio-campista Giovani Lo Celso, em coletiva de imprensa ontem (29). Uruguai x Portugal – 15h, Sochi De um lado, Suárez e Cavani comandam o ataque uruguaio. De outro, Cristiano Ronaldo, o melhor jogador do mundo eleito pela Fifa , já mostrou que está no comando do time de Portugal. Quando ele está bem, a seleção portuguesesa também está. E ele precisará estar em ótima forma para vencer a, até então, invicta defesa uruguaia. “Temos qualidade individual e coletiva para resolver este impasse, sabendo que vamos enfrentar o Uruguai, um time muito forte. Eles não tomaram nenhum gol na fase de grupos e espero que possamos ser os primeiros a quebrar essa barreira”, disse o meio-campista português Adrien Silva, na coletiva de imprensa. Do outro lado, o Uruguai vem crescendo ao longo da Copa do Mundo. Não jogou bem na primeira rodada e encontrou muita dificuldade para furar a defesa egípcia, mas venceu. Em seguida, bateu a Arábia Saudita pelo placar mínimo, mas sem sustos. Na rodada de encerramento da primeira fase, superou os donos da casa por 3 x 0, com autoridade. O nível de desafio é maior, assim como a pressão. Bom para os uruguaios que o ataque formado por Suárez e Cavani, considerado um dos mais perigosos desta Copa do Mundo, está em boa forma. Dos cinco gols do time até agora, três foram da dupla. Um tempero extra da partida está no duelo entre Cristiano Ronaldo, que joga no Real Madrid, e Suárez, atacante do Barcelona. Os dois clubes vivem em eterna rivalidade, mas Suárez procurou deixar essa competição na Espanha. “A rivalidade com o Cristiano na Espanha é diferente. Isto é uma Copa do Mundo e defender a camisa da seleção nacional é muito especial”, disse o atacante uruguaio.

Boateng cita Alemanha "no fundo do mundo" e diz: "Voltaremos mais fortes"

access_time28/06/2018 11:40

Após a derrota para a Coreia do Sul, que selou a eliminação precoce da Alemanha na Copa do Mundo, a maioria dos atletas mantiveram o silêncio e não conversaram com os jornalistas na zona mista da Arena Kazan. Mas, um dia depois do trauma, alguns fizeram questão de se manifestar, como o zagueiro Boateng. Um dos líderes do elenco, o veterano não entrou em campo no último domingo após ser expulso diante da Suécia, e fez questão de se desculpar com os fãs. - Que desastre... A Copa do Mundo de 2018 não foi o que esperávamos. Ainda estou zangado e desapontado e ao mesmo tempo sinto por todos os nossos torcedores que nos apoiaram no estádio ou em casa, em frente à TV ou em exibições públicas. Nós realmente não entramos nesse torneio. Nós tivemos nossas chances e jogamos o tempo todo, mas isso simplesmente não funcionou. Aos 29 anos, o zagueiro lembrou a diferença de sensações ao ir embora de um Mundial, quatro anos depois de sair vitorioso do Brasil. O jogador deu a entender que pretende seguir na seleção alemã para ajudar na reconstrução da imagem do time até a Copa de 2022, no Catar. - Quatro anos atrás estávamos no topo do mundo, agora estamos no fundo. Estes são os dias na vida de um jogador de futebol que ninguém inveja. Mas essa é a vida. Tudo o que posso dizer é obrigado aos nossos fãs que sempre nos apoiam. Vamos analisar o que deu errado e continuar trabalhando como sempre fizemos. Eu prometo que voltaremos forte! - completou.

Brasil derrota a Sérvia, fica em primeiro e vai enfrentar o México

access_time27/06/2018 19:08

A Seleção Brasileira não chegou a encantar, mas teve o seu jogo mais tranquilo na Copa do Mundo da Rússia até então. Nesta quarta-feira, o time de Tite sofreu menos para derrotar a Sérvia por 2 a 0 no Estádio Spartak, em Moscou, com gols do volante Paulinho no primeiro tempo e do zagueiro Thiago Silva no segundo. O resultado assegurou a liderança do grupo E e o cruzamento com o México nas oitavas de final. Com 7 pontos ganhos, o Brasil ficou à frente da também classificada Suíça, que só empatou por 2 a 2 com a Costa Rica nesta quarta-feira e subiu para 5. As eliminadas Sérvia e Costa Rica se despediram do Mundial da Rússia com 4 e 1 pontos, respectivamente. Agora, a Seleção Brasileira voltará a campo contra os mexicanos, segundos colocados na chave que teve a Alemanha como decepção, às 10 horas (de Mato Grosso) de segunda-feira, em Samara. No mesmo horário, mas um dia depois, a Suíça enfrentará a Suécia em São Petersburgo. Paulinho desencanta A Seleção Brasileira parecia à vontade no Estádio Spartak. Já no aquecimento, ao som das músicas compostas por torcedores especialmente para a Copa do Mundo da Rússia, Neymar distribuía sorrisos e gestos de hang loose a quem via pela frente. Depois, na execução do Hino Nacional, quase gargalhou ao perceber que o público passou a cantar à capela quando a música foi interrompida. Nos primeiros minutos, o objetivo do astro do Paris Saint-Germain e dos seus companheiros era fazer uso da velocidade para continuar a sorrir em Moscou. Foi assim que Gabriel Jesus recebeu lançamento em posição clara de impedimento, avançou pela ponta esquerda e finalizou em cima do goleiro Stojkovic. Na sobra, Neymar completou um chute de Philippe Coutinho para fora. Aos sete minutos, porém, a Seleção Brasileira sofreu um baque. Marcelo acusou uma contusão nas costas ao dar uma arrancada e pediu substituição. Filipe Luís foi acionado por Tite e não foi mal em suas primeiras participações na partida, porém a equipe demonstrou sentir a ausência do lateral esquerdo titular e perdeu o ímpeto do princípio da partida. A Sérvia aproveitou para começar a ser mais presente no ataque. O alto time de Mladen Krstajic, porém, não era muito criativo com a bola nos pés. Intimidava mais quando tinha a oportunidade de fazer levantamentos na área do Brasil, que só passou a errar menos passes quando esbarrou na bem postada defesa adversária. Aí, restavam os fáceis e inofensivos toques laterais aos zagueiros brasileiros. A Seleção Brasileira se reencontrou por meio de alguns lances isolados a partir da metade do primeiro tempo, como quando Neymar tabelou com Gabriel Jesus e concluiu cruzado, parando em boa intervenção de Stojkovic. Aos 28 minutos, o centroavante do Manchester City inverteu os papéis com o companheiro e foi lançado com liberdade, mas bateu em cima da defesa após cortar a marcação. Aos 35, a Sérvia não conseguiu evitar o gol brasileiro. Melhor jogador do time de Tite nas duas primeiras partidas do Mundial, Philippe Coutinho acionou aquele que vinha sendo um dos mais criticados. Paulinho recebeu lançamento longo à frente da zaga sérvia e justificou a confiança do seu treinador dos tempos de Corinthians. Encobriu Stojkovic, que deixava o gol, para abrir o placar. Thiago Silva tranquiliza o Brasil Com a Sérvia em desvantagem, a expectativa da Seleção Brasileira era de ter mais espaços para atacar – afinal, a rival estaria eliminada da Copa do Mundo da Rússia se aceitasse o resultado. Foi o que ocorreu, mas o novo panorama da partida não significou mais comodidade aos comandados de Tite. É verdade que o Brasil ganhou liberdade para contra-atacar. Aos 11 minutos, por exemplo, Coutinho fez bela jogada no campo de defesa e depois lançou Neymar. O astro correu em direção à área e colocou o grito de “gol” na garganta dos torcedores brasileiros no Estádio Spartak, porém concluiu em cima do goleiro sérvio. Do outro lado, o goleiro brasileiro dava sustos. Aos 15, Alisson cortou um cruzamento da direita na cabeça de Mitrovic. Por sorte, a bola rebateu em Thiago Silva e voltou para ele. A Sérvia se empolgou e apostou em uma série de levantamentos na área a partir de então. Pela Seleção Brasileira, Tite se precaveu e protegeu a sua defesa com a troca de Paulinho por Fernandinho. Foi um zagueiro quem deixou o treinador brasileiro mais tranquilo. Aos 22 minutos, Neymar cobrou escanteio na área, e Thiago Silva provou que a Sérvia também é vulnerável pelo alto. Ele cabeceou a bola na rede depois de Miranda se enroscar com a zaga e correu para abraçar o camisa 10 da Seleção Brasileira, com quem tinha se desentendido por um lance de fair play na rodada passada. O gol fez a Seleção Brasileira ditar novamente o ritmo da partida. Tite se permitiu até poupar Coutinho, mandando Renato Augusto a campo. Com a alteração, os líderes do grupo E da Copa do Mundo valorizaram bastante a posse de bola, sem serem ameaçados outra vez pelos sérvios, enquanto aguardavam o apito final do árbitro iraniano Alireza Faghani. FICHA TÉCNICA SÉRVIA 0 X 2 BRASIL Local: Estádio Spartak, em Moscou (Rússia) Data: 27 de junho de 2018, quarta-feira Horário: 14 horas (de Mato Grosso) Árbitro: Alireza Faghani (Irã) Assistentes: Reza Sokhandan e Mohammed Mansouri (ambos do Irã) Público: 44.190 pessoas Cartões amarelos: Ljajic, Matic e Mitrovic (Sérvia) Gols: BRASIL: Paulinho, aos 35 minutos do primeiro tempo, e Thiago Silva, aos 22 minutos do segundo tempo SÉRVIA: Stojkovic; Rukavina, Milenkovic, Veljkovic e Kolarov; Matic, Milinkovic-Savic, Tadic, Ljajic (Zivkovic) e Kostic (Radonjic); Mitrovic (Jovic) Técnico: Mladen Krstajic BRASIL: Alisson; Fagner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo (Filipe Luís); Casemiro, Paulinho (Fernandinho), Willian, Philippe Coutinho (Renato Augusto) e Neymar; Gabriel Jesus Técnico: Tite

Messi desencanta, Argentina supera drama, bate a Nigéria e avança com herói improvável

access_time26/06/2018 16:17

DRAMA Bienvenida, Argentina! Dobro pozhalovat! Com toda dramaticidade digna de um tango inesquecível, os argentinos bateram a Nigéria por 2 a 1 nesta terça-feira, em São Petersburgo, desencantaram na Rússia e estão nas oitavas de final da Copa do Mundo. Messi abriu o caminho, Moses empatou, e Rojo. Sim, Marcos Rojo! foi o herói improvável da classificação aos 41 minutos do segundo tempo. Em Rostov, a Croácia ajudou vencendo a Islândia, e os hermanos têm clássico com a França pela frente. COMO FICOU O GRUPO D A Argentina avançou às oitavas com uma vitória, um empate e uma derrota. Os quatro pontos foram suficientes para garantir a segunda colocação. Sábado, em Kazan, tem jogado contra a França. Já a Croácia, com 100% de aproveitamento, pega a Dinamarca, domingo, em Nizhny Novgorod. Nigéria, com três pontos, e Islândia, com um, se despedem. HISTÓRICOS FAZEM A DIFERENÇA Jorge Sampaoli apostou na experiência como cartada final na Copa do Mundo. A equipe que iniciou a partida tinha seis vice-campeões no Brasil e outros dois que foram cortados pouco antes. E foram eles que fizeram a diferença. Banega, em seu primeiro Mundial, mostrou que poderia ser útil a Sabella há quatro anos, Higuaín e Di Maria compensaram na disposição a atuação ainda abaixo com a bola nos pés, e Messi fez um gol. Por fim, Rojo, destaque da campanha no Brasil por causa de um corte de letra na área defensiva, converteu-se em herói. Os históricos, como os argentinos chamam, deram conta do recado. Técnico Sampaoli em Nigéria x Argentina (Foto: Reuters) PRIMEIRO TEMPO Uma equipe esfomeada, incansável, sem tempo a perder. A Argentina começou a partida como se quisesse pagar a cada minuto os 180 anteriores em que “passeou” na Rússia. Marcação alta, aproximação e muita intensidade. Outro time. De Mercado a Messi, passando principalmente por Di Maria e Higuaín, os hermanos não deixavam a Nigéria respirar, quanto mais pensar. Deu certo. O RETORNO DE MESSI A primeira finalização, aos sete, era sinal do que viria pela frente. Messi se movimenta e abre espaço, Banega arma e serve Tagliafico, que chuta para fora. A entrada do volante do Sevilla deu dinamismo nos passes e liberdade para o camisa 10. E assim saiu o gol. Aos 14, linda assistência de Banega, domínio mais bonito ainda de Messi e gol com o pé direito. Enfim, desencantou. NA TRAVE A vantagem aumentou ainda mais os decibéis de uma torcida inquieta em São Petersburgo. Banega ainda serviu Di Maria, parado com falta, e Messi acertou a trave em primeiro tempo onde uma Nigéria atordoada praticamente não incomodou Armani. No intervalo, a Argentina estava nas oitavas de final. SEGUNDO TEMPO Toda superioridade do primeiro tempo se transformou em dramaticidade para os argentinos na etapa final. Mascherano, que vinha destoando com passes errados, agarrou Balogun na área aos três. Pênalti bobo convertido por Moses. Era a Nigéria que avançava com o placar. Quase que simultaneamente, porém, chega a notícia de Rostov: gol da Croácia. TODA NO ATAQUE Atordoada, a Argentina se perde, erra passes, mas se segura. Sampaoli abre o time. Pavon, Meza e Agüero em campo. Cinco atacantes. Virou tudo ou nada. No contra-ataque, os nigerianos levam perigo. Após cruzamento na área, Rojo cabeceia no próprio braço. O VAR é acionado, a Islândia empate, mas o destino previa outro papel para o zagueiro do United. ALÍVIO NO FIM A Argentina ataca como pode. Aos 35, cruzamento da esquerda, Higuaín surge na área e... perde de novo. Que sina! Seis minutos depois, o alívio. Um herói improvável. Lateral improvisado de zagueiro, Rojo, que é canhoto, surge na área para emendar de direita cruzamento de Mercado. O milagre está por questões de minutos. É o tempo que Perisic precisa para fazer o segundo da Croácia. A Argentina está viva na Rússia. Que venha a França!

Futsal feminino de Peixoto está na final da Copa Centro América

access_time26/06/2018 07:58

A equipe feminina de Peixoto de Azevedo se classificou para final da Copa Centro América de Futsal ao empatar contra Juína em 2 á 2 na semifinal, seu adversário será a equipe de Cáceres. As meninas peixotense se deslocaram para Juína para fazer a semifinal contra o time da Associação Juinense, uma viagem de aproximadamente de 12 horas foi uns dos grandes desgastes da equipe de Peixoto, mas na base da garra, união e determinação a equipe representante do nortão se superou dentro de quadra enfrentando grande adversário com torcida que lotou o ginásio de esportes. O jogo teve emoção do começo ao fim, Peixoto abriu o placar com Dayana e no primeiro tempo Juína empatou, a segunda etapa foi a mais emocionante, as duas equipes perderam muitos gols, Juína virou aos 10min, Dayana empatou em seguida para as peixotense, a emoção tomou conta da partida. Peixoto de Azevedo teve chances de matar o jogo com várias atletas e nos últimos segundos Juína quase chegou a vitória. No apito final da grande arbitragem do jogo, a emoção tomou conta das meninas do nortão que com empate garantiu vaga para final contra Cáceres que eliminou Mixto/Feras de Cuiabá. A final da Copa Centro América de Futsal acontecerá em Cuiabá provavelmente no dia 07 de Julho no Ginásio da UFMT. “Espero que a equipe possa fazer grande jogo e mostrar a todos o potencial de uma equipe que entrou na competição sem favoritismo. Acredito na minha equipe e respeito o adversário que tem grande treinador, professor Pena. Quero muito agradecer ao prefeito pelo apoio e a todas as pessoas que acreditaram em nossa equipe”, falou o técnico, Lenilton Mardine.

No 12º dia de Copa, primeira fase entra na reta final

access_time25/06/2018 09:22

Começa hoje (25) a última rodada da fase de grupos da Copa do Mundo. Chegou a hora H para muitas seleções definirem o seu futuro na competição. Nesta rodada, os dois jogos de cada grupo serão realizados ao mesmo tempo. Hoje é dia de definir como ficarão os grupos A e B. Uruguai x Rússia – 11h, Samara Arábia Saudita x Egito – 11h, Volgogrado O grupo A já está resolvido em termos de classificação. Uruguaios e russos se enfrentam para saber quem terminará em primeiro no grupo. O primeiro colocado do grupo A enfrentará o segundo do grupo B. A Rússia chega com autoridade por ter goleado a Arábia Saudita e vencido o Egito, do craque Mohamed Salah, sem grandes dificuldades. Já o Uruguai irá a campo com todo o estádio torcendo contra. E nessa atmosfera terá que provar que o seu ataque, formado por Cavani, do Paris Saint-Germain, e Suárez, do Barcelona, é realmente digno do respeito que lhe é conferido desde antes do início do Mundial. Volgogrado receberá uma típica partida amistosa. O único atrativo do jogo será Salah. Ainda se espera do atacante egípcio uma performance correspondente ao que ele já mostrou no Liverpool, da Inglaterra. Espanha x Marrocos – 15h, Kaliningrado Irã x Portugal – 15h, Saransk Para a Espanha, o jogo vale muito. Para os marroquinos, a honra. Marrocos é o único time do grupo já eliminado da competição. Apesar de ter feito dois bons jogos, dominando as ações na maior parte do tempo, perdeu ambos. Enfrentará uma Espanha que precisará apenas empatar para garantir a classificação. A maior dúvida sobre esta partida é se Marrocos jogará todo na defesa e explorando os contra-ataques ou tentará uma tática kamikaze, procurando jogar de igual para igual com a Espanha, campeã mundial de 2010. A Espanha, que fez uma partida abaixo do esperado contra o Irã, garante a classificação com um empate, mas só descobrirá se ficará em primeiro ou em segundo depois do fim da outra partida. Se Portugal vencer seu jogo, entrarão em ação os critérios de desempate. Portugal, empatada com a Espanha com 4 pontos, enfrentará uma seleção iraniana ainda com chances, tendo 3 pontos ganhos. Só uma vitória interessa ao Irã, enquanto um empate resolve a classificação dos portugueses. O favoritismo da seleção de Portugal no jogo poderá lançá-la naturalmente ao ataque. Ainda que só tenha conseguido um gol na Copa – e ele tenha sido contra, de um atleta marroquino – o Irã ameaçou o gol da Espanha várias vezes na segunda rodada, em jogadas de contra-ataque.

Alemanha consegue virada heroica nos acréscimos, bate a Suécia e segue viva

access_time23/06/2018 19:10

A Alemanha esteve eliminada da Copa do Mundo por 45 minutos. Depois de ir para o intervalo perdendo por 1 a 0, resultado que sepultava qualquer chance de classificação às oitavas de final, os alemães buscaram uma virada heroica no segundo tempo. Com gols de Marco Reus aos dois minutos e Toni Kroos aos 49, os campeões mundiais triunfaram por 2 a 1, mudando completamente o panorama do grupo. Com os mesmos três pontos da Suécia, a Alemanha enfrenta a quase eliminada na Coreia do Sul na última rodada. Já os nórdicos terão como adversários o México, líder com seis pontos. SUÉCIA A 45 MINUTOS DA GLÓRIA O primeiro tempo deu a impressão de que a Suécia sairia de campo com uma vitória maiúscula. Explorando os contra-ataques, os nórdicos levavam bastante perigo ao gol de Neuer, apesar da pressão alemã. Aos 31, Toivonen aproveitou erro de passe de Toni Kroos e abriu o placar com um toque de categoria encobrindo o goleiro da Alemanha. Para piorar a situação dos campeões mundiais, o volante Rudy deixou o campo de jogo ainda no primeiro tempo após receber uma pancada no nariz em lance acidental. Suecos vibram com o primeiro gol da partida (Foto: Michael Dalder/Reuters) O INÍCIO DA REAÇÃO A Alemanha voltou para o segundo tempo pressionando ainda mais. Logo aos dois minutos, Marco Reus empatou após assistência de Mario Gómez, que entrou após o intervalo. Aos 15, o mesmo Reus reve a chance do segundo, mas ele furou ao tentar uma conclusão de letra. Sete minutos depois, foi a vez de Mario Gómez desperdiçar chance incrível, mandando por cima do travessão, sozinho dentro da área. EXPULSÃO E VIRADA Como o empate deixaria a Alemanha em situação complicada, os campeões mundiais seguiram pressionando na metade final do segundo tempo. Aos 36, Boateng recebeu o segundo cartão amarelo e acabou expulso. Mesmo com um a menos, os alemães continuaram melhores. Os minutos finais foram dramáticos. Aos 42, Olsen fez defesa sensacional em chute de Mario Gómez. Aos 46, Brandt acertou uma bomba na trave. Quando o jogo parecia que terminaria empatado, Kroos acertou lindo chute em cobrança de falta em dois toques, marcando o gol salvador. Festa alemã em Sochi. Jogadores da Alemanha vão à loucura após a virada (Foto: AP/Michael Probst)

Bélgica goleia a Tunísia e fica perto da vaga nas oitavas da Copa

access_time23/06/2018 10:33

Uma das favoritas ao título, a Bélgica mostrou neste sábado a força de seu ataque e ficou muito próxima da vaga nas oitavas de final da Copa do Mundo. Com dois gols de Lukaku, dois de Hazard e um de Batshuayi, os belgas golearam a Tunísia por 5 a 2, em Moscou, pela segunda rodada do Grupo G. Bronn e Khazri descontaram para os tunisianos. E poderia ter sido mais se Batshuayi não tivesse perdido ao menos quatro chances claras no segundo tempo. COMO FICA Com seis pontos, a Bélgica torce agora por um empate ou uma vitória da Inglaterra na partida contra o Panamá, neste domingo, às 9h (de Mato Grosso), para se classificar com uma rodada de antecipação. A Tunísia, com zero, precisa que os panamenhos vençam para seguir com chances. Na rodada final do grupo, quinta-feira, os belgas enfrentam os ingleses, às 15h, em Kaliningrado. Os tunisianos pegam o Panamá, no mesmo horário, em Saransk. PRIMEIRO TEMPO A Bélgica aproveitou rapidamente a fragilidade e a confusão defensiva da Tunísia. Logo aos cinco minutos, em boa jogada pela direita, Hazard foi derrubado em cima da linha da área por Syam Ben Youssef. Depois de dúvida sobre se a falta aconteceu dentro ou fora da área, o próprio Hazard bateu o pênalti e abriu o placar. O segundo gol saiu dez minutos depois, com Lukaku chutando cruzado após passe de Mertens. Quando uma goleada parecia se iniciar, os tunisianos despertaram. Aos 17, Bronn descontou de cabeça. Khazri, aos 32, exigiu boa defesa de Courtois. Mas a Bélgica voltou a ser decisiva aos 48, em nova falha da defesa rival. Lukaku recebeu de Meunier e fez o segundo dele. SEGUNDO TEMPO A Tunísia voltou bastante ofensiva do intervalo, mas abriu ainda mais a defesa e se complicou rapidamente. Hazard recebeu ótimo lançamento de De Bruyne, dominou no peito, driblou o goleiro e aumentou. A enorme vantagem fez o técnico Roberto Martínez administrar seus principais jogadores. Hazard e Lukaku saíram para as entradas de Batshuayi e Fellaini, respectivamente. Batshuayi teve três grandes chances, mas parou no travessão, no goleiro Ben Mustapha e no zagueiro Meriah, tirando a bola em cima da linha. Ele só marcou aos 44, aproveitando cruzamento da direita. Aos 47, Khazri ainda descontou. Michy Batshuayi: perdeu quatro e fez um (Foto: REUTERS/Carl Recine) ARTILHARIA E FIM DO JEJUM A grande exibição ofensiva da Bélgica fez alguns de seus principais jogadores atingirem marcas importantes. Autor de dois gols, Lukaku foi a quatro e passou a dividir a artilharia da Copa do Mundo com Cristiano Ronaldo, de Portugal. Hazard, outro que fez dois, marcou seus primeiros gols na história do Mundial. Ele não havia feito nenhum no torneio disputado no Brasil em 2014. Hazard e Lukaku brilharam pela Bélgica (Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters)

Com gols nos acréscimos, Brasil vence a Costa Rica por 2 a 0

access_time22/06/2018 10:38

Foi difícil, mas a seleção brasileira conseguiu sua primeira vitória na Copa do Mundo. Com gol de Philippe Coutinho aos 46 e outro de Neymar, aos 52 minutos do segundo tempo, o Brasil venceu a Costa Rica por a 2 a 0 pela segunda rodada do Grupo E, no estádio São Petersburgo. O resultado deixa o Brasil na liderança do Grupo E, que ainda terá mais um jogo nesta sexta-feira (22), entre Sérvia e Suíça. 1º tempo Como esperado, a seleção brasileira começou a partida com mais posse de bola e controlando o jogo. Nos minutos iniciais, no entando, quem criou a primeira grande chance de gol foi a Costa Rica. Aos 12 minutos, num rápido contra-ataque, Bryan Ruiz foi à linha de fundo e cruzou rasteiro. Borges chegou livre de marcação e bateu cruzado, mas para fora, no canto direito de Alisson.  Até os 25 minutos, o Brasil não conseguiu dar uma finalização certa ao gol de Navas. Mas nos cinco minutos seguintes, fez uma pressão forte, crianco cinco chances de gol. Principalmente com jogadas pelo lado esquerdo, com Marcelo. Aos 26, o lateral esquerdo bateu cruzado, Gabriel Jesus, impedido, aproveitou e fez o gol, que foi bem anulado pelo árbitro holandês Björn Kuippers. Um minuto depois, aos 27, Casemiro deu boa enfiada de bola para Neymar, mas Navas se antecipou bem. Aos 28 minutos, Marcelo pegou uma sobra e chutou forte, cruzado, levando perigo ao gol de navas. Aos 29 minutos, após triangulação com Neymar e Marcelo, Philippe Coutinho bateu de direita, por cima do gol.  Pouco depois, aos 40 minutos, Marcelo bateu de direita, mas Navas pegou bem, no primeiro chute a gol certo do Brasil no primeiro tempo, que teve 64% de posse de bola da seleção brasileira contra 36% da Costa Rica, 7 gols a gol do Brasil e 3 da Costa Rica. 2º tempo No segundo tempo, Tite tirou o apagado Willian e colocou Douglas Costa, que fez sua estreia na Copa de 2018. A mudança funcionou e o Brasil foi para cima da Costa Rica. Aos 4 minutos, Fágner crouzou e Gabriel Jesus mandou, de cabeça, no travessão de Navas. Aos 10, Paulinho fez boa jogada pela direita e Neymar cabeceou por cima, com perigo. Aos 12, Philippe Coutinho chutou bem, mas parou em Navas.  Pouco depois, a pressão diminuiu, mas a seleção brasileira seguiu dominando a partida. Aos 23, o técnico Tite mudou novamente a equipe e o esquema tático, colocando o atacante Roberto Firmino no lugar do volante Paulinho. E no minuto seguinte, o Brasil quase marcou com Miranda, que mandou de cabeça por cima do gol. Aos 27, Neymar aproveitou uma sobra da zaga da Costa Rica, mas chutou para fora.  Veja a tabela completa da Copa do Mundo 2018 Aos 32 minutos, Douglas Costa deu uma arrancada no meio de campo, tocou para Philippe Coutinho que abriu para Neymar. O atacante cavou um pênalti, assinalado pelo árbitro. Na consulta pelo vídeo, porém, o holandês Björn Kuippers voltou atrás e anulou a marcação. Irritado, Neymar socou a bola um minuto depois e acabou levando o cartão amarelo. Nos acréscimos, Philippe Coutinho aprovetou a sobra de bola após uma boa jogada de Roberto Firmino e, de bico, e abriu o caminho da vitória da seleção brasileira. Foi o segundo gol do atacante na Copa do Mundo de 2018 — marcou no empate contra a Suíça. Pouco depois, aos 52 minutos, Douglas Costa cruzou e Neymar bateu de primeira para definir a vitória por 2 a 0. Após o gol, Neymar se ajoelhou e chorou na comemoração. Próximos jogos Na última rodada do Grupo E, na próxima quarta-feira (27), às 14h, o Brasil vai enfrentar a Sérvia, no estádio Spartak, em Moscou, enquanto a Costa Rica pegará a Suíça, no estádio Nizhny Novgorod. Ficha técnica 22/6 – Estádio São Petersburgo (São Petersburgo) BRASIL 2 x 0 COSTA RICA Árbitro: Björn Kuippers (Holanda); Gols: Philippe Coutinho 46 e Neymar 52 do 2º; Cartões amarelos: Neymar e Philippe Coutinho (Brasil); Acosta (Costa Rica) BRASIL: Alisson, Fágner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho (Roberto Firmino 23 do 2º), Willian (Douglas Costa, intervalo), Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus (Fernandinho 48 do 2º). Técnico: Tite COSTA RICA: Navas, González, Acosta e Duarte; Gamboa (Calvo 30 do 2º), Guzmán (Tejeda 38 do 2º), Borges e Oviedo; Vanegas, Brian Ruiz e Ureña (Bolaños 9 do 2º). Técnico: Óscar Ramírez

Danilo tem lesão e Fagner será titular contra a Costa Rica

access_time21/06/2018 19:50

O lateral direito Fagner será o titular da seleção brasileira na partida desta sexta-feira (22) contra a Costa Rica. A troca será feita após Danilo se queixar de dores durante o treino desta quinta-feira (21), em São Petersburgo.  De acordo com as informações reveladas pelo médico da seleção brasileira, Rodrigo Lasmar, Danilo foi diagnosticado com uma lesão muscular na região do quadril direito. Lasmar afirma que a lesão confirmada após exames impossibilita a presença do jogador na segunda rodada da Copa do Mundo. Sem condições de jogo, o lateral Danilo iniciará tratamento com a fisioterapia e seguirá em observação pelo departamento médico da seleção. A seleção brasileira volta a campo nesta sexta-feira (22), às 9h, no estádio de São Petersburgo. Antes do corte de Danilo, o técnico Tite havia confirmado que entraria em campo novamente com o "time ideal". Assim, com a lesão de Danilo, a seleção deve entrar em campo com Alisson, Fagner, Thiago Silva, Miranda, Marcelo, Casemiro, Paulinho, Willian, Philippe Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus.

França vence, elimina a seleção peruana e se classifica para as oitavas da Copa

access_time21/06/2018 13:02

VITÓRIA, VAGA E RECORDE O futebol ainda não foi de uma favorita ao título, mas a França está nas oitavas de final da Copa do Mundo. Bem no primeiro tempo e irregulares no segundo, os franceses eliminaram a seleção peruana com a vitória por 1 a 0, nesta quinta-feira, em Ecaterimburgo, pela segunda rodada do Grupo C da Copa do Mundo. A jovem estrela Mbappé marcou aos 33 da etapa inicial e garantiu a vaga. Os peruanos lutaram bastante para ao menos empatar e seguirem vivos, mas não conseguiram evitar a derrota. Discreto no ataque, Guerrero perdeu a bola para Pogba no início do lance do gol. Cueva e Trauco apareceram muito pouco na partida. COMO FICA Com seis pontos, a França joga por um empate contra a Dinamarca, terça, às 10h (de Mato Grosso), em Moscou, para ficar com o primeiro lugar da chave. O adversário sairá do Grupo D (Argentina, Croácia, Islândia ou Nigéria). Dinamarqueses, com quatro, e australianos, com um, brigam pela segunda vaga. O Peru está com zero e se despede do torneio diante da Austrália, no mesmo dia e horário, em Sochi. JOGA MUITO! Mbappé fez nesta quinta-feira seu primeiro gol em Copas do Mundo e passou a ser o jogador mais jovem da história da França a marcar na competição, superando Trezeguet. A maior revelação do futebol francês nos últimos anos está em seu primeiro Mundial aos 19 anos. Ele é também o francês mais jovem a marcar em uma Copa, o mais jovem a disputar o torneio pelo país e o mais novo do atual elenco. PRIMEIRO TEMPO A escalação de Giroud como titular deu mais poder físico para a França brigar com a defesa peruana. Em 15 minutos, foram três ótimas chances, em chute de longe de Pogba, cabeceio de Varane e boa defesa de Gallesse em finalização de Griezmann. O Peru, aos poucos, saiu da defesa e equilibrou o jogo. Guerrero parou no goleiro Lloris depois de jogada de Cueva. Mas o centroavante do Flamengo foi decisivo do outro lado. Aos 33, ele perdeu a bola para Pogba, que tocou para Giroud bater com desvio. Mbappé só completou para o gol. O mesmo Mbappé logo em seguida quase fez o segundo de calcanhar, mas furou. Gol de Mbappé para a França diante do Peru (Foto: REUTERS/Jason Cairnduff) SEGUNDO TEMPO A seleção peruana voltou do intervalo com o veterano atacante Farfán na vaga do volante Yotún. E o time melhorou, com mais mobilidade e velocidade. Aquino, logo aos quatro minutos, acertou a trave em chute de fora da área. No embalo da torcida e com muita disposição, os peruanos passaram a controlar o jogo e forçaram a França a se fechar. Nenhuma grande chance, porém, foi criada. A partir dos 30 minutos, a França voltou a dominar e a administrar a vantagem. Dembélé ainda quase fez o segundo em chute à esquerda de Gallese. No fim, os peruanos deixaram o campo bastante emocionados com a eliminação ainda na primeira fase. Guerrero é consolado após a derrota (Foto: REUTERS/Darren Staples)

VAR volta a entrar em ação, e Austrália empata com a Dinamarca

access_time21/06/2018 12:07

TUDO IGUAL O VAR voltou a aparecer com a marcação de um pênalti - o quinto na Copa, o terceiro no Grupo C - e ajudou a Austrália a empatar com a Dinamarca em 1 a 1, nesta quinta-feira, em Samara. Com o resultado, todas as selelções seguem vivas no Grupo C, que tem França x Peru, às 11h, no complemento da segunda rodada. A Dinamarca lidera com quatro pontos, e a Austrália tem um, enquanto a França tem três e o Peru ainda não pontuou. A última rodada terá os dois jogos do Grupo C acontecendo ao mesmo tempo, às 10h (horário de Brasília) da próxima terça-feira: a Dinamarca pega a França no estádio de Lujniki, em Moscou, e a Austrália encara o Peru em Sochi. ESSE NÃO CURTIU O VAR Nenhum jogador sofreu mais com o auxílio do árbitro de vídeo do que Yurary Poulsen, da Dinamarca, nesta Copa do Mundo. Já são dois pênaltis na conta dele em duas partidas, ambos flagrados pelo VAR – um contra o Peru, um agora contra a Austrália. Pior: ele recebeu amarelo nos dois lances e, por isso, está suspenso contra a França, na terça-feira. Yurary Poulsen, da Dinamarca: dois jogos, dois pênaltis flagrados pelo VAR, dois cartões amarelos (Foto: Reuters) NA MARCA DA CAL Já são 11 pênaltis em oito dias de Copa, superando os 10 de toda a primeira fase do Mundial de 2014. Dos 11, cinco foram marcados com o auxílio do VAR. E só dois foram desperdiçados: Cueva (Peru) e Messi (Argentina). E só um jogador já bateu (e converteu) dois pênaltis: Jedinak, que já havia marcado contra a França, deixou sua marca nesta quinta diante da Dinamarca. FELIZ E... COM DOR Eriksen chegou a 13 gols nos últimos 15 jogos pela Dinamarca. Na comemoração, ele foi deslizar de joelho e se deu mal. O meia já se levanta sentindo dor no local ralado no chão. Tá achando que é Premier League, meu querido? PRIMEIRO TEMPO A Dinamarca foi melhor no início e demorou apenas seis minutos para abrir o placar, com o craque Eriksen num belo chute, após assistência de Jorgensen. O time dinamarquês criou outras chances para ampliar, mas, aos poucos, foi recuando, esperando a chance de um contra-ataque para matar o jogo. A Austrália, que demorou 25 minutos para conseguir uma boa jogada no ataque, acabou empatando num escanteio em que a bola bateu na mão de Yurary Poulsen - pênalti assinalado pelo VAR, convertido por Jedinak. SEGUNDO TEMPO A Austrália voltou melhor na etapa final, mais confiante e com melhor toque de bola. A Dinamarca, por sua vez, caiu muito de produção, principalmente por conta do sumiço de Eriksen. As substituições do técnico Age Hareide atrapalharam - tirou Yurary Poulsen e Jorgensen para as entradas de Braithwaite e Cornelius, um nível abaixo dos titulares. A Austrália esteve muito mais perto do segundo gol do que a Dinamarca. O goleiro Schmeichel acabou sendo decisivo, com defesas difíceis em finalizações de Arzani e Leckie. Destaque para a feia lesão de Nabbout – o atacante deslocou o ombro direito numa jogada com Stryger Larsen. Andrew Nabbout deixa Dinamarca x Austrália com dores no ombro (Foto: Reuters)

Fifa responde CBF e se nega a divulgar conversa dos árbitros

access_time20/06/2018 08:47

A Fifa garantiu que não irá divulgar o conteúdo das conversas entre o árbitro de vídeo e o juiz mexicano César Ramos, que apitou o confronto entre Brasil e Suíça, no último domingo, em Rostov, pela Copa do Mundo. A entidade que regula o futebol mundial, por meio de uma carta, alegou à CBF que todas as decisões da arbitragem foram acertadas. Na última segunda-feira, a Confederação Brasileira de Futebol oficializou uma reclamação à Fifa por conta de dois lances no empate em 1 a 1 com a Suíça. Na visão da entidade, Zuber faz falta em Miranda no lance do gol suíço, além de Gabriel Jesus ter sofrido falta de Akanji dentro da área, o que configuraria um pênalti para a seleção brasileira no segundo tempo. A Fifa se negou a repassar os diálogos, crendo que tal ação comprometeria o trabalho dos árbitros, além de não preservar a privacidade de seus profissionais. O ofício enviado à CBF foi assinado por Pierluigi Colina, atual diretor do departamento de arbitragem da entidade. Apesar de não ter seu pedido atendido, a CBF acredita que suas objeções perante à Fifa trarão resultados. Na visão da entidade, era preciso se posicionar de maneira firme sobre o tema até como forma de pressionar os responsáveis pela arbitragem deste Mundial a revisarem os procedimentos relacionados à tecnologia, que ao mesmo tempo que decide partidas, vem protagonizando algumas polêmicas.

Com direito a golaço, Rússia vence mais uma, fica perto das oitavas e praticamente elimina o Egito

access_time19/06/2018 18:49

O QUE TIVEMOS EM SÃO PETERSBURGO Golaço de Dzyuba, assistência de Mário Fernandes e gol de pênalti de Salah. Com tudo isso, a Rússia praticamente garantiu a classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo. A vitória por 3 a 1 também quase selou a eliminação do Egito ainda na primeira fase. Os dois times dependem do resultado do jogo entre Uruguai e Arábia Saudita nesta quarta-feira. PRIMEIRO TEMPO A etapa inicial até que começou um pouco movimentada. O Egito deu um calor para os russos no início do jogo, mas a Rússia conseguia responder. A maioria das chances dos donos da casa, inclusive, era com bola jogada na área. Porém, quase nenhuma assustou o goleiro El Shenawy. Bem marcado, Salah não apareceu tanto nos primeiros 45 minutos de jogo, mas chegou a dar um chute perigoso para o gol de Afinfeev. SEGUNDO TEMPO Finalmente a emoção entrou em campo na segunda etapa. Logo no primeiro tempo, a Rússia abriu o placar com um gol contra de Fathi, depois de chute de Zobnin. Aos 13, Mário Fernandes chegou na área egípcia, ganhou da marcação e cruzou rasteiro para encontrar Cheryshev sozinho. Três minutos depois, um golaço. Dzyuba recebeu um lançamento de Mário Fernandes, matou bonito no peito, tirou o marcador com apenas um toque e bateu para o gol do Egito. Por fim, Salah sofreu pênalti aos 26. Ele mesmo bateu e converteu para fechar o placar. MOHAMED SALAH Sumido no primeiro tempo, Salah esteve ausente na maioria das ações do Egito no primeiro tempo. A melhor aparição que teve até então foi um chute de fora da área que passou perto do gol de Akinfeev. Na etapa final, o Rei do Egito foi mais acionado. Além de chutar mais para o gol e criar mais chances, foi ele quem sofreu o pênalti - com o auxílio do árbitro de vídeo - e converteu, marcando o primeiro gol do Egito em uma Copa do Mundo desde 1990. Salah comemora o gol diante da Rússia, mas não foi o suficiente para a vitória (Foto: REUTERS/Dylan Martinez) COMO FICA O GRUPO A? Tudo depende do jogo entre Uruguai e Arábia Saudita, quarta-feira, 11h. - Se os uruguaios vencerem, eles e Rússia estão classificados para as oitavas de final. - Em caso de empate, a Rússia garante a classificação, o Egito é eliminado e a Arábia precisaria vencer a última rodada e torcer para uma derrota uruguaia. - Se der zebra e a Arábia Saudita vencer, nada está definido e até o Egito poderá se classificar. Por enquanto está assim: 1 - Rússia - 6 pontos: 7 gols de saldo 2 - Uruguai - 3 pontos: 1 gol de saldo 3 - Egito - 0 pontos: - 3 gols de saldo 4 - Arábia Saudita - 0 pontos: - 5 gols de saldo 19 DE JUNHO DE 2018 ENTRA PARA A HISTÓRIA - É a primeira vez desde 1970 (quando ainda era União Soviética) que a Rússia vence dois jogos seguidos de uma Copa do Mundo; - Foi o primeiro gol do Egito em uma Copa do Mundo desde 1990;

Senegal aproveita bobeiras da Polônia e vence em Moscou

access_time19/06/2018 13:18

AFRICANOS NO TOPO A seleção de Senegal é a primeira equipe africana a vencer na Copa do Mundo de 2018. No último jogo da primeira rodada, a equipe senegalesa derrotou a Polônia por 2 a 1, no Estádio do Spartak, em Moscou. Com isso, divide a liderança da chave junto com o Japão em um grupo que ainda conta com a Colômbia, que perdeu pelo mesmo placar. Thiago Cionek (contra) e Niang marcaram, e Krychowiak descontou para os poloneses. O GOL POLÊMICO O lance que gerou reclamação por parte dos poloneses aconteceu aos 15 minutos da etapa final, no que pode se chamar de falta de sensibilidade da arbitragem. O camisa 10 polonês, Krychowiak, recuou uma bola, mas Niang, que estava fora de campo sendo atendido pelos médicos, entrou em velocidade em direção à bola, já que acabara de ser autorizado pelo árbitro Nawaf Shukralla (Bahrein). O goleiro Szczesny até que tentou sair, mas era tarde demais. Ele passou pelo camisa 1 e mandou para as redes. DUELO DE ASTROS Os dois grandes astros em campo decepcionaram, com atuações apagadas. Robert Lewandowski ficou preso entre as torres gêmeas de Senegal – os zagueiros Koulibaly (1,95m) e Sali Sané (1,96m) e só conseguiu uma finalização, sem perigo, no primeiro tempo. No segundo, seu melhor momento foi quando voltou para buscar jogo, deu uma meia-lua em Koulibaly e foi derrubado por Sané. Na cobrançad a falta, obrigou N'diaye é a fazer grande defesa. Mas foi só. Lewandowski em Polônia x Senegal (Foto: Maxim Shemetov/Reuters) DUELO DE ASTROS 2 Do outro lado, Mané também teve atuação discreta. Com a camisa 10 e a faixa de capitão, atuou mais como um técnico dentro de campo – orientando seus companheiros na defesa e no ataque – do que dando trabalho para os zagueiros poloneses. Foi dele o passe para Gueye chutar no lance do primeiro gol. Mas suas arrancadas e dribles, que ajudaram a levar o Liverpool até a final da última Liga dos Campeões da Europa, ficaram guardadas para os próximos jogos de Senegal na Copa. Sadio Mane é mercado por Lukasz Piszczek em Polônia x Senegal (Foto: REUTERS/Kai Pfaffenbach) O DESVIO FATAL No primeiro tempo, o jogo ficou tão travado na marcação, com poucas chances, que o gol acabou saindo em um chute que nem ia na direção correta. Em batida de Gana Gueye de fora da área, aos 37 minutos, a bola bateu no brasileiro naturalizado Thiago Cionek e "matou" o goleiro Szczesny, que já tinha ido na direção contrária. POLÔNIA DESCONTA A equipe polonesa ainda descontou e pressionou pelo empate sem sucesso. Aos 40 minutos, em cobrança de falta na área, o camisa 10 Krychowiak subiu livre e cabeceou pra fazer o gol.

Com ajuda do árbitro de vídeo, Suécia vence a Coreia do Sul

access_time18/06/2018 10:26

Os adversários mudam, mas o protagonista das partidas na Copa da Rússia segue sendo o mesmo: o sistema de árbitro assistente de vídeo. Grande novidade do Mundial deste ano, o VAR voltou a brilhar no confronto entre Suécia e Coreia do Sul e foi decisivo para o resultado final: o triunfo dos suecos por 1 a 0, em Nizhny Novogord, com um gol de pênalti marcado com o auxílio da tecnologia. Coube ao capitão Granqvist cobrar e dar os três pontos aos europeus. ALERTA PARA A ALEMANHA O triunfo dos suecos é um alerta para a Alemanha que foi surpreendida na estreia no Mundial e perdeu para o México. Mexicanos e suecos estão empatados na ponta do grupo F, com três pontos e um gol de saldo - enquanto alemães e coreanos estão igualados na terceira colocação, sem pontuar. Na próxima rodada, a atual campeã do mundo pega justamente a Suécia, e um novo tropeço pode significar um drama na rodada final. VÍDEO DECISIVO DE NOVO O árbitro assistente de vídeo teve influência direta no placar final do confronto em Nizhny Novgorod nesta segunda-feira. Em meio às reclamações suecas, o árbitro argentino Joel Aguilar não marcou uma falta de Kim Min-Woo sobre Claesson dentro da área, aos 17 minutos da etapa final. Mas, após alguns segundos, decidiu parar o jogo, ouvir a recomendação da equipe que operava o VAR e usou o recurso do replay à beira do campo. Então, apontou a marca da cal e marcou o pênalti, mudando sua decisão inicial. Joel Aguilar reviu lance antes de marcar pênalti para a Suécia (Foto: Getty Images) FALTAS DE SOBRA A partida entre suecos e sul-coreanos foi marcada pelo excesso de faltas, que deixaram o confronto mais travado. No total, foram 46 infrações apitadas pelo árbitro, que mostrou dois cartões amarelos para o time asiático (Kim Shin-Wool e Hwang Hee-Chan) e um para a equipe europeia (Claesson). NA PRÓXIMA RODADA A Suécia agora se prepara para enfrentar a campeã Alemanha, que vê a vitória como fundamental após a derrota para os mexicanos. O duelo será realizado no próximo sábado, em Sochi, às 11h (de Mato Grosso). A Coreia do Sul, por sua vez, enfrentará o México em Rostov, no mesmo dia, às 14h.

Pintura de Coutinho e gol polêmico da Suíça: Brasil apenas empata na estreia da Copa

access_time17/06/2018 18:27

Não foi com 0 a 0, mas Brasil e Suíça, duas das melhores defesas classificadas à Copa do Mundo, empataram na estreia, em Rostov: 1 a 1. Em um duelo de poucas chances, sobretudo no primeiro tempo, o placar só foi aberto neste domingo graças a um chutaço de fora da área de Coutinho. E voltou a mudar uma única vez, no começo da etapa final, em jogada de bola parada. Zuber aproveitou cobrança de escanteio – e um empurrão em Miranda – para saltar livre e cabecear à rede. A equipe de Tite pressionou nos minutos finais em busca da vitória, mas não conseguiu o segundo gol. PRIMEIRO TEMPO A primeira finalização com algum perigo ao gol foi da Suíça, aos três minutos. Mas a primeira e última do time europeu. Depois que Dzemaili recebeu de direita e chutou de primeira, por cima, Alisson trabalhou mais com os pés, na saída de bola, do que com as mãos. O Brasil, apesar de conseguir sair da marcação e fazer a transição ao ataque, também não teve muitas chances perto de Sommer – um chute de Paulinho no começo e um cabeceio de Thiago Silva para fora nos minutos finais. Foi de longe da área que a equipe de Tite abriu o placar: aos 19 minutos, Coutinho, ao seu melhor estilo, cortou para o meio e bateu no ângulo direito. Golaço. Gol de Phillipe Coutinho em Brasil x Suíça (Foto: Getty Images) SEGUNDO TEMPO A vantagem brasileira durou quatro minutos depois do intervalo. Numa cobrança de escanteio, Zuber saltou, depois de empurrar Miranda pelas costas, e cabeceou a bola para a rede. Ele já tinha dado trabalho a Danilo ao longo da primeira etapa. Tite não demorou muito a mexer. A primeira alteração foi a entrada de Fernandinho no lugar de Casemiro, que estava pendurado. Renato Augusto substituiu Paulinho, e Gabriel Jesus foi trocado por Firmino. O Brasil partiu em busca do segundo gol. Até assustou em cabeceio de Thiago Silva e chutes de Neymar, Fernandinho e Renato Augusto, mas não conseguiu nada além de oferecer espaços à Suíça, que também não soube aproveitá-los. Zuber sobe para marcar o gol da Suíça contra o Brasil (Foto: Jason Cairnduff/Reuters) SEM VAR Assim que o árbitro confirmou o gol suíço, Miranda foi até ele, levou a mão a boca e timidamente reclamou de um empurrão. Mas a timidez desapareceu assim que o telão do estádio mostrou o replay do lance. Os outros jogadores reforçaram o coro, mas o mexicano César Ramos não deu ouvidos. Assim foi também quando Gabriel Jesus se queixou de um suposto pênalti não marcado. COUTINHO Escalado da forma que Tite mais gosta – por dentro, e não aberto pela ponta esquerda, faixa do campo em que chegou a atuar na ausência de Neymar –, o meia fez seu 11º gol em 37 jogos com a camisa verde-amarela. COMO PARAR NEYMAR? Em entrevista na véspera da partida, Lichtsteiner admitiu que é praticamente impossível neutralizar o camisa 10 totalmente em 90 minutos. O capitão suíço tinha razão, tanto que ele e dois colegas seus (Schaer e Behrami) receberam cartão por terem que pará-lo com faltas. Mas o brasileiro, que adotou visual chamativo, também foi bem marcado, sim, e não teve vida fácil. Foram 10 faltas nele ao longo dos 90 minutos. Jogador da Suíça recebe cartão amarelo após falta em Neymar (Foto: AFP) CLASSIFICAÇÃO E PRÓXIMO JOGO Como a Sérvia venceu a Costa Rica mais cedo, o empate entre Brasil e Suíça faz com que as duas equipes dividam a segunda colocação, com um ponto cada. Na sexta-feira, às 8 horas (de Mato Grosso), os adversários da Seleção na segunda rodada serão os costarriquenhos, em São Petersburgo.

Em jogo fraco, Sérvia faz valer força da bola parada para vencer a Costa Rica

access_time17/06/2018 10:01

O primeiro jogo da Copa do Mundo deste domingo não foi grandioso em qualidade técnica, mas foi um duelo tático interessante de duas seleções que chegam como francos-atiradores na Rússia e um golaço que definiu a partida. Em Samara, na Cosmo Arena, a Sérvia contou com uma cobrança de falta excepcional de Kolarov para vencer a Costa Rica por 1 a 0, pelo grupo E. O primeiro tempo foi equilibrado, mas de momentos bastantes distintos. Depois de um início empolgante, as propostas passaram a ser menos agressivas e o cenário se tornou da Sérvia com posse da bola, mas pouca efetividade, enquanto a Costa Rica apostava nas transições rápidas para tentar surpreender. Se Milinkovic-Savic perdeu a melhor chance do jogo, do outro lado Ureña, Calvo e Giancarlo González levaram perigo, mas ninguém balançou a rede. Os 45 minutos finais fizeram com que a partida se encaminhasse para outra dinâmica, principalmente pelo gol logo no início. Aos 10, Mitrovic acabou calçado por Guzmán perto da área e na cobrança de falta brilhou a estrela de Kolarov. O lateral bateu com perfeição e Keylor Navas nada pôde fazer. No decorrer da partida, virou um verdadeiro ataque contra a defesa, mas os costa-riquenhos pouco assustaram o goleiro Stojkovic. Na próxima rodada, a Costa Rica terá a missão de se recuperar contra um adversário que se desenha indigesto. Na próxima sexta-feira, em São Petersburgo, o duelo é contra a Seleção Brasileira. Já a Sérvia tenta garantir mais um triunfo a fim da classificação contra a Suíça, também na sexta, em Kaliningrado. O JOGO Um começo empolgante e nada mais O duelo de costas-riquenhos e sérvios começou de forma até surpreendente, com muita intensidade e dois times muito a fim de propor o jogo para abrir o marcador em Samara. Logo no primeiro minuto, os europeus chegaram com perigo, mas a conclusão do lance teve um cabeceio de Mitrovic que ficou pelo caminho. A resposta sérvia veio pela bola parada, um escanteio, que Gonzáles testou nas mãos de Stojkovic. A primeira chance mais clara da partida foi da Costa Rica, aos 11 minutos, novamente com Gonzáles. O zagueiro subiu sozinho dentro da pequena área, mas o cabeceio ganhou altura e saiu raspando o travessão. Enquanto isso, a Sérvia já se comprometia a tocar a bola em busca de espaços, que pouco encontrava. As melhores jogadas saíam pelo lado direito, com Ivanovic e Savic, mas sem muita efetividade. Chances esparsas e jogo de muito toque, mas pouco chute Os números do jogo dizem muito a respeito da sequência da partida, a partir dos 15 minutos. Com mais de 60% de posse de bola, a Sérvia encontrava dificuldades para infiltrar com passes e um dos melhores do time nesse quesito, Matic, teve primeiro tempo apagado. Uma das alternativas passou a ser a ligação pelo alto e dessa forma, por pouco, Milinkovic-Savic não abriu o placar. Ele recebeu ótima bola de Kolarov, saiu na cara de Navas, que fechou bem o ângulo, contou com o chute fraco e fez a defesa. Final esperançoso da Costa Rica Duas chances da Costa Rica na reta final deixaram o jogo mais emocionante a atrativo. Aos 38, Ureña aproveitou a falha na saída de Tosic, recuperou, limpou a marcação e testou de longe, mas para fora. Três minutos depois, foi Calvo quem arriscou e, apesar de passar rente a trave, também saiu pela linha de fundo. Segundo tempo com a Sérvia melhor e na frente do placar O segundo tempo começou com a Sérvia fazendo o que pouco fez nos 45 minutos iniciais: finalizando. Aos quatro minutos, Mitrovic perdeu uma chance claríssima de gol. Na tabela com Milinkovic-Savic, o atacante recebeu na cara de Navas, que se agigantou e fez grande defesa para manter a igualdade no placar. Entretanto, o 0 a 0 não durou muito. Na verdade, mais seis minutos, quando Guzmán derrubou Mitrovic. Na cobrança, da intermediária direita, Kolarov fez uma pintura: colocou a bola no ângulo de Navas, que depois que a bola passou pela barreira pouco pôde fazer. Costa Rica, na tentativa do gol, povoando o ataque Atrás no placar, a Costa Rica mudou a postura e tentou povoar o campo ofensivo da Sérvia. A alternativa encontrada, porém, não se refletiu a correta: jogar bola na área. Mais altos, os europeus se sobressaíram, correram poucos riscos e, além disso, chegaram com perigo em alguns contra-ataques. Destaque para a atuação de Milinkovic-Savic, que controlou muito bem e dominou o meio-campo. Na reta final, já nos acréscimos, uma confusão tomou conta do jogo. A fim de acelerar a partida, um membro da comissão técnica da Costa Rica tentou pegar a bola que havia saído pela lateral, mas teve de conter a empolgação de Matic. Os dois se estranharam, mas tudo foi contornado pelo árbitro de Senegal. No último lance, apesar do impedimento, Bolaños perdeu uma chance incrível para a Costa Rica na cara do goleiro. Resultado final: 1 a 0 para Sérvia. FICHA TÉCNICA COSTA RICA X SÉRVIA Local: Cosmos Arena, em Samara (Rússia) Data: 17 de março de 2018 (Domingo) Horário: 8 horas (de Mato Grosso) Árbitro: Malang Diedhiou (Senegal) Assistentes: Djibril Camara (Senegal) e El Hadji Samba (Senegal) GOL: Sérvia: Kolarov, aos 11 minutos 2T CARTÕES AMARELOS Costa Rica: Francisco Calvo, Guzmán Sérvia: Ivanovic, Aleksandar Prijovic COSTA RICA: Keylor Navas; Giancarlo González, Oscar Duarte e Johnny Acosta; Cristian Gamboa, David Guzmán (Daniel Colindres), Celso Borges, Francisco Calvo; Bryan Ruiz, Johan Venegas (Christian Bolaños) e Marcos Ureña (Joel Campbell) Técnico: Oscar Ramirez SÉRVIA: Vladimir Stojkovic; Branislav Ivanovic, Nikola Milenkovic, Dusko Tosic e Aleksandar Kolarov; Nemanja Matic, Luka Milivojevic, Sergej Milinkovic-Savic, Dusan Tadic (Antonio Rukavina) e Adem Ljajic (Filip Kostic); Aleksandar Mitrovic (Aleksandar Prijovic) Técnico: Mladen Krstajic

Croácia estreia bem derrotando a Nigéria e larga na frente no Grupo D

access_time16/06/2018 17:07

Com um gol em cada tempo, e sem passar dificuldade, a Croácia começou bem o Mundial da Rússia ao levar a melhor sobre a Nigéria ao vencer por 2 a 0, no estádio de Kaliningrado, na abertura dos jogos no Grupo D da Copa do Mundo. Etebo (contra) e Modric foram os autores dos gols que põem croatas na liderança isolada (três pontos) e com mais conforto para enfrentar a poderosa Argentina de Messi, na próxima quinta. A Nigéria, lanterna da chave, tenta se recuperar diante da Islândia no dia seguinte. PRIMEIRO TEMPO Croácia e Nigéria entraram em campo sabendo que quem vencesse largaria na liderança - graças ao empate entre argentinos e islandeses. A equipe européia dominou a maior parte da primeira etapa, apesar do nervosismo nos momentos iniciais, em que tinha dificuldade de criar jogadas de ataque. A chamada "geração de ouro", que pode estar fazendo sua última Copa do Mundo, se arriscou em chutes de fora e da entrada da área, enquanto os Águias Verdes preferiam lançar bolas pelo alto, uma delas bem defendida pelo goleiro Subasic. O PRIMEIRO GOL Mas foi pelo alto que o time xadrez abriu o placar, aos 31 minutos. Após cobrança de escanteio, Rebic desviou de cabeça no primeiro pau, e Mandzukic raspou de peixinho. Mas a bola que parecia ir para fora desviou em Etebo e tomou o caminho do gol, sem chance para o arqueiro Uzoho. Nos minutos finais da etapa inicial, os nigerianos até tentaram empatar em um forte chute de Iwobi, que explodiu em Lovren. O gol da Croácia dado para Etebo, contra (Foto: REUTERS/Lucy Nicholson) SEGUNDO TEMPO Os nigerianos voltaram do intervalo equilibrando forças e arriscando mais, tanto em cruzamentos e cabeçadas, quanto em chutes a gol e até em boas chegadas de Moses, o mais perigoso da equipe. Po outro lado, a Croácia começou a complicar lances fáceis, omde até chegavam a se enrolar sozinhos em lance de ataque - Rebic e Vrsaljko se chocaram sozinhos O GOL DE MODRIC Mas aos 25 minutos da etapa final, em cobrança de escanteio, o zagueiro Troost-Ekong abraçou Mandzukic na área, não o deixando disputar a bola, cometendo pênalti claro. O camisa 10 Modric, do Real Madrid, bateu com categoria no canto direito do goleiro Uzoho, fechando o placar em Kaliningrado. Nigerianos até que tentaram se recuperar, mas foi a Croácia quem chegou mais perto de fazer mais um gol, quase ampliando com Kovacic nos acréscimos. Penalti bem batido por Modric (Foto: REUTERS/Lucy Nicholson) O BRASIL EM CAMPO O trio brasileiro de arbitragem, formado por Sandro Meira Ricci e os assistentes Emerson de Carvalho e Narcelo Van Gasse, teve um jogo tranquilo, ajudado pela forma limpa com que os dois times se comportaram em campo. No primeiro tempo, o cartão amarelo dado para Rakitic foi em decorrência de um pisão desajeitado do croata em Moses. Ricci teve mais trabalho no segundo tempo por causa das constantes reclamações dos nigerianos, mas conseguiu resolver na conversa. E no pênalti marcado, não teve dúvidas quando viu o nigeriano se agarrar em Mandzukic na área. Sandro Meira Ricci e os assistentes do jogo (Foto: Fabrizio Bensch - Reuters)

Dinamarca bate Peru em novo jogo com VAR (e erro de Cueva); Guerrero passa em branco

access_time16/06/2018 14:25

QUE PENA, PERU... Em sua volta à Copa do Mundo após 36 anos, o Peru contou com o apoio de sua torcida, maioria absoluta em Saransk. Teve um pênalti dado pelo VAR (que o são-paulino Cueva desperdiçou). E foi melhor na maior parte do jogo. Mas acabou sendo derrotado pela Dinamarca por 1 a 0, gol de Poulsen. O flamenguista Guerrero entrou aos 17 minutos do segundo tempo e deu nova dinâmica ao time peruano e quase marcou um golaço de calcanhar. COMO FICA E O QUE VEM POR AÍ A Dinamarca empata com a França na liderança do Grupo C com três pontos, mas os franceses levam vantagem nos gols marcados, já que venceram a Austrália por 2 a 1. A segunda rodada do Grupo C será disputada na quinta-feira. A Austrália encara a Dinamarca às 8h (de Mato Grosso) em Samara. Já a França pega o Peru em Ecaterimburgo, às 11h. Cueva lamenta pênalti perdido, e Schmeichel comemora (Foto: REUTERS/Marcos Brindicci) OLHA O VAR AÍ! Aos 43 minutos do primeiro tempo, o VAR entrou novamente em ação, mudando a decisão do árbitro Bakary Gassama, de Gâmbia (o mesmo que se enrolou com o VAR na Copa das Confederações no ano passado). Em disputa com Poulsen, Cueva caiu na área e ficou pedindo pênalti, mas o juiz nada marcou. Após quase meio minuto, Gassama paralisou o jogo para acionar o recurso do VAR. E então decidiu por dar o pênalti. Na cobrança, porém, Cueva isolou. O são-paulino pegou muito mal na bola e mandou por cima do gol. Ele saiu de campo chorando para o intervalo, amparado por todos os seus companheiros, especialmente Paolo Guerrero. PRIMEIRO TEMPO Empurrado pela sua torcida, maioria absoluta no estádio de Saransk, o Peru começou melhor, pressionando a Dinamarca. Carrillo, aberto pela direita, era disparado o jogador mais perigoso em campo, com suas jogadas em velocidade. A partir dos 20 minutos, porém, a Dinamarca passou a controlar as ações do jogo, ficando mais com a bola - terminou o primeiro tempo com 59% de posse. As melhores chances dos dinamarqueses, porém, foram em jogadas de bola parada - em escanteios para os grandalhões Poulsen (1,93m), Jorgensen (1,94m) e Christensen (1,92m), ou de falta, com Eriksen. No final, porém, quem teve a melhor oportunidade foi o Peru, no pênalti que Cueva sofreu e isolou. Guerrero consola Cueva após pênalti perdido pelo Peru contra a Dinamarca (Foto: Max Rossi/Reuters) SEGUNDO TEMPO O Peru novamente começou melhor e teve chance para abrir o placar num lance em que Cueva deixou o marcador no chão, mas preferiu tocar a chutar, e Carrillo acabou perdendo. Na jogada seguinte, aos 13, gol da Dinamarca, com Poulsen, aproveitando boa jogada de Sisto e Eriksen. Guerrero entrou quatro minutos depois e deu nova cara para o time do Peru, fazendo o pivô e deslocando Farfán para a armação. O Peru empilhou uma oportunidade atrás da outra. Guerrero quase marcou um golaço de calcanhar, Farfán teve uma chance clara defendida por Schmeichel... o placar mais justo seria o empate. Péssimo resultado para o Peru, que agora terá de vencer França e Austrália para se classificar sem depender de uma combinação de resultados. Poulsen, do RB Leipzig, fez o gol da vitória da Dinamarca sobre o Peru (Foto: Clive Mason/Getty Images)

Messi congela, Argentina esbarra em muralha de gelo e tropeça na Islândia

access_time16/06/2018 11:52

Nem o calor humano da torcida, nem o poder de fogo de um dos melhores do mundo. A Argentina não conseguiu superar o iceberg defensivo da Islândia e tropeçou na estreia na Copa do Mundo. A sensação europeia congelou Messi, que perdeu pênalti, e debutou em Mundiais com o empate por 1 a 1 com a bicampeã. Agüero abriu o placar, mas Finnbogason empatou logo depois em partida válida pelo Grupo D, neste sábado, no Spartak, em Moscou. PRIMEIRO TEMPO Praticamente 45 minutos secando gelo. A Argentina teve o apoio da torcida, quase 80% de posse de bola, um dos melhores do mundo ao seu lado, mas batia e voltava na muralha branca da Islândia. A zebra na Euro realmente não aconteceu à toa. Com dois volantes e um Mascherano plantado, a Argentina dava profundidade com Salvio e Tagliafico em parceria com Meza e Di María. As duas primeiras chances, porém, saíram de Messi, que conseguiu se desvencilhar da marcação dobrada e obrigar o goleiro a fazer boas defesas. Aos 19, chute errado de Di Maria encontrou Agüero na área. Rara chance que o atacante não desperdiçou: 1 a 0. Já aos 23, os homens de gelo viram espaços nas laterais, cruzaram a bola de um lado para o outro, até que Cabellero deu rebote para Finnbogason empatar. Agüero comemora gol da Argentina (Foto: André Durão) SEGUNDO TEMPO O ferrolho islandês voltou ainda mais apertado no segundo tempo. Com raras escapadas comandadas por Sigurdsson, a missão era se fechar. Com Banega no lugar de Biglia, Messi ganhou companhia no meio e entrou no jogo. Foi quando descolou lindo passe para Meza sofrer pênalti. Festa no Spartak encerrada por Halldorsson. Messi telegrafou a batida chapada no canto direito e parou no goleiro. O lance não abalou o craque, que passou a chamar a responsabilidade. Mas sempre que driblava um, dois, tinha um terceiro lá para atrapalhar. Chutes perigosos, faltas na entrada da área. Messi tentou de tudo. Sampaoli também arriscou. Colocou Pavón, Higuaín, e deixou o time com cinco atacantes. Nada que derretesse a muralha gelada. Messi perde pênalti na Copa do Mundo (Foto: Albert Gea/Reuters) CENTRO DAS ATENÇÕES Como se não bastasse toda festa que a torcida da Argentina fez em Moscou desde o início da tarde, faltando minutos para bola rolar, já após o hino, uma explosão. No setor de camarotes surgiu Diego Armando Maradona. A massa se virou para ovacionar seu ídolo máximo e cantar que é melhor que Pelé. Tentativas de contato, fotos e carinho continuaram durante os 90 minutos para um Diego entusiasmado. REUTERS/Carl Recine (Foto: Diego Maradona assiste a Argentina x Islândia) INVASÃO CELESTE O estádio vermelho do Spartak ficou branco e celeste, com pequenas manchas do azul escuro da Islândia. A torcida da Argentina invadiu Moscou e demonstrou todo fanatismo por sua seleção. Bandeiras com o rosto de Messi dividiam espaços com camisas com seu nome. A já tradicional cantoria fez eco dentro e fora do palco da partida, com direito a novo hit que diz: “Vamos, Argentina. Sabe que eu te quero. Hoje tem que ganhar e ser o primeiro. Essa torcida louca, que dá tudo pela Copa. A que tem Messi e Maradona” Messi santo em cartaz na torcida da Argentina (Foto: Reuters) FICOU DEVENDO Messi não se escondeu do jogo, foi caçado durante os 90 minutos, apostou em jogadas individuais no segundo tempo, mas não conseguiu ser decisivo. No dia seguinte a Cristiano Ronaldo chamar para si os holofotes, o craque argentino teve a bola do jogo nos pés e parou de Halldorson em cobrança de pênalti. Agora, a pressão para que faça a diferença é ainda maior contra Croácia e Nigéria. Messi sabe disso. O jogo, por sinal, acabou com a bola em seus pés, quando, irritado, deu um chutão para o alto. HOMEM DO JOGO Hannes Halldórsson viveu a tarde de sua vida. Aos 34 anos, o goleiro do Randers, da Dinamarca, não foi páreo para Lionel Messi. E olha que o duelo foi longo. O argentino finalizou 11 vezes durante o jogo, três na direção do gol, entre eles um pênalti, e parou na muralha de gelo. Paredãosson! Halldórsson, goleiro da Islândia, sai saudado pela torcida (Foto: André Durão)

Com uso da tecnologia, França vence Austrália em jogo que entra para a história das Copas

access_time16/06/2018 08:08

Apontada como uma das favoritas ao título da Copa do Mundo da Rússia, a França estreou com uma sofrida vitória durante a manhã deste sábado. Contando com a ajuda da tecnologia em seus dois gols, os europeus derrotaram a Austrália por 2 a 1, em Kazan. Com o triunfo, os “Bleus” assumiram provisoriamente a liderança do Grupo C do Mundial, com três pontos ganhos. No outro jogo da chave, previsto para as 12 horas (de Mato Grosso) deste sábado, o Peru encara a Dinamarca, em Saransk. Pela segunda rodada da Copa do Mundo, a Austrália tentará se reabilitar diante da Dinamarca, na quinta-feira, às 8 horas, em Samara. Já a França buscará encaminhar a sua classificação em confronto com o Peru, às 11 horas do mesmo dia, em Ecaterimburgo. O Jogo – Buscando a velocidade de seus atacantes, a França começou pressionando e criou uma chance logo no primeiro lance, quando Mbappé recebeu pela direita, invadiu a área e chutou forte, exigindo boa defesa de Ryan. Pouco depois, aproveitando sobra de Dembélé, Griezmann arriscou da intermediária, mas o goleiro caiu rápido e ficou com a bola. Passada a pressão inicial, a Austrália foi se soltando mais e arriscando descidas ao ataque. E, em uma delas, conseguiu falta pela esquerda. Na cobrança, a bola sofreu desvio de Tolisso, que só não marcou contra porque Lloris se esticou todo e colocou em escanteio. Apostando em lançamentos e sem mostrar a velocidade esperada, os europeus não conseguiam furar o bloqueio da Austrália, que ainda chegaria com perigo antes do intervalo. Aos 45 minutos, Behich tentou encobrir Lloris com chute colocado, mas mandou por cima do gol. No começo da etapa complementar, o árbitro de vídeo foi consultado pela primeira vez na história das Copas e auxiliou o árbitro uruguaio Andrés Cunha a voltar atrás em sua decisão e marcar pênalti de Risdon em Griezmann, que foi derrubado na entrada da área. Na cobrança, o atacante do Atlético de Madrid bateu forte no canto direito e abriu o placar em Kazan, aos 12 minutos. Os franceses, no entanto, tiveram pouco tempo para comemorar. Isso porque, quatro minutos depois, Umtiti bloqueou cruzamento com a mão dentro da área. Desta vez, o juiz nem precisou do recurso tecnológico para assinar o pênalti. Com chute rasteiro, Jedinak, que atua pelo inglês Aston Villa, deslocou Lloris e empatou o confronto. Na tentativa de recolocar a França à frente no placar, Didier Deschamps promoveu duas mudanças simultâneas: entraram Giroud e Fekir nas vagas de Griezmann e Dembélé. Aos 34 minutos, o até então apagado Pogba tabelou primeiro com Mbappé e depois com Giroud. Na sequência do lance, em disputa com Behich, a bola espirrou e entrou por cobertura após tocar levemente no travessão. Novamente contando com o auxílio da tecnologia – o chip dentro da bola confirmou que ela ultrapassou a linha de fundo -, o árbitro André Cunha validou o gol, que seria o último da partida, confirmando o primeiro triunfo da França no Mundial da Rússia. FICHA TÉCNICA FRANÇA 2 X 1 AUSTRÁLIA Local: Arena Kazan, em Kazan (Rússia) Data: 16 de junho de 2018 (Sábado) Horário: 6 horas (de Mato Grosso) Árbitro: Andres Cunha (Uruguai) Assistentes: Nicolas Taran (Uruguai) e Mauricio Espinosa (Uruguai) Cartão Amarelo: Tolisso (França); Leckie, Risdon e Behich (Austrália) Cartão Vermelho: – Gols:  FRANÇA: Griezmann, aos 12, e Pogba, aos 34 minutos do 2º tempo Austrália: Jedinak, aos 16 minutos do 2º tempo FRANÇA: Hugo Lloris; Lucas Hernandez, Samuel Umtiti, Raphael Varane e Benjamin Pavard; N’Golo Kanté, Corentin Tolisso (Blaise Matuidi) e Paul Pogba; Ousmane Dembélé (Nabil Fekir), Antoine Griezmann (Olivier Giroud) e Kylian Mbappé Técnico: Didier Deschamps AUSTRÁLIA: Mat Ryan; Joshua Risdon, Mark Milligan, Trent Sainsbury e Aziz Behich; Mile Jedinak, Aaron Mooy, Mathew Leckie, Tom Rogic (Jackson Irvine) e Robbie Kruse (Daniel Arzani); Andrew Nabbout (Tomi Juric) Técnico: Bert van Marwijk

Com Suárez em dia ruim e sem Salah, Uruguai vence Egito no fim

access_time15/06/2018 10:03

Egito e Uruguai estrearam na Copa do Mundo nesta sexta-feira, pelo Grupo A da competição, em Ecaterimburgo. Em um jogo bastante morno, que contou com um Luis Suárez nada inspirado e a ausência de Mohamed Salah, as equipes pouco conseguiram produzir, mas já aos 44 minutos do segundo tempo, graças a Gimenez, o time sul-americano acabou saindo de campo com a magra vitória por 1 a 0. Ainda se recuperando de lesão no ombro, Mohamed Salah iniciou a partida no banco de reservas e, embora muitos tinham a esperança de vê-lo em campo ao menos no segundo tempo, acabou sendo poupado pelo treinador, ciente de que seu camisa 10 será importante no decorrer do torneio. Já Luis Suárez começou como titular e foi a principal ameaça do Uruguai durante o confronto. O camisa 9, no entanto, não conseguiu corresponder às expectativas e sem inspiração desperdiçou as boas oportunidades que teve para estufar as redes e deixar para trás de uma vez por todas o polêmico episódio da mordida em Chiellini na última Copa do Mundo, no Brasil. O Uruguai volta a campo na próxima quarta-feira, às 11h (de Mato Grosso), quando encara a Arábia Saudita, em Rostov. Já o Egito encara a Rússia um dia antes, na terça-feira, às 14h, em São Petersburgo. Primeiro tempo O Uruguai até teve as melhores oportunidades nos 45 minutos iniciais, no entanto, não foi tão superior ao Egito como muitos imaginavam na estreia das duas seleções na Copa do Mundo. Ainda assim, o time sul-americano não demorou muito para dar seu cartão de visitar com Cavani, o que aconteceu logo aos sete minutos de partida, quando o atacante carregou a bola na entrada da área e bateu rasteiro, vendo o goleiro rival fazer defesa segura. A seleção egípcia, por sua vez, tentava diminuir os espaços dos adversários e ser eficiente nas poucas vezes que ameaçava a defesa celeste. Aos dez minutos, Elneny, principal jogador do Egito na ausência de Salah, lançou na área para Mohsen, que desviou de cabeça. Treziguet ficou com a sobra e bateu girando o corpo, mas Muslera estava bem posicionado para fazer a defesa em arremate mascado. Daí em diante o jogo ficou mais truncado, e ambas as equipes ofereceram menos brechas para que o rival chegasse ao gol. A situação só mudou de figura aos 23 minutos, quando Luis Suárez teve a principal oportunidade do primeiro tempo para marcar. O atacante do Barcelona, dentro da pequena área, aproveitou a cobrança de escanteio para completar para o gol, mas, de forma surpreendente, mandou para as redes do lado de fora, frustrando a torcida platina. Na reta final do primeiro tempo a seleção uruguaia tentou acelerar mais o jogo para buscar espaços que eram difíceis de ser encontrados com o Egito organizado. Aos 37 minutos, Godín arrancou da defesa e acionou o cruzeirense De Arrascaeta, que, por sua vez, não conseguiu dominar a bola e teve de ouvir muitas queixar de Suárez, que queria o passe dentro da área. Segundo tempo Já nos primeiros segundos da etapa complementar Luis Suárez teve a grande oportunidade de se redimir. O camisa 9 recebeu um ótimo passe de Cavani e saiu na cara do gol, porém, o dia não era mesmo do atacante, que bateu cruzado, mas viu a bola desviar caprichosamente no joelho do goleiro egípcio, indo à loucura na linha de fundo por conta da sua inefetividade. O Egito, por sua vez, buscou se manter firme na defesa, seguindo sem oferecer espaços ao ataque rival, e sair no contra-ataque pela esquerda, apostando na velocidade de Treziguet. O jogador egípcio, no entanto, não conseguia vencer o enfrentamento com a zaga uruguaia. A ausência de Salah era nitidamente sentida e a cada substituição que o técnico Hector Cuper fazia, a expectativa pela entrada do craque do Liverpool aumentava. Os egípcios só ameaçaram a meta defendida por Muslera através de chutes de longa distância. Aos 26 minutos, Fathi aproveitou a sequência da jogada, após o árbitro não marcar falta de Cáceres, e experimentou de fora da área, obrigando o goleiro uruguaio a fazer boa defesa. No minuto seguinte foi a vez de o time sul-americano responder novamente com Suárez, que recebeu passe açucarado de Cavani, saiu mais uma vez na cara do gol, porém, na tentativa de driblar o goleiro acabou desarmado. Aos 36 minutos, veio a confirmação. Com a terceira substituição do técnico Hector Cuper feita, Mohamed Salah foi descartado da partida, e o episódio parece ter encorajado o Uruguai. Logo após Sobhy entrar no lugar de Warda, foi a vez de Suárez servir Cavani e o jogador do Paris Saint-Germain pegar na veia da bola, de primeira, obrigando Elshenawy a fazer excelente defesa. Cavani ainda teve uma outra ótima chance em cobrança de falta, aos 42 minutos. Contudo, o Uruguai parecia realmente destinado a sair de campo com o empate. O atacante do Paris Saint-Germain bateu colocado, e a bola beijou caprichosamente a trave. A sorte só foi para o lado do time celeste aos 44, quando Carlos Sanchez cobrou outra falta, desta vez pela direita, mandando na cabeça de Gimenez, que subiu mais alto que todo mundo para mandar para o gol e garantir no apagar das luzes o triunfo do Uruguai na estreia. FICHA TÉCNICA EGITO 0 X 1 URUGUAI Local: Arena Ecaterimburgo, em Ecaterimburgo (RUS) Data: 15 de junho de 2018, sexta-feira Horário: 8h (de Mato Grosso) Árbitro: Bjorn Kuipers (HOL) Assistentes: Sander Van Roekel (HOL) e Erwin Zeinstra (HOL) Gols: Gimenez, aos 44 minutos do 2ºT (Uruguai) EGITO: Elshenawy; Fathi, Ali Gabr, Hegazy e Abdelshafy; Tarek Hamed (Morsy), Elneny; Warda (Sobhy), Abdalla e Treziguet; Marwan (Kahraba) Técnico: Hector Cuper URUGUAI: Muslera; Varela, Gimenez, Godin e Caceres; Vecino (Torreira), Bentancur, Nandez (Sanchez) e Arrascaeta (Cristian Rodríguez); Suárez e Cavani Técnico: Oscar Tabarez

Rússia encerra jejum e abre Copa com goleada sobre a Arábia Saudita

access_time15/06/2018 07:42

A Rússia encerrou um longo jejum na tarde desta quinta-feira. No Estádio Luzhniki, a seleção anfitriã abriu a Copa do Mundo de 2018 com uma vitória por 5 a 0 sobre a Arábia Saudita e, diante de sua torcida, voltou a ganhar após uma série de sete partidas consecutivas. Com o primeiro triunfo desde outubro do ano passado, a Rússia marca três pontos e lidera provisoriamente o Grupo A da Copa do Mundo. No outro jogo da chave, previsto para as 9 horas (de Brasília) de sexta-feira, o Uruguai encara o Egito, em Ecaterimburgo. Pela segunda rodada da Copa do Mundo, às 14 horas de terça-feira, a Rússia volta a campo para enfrentar o Egito, em São Petersburgo. A Arábia Saudita, por sua vez, busca a reabilitação no campeonato a partir das 12 horas de quarta, contra o Uruguai, em Rostov. O Jogo – Apoiada pelo público, a Rússia marcou o primeiro gol da Copa do Mundo logo aos 11 minutos da etapa inicial. Após cobrança de escanteio, a bola voltou para o lado esquerdo e sobrou para Golovin levantar na área. De cabeça, Gazinskiy completou para o gol. Embora tivesse menos posse de bola, a Rússia era muito mais objetiva do que a Arábia Saudita. Em uma jogada pelo lado direito, Mario Fernandes, em posição de impedimento, recebeu nas costas da marcação e cruzou para finalização perigosa de Dzagoev. Colocado no lugar do lesionado Dzagoev, Cheryshev aumentou a vantagem da Rússia aos 43 minutos do segundo tempo. Zobnin recebeu de Smolov e acionou Cheryshev pela esquerda. Com categoria, o ex-jogador do Real Madrid limpou a marcação e fuzilou o goleiro Abdullah. Na tentativa de diminuir a vantagem russa, a Arábia Saudita levou algum perigo no começo da etapa complementar. Alburayk desceu pela direita e cruzou. Alsahlawi conseguiu apenas um leve desvio e a bola passou em frente ao gol, fora do alcance de Taiseer. O ritmo do jogo caiu no segundo tempo, e o técnico Stanislav Cherchesov apostou na troca de Smolov por Dzyuba. Instantes depois de entrar em campo, aos 25 minutos, o gigante de 1,96m recebeu cruzamento vindo da direita de Golovin e cabeceou com competência para marcar o terceiro. Em um dos camarotes do Estádio Luzhniki, o príncipe árabe Mohammad bin Salman foi consolado por Vladimir Putin e Gianni Infantino, presidentes da Rússia e da Fifa, respectivamente. Aos 46 minutos, Cheryshev entrou na área pela esquerda e marcou um golaço. Três minutos depois, em cobrança de falta, Golovin fechou o placar. FICHA TÉCNICA RÚSSIA 5 x 0 ARÁBIA SAUDITA Local: Estádio Luzhniki, em Moscou (Rússia) Data: 14 de junho de 2018 (Quinta-feira) Horário: 12 horas (de Brasília) Árbitro: Nestor Pitana (Argentina) Assistentes: Hernan Maidana (Argentina) e Juan Pablo Belatti (Argentina) Cartões amarelos: Golovin (RUS); Taiseer (ARA) Público: 78.011 pessoas Gols: RÚSSIA: Gazinskiy, aos 11 minutos do 1º Tempo, Cheryshev, aos 43 minutos do 1º Tempo e aos 46 minutos do 2º Tempo, Dzyuba, aos 25 minutos do 2º Tempo, e Golovin, aos 49 minutos do 2º Tempo RÚSSIA: Akinfeev; Fernandes, Kutepov, Ignashevich e Zhirkov; Samedov (Kuzyaev), Gazinskiy, Dzagoev (Cheryshev), Zobnin e Golovin; Smolov (Dzyuba) Técnico: Stanislav Cherchesov ARÁBIA SAUDITA: Abdullah; Alburayk, Osama, Omar e Yasser; Salem, Otayf (Fahad), Salman, Taiseer e Yahia (Hatan); Alsahlawi (Muhannad) Técnico: Juan Antonio Pizzi

Premiação na Rússia é dez vezes maior do que foi a do penta

access_time13/06/2018 13:29

Sochi, Rússia A revisão das projeções econômicas de crescimento do país fez com que o governo tomasse uma decisão no ano passado. Diminuir a previsão do salário mínimo no Brasil para 2018. Em vez dos R$ 979, prometidos por muitos políticos, ele ficou em R$ 954. Só houve R$ 17 de aumento em relação aos R$ 937 praticados em 2017. Segundo o IBGE, cerca de 45% da população recebe salário mínimo no país." A recessão que domina o Brasil está longe da realidade da Seleção Brasileira. Com os jogadores instalados em um hotel resort encantador, que se assemelha a um palácio, o Swissotel Resort Sochi Kamelia, os dois presidentes da CBF, vieram até aqui em Sochi para fechar de vez o que foi acertado na concentração da Granja Comary. O atual coronel Antônio Nunes e o futuro, já eleito, Rogério Caboclo, fizeram questão de não deixar qualquer dúvida. A premiação está fechada. Será a maior da história.  Dez vezes mais do que a Seleção de Felipão ganhou no Japão, quando conquistou o pentacampeonato. Em 2002, o time de Ronaldo e Rivaldo ganhou US$ 100 mil, cerca de R$ 370 mil em valores atuais.  Ao contrário do que acontecia há 16 anos, a esmagadora maioria dos jogadores do Brasil atua fora. E é milionária. Não haveria cabimento oferecer algo parecido com US$ 100 mil dólares a Neymar, Philippe Coutinho, Willian, Roberto Firmino, Thiago Silva, Marcelo, Gabriel Jesus, Douglas Costa, Casemiro. Eles recebem muito mais do que essa quantia por mês. Nunes e Caboclo fizeram o que já havia decidido o banido presidente Marco Polo del Nero. O Brasil pagará US$ 1 milhão de dólares aos jogadores e à Comissão Técnica se o Brasil sair daqui da Rússia com o título. São R$ 3,7 milhões para cada um.  A quantia altíssima não provocou qualquer discussão entre os atletas. Todos aceitaram. E fizeram um pacto de não discutir publicamente o dinheiro que poderão receber. Aliás, já estão ganhando. O sistema de premiação da CBF é inédito. A conquista do penta valeu 100 mil dólares. Quantia baixa para o atual time "Cada atleta e membro da comissão será premiado pela convocação. Depois, a gente só discute premiação em caso de chegada à final e título. Antigamente, classificou da primeira fase, premia; passou para a outra fase, premia; e assim por diante. Agora, não. Foi convocado, já ganhou uma pequena parcela. Levou o Brasil, à decisão, uma parcela maior. Se formos campeões, a premiação é integral", revelou o coordenador Edu Gaspar. Falar no US$ 1 milhão é algo proibido para os atletas. Para não passar a ideia de que são mercenários. E que estão mais interessados no dinheiro do que e fazer o Brasil campeão mundial novamente. E, realmente, por mais impressionante que posssa parecer, esses R$ 3,7 milhões não afetará de verdade a vida da maioria. Antônio Nunes e Rogério Caboclo já confirmaram aos atletas que o prêmio de campeão, caso venha o título, será pago assim que a Fifa repassar o dinheiro para a CBF. Sim, a entidade milionária que controla o futebol no país não gastará um centavo seu, em caso de conquista. A bilionária Fifa pagará US$ 400 milhões (R$ 1,48 bilhão) em premiação. Ao campeão aqui na Rússia serão destinados US$ 38 milhões (R$ 141 milhões). Ou seja, em caso de conquista, ainda sobrará dinheiro à CBF. Já que só a quantia só será paga integralmente aos jogadores que forem titulares e disputarem todas as partidas. Só Tite da Comissão Técnica ganharia todo milhão de dólares. Os demais membros receberiam parte desse dinheiro. Em 2002, Ricardo Teixeira, revoltado com Luiz Felipe Scolari, por ele não querer renovar contrato após o título, levou um ano para pagar os 100 mil dólares do treinador. Por pura birra. Isso não acontecerá em 2018, garantem Nunes e Caboclo. Neymar e seus companheiros têm a certeza. O dinheiro chegará às suas milionárias contas o mais rápido. A previsão é de no máximo um mês. Basta conquistar o hexa... Só o helicóptero de Neymar vale 17 vezes a premiação do hexa

Palmeiras tenta se aproximar do líder Flamengo antes da Copa

access_time13/06/2018 13:18

Palmeiras e Flamengo se enfrentam nesta quarta-feira, às 20h (de Mato Grosso), no Allianz Parque em partida que valerá muito mais do que os três pontos. Na última partida antes da pausa para a Copa do Mundo, o Verdão tenta deixar a distância para o líder em cinco pontos e poder manter a paz no clube antes do retorno do Brasileirão. Já o Rubro-Negro quer se distanciar de seu concorrente direto na provável despedida de Vinicius Júnior. “Todo jogo tem caráter decisivo. Se não tem o caráter, com certeza vocês (da imprensa) arranjam um. Contra o Flamengo é jogo para acabar na frente, queremos acabar o pré-Copa nas primeiras posições, porque vamos ter jogado 30% do campeonato e é importante estar ali na frente”, disse o técnico Roger Machado. O Verdão terá mudanças certas para o duelo. Os volantes Bruno Henrique e Felipe Melo, retornam após cumprirem suspensão diante do Ceará na última rodada. Além da dupla, o meia Moisés, que começou no banco contra o Vovô por conta do desgaste muscular, deve retornar ao time titular na vaga de Lucas Lima. O Maior Campeão do Brasil ainda tenta quebrar uma marca. Desde que o Brasileirão passou a ser disputado por pontos corridos, em 2003, aconteceram três Mundiais (2006, 2010 e 2014), que obrigaram a pausa do torneio nacional. E nas três ocasiões antes desse hiato, o Alviverde não conseguiu vencer. Pelo lado do Flamengo, uma ausência de peso: o meia Diego, que sentiu a panturrilha da perna esquerda na partida de domingo diante do Paraná, teve lesão constatada e não foi relacionado para a partida. Jean Lucas ou William Arão devem ganhar a vaga do camisa 10. Se não terá Diego, o técnico Maurício Barbieri contará com o retorno de Lucas Paquetá, que cumpriu suspensão diante do Paraná e volta à equipe. Livre de algumas lesões que o incomodaram nas últimas semanas, Juan deve ser relacionado, mas começando no banco. Léo Duarte e Thuler seguem no setor. “Fizemos uma certa gordura e isso é muito importante. Mas ainda não ganhamos nada. Temos de manter os pés no chão e continuar o trabalho. Temos bons números, mas eles não nos garantem o título e queremos ser campeões. É importante manter o empenho”, afirmou o técnico Maurício Barbieri. FICHA TÉCNICA PALMEIRAS x FLAMENGO Data: 13 de junho de 2018, sábado Horário: 21h (de Brasília) Local: Allianz Parque, em São Paulo Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC) Assistentes: Kleber Lucio Gil e Neuza Ines Back (ambos de SC) PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Edu Dracena, Luan (Thiago Martins) e Victor Luis; Felipe Melo, Bruno Henrique e Moisés; Hyoran, Dudu e Willian Técnico: Roger Machado FLAMENGO: Diego Alves, Rodinei, Thuler, Léo Duarte e Renê; Gustavo Cuéllar, Jean Lucas (William Arão), Lucas Paquetá e Everton Ribeiro; Vinícius Júnior e Henrique Dourado Técnico: Maurício Barbieri

Neymar faz outro golaço, Seleção joga bem e fecha a preparação para Copa com nova vitória

access_time10/06/2018 12:20

O ÚLTIMO TESTE No último teste antes da Copa do Mundo, aprovação com direito a boa atuação e golaço. Neste domingo, a Seleção fechou sua preparação para o Mundial com vitória tranquila por 3 a 0 sobre a Áustria. Diante de um adversário que vinha de sete vitórias seguidas e apresenta semelhanças táticas a dois rivais do Grupo E (Suíça e Costa Rica), o Brasil de Tite controlou o jogo, finalizou 16 vezes e construiu o placar com goleada. Gabriel Jesus, Neymar - deixando o zagueiro no chão em mais um belo gol em seu retorno aos gramados - e Philippe Coutinho marcaram os gols em Viena. Agora é foco total na corrida pelo hexa! PRÓXIMO DESTINO: RÚSSIA A Seleção embarca para Sochi ainda neste domingo e tem chegada prevista para a madrugada de segunda no horário local (noite de segunda no Brasil). A estreia na Copa do Mundo será daqui a uma semana, dia 17 de junho, contra a Suíça, em Rostov, às 14h (de Mato Grosso). PRIMEIRO TEMPO Tite diz que dominar é ter a posse de bola. Já controlar o jogo é não deixar o adversário finalizar. Foi a segunda opção que ditou a atuação da Seleção no primeiro tempo em Viena. Bem postado e quase sem ser ameaçado, o Brasil finalizou oito vezes e buscou variações para furar a linha de cinco defensores da Áustria. Em uma delas, Paulinho infiltrou pelo meio e quase abriu o placar. Mas o gol acabou saindo em um lance de sorte: Marcelo chutou, a bola desviou na defesa e sobrou livre para Gabriel Jesus tocar na saída do goleiro. SEGUNDO TEMPO Se a atuação no primeiro tempo já tinha sido boa, no segundo ela foi ainda melhor. Nem mesmo as alterações diminuiram o ritmo da Seleção, que soube aproveitar bem os espaços dados pelos austríacos - principalmente depois das substituições do técnico Franco Foda em busca da virada. Sem a linha de cinco defensiva e tentando jogar mais adiantada, a Áustria virou presa fácil. Quando perdia a bola, o Brasil conseguia recuperá-la rapidamente na maioria das vezes (o perde e pressiona que Tite tanto fala) e criava chances de perigo. Assim chegou ao segundo gol com Neymar, após linda jogada dentro da área, e ao terceiro com Philippe Coutinho. NEYMAR FICA A UM GOL DE IGUALAR ROMÁRIO No último domingo, Neymar voltou a jogar após três meses e marcou um golaço contra a Croácia. Uma semana depois, o roteiro foi parecido. Titular pela primeira vez desde o dia 25 de fevereiro, o camisa 10 teve boa atuação, foi caçado em campo (sofreu sete faltas) e fez outra pintura, com direito a deixar o zagueiro Dragovic caído no lance. Ficou 82 minutos em campo e marcou o seu 55º gol pela Seleção. O atacante está agora a um de igualar Romário (pelas contas oficiais da CBF), o quarto maior artilheiro da história do Brasil. O MAESTRO DE VIENA Em uma cidade famosa por sua orquestra filarmônica, Coutinho foi o maestro da Seleção. Um dos melhores jogadores em campo, o ''ritmista'' de Tite mostrou habilidade com a bola nos pés, levou o time a frente e buscou o gol a todo instante. Foi quem mais finalizou pelo Brasil (5). Além de marcar o terceiro gol, ainda acertou uma bola na trave. Philippe Coutinho teve grande atuação contra a Áustria (Foto: Leonhard Foeger/Reuters) DISPUTA ACIRRADA NO ATAQUE A disputa entre Gabriel Jesus e Firmino pela vaga no ataque segue acirrada. O atacante do Liverpool, um dos jogadores da Seleção de maior destaque na temporada 2017/18, deixou sua marca na vitória contra Croácia e deu uma assistência neste domingo. Já o atual camisa 9 sofreu com lesões e chegou a perder a posição para Agüero no Manchester City durante o ano. Mas sempre correspondeu com a camisa do Brasil. E foi assim novamente contra a Áustria, com direito ao gol que abriu o placar - o décimo sob o comando de Tite - e boa movimentação. BOM TESTE A Áustria se mostrou um bom teste para o Brasil às vésperas da Copa. Com semelhanças táticas à Suíça e à Costa Rica, dois rivais da Seleção no Grupo E, os donos da casa fizeram jogo duro no primeiro tempo e deram espaços no segundo ao saírem em busca da virada. Vale lembrar que os austríacos vinham de sete vitórias seguidas (cinco com o atual treinador), com direito a triunfos recentes sobre Uruguai e Alemanha.

Giroud leva seis pontos após choque de cabeça em último amistoso da França; veja o lance

access_time10/06/2018 07:24

No último amistoso da seleção francesa antes da Copa do Mundo, o empate em 1 a 1 contra os Estados Unidos neste sábado, em Lyon, na França, o atacante Olivier Giroud, do Chelsea, sofreu corte na testa após choque de cabeça com o zagueiro norte-americano Matt Miazga. O camisa nove teve que tomar seis pontos. O lance aconteceu em um escanteio dos "Les Bleus", aos dez minutos do segundo tempo, quando Giroud, Miazga e o goleiro Zack Steffen disputaram a bola. Na jogada, o zagueiro e o atacante levaram a pior e tiveram que ser substituídos – entraram Dembélé, no lugar do francês, e Palmer-Brown, no lugar do americano. Apesar de não considerar o incidente preocupante, caso não possa contar com o atacante Olivier Giroud, o técnico Didier Deschamps conta com uma lista de 11 suplentes, que podem ser escolhidos até o dia anterior à estreia da França na Copa do Mundo, no próximo sábado, contra a Austrália, às 6h, em Kazan. Confira a lista de suplentes: Ben Yedder (Sevilla) Coman (Bayern de Munique) Costil (Bordeaux) Debuchy (Saint-Ètienne) Digne (Barcelona) Lacazette (Arsenal) Martial (Manchester United Rabiot (Paris Saint-Germain) Sakho (Crystal Palace) Sissoko (Tottenham) Zouma (Stoke City)

Corinthians sofre no ataque, empata com Vitória e ouve vaias em Itaquera

access_time10/06/2018 07:15

O Corinthians não consegue engrenar sob o comando de Osmar Loss. Em mais uma atuação irregular, o Timão tropeçou pela segunda vez seguida em casa ao empatar por 0 a 0 com o Vitória, neste sábado, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Foi a terceira partida consecutiva sem vencer. Após o apito final, parte da torcida vaiou a equipe. COMO FICA? O time paulista tem agora 16 pontos e perde a chance de encostar nas primeiras colocações. Na rodada passada, a equipe empatou em Itaquera por 1 a 1 com o Santos. O Vitória vai a 12 pontos e respira. Depois de ser goleado por 5 a 2 pelo Santos, o time de Salvador venceu a Chapecoense e arrancou um empate com o Corinthians. PRIMEIRO TEMPO O Corinthians voltou a exibir os problemas das partidas anteriores. O Timão teve dificuldade na criação das jogadas e deu muito espaço para o Vitória no meio de campo. Neilton, em dividida na área, e Wallyson, em chute de longe, pararam no goleiro Walter. Com Rodriguinho apagado, Osmar Loss concentrou todo o jogo corintiano na velocidade de Pedrinho pela direita, mas a boa marcação rubro-negra atrapalhou os planos. Na melhor chance, o garoto cruzou para Sidcley cabecear na trave. Ramon respondeu com um chute por cima quase na pequena área. SEGUNDO TEMPO O Corinthians voltou para o segundo tempo sem mudanças na equipe e na forma de jogar. Depois de 15 minutos de pouco futebol, o gol quase saiu em um lance de sorte. Cedric errou o corte, e a bola ficou para Mateus Vital bater. Aderllan salvou antes que ela chegasse ao gol. Pedrinho também teve boa chance e bateu para fora após bela jogada de Sidcley. A partir dos 30, o Timão se lançou de vez ao ataque. Um desvio de Aderllan em chute de Henrique quase colocou a bola no ângulo direito de Elias. O ritmo, porém, caiu. O Vitória abandonou os contra-ataques, se fechou e conquistou um ponto importante. Roger e Aderllan disputam lance em Itaquera (Foto: Marcos Ribolli)

Com gol no fim, Espanha vence a Tunísia em jogo de poucas emoções e vaias da torcida

access_time09/06/2018 18:17

VITÓRIA NO FIM A torcida russa chegou a se impacientar com o insistente 0 a 0 entre Espanha e Tunísia, neste sábado, em Krasnodar. Com muita posse de bola, mas pouca objetividade, os espanhois "cozinhavam" o adversário até acharem o gol da vitória. O lance que decretou o triunfo por 1 a 0 aconteceu aos 38 minutos do segundo tempo. Em jogada iniciada pelo brasileiro Diego Costa, Iago Aspas, atleta do Celta de Vigo, ficou livre para marcar o gol da partida. Foi o último amistoso das duas seleções antes do Mundial da Rússia. A Espanha está no grupo B ao lado de Portugal, Irã e Marrocos. A estreia da "Fúria" será o clássico contra os portugueses na sexta, às 14h, em Sochi. A Tunísia, por sua vez, está no grupo G, ao lado de Bélgica, Inglaterra e Panamá. A estreia dos tunisianos será contra os ingleses, dia 18, em Volgogrado, às 14h. PRIMEIRO TEMPO A Espanha tinha a posse de bola da partida, mas os tunisianos foram perigosos nos contra-ataques no primeiro tempo. Aos dez minutos, Badri recebeu livre na frente, mas chutou fraco, facilitando a defesa de De Gea. Aos 33, foi a vez de Sliti ser lançado na área e desviar rente ao poste esquerdo do goleiro espanhol. Revoltado com as falhas de marcação da sua equipe, o camisa 1 deu uma grande bronca na sua defesa. Coincidência ou não, a Espanha parou de ceder espaços ao rival. No melhor momento da Fúria na primeira etapa, Rodrigo, outro brasileiro naturlizado, desviou de cabeça para fora após um cruzamento de David Silva. SEGUNDO TEMPO A etapa final começou com uma polêmica. Logo aos quatro minutos, os espanhóis pediram pênalti após toque de mão involuntário na área de Maâloul. Aos nove, Alba arriscou da entrada da área, e a bola passou perto do poste esquerdo de Balbouli, que ficou apenas no golpe de vista. A Espanha seguiu dominando, mas com pouca objetividade. As chances eram poucas, o que fez com que a torcida russa passasse a vaiar o toque de bola espanhol. Na metade do segundo tempo, Iniesta teve ótima chance, mas a finalização foi para fora. Aos 19 minutos, o técnico Julen Lopetegui lançou Diego Costa, que passou a dar muito trabalho à defesa tunisiana. Em seu primeiro lance, o brasileiro colocou Balbouli para trabalhar. Aos 38, Diego iniciou o lance que levou a Espanha à vitória. Após driblar o goleiro tunisiano, ele serviu Iago Aspas, que não perdoou. Vitória da Fúria em Krasnodar.

Maior tenista da história do Brasil, Maria Esther Bueno morre aos 78 anos

access_time08/06/2018 20:20

Ao longo de sua premiada carreira, Maria Esther Andion Bueno ficou conhecida como a Bailarina do Tênis. A alcunha fez jus à plasticidade de seu jogo gracioso e à habilidade com a raquete. A verdade, no entanto, é que a maior jogadora do país em todos os tempos foi além: quebrou paradigmas, brilhou em um esporte em que o Brasil tinha pouca representatividade, ganhou notoriedade no círculo mais restrito do esporte e deixou um legado indelével. Sua vida poderia ganhar muitos outros adjetivos. Maria Esther foi uma vencedora, única e formidável. Lendária. A ex-tenista, um dos grandes nomes da história do esporte brasileiro, repousou nesta sexta-feira, 8 de junho, aos 78 anos, vítima de um câncer. Ela estava internada no Hospital Nove de Julho, na capital paulista. Ela não teve filhos. A morte foi confirmada pelo sobrinho de Maria Esther, Pedro Bueno. O velório acontece neste sábado, de 8h às 15h, no salão oval do palácio do governo de São Paulo. No ano passado, Maria Esther havia retirado um câncer do lábio, mas o tumor se espalhou para a garganta. Ela, então, passou por sessões de radioterapia no Hospital Albert Einstein e apresentou melhora no quadro. Entretanto, a situação se agravou no último mês de abril. Enquanto jogava tênis - hobby que nunca deixou de praticar -, sentiu dores e, de início, pensou se tratar de uma lesão. Mas após uma visita ao médico e novos exames, se descobriu que um novo câncer havia se espalhado por outros órgãos do corpo. A ex-jogadora optou por não fazer quimioterapia. Desde então, ela vinha sendo tratada com imunoterapia. Maria Esther continuava lúcida e, na terça-feira, chegou a assistir ao jogo entre Novak Djokovic e o italiano Marco Cecchinato pelas quartas de final de Roland Garros. Com 19 títulos de Grand Slam, Maria Esther Bueno é considerada a maior tenista brasileira de todos os tempos, tendo alcançado o posto de número 1 do mundo em quatro temporadas (1959, 1960, 1964 e 1966). Ela conquistou o seu 1º título de Grand Slam em Wimbledon, em 1959, aos 19 anos. Em 1960, ganhou os quatro Grand Slams de duplas ao vencer na Austrália, com Christine Truman, e em Wimbledon, Roland Garros e no Aberto dos Estados Unidos, todos em parceria com Darlene Hard. No total, ganhou 589 títulos ao longo de sua carreira. Ela entrou para o hall da fama em 1978. Primeiro título em Wimbledon veio aos 19 anos Maria Esther Bueno começou a jogar tênis de maneira despretensiosa, em companhia do irmão mais velho, Pedro, no Clube de Regatas Tietê, na zona norte de São Paulo. Ambos foram levados ao esporte pelo pai, Pedro Augusto, sócio número 5 do Tietê, que tinha o tênis como maior paixão embora trabalhasse como tesoureiro. A proximidade do clube, que ficava a uma calçada de distância da casa da família, e a empolgação do pai com o esporte elitista influenciaram Maria Esther de maneira profunda - ela só descobriria o quanto no futuro, quando desfilaria suas artes na Inglaterra. No Tietê, ela lapidou seu backhand de uma mão e um jogo de rede agressivo, suas marcas registradas. Gostava de contar que era auto-didata em quase tudo no que dizia respeito ao tênis. Em 1954, então com apenas 14 anos, o baile realmente começou. Maria Esther ganhou o título brasileiro contra rivais muito mais velhas na época. Três anos depois, conquistou o importante torneio Orange Bowl, para tenistas júnior, na Flórida. Curiosamente, ela havia conseguido viajar para a competição graças a uma passagem, somente de ida, fornecida pelo clube. A dificuldade só fez reforçar a trajetória gloriosa que veio a seguir. Maria Esther Bueno após conquistar, aos 19 anos, o título de simples de Wimbledon em 1959 (Foto: Allsport Hulton/Archive) Entre 1958 e 1977, quando se aposentou oficialmente, Maria Esther Bueno - cujo nome fãs e personalidades estrangeiras encurtaram para Maria Bueno - ergueu 71 troféus, dos quais 19 em campeonatos do Grand Slam: sete em simples, 11 em duplas e um em duplas mistas. O palco em que mais brilhou foi justamente o mais antigo e importante de todos: Wimbledon. Na grama sagrada do All England Lawn Tennis and Croquet Clube, em Londres, ela amealhou três taças em simples (1959, 1960 e 1964) e outras cinco em duplas (1958, 1960, 1963, 1965 e 1966). O primeiro título de Grand Slam veio aos 19 anos. Tamanho sucesso levou a menina que batia bola às margens do Rio Tietê a lugares impensáveis. Primeiro a alçou ao posto de número 1 do ranking mundial em 1959. Com o sucesso, ganhou em apelo popular a ponto de virar selo dos Correios em homenagem às suas vitórias em Wimbledon. Em meados da década de 1960, ela estava no auge. E chegou à sua cidade natal para a disputa dos Jogos Pan-Americanos de 1963 como grande estrela do evento. Antes de ganhar o ouro nas simples e ser prata nas duplas, a brasileira teve de driblar um incidente inusitado, do qual costumava rir. - A principal recordação foi de um acontecimento um dia antes do início dos Jogos. Tinha ganhado um filhote de cachorro e estávamos brincando quando acidentalmente ele mordeu minha mão direita e rasgou bastante a parte interna de um dos dedos. Foi preciso fazer vários pontos e visitas diárias ao hospital durante o torneio para que eu pudesse jogar (com muita dificuldade para segurar a raquete) a semana toda. Os jogos foram todos relativamente fáceis e na final venci uma ex-campeã de Roland Garros, uma das melhores jogadoras mexicanas e especialista em quadras de saibro, Yolanda Ramirez, por 6/3 e 6/3 - disse ela em entrevista à "Folha de S.Paulo", em 2003. Maria Esther Bueno durante bate-bola no Rio Open, em 2014 (Foto: Reprodução) O fenômeno não foi maior apenas porque Maria Esther atuou em uma época sem ferramentas de comunicação tão eficientes e quando os torneios eram amadores. A profissionalização do tênis foi sedimentada em 1968, com mudanças nas regras de premiação que inauguraram a chamada era aberta. A brasileira, já acometida por lesões nos braços e pernas, competiu pouco depois disso. Fez algumas exibições e conquistou um único título, o Aberto do Japão de 1974. A distância das quadras não fez com que fosse menos reverenciada por seus pares e pelo mundo. Em 1978, foi indicada ao Hall da Fama do tênis. Além dela, somente Gustavo Kuerten recebeu a honraria, em 2012 - enquanto via o tricampeão de Roland Garros entrar para a elite do esporte, teve de lidar com a perda do irmão, Pedro, que a ajudara nos tempos de Clube Tietê e de quem era muito próxima. Há quatro anos, Maria Esther também recebeu a Medalha Anchieta e o Diploma de Gratidão de São Paulo, as mais altas distinções da cidade em que nasceu. No ano seguinte, recebeu homenagem na abertura do Centro Olímpico de Tênis dos Jogos Olímpicos do Rio. - Eu não tenho palavras para expressar a minha gratidão e o quanto eu estou feliz. Este é um dos dias mais felizes de minha vida e, sem dúvida, uma das maiores homenagens que eu já recebi em vida. Fico tremendamente emocionada. Não posso nem dizer o quanto significa ter conseguido colocar meu nome em um estádio tão maravilhoso, um estádio olímpico. Tenho certeza que as Olimpíadas no Brasil serão as melhores do mundo. Todos perguntavam se os Jogos iam ficar prontos, ninguém confiava na gente - disse ela em 2015. Maria Esther Bueno em Wimbledon, em 1966 (Foto: Leonard Burt/Getty Images) A ex-tenista foi garota-propaganda de um dos patrocinadores da Olimpíada do Rio e conduziu a chama olímpica no revezamento da tocha em julho de 2016. Também participou da cerimônia de encerramento do megaevento, onde carregou a bandeira brasileira antes da execução do hino nacional. Em meio às ações como embaixadora, nas duas últimas décadas ela começou a divulgar o esporte em que brilhou. Tornou-se comentarista da TV Globo/SporTV e da rede britânica BBC. Em fevereiro deste ano, ela participou da transmissão do SporTV do Rio Open. Maria Esther costumava afirmar que gostava de dar informações sobre os bastidores dos atletas, dos eventos e do jogo em vez de fazer uma análise ponto a ponto das partidas. Faz todo o sentido para alguém que fez do tênis um balé. Ou uma poesia. Ou uma elegante fantasia. Tudo se encaixa na descrição que inúmeros especialistas da modalidade fizeram ao longo de décadas de Maria Esther Bueno, agora ícone eterno do esporte brasileiro.

A foto oficial da Seleção para a Copa

access_time08/06/2018 11:57

A seleção brasileira já tem a foto oficial para a Copa do Mundo. Já com a numeração que vão utilizar no Mundial da Rússia, os 23 jogadores aparecem acompanhados dos 10 integrantes da comissão técnica. O registro foi feito após o treino desta sexta-feira, último dia da delegação em Londres após quase duas semanas de preparação na Inglaterra. O grupo deixa a concentração por volta das 11h (de Mato Grosso) e segue em seguida para Viena, onde enfrentará a Áustria em amistoso no próximo domingo. Confira os jogadores e integrantes da comissão técnica* Em pé: Marquinhos, Filipe Luis, Danilo, Marcelo, Ederson, Alisson, Cássio, Renato Augusto, Casemiro, Paulinho, Fernandinho e Geromel; No meio: Ricardo Rosa (preparador físico), Fábio Mahseredjian (preparador físico), Rodrigo Lasmar (médico), Taffarel (treinador de goleiros), Edu Gaspar (coordenador de Seleções), Tite (técnico), Cléber Xavier (auxiliar técnico), Sylvinho (auxiliar técnico), Fernando Lázaro (analista de desempenho) e Matheus Bachi (auxiliar técnico e tecnológico); Sentados: Roberto Firmino, Taison, Philippe Coutinho, Thiago Silva, Gabriel Jesus, Miranda, Neymar, Fágner, Fred, Willian e Douglas Costa. * da esquerda para a direita Calendario Selecao (Foto: infoesporte)

Nove jogadores, 50 toques em 57 segundos: como Everton Ribeiro regeu o gol de Vizeu

access_time08/06/2018 10:49

Quatro vitórias consecutivas. Cinco pontos de vantagem na ponta do Campeonato Brasileiro. Seis jogadores da base em campo. Os 2 a 0 em cima do Fluminense trazem vários motivos para o torcedor do Flamengo comemorar. Mas há um a mais, que mostra a construção coletiva do time rubro-negro, no melhor momento da temporada. Os 57 segundos com a bola no pé até marcar o segundo gol e definir a vitória sobre o rival permitem análise detalhada do lance. Foram exatos 50 toques na bola, que trocou de pé nada menos que 16 vezes desde o desarme de Léo Duarte na área do Flamengo. Depois, a condução é do "maestro" Everton Ribeiro, que participa nada menos que cinco vezes do lance - a última na assistência para Felipe Vizeu. Toque a toque: - Léo Duarte - quatro toques (último é o passe) - Vinicius Junior - três toques (último é o passe) - Jean Lucas - dois toques (último é o passe) - Lucas Paquetá - dois toques (último é o passe) - Everton Ribeiro - três toques (último é o passe) - Rodinei - seis toques (último é o passe) - Everton Ribeiro - três toques (último é o passe) - Thuler - dois toques (último é o passe) - Léo Duarte - dois toques (último é o passe) - Renê - dois toques (último é o passe) - Vinicius Junior - seis toques (último é o passe) - Everton Ribeiro - dois toques (último é o passe) - Rodinei - três toques (último é o passe) - Everton Ribeiro - quatro toques (último é o passe) - Paquetá - um toque (passe de primeira) - Everton Ribeiro - três toques (último é o passe) - Vizeu - quatro toques (último é o chute a gol)

Argentina corta Manuel Lanzini a oito dias da estreia na Rússia

access_time08/06/2018 10:31

O meio-campo Manuel Lanzini, titular da seleção da Argentina foi cortado da Copa do Mundo da Rússia. O jogador sofreu uma ruptura do ligamento cruzado do joelho direito no treino desta sexta-feira (08), em Barcelona, local onde a equipe faz a preparação para o Mundial.  A AFA, Associação de Futebol Argentino, confirmou a lesão em sua na conta do Twitter. Jorge Sampaoli, treinador argentino, ainda não definiu quem será o substituito.  Lanzini tem 25 anos e foi convocado para a seleção principal a primeira vez no ano passado. Depois de uma boa temporada na Inglaterra, ele assumiu a posição de titular da Argentina e faria a sua estreia em Copas do Mundo.  A estreia da seleção da Argentina será no dia 16, contra a Islândia, no estádio Spartak, em Moscou. 

Fora do Rio de Janeiro, Fluminense e Flamengo apostam alto no clássico

access_time07/06/2018 08:28

Equipes se encaram no Mané Garrincha, em Brasília, e buscam a primeira vitória em clássicos no Brasileirão; cinco pontos separam os times na tabela Fluminense e Flamengo fazem o segundo clássico cada no Campeonato Brasileiro e em busca da primeira vitória. No confronto diante do Botafogo, o Tricolor foi derrotado, enquanto o Rubro-Negro encarou o Vasco e só empatou. As equipes também se encaram com objetivo de se manter nas primeiras posições do Brasileiro. A partida acontece nesta quinta-feira (7). no Mané Garrincha, em Brasília. Para manter boa vantagem na ponta, o Flamengo precisa vencer, que garante no mínimo quatro pontos para o segundo colocado e o sossego de ir para a pausa da Copa do Mundo, na liderança, ao final de 12 rodadas. Já o Flu, vem de revés diante do Paraná e a vitória deixa a equipe no pelotão de frente da competição. O Rubro-Negro tem 20 pontos conquistados em 9 jogos e está dois pontos à frente do vice-líder, Sport, que tem 18, mas já jogou na rodada (venceu o Atlético Paranaense por 1 a 0, com gol de Fellipe Bastos). O Fluminense, por outro lado, tem 14 pontos e está na 9ª colocação do campeonato, precisando da vitória para se aproximar do pelotão da frente. O jogo ocorrerá às 19h (horário de Mato Grosso), no estádio Mané Garrincha, em Brasília. FLUMINENSE X FLAMENGO FLUMINENSE - Júlio César; Renato Chaves, Gum e Luan Peres; Gilberto, Douglas e Marlon; Jadson, Ricard e Sornoza; João Carlos. Técnico: Abel Braga. FLAMENGO - Diego Alves; Rodinei, Léo Duarte, Rhodolfo e Renê; Jean Lucas (Jonas), Cuéllar e Lucas Paquetá; Everton Ribeito, Henrique Dourado e Vinícius Júnior. Técnico: Mauricio Barbieri ÁRBITRO - Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa/PA) HORÁRIO - 19h (de Mato Grosso) LOCAL - Estádio Mané Garrincha, em Brasília/DF

Corinthians sai na frente, mas cede empate para Santos no clássico

access_time07/06/2018 08:19

Corinthians e Santos empataram por 1 a 1 na noite desta quarta-feira (6), no Itaquerão. Roger chegou a dar esperança para a torcida da casa, mas Victor Ferraz deixou tudo igual pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na próxima rodada, a penúltima antes da parada para a Copa do Mundo, o Corinthians enfrenta o Vitória, no sábado, também em Itaquera. Já o Santos pega o Internacional, no domingo, na Vila Belmiro. O Corinthians tratou de ser mais agressivo logo no início do segundo tempo. Aos seis minutos, Rodriguinho cruzou na pequena área e Roger, como autêntico camisa 9, tocou para o fundo das redes. O primeiro gol do atacante em Itaquera só poderia terminar nos braços da torcida na comemoração. O Santos, no entanto, não se intimidou com a pressão adversária e também foi para cima. O gol de empate saiu aos 29 minutos depois de belo cruzamento de Rodrygo. O jovem lançou na área e encontrou Victor Ferraz na segunda trave. Na comemoração, cartão amarelo por uma possível provocação aos reservas do Timão. A partir do empate, o jogo ficou mais aberto. Os jovens Pedrinho e Rodrygo, que vinham tendo boas atuações, tiveram ótimas oportunidades de gol, mas desperdiçaram e não mudaram o placar. Com o resultado, o Corinthians foi a 15 pontos, cinco a mais que o Santos. Os dois times seguem na metade da tabela. CORINTHIANS 1 X 1 SANTOS Local: Arena Corinthians, São Paulo (SP) Data-Hora: 06/06/2018 - 20h Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG) Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (RJ) Público/renda: 27.586 pagantes / R$ 1.249.919,56 Cartões amarelos: Roger (COR), Victor Ferraz e Lucas Veríssimo (SAN) Gols: Roger (6'/2ºT) (1-0), Victor Ferraz (29'/2ºT) (1-1) CORINTHIANS: Walter; Mantuan, Balbuena, Henrique e Sidcley; Gabriel e Maycon; Pedrinho (Mateus Vital, aos 38'/2ºT), Rodriguinho e Ángel Romero; Roger (Sheik, aos 37'/2ºT). Técnico: Osmar Loss. SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Dodô; Diego Pituca, Renato e Jean Mota; Gabriel (Léo Cittadini, aos 33'/2ºT), Sasha (Bruno Henrique, aos 37'/2ºT) e Rodrygo. Técnico: Jair Ventura

Conmebol divulga tabela das oitavas de final da Libertadores

access_time05/06/2018 23:00

Conmebol divulgou nesta terça-feira datas e horários das partidas de oitavas de final da Taça Libertadores. Os jogos serão disputados entre os dias 7 e 30 de agosto. O primeiro brasileiro a entrar em campo será o Grêmio: no dia 7, enfrenta o Estudiantes em La Plata, Argentina, às 20h45 (de Mato Grosso). No dia 8, Flamengo e Cruzeiro se cruzam no Rio de Janeiro, e o Corinthians vai ao Chile enfrentar o Colo-Colo. Dia 9, é a vez de o Palmeiras enfrentar o Cerro Porteño, no Paraguai. O último brasileiro a jogar será o Santos: o jogo de ida contra o Independiente, em Avellaneda, está marcado apenas para o dia 21 de agosto, às 20h45. Jogos de ida (horário de Mato Grosso) 7/8 - 20h45 - Estudiantes x Grêmio 8/8 - 18h30 - Boca Juniors x Libertad 8/8 - 20h45 - Colo-Colo x Corinthians 8/8 - 20h45 - Flamengo x Cruzeiro 9/8 - 18h30 - Racing x River Plate 9/8 - 20h45 - Cerro Porteño x Palmeiras 9/8 - 20h45 - Tucumán x Atlético Nacional de Medellín 21/8 - 20h45 - Independiente x Santos Jogos de volta (horário de Mato Grosso) 28/8 - 18h30 - Santos x Independiente 28/8 - 20h45 - Atlético Nacional de Medellín x Tucumán 28/8 - 20h45 - Grêmio x Estudiantes 29/8 - 18h30 - River Plate x Racing 29/8 - 20h45 - Cruzeiro x Flamengo 29/8 - 20h45 - Corinthians x Colo-Colo 30/8 - 18h30 - Libertad x Boca Juniors 30/8 - 20h45 - Palmeiras x Cerro Porteño Taça Libertadores: sonho de seis brasileiros envolvidos nas oitavas de final (Foto: EFE)

Em jogo "gelado", São Paulo e Internacional empatam sem gols no Morumbi

access_time05/06/2018 22:57

O JOGO Em um jogo de poucas chances, São Paulo e Internacional empataram por 0 a 0, na noite desta terça-feira, no Morumbi, na abertura da décima rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor sentiu muito a ausência de Nenê, suspenso. Melhor para o Colorado, que leva para Porto Alegre um ponto importante e chega a seis jogos de invencibilidade. COMO FICA? O São Paulo assume momentaneamente a vice-liderança, com 17 pontos, três abaixo do Flamengo. O Internacional permanece em quinto, com 16, embolando ainda mais a briga pelas primeiras colocações do Brasileirão. PRIMEIRO TEMPO O São Paulo sentiu bastante a ausência de Nenê, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Lucas Fernandes, o substituto, teve bom início de jogo, mas rapidamente caiu de rendimento e pouco produziu. A escalação de Tréllez pelos lados também não teve efeito. O Tricolor só assustou em chutes de longe de Liziero e Reinaldo. Ambos parados por boas defesas de Danilo Fernandes. O Internacional colaborou para o primeiro tempo quase sem emoção, principalmente por não aproveitar os espaços dados pela defesa do São Paulo. Charles errou muito no meio de campo. Lucca, Pottker e Leandro Damião não se encontraram na frente. Os únicos momentos de perigo apareceram em algumas saídas atrapalhadas do goleiro Sidão. SEGUNDO TEMPO São Paulo e Inter voltaram mais ligados para a etapa final. Danilo Fernandes salvou os gaúchos em chute de Lucas Fernandes na área. Em seguida, Sidão parou Pottker após vacilo de Anderson Martins na linha de fundo. Damião tentou de bicicleta duas vezes, mas errou o alvo. A melhora, porém, durou pouco. O São Paulo corrigiu a marcação, passou a dar menos espaços ao adversário, mas continuou improdutivo na frente. Araruna, Shaylon e Paulinho entraram, e o time continuou igual. No Inter, Rossi, Camilo e Nico López também não acrescentaram nada ao ataque. Na única jogada com algum perigo, Sidão pegou chute de Damião, aos 37. E só.

Libertadores terá duelo brasileiro nas oitavas de final; veja todos os confrontos

access_time05/06/2018 07:43

Conmebol realizou nesta segunda-feira, em Luque, no Paraguai, o sorteio das oitavas de final da Taça Libertadores. Logo de cara, um duelo brasileiro: Flamengo e Cruzeiro vão se enfrentar, com o primeiro jogo no Rio de Janeiro, e o segundo em Belo Horizonte. Há também um duelo argentino, entre Racing e River Plate. Os confrontos são os seguintes: (Os times à esquerda fazem o primeiro duelo em casa) A: Racing (ARG) x River Plate (ARG) B: Colo-Colo (CHI) x Corinthians C: Flamengo x Cruzeiro D: Estudiantes (ARG) x Grêmio E: Atlético Tucumán (ARG) x Atlético Nacional (COL) F: Boca Juniors (ARG) x Libertad (PAR) G: Cerro Porteño (PAR) x Palmeiras H: Independiente (ARG) x Santos O diagrama até a final também está definido. Nas quartas de final, por exemplo, é possível um duelo entre Corinthians e Palmeiras, enquanto o vencedor do duelo entre Flamengo e Cruzeiro pode dar de cara com o Boca Juniors logo na fase seguinte. Já Grêmio e Santos estão do outro lado do chaveamento, podendo enfrentar só times argentinos até uma eventual final. Caminho até a final da Copa Libertadores (Foto: Divulgação/Conmebol) As partidas serão disputadas somente após a Copa do Mundo da Rússia, entre os dias 7 e 29 de agosto. As fases seguintes ocorrerão em setembro (quartas de final) e outubro (semifinal). As equipes que terminaram a fase de grupos na primeira colocação decidirão em casa (Palmeiras, Grêmio, Libertad-PAR, River Plate-ARG, Cruzeiro, Corinthians, Atlético Nacional-COL e Santos). Dono da melhor campanha geral da fase de grupos da Libertadores, o Palmeiras, que somou 16 pontos em 18 disputados, terá a vantagem de decidir em casa até uma eventual final. A taça da Libertadores: o sonho de 16 clubes nas oitavas de final (Foto: EFE)

Grêmio vence o Bahia, assume a vice-liderança do Brasileirão e deixa o adversário no Z-4

access_time03/06/2018 18:06

O JOGO O Grêmio não tomou conhecimento da fama de bom mandante do Bahia, fez 2 a 0 na Fonte Nova e impôs ao adversário a primeira derrota em Salvador neste Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Maicon, que aproveitou rebote da cobrança de pênalti que ele mesmo havia desperdiçado, e Thaciano, em rápido contra-ataque puxado por Everton. PRIMEIRO TEMPO O Grêmio demorou apenas nove minutos para abrir o placar com Maicon, que perdeu um pênalti, mas aproveitou o rebote do goleiro Douglas. O gol premiou o bom início de jogo dos gaúchos, que jogavam fácil, fácil. O Bahia equilibrou as ações e tentou imprimir sua velocidade habitual, porém quase não assustou Marcelo Grohe. A equipe de Renato Gaúcho, por sua vez, procurou cadenciar o jogo valorizando a posse de bola e desperdiçou bons ataques, o último deles uma finalização de Thonny Anderson que parou nas mãos de Douglas. SEGUNDO TEMPO O Bahia partiu com tudo para o ataque na etapa final. Na base da imposição física, a equipe levou a melhor na maioria das divididas e empurrou o adversário para o campo defesa, porém sem conseguir produzir chances claras de gol diante de um adversário eficiente na marcação. O Grêmio passou os 45 minutos finais à espera de um contra-ataque. Ele veio já nos acréscimos, e coube a Thaciano a responsabilidade de fechar o placar. COMO FICA Com o triunfo, o Grêmio dá um salto na tabela e chega à vice-liderança da Série A, com 16 pontos, enquanto o Tricolor baiano permanece na zona do rebaixamento, com oito. Na próxima rodada, os gaúchos recebem o Palmeiras; o Bahia enfrenta o Paraná fora de casa.

Flamengo vence Corinthians e abre quatro pontos na liderança do Brasileirão

access_time03/06/2018 17:59

LÍDER DE RESPEITO O Flamengo venceu o Corinthians por 1 a 0 na tarde deste domingo, no Maracanã, e disparou na liderança do Campeonato Brasileiro. O único gol do jogo foi marcado por Felipe Vizeu, aos 34 minutos do segundo tempo. Para manter os quatro pontos de vantagem para o segundo colocado ao fim da nona rodada, o Fla tem que torcer para o Fluminese não vencer o Paraná, na segunda-feira, em Curitiba. O Timão, que começou a rodada na terceira posição, saiu do G-6 – veja aqui a tabela. POLÊMICA NO FIM Passados 50 minutos do segundo tempo, o Corinthians bateu um escanteio na área do Flamengo. Depois de uma bate-rebate, Rodinei tentou afastar a bola. Neste momento, o árbitro gaúcho Anderson Daronco, que tinha dado cinco minutos de acréscimo, apitou o fim da partida. Só que a bola sobrou para Roger, com condições de finalizar contra Diego Alves. Enquanto os jogadores rubro-negros comemoravam a vitória, os alvinegros foram reclamar inutilmente com o juiz. ALTOS E BAIXOS Aos 22 do segundo tempo, Felipe Vizeu entrou no lugar de Henrique Dourado, que completou nove jogos sem gol, e garantiu a vitória do Fla depois de 12 minutos (veja abaixo). No Timão, Roger entrou ainda no primeiro tempo, mas passou em branco. No fim, até Kazim foi para a partida – ele não jogava desde 11 de março. CHEGA PRA LÁ! Aos 9 minutos do primeiro tempo, com o jogo parado por causa de uma falta, Jonas chutou a bola com força, que bateu em Maycon, caído no gramado. Gabriel não gostou e foi peitar o volante rubro-negro, que recebeu o cartão amarelo. SAI DA FRENTE! Aos 16 minutos do segundo tempo, Diego tentou passe para Paquetá, mas Anderson Daronco apareceu na frente da jogada. A bola bateu no árbitro, que, na sequência, marcou falta para o Corinthians e irritou os rubro-negros. PRIMEIRO TEMPO Nos primeiros 30 minutos quase só deu Flamengo. Atacado por todos os lados – Rodinei pela direita, Diego-Vinicius Junior pela esquerda e Paquetá pelo meio –, o Corinthians só fez segurar a pressão. A posse de bola rubro-negra bateu em 83%, mas, com muitos cruzamentos para a área, não virou gol. Foi justamente aos 30 que o Timão chegou com mais perigo, em chute de Jadson de fora da área, e o jogo mundou. O meia alvinegro sentiu a parte posterior da coxa direita e teve que sair. Roger passou a ocupar a área adversária, com Rodriguinho mais recuado, e as ações se equilibraram. SEGUNDO TEMPO A volta para a etapa final mostrou um panorama parecido: mesmo sem o ímpeto do início do jogo, o Flamengo jogava no campo de ataque. A questão era que a maioria das jogadas parava em Henrique Dourado. Aos 22 minutos, o centroavante deixou um cruzamento passar: foi a senha para a torcida rubro-negra se irritar de vez. Maurício Barbieri chamou Felipe Vizeu no mesmo instante e fez a troca no comando de ataque. Osmar Loss também tentou mudar, com Marquinhos Gabriel no lugar do Pedrinho, mas continuou pressionado. Aos 34 minutos, Walter fez grande defesa em chute de Paquetá, mas a bola sobrou para Vizeu abrir o placar.

Thiago Silva herda camisa de Dani Alves e Neymar será o 10 do Brasil na Copa

access_time01/06/2018 08:13

O camisa 2 da seleção brasileira continuará sendo do jogador mais experiente na Copa do Mundo. Daniel Alves se machucou e não pôde ser convocado, mas seu número foi herdado por Thiago Silva, que abandonou o 14 e vai vestir a mesma camisa que usa no PSG. A numeração para o torneio e os amistoso contra Croácia e Áustria foi confirmada pela CBF nesta sexta-feira. Neymar, como já se sabia, será o número 10, assim como em 2014. Outro jogador que terá o mesmo número tradicional de sua equipe é o lateral-esquerdo Marcelo: 12, assim como no Real Madrid. Isso já vem acontecendo há um ano. Curiosamente, na seleção brasileira essa costuma ser uma camisa destinada a goleiros. Os reservas Cássio e Ederson serão 16 e 23, respectivamente. Veja a lista abaixo: Alisson Thiago Silva Miranda Geromel Casemiro Filipe Luís Douglas Costa Renato Augusto Gabriel Jesus Neymar Coutinho Marcelo Marquinhos Danilo Paulinho Cássio Fernandinho Fred Willian Firmino Taison Fagner Ederson (Foto: infoesporte)

Tite escala Seleção sem Neymar e com Thiago Silva para enfrentar a Croácia

access_time31/05/2018 12:21

No 11º dia de preparação para Copa do Mundo, Tite indicou o time titular para o amistoso do próximo domingo, contra a Croácia. No treino desta quinta-feira à tarde, no CT do Tottenham, ele escalou Alisson, Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Fernandinho, Paulinho, Coutinho e Willian; Gabriel Jesus. Essa será a formação levada a campo em Anfield, estádio do Liverpool, no fim de semana. Sem Neymar, ainda sem condições de atuar 90 minutos, mas que certamente entrará no segundo tempo, e com Thiago Silva entre os titulares. Marquinhos fica no banco. A equipe foi postada em um 4-1-4-1, com Casemiro à frente da zaga, Coutinho pela esquerda, Willian na direita e Gabriel Jesus centralizado. O técnico levou a campo nesta tarde apenas os titulares para o treino invisível, no qual posiciona seus jogadores e ensaia movimentações. Só os 20 primeiros minutos foram abertos à imprensa, tempo para ver Tite determinando em que regiões do campo a equipe teria de se postar nos três tipos de marcação contra a saída de bola adversária: pressionando adiantada, no meio-campo ou retraída. Seleção brasileira escalada para o amistoso contra a Croácia (Foto: GloboEsporte.com) Até a Copa do Mundo, Tite tem questões a aprimorar. A principal delas é a forma física de Neymar, que começará no banco neste domingo, quando vão se completar exatos três meses da cirurgia em seu quinto metatarso do pé direito. Danilo também precisará se consolidar na lateral direita, já que terá, a partir da próxima semana, uma concorrência maior de Fagner, liberado para todas as atividades depois de se recuperar de lesão na coxa direita. Neste domingo, o jogador do Corinthians deverá ficar no banco de reservas. Ao contrário de Douglas Costa, que não será relacionado. Ele está tratando a lesão na coxa esquerda, mas ainda precisa de mais tempo para voltar a treinar com o grupo. (Foto: infoesporte)

Com Marcelo e Casemiro, Tite tem grupo completo para a Copa do Mundo

access_time30/05/2018 11:09

O grupo da Seleção Brasileira está completa. Campeões com o Real Madrid na Champions League no último sábado (26), o lateral-esquerdo Marcelo e o volante Casemiro se apresentaram ao técnico Tite na manhã desta quarta-feira (30), no CT do Tottenham, em Londres e desta forma, o grupo com os 23 jogadores está formado. Agora, o treinador irá comandar um treinamento na parte da tarde, enquanto os torcedores esperam alguma pista dos 11 titulares. Até o momento, Tite não apontou quem mandará a campo para o amistoso contra a Croácia, no próximo domingo (3), às 10h (de Mato Grosso), em Liverpool. O time canarinho também terá pela frente a Áustria, no próximo dia 10, em Viena A Seleção estreia na Copa no dia 17, contra a Suíça, às 14h (de Mato Grosso), em Rostov. No dia 22, a equipe terá a Costa Rica pela enfrente, em São Petersburgo, às 8h (Mato Grosso), e o último jogo pelo grupo será diante da Sérvia, no dia 27, às 14h, em Moscou.

São Paulo pode superar sequência invicta que não vem desde 1996; veja jogos da 8ª rodada

access_time30/05/2018 10:47

Quarto colocado com 13 pontos, um a menos que o líder Flamengo, o São Paulo vem tendo um início de Campeonato Brasileiro muito positivo. O Tricolor é o único time invicto na competição, com quatro empates e três vitórias nos sete primeiros jogos, e caso não perca para o Botafogo na próxima quarta-feira, no Morumbi, pode bater uma marca histórica que já dura 22 anos. A última vez que o São Paulo conseguiu ficar invicto nas sete primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro foi em 1996, edição que teve o Grêmio como vencedor. Naquela temporada, nos sete primeiros jogos, a equipe paulista embalou cinco vitórias (4 a 1 contra o Flamengo, 2 a 1 contra a Portuguesa, 5 a 2 contra o Bahia, 2 a 1 contra o Santos e 1 a 0 contra o Goiás), e dois empates (1 a 1 diante de Botafogo e Fluminense). A primeira derrota veio apenas na oitava rodada, por 1 a 0, em casa, contra o Guarani. Naquela oportunidade, Carlos Alberto Parreira levou a campo Zetti; Bordon, Edmílson (Aristizábal) e Capone; Cláudio (Belletti), Axel, Denilson, Adriano (Fábio Mello) e Serginho; Valdir e Muller. O gol da vitória do Bugre foi marcado por Aílton, aos 27 minutos do primeiro tempo, e a equipe de campinas ainda teve o lateral Marcinho Rocha expulso. Com isso, em caso de vitória ou empate no jogo da próxima quarta-feira, o Tricolor chega a uma sequência inicial de oito jogos sem perder, e estabelece uma nova marca. A diferença, contudo, é que na atual temporada, o aproveitamento é inferior. Há 22 anos, o clube fez 17 pontos em sete jogos, e nesta temporada, em oito jogos, a equipe comandada por Diego Aguirre só chegará a no máximo 16 pontos. Se o time do Morumbi de fato chegar ao oitavo jogo invicto, o torcedor, de forma mais otimista, pode torcer por uma campanha tão boa quando a do Brasileirão de 1986. Na oportunidade, o São Paulo conseguiu a façanha de 16 jogos sem ser derrotado na arrancada inicial, e acabou sendo o vencedor daquela edição.   clique na imagem abaixo e confira todos os jogos da 8ª rodada

1ª taça de Felipão e vaga na Liberta: Copa do Brasil 1998 faz 20 anos

access_time30/05/2018 10:01

Adversários pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, Palmeiras e Cruzeiro coincidentemente decidiram a edição de 1998 da Copa do Brasil há exatos 20 anos. No dia 30 de maio, com uma vitória por 2 a 0, Luiz Felipe Scolari iniciou sua galeria de títulos pelo clube alviverde e garantiu presença na Libertadores 1999. No primeiro jogo, disputado no Mineirão, o Cruzeiro venceu com gol de Fabio Júnior. Na partida decisiva, realizada no Morumbi, Paulo Nunes abriu o placar para o Palmeiras e, aos 44 minutos do segundo tempo, mesmo sem ângulo, Oseás praticamente garantiu o título ao aproveitar rebote do goleiro Paulo César após falta de Zinho. “Palmeiras realiza seu sonho”, manchetou o tradicional jornal A Gazeta Esportiva na edição do dia 31 de maio de 1998. O periódico noticiou que que o time alviverde se “vingou” do Cruzeiro, já que perdeu a decisão da Copa do Brasil 1996 diante dos mineiros. “Na hora em que vi a bola sobrando, fechei os olhos e enchi o pé”, contou o herói Oséas em declaração reproduzida pelo jornal. “Nem vi se vinha chegando algum jogador pelo meio da área. O gol foi importante para apagar aquela imagem que ficou quando fiz o gol contra no jogo com o Corinthians”, disse, em alusão ao lance pelo Campeonato Paulista 1998. O goleiro Velloso, que falhou na final da Copa do Brasil 1996, também se sentiu redimido na época. “Daquela vez, escapou e, ultimamente, estávamos chegando, mas não tínhamos sorte na hora de decidir. Desta vez, não teve jeito. Somos os campeões”, festejou. Já Felipão citou o técnico de vôlei José Roberto Guimarães, o médico Osmar de Oliveira e a psicóloga Regina Brandão, que fizeram palestras motivacionais ao elenco. “Eles foram capazes de mostrar a importância de uma decisão. Estou muito satisfeito. Realmente, muito contente”, disse o gaúcho, campeão da Copa do Brasil pela terceira vez. A contratação do copeiro Felipão, realizada em 1997, foi uma aposta da co-gestão entre Palmeiras e Parmalat para conquistar a Copa Libertadores e disputar o Mundial Interclubes. Classificado ao torneio continental de 1999 graças ao título da Copa do Brasil 1998, o clube terminou como campeão. Escalados por Felipão no triunfo por 2 a 0 sobre o Cruzeiro, o zagueiro Roque Júnior, o lateral esquerdo Júnior, o volante Rogério, os meias Alex e Zinho e os atacantes Paulo Nunes e Oséas participaram da vitória nos pênaltis sobre o Deportivo Cali na final da Copa Libetadores 1999.

Mato-grossenses tropeçam na Série C, mas continuam em boas condições na tabela

access_time29/05/2018 07:57

Aquela expressão bem popular em Mato Grosso que diz: “tá ruim, mas tá bom”, pode perfeitamente ser empregada para representar o desempenho dos times mato-grossenses na sétima rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. No sábado, o Cuiabá perdeu, na Arena Pantanal, por 2 a 1 para o Ypiranga (RS), e o Luverdense foi a Bragança Paulista arrancar um empate de 1 a 1 diante do Bragantino. Se nenhuma das equipes alcançou seus objetivos, não se pode dizer que ficaram distantes deles. O Cuiabá, que era líder isolado do Grupo B, com 13 pontos, buscava aumentar a “gordura”, mas não fez o dever de casa. Beneficiado pela derrota do Botafogo (SP) e pelo empate do Bragantino, o Dourado se mantém na liderança, agora dividida com o Operário (PR), que tem os mesmos 13 pontos, mas perde no saldo de gols. O Luverdense sonhava em chegar ao G4 ainda na sétima rodada e tinha a árdua tarefa de bater o Bragantino no estádio Nabi Abi Chedid. O alviverde até saiu na frente, mas não conseguiu segurar o ataque paulista e cedeu o empate. Apesar de somar um ponto, e chegar a 10, o time de Lucas do Rio Verde caiu da 5ª para a 6ª colocação. Viu o Tombense (MG) ganhar do Volta Redonda (RJ), superá-lo na tabela, e ainda sente o cheiro do Ypiranga, logo atrás, também com 10 pontos. Na próxima rodada, o Luverdense tem a vantagem de jogar em casa contra o Joinville, lanterna da competição. Se fizer valer o mando de campo e vencer, a equipe LEC pode, finalmente, entrar no G4. O Cuiabá tem uma tarefa mais difícil. Vai a Tombos pegar um Tombense embalado e confiante. Para ficar na liderança, os cuiabanos precisam vencer com uma boa margem de gols ou torcer para o Operário não golear o Bragantino.

Palmeiras não vence o Cruzeiro desde o título da Copa do Brasil 2015

access_time29/05/2018 07:52

O Palmeiras foi campeão na última vez em que venceu o Cruzeiro. Rival desta quarta-feira, a Raposa tem sido uma pedra no sapato do Verdão nos últimos anos e já sustenta uma invencibilidade de sete jogos consecutivos. O último triunfo alviverde sobre o time celeste aconteceu em 26 de agosto de 2015, na vitoriosa campanha do Maior Campeão nacional na Copa do Brasil. Na ocasião, a equipe comandada por Marcelo Oliveira venceu por 3 a 2 no Mineirão, com dois gols e uma assistência de Gabriel Jesus. Lucas Barrios marcou o outro tento alviverde, enquanto Vinícius Araújo e Alisson descontaram. O jogo foi válido pela volta das oitavas de final do torneio mata-mata. Na ida, o Alviverde já havia vencido por 2 a 1 no Allianz Parques. Depois disso, porém, os dois times se encontraram sete vezes, sendo cinco empates e duas vitórias dos mineiros, o que significaram uma chance de título brasileiro perdido e uma eliminação nas quartas de final da Copa do Brasil para o lado paulista. Na última temporada, após uma sequência de tropeços do Corinthians, o Palmeiras dependia apenas de si para se sagrar bicampeão brasileiro. Para isso, bastava vencer o Cruzeiro no Allianz Parque e o próprio rival em Itaquera, o que garantiria a liderança ao Verdão restando seis rodadas para o fim da competição. No entanto, o time de Alberto Valentim apenas empatou com a Raposa por 2 a 2 e foi derrotado pelo Alvinegro por 3 a 2. Para piorar a situação, a partida que acabou com as chances de o Palmeiras conquistar o decabrasileiro aconteceu após a eliminação dramática na Copa do Brasil contra o mesmo Cruzeiro. Na ida, no Allianz Parque, o Verdão saiu perdendo por 3 a 0, mas conseguiu o empate no segundo tempo com dois gols de Dudu e um de Willian. Já na volta, no Mineirão, o Alviverde conseguiu abrir o placar com Keno, mas sofreu um gol de Diogo Barbosa aos 40 minutos do segundo tempo e acabou eliminado. Para o jogo desta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), novamente no Mineirão, Diogo Barbosa, que mudou de lado, não estará em campo. Suspenso, o lateral deve dar lugar a Victor Luis na lateral-esquerda titular do Verdão. Confira os últimos nove jogos entre Palmeiras e Cruzeiro: 19/08/2015 – Palmeiras 2 x 1 Cruzeiro (Copa do Brasil) 26/08/2015 – Cruzeiro 2 x 3 Palmeiras (Copa do Brasil) 21/11/2015 – Palmeiras 1 x 1 Cruzeiro (Campeonato Brasileiro) 25/06/2016 – Cruzeiro 2 x 1 Palmeiras (Campeonato Brasileiro) 13/10/2016 – Palmeiras 0 x 0 Cruzeiro (Campeonato Brasileiro) 28/06/2017 – Palmeiras 3 x 3 Cruzeiro (Copa do Brasil) 09/07/2017 – Cruzeiro 3 x 1 Palmeiras (Campeonato Brasileiro) 26/07/2017 – Cruzeiro 1 x 1 Palmeiras (Copa do Brasil) 30/10/2017 – Palmeiras 2 x 2 Cruzeiro (Campeonato Brasileiro)

Roberto Firmino abre mão de folga e antecipa apresentação à Seleção

access_time29/05/2018 07:23

O atacante Roberto Firmino tinha folga até a hora do almoço de quarta-feira, mas preferiu antecipar sua apresentação à seleção brasileira. Pegou um trem de Liverpool a Londres e se instalou no hotel do Centro de Treinamento do Tottenham na noite de segunda-feira. Na manhã desta terça, fez trabalhos físicos na academia. Vice da Liga dos Campeões, ele quis logo mudar a chave para a preparação para a Copa do Mundo, a primeira da carreira. - É sempre bom, um prazer imenso de estar representando meu país com o pessoal. Liverpool é aqui do lado e vim correndo. Correndo não, vim de trem. Tinha mais um ou dois dias para ficar em casa, mas resolvi vir antes e começar o trabalho já. Estar numa Copa do Mundo é um sonho de criança. Para nós que jogamos futebol, é o auge do atleta. Estou muito grato – disse, em entrevista à CBF TV. Firmino fez grande temporada pelo Liverpool, marcando 26 gols em jogos oficiais, 10 deles na Champions – sendo dois no jogo de ida das semifinais contra a Roma, jogo que Tite assistiu no estádio de Anfield. O alagoano disputa posição no ataque com Gabriel Jesus, mas o jogador do Manchester City tem vantagem na briga por uma vaga de titular. Vencedores da Champions com o Real Madrid, o lateral-esquerdo Marcelo e o volante Casemiro são os únicos jogadores que ainda não se apresentaram à Seleção. A chegada deles é esperada para esta quarta-feira, finalmente completando o grupo de 23 convocados para a Copa – além de Vitinho e Brenner, que estão compondo os treinamentos enquanto Fagner e Douglas Costa se recuperam de lesão. A Seleção treina no CT do Tottenham até sexta-feira, quando viaja para Liverpool. No domingo, às 10h (de Mato Grosso), encara a Croácia em amistoso. No mesmo dia, retorna a Londres, onde fica até a outra sexta-feira, quando viaja para Viena. No dia 10, enfrenta a Áustria no último teste antes da Copa. Info calendário da seleção na copa (Foto: infoesporte)

Com dois de Nenê, São Paulo bate América-MG e entra no G4

access_time28/05/2018 07:19

O São Paulo ingressou no G4 do Campeonato Brasileiro durante a noite deste domingo. Jogando no Estádio Independência, onde o América-MG defendia um aproveitamento de 100% na competição, a equipe tricolor foi mais eficiente do que o rival e venceu por 3 a 1, com gols de Diego Souza e Nenê (2), em duelo válido pela sétima rodada do torneio nacional. Com a vitória, a primeira como visitante no Brasileiro, o time dirigido por Diego Aguirre assumiu o quarto lugar, com 13 pontos ganhos, apenas um a menos do que o líder Flamengo. De quebra, ainda se manteve como único invicto do campeonato, com três triunfos e quatro empates. Já o Coelho caiu para a 11ª posição, com dez pontos. Na próxima rodada, o São Paulo tentará se manter na parte de cima da tabela diante do Botafogo, às 20 horas (de Mato Grosso) desta quarta-feira, no Morumbi. No dia seguinte, a partir das 18 horas, o América-MG buscará a reabilitação frente ao Corinthians, em Itaquera. Tricolor eficiente em primeiro tempo elétrico Com Araruna no lugar de Marcos Guilherme – poupado para não se aproximar do limite de jogos por clube na competição -, o São Paulo abriu o placar logo aos sete minutos. Em contra-ataque puxado por Nenê, Everton recebeu na esquerda e cruzou rasteiro para o meio da área. Lá estava Diego Souza, que só empurrou para a rede, anotando o seu terceiro gol no torneio. Os visitantes, contudo, tiveram pouco tempo para comemorar. Quatro minutos depois do gol tricolor, Norberto passou a bola entre as pernas de Reinaldo na direita e tocou para Rafael Moura, dentro da área. O centroavante dominou e finalizou no ângulo esquerdo, sem chances para Sidão. Com a marcação alta, o Coelho manteve o jogo acelerado. Aos 20 minutos, Leandro Donizete arriscou de longe e exigiu grande defesa de Sidão. Aos 33, Rafael Moura recebeu na intermediária e chutou forte. A bola passou rente ao travessão. Pouco depois, o atacante bateu cruzado após contra-ataque. O arqueiro tricolor, com a ponta dos dedos, mandou para escanteio. Como quem não faz toma, o São Paulo foi mais eficiente e retomou a liderança do marcador. Nos acréscimos do primeiro tempo, após cobrança de falta, Arboleda foi agarrado por Matheus Ferraz dentro da área. Na cobrança do pênalti, Nenê bateu rasteiro, de chapa. O goleiro Jori pulou no canto certo, mas não alcançou a bola. Nenê faz golaço e garante vitória O Tricolor quase ampliou a vantagem no primeiro lance da etapa complementar. Após Arboleda desviar cobrança de escanteio na primeira trave, Hudson apareceu livre na pequena área, mas testou para fora. Pouco depois, em contragolpe rápido, Everton recebeu de Araruna na esquerda e bateu com força. Jori, bem colocado, fez a defesa. Mas o terceiro da equipe visitante não demoraria a acontecer. E ele veio em forma de golaço. Aos 15 minutos, cobrando falta sofrida por Militão na ponta direita da área, Nenê bateu colocado, a bola passou por cima da barreira e só parou no ângulo esquerdo de Jori, que saltou em vão. Enderson Moreira, então, sacou Aderlan e Rafael Moura para colocar os atacantes Ademir e Judivan. Diego Aguirre respondeu promovendo as entradas de Tréllez e Valdívia nos lugares de Diego Souza e Araruna. Depois, para manter o jogo cadenciado, o uruguaio ainda lançou mão de Liziero na vaga de Everton. A estratégia funcionou, e o São Paulo administrou bem o resultado sem passar sufoco nos minutos finais, quando ainda teve chances de marcar o quarto gol em contra-ataques. Com o sistema defensivo bem postado, o time de Aguirre confirmou o seu primeiro triunfo como visitante no Brasileirão 2018. FICHA TÉCNICA AMÉRICA-MG 1 X 3 SÃO PAULO Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG) Data: 27 de maio de 2018, domingo Horário: 18 horas (de Mato Grosso) Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ) Assistentes: Rodrigo Figueiredo Correa (RJ) e Luiz Cláudio Regazone (RJ) Cartão Amarelo: Aderlan, Matheus Ferraz, Giovanni e Juninho (América-MG); Hudson, Bruno Alves e Militão Cartão Vermelho: – Gols: AMÉRICA-MG: Rafael Moura, aos 11 minutos do primeiro tempo SÃO PAULO: Diego Souza, aos sete minutos do primeiro tempo; Nenê, aos 47 minutos do primeiro tempo, e aos 15 minutos do segundo tempo SÃO PAULO: Sidão; Militão, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Jucilei, Hudson e Araruna (Valdívia); Nenê, Everton (Liziero) e Diego Souza (Tréllez) Técnico: Diego Aguirre AMÉRICA-MG: Jori; Norberto, Messias, Matheus Ferraz e Giovanni; Leandro Donizete, Juninho, Serginho, Aderlan (Ademir) e Luan (Ruy); Rafael Moura (Judivan) Técnico: Enderson Moreira

Mantuan chora e Balbuena lembra falhas de goleiro do Liverpool

access_time28/05/2018 07:18

O lateral direito Mantuan foi o centro das atenções após a derrota corintiana por 2 a 1 para o Internacional. Chorando pela falha cometida no gol da vitória do Inter, entregando a bola no pé de Rossi, ele foi consolado por todos os companheiros e até alguns adversários, recebendo palavras que pediam força para superar o mau momento. Grande líder do elenco e da defesa, o paraguaio Balbuena fez questão de orientar o companheiro a levantar a cabeça. Pedro Henrique, que o escoltou até o vestiário, passou por situação semelhante em 2016, numa derrota por 2 a 1 para o Galo, quando errou sua comunicação com Cássio e deixou Cazares livre para marcar. O problema para Mantuan, no entanto, é que essa foi a terceira vez em que ele falhou em lances decisivos para uma derrota. A primeira foi na semifinal do Paulista, contra o São Paulo, no Morumbi, quando chutou em cima de Trellez e deixou o colombiano em condições de puxar o contragolpe. Frente ao Galo, não atacou cruzamento da direita e deixou Roger Guedes superá-lo para anotar o 1 a 0. “Eu falei para ele que falhas todo mundo comete”, começou Balbuena, que relembrou outro jogador bastante marcado por falhas no final de semana: o goleiro Karius, do Liverpool, principal responsável pelos gols de Benzema e Bale na final da Liga dos Campeões. “Ontem (sábado) mesmo estava vendo a final da Champions League, um goleiro de alto nível falhou daquele jeito. Ele tem que levantar a cabeça porque tem qualidade, se não não seria titular do Corinthians”, continuou o defensor, assegurando que não considerou a atuação tão abaixo da média da equipe. “Todo jogo se sofre, hoje acho que o Inter fez um bom jogo, conseguimos abrir o placar muito cedo, eles tiveram mais posse de bola. Mas acho que tivemos chance para aumentar o placar e conseguir a vitória”, concluiu Balbuena.

CR7 insinua possível saída: "Foi muito lindo estar no Real Madrid"

access_time26/05/2018 19:17

Cristiano Ronaldo insinuou neste sábado após a conquista de mais um título da Liga dos Campeões, a quarta pelo Real Madrid em cinco anos, que a vitória sobre o Liverpool por 3 a 1 em Kiev pode ter sido a sua última com a camisa da equipe espanhola. "Agora é o momento de desfrutar, e nos próximos dias darei uma resposta aos torcedores, porque esses, sim, estiveram sempre ao meu lado. Foi muito lindo estar no Real Madrid, nos próximos dias eu falarei", afirmou o craque português à emissora "BeIN Sports". Diante da insistência do repórter, Cristiano frisou: "Nos próximos dias, darei uma resposta". Em momento algum, porém, o camisa 7 deixou claro se está de saída. "Agora é preciso desfrutar o momento. Fizemos história, que é o que buscamos, e o futuro de qualquer jogador não é importante. O importante é que fizemos história", encerrou.

Jogadores da seleção participam de último treino na Granja Comary

access_time26/05/2018 19:10

Os jogadores da seleção brasileira, sob o comando do treinador Tite, participaram na manhã de hoje (26) de treino movimentado no encerramento da primeira etapa de preparação para a Copa do Mundo da Rússia 2018, no Centro de Treinamento da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na Granja Comary, em Teresópolis, na região serrana fluminense. Segundo a CBF, os jogadores ainda hoje deixarão o local e se reapresentarão amanhã (27), ao meio-dia, na sede da CBF, na Barra da Tijuca, de onde seguirão para o Aeroporto Internacional do Galeão, na Ilha do Governador, embarcando para Londres. Na capital inglesa, o grupo ficará completo com as chegadas de Marcelo e Casemiro, do Real Madrid, e de Roberto Firmino, do Liverpool. Eles disputam pelos seus clubes a decisão da Liga dos Campeões da Europa, em Kiev, capital da Ucrânia, esta tarde. Na Europa, a seleção brasileira fará dois jogos-treinos antes de ir para a Rússia. Em 3 de junho, enfrenta a Croácia, em Liverpool (Inglaterra), e joga contra a Áustria no dia 10, em Viena. A seleção estreia na Copa contra a Suíça em 17 de junho, em Rostov On Don.

No auge da carreira, Tite completa 57 anos às vésperas da Copa do Mundo

access_time25/05/2018 13:30

O técnico Tite completa 57 anos nesta sexta-feira, a exatos 20 dias de se tornar a 15º pessoa a comandar a seleção brasileira em uma Copa do Mundo, o auge da carreira para a maioria dos treinadores do país. Não é segredo para ninguém que o ex-comandante de Grêmio e Corinthians caiu nas graças da torcida após ter mantido o bom desempenho no clube paulistano para resgatar o orgulho brasileiro ferido após o fatídico 7 a 1 em 2014. O aniversário do gaúcho de Caxias de Sul foi lembrado pelo perfil da CBF no Twitter. "Tite já está na história da seleção brasileira. Todas as boas energias, professor. Feliz aniversário", disse a mensagem da Confederação Brasileira de Futebol. O coordenador de seleções da CBF, Edu Gaspar, destacou nesta semana o grande momento vivido pelo técnico. "Acredito que a nossa seleção é uma das que chegam mais bem preparadas para lutar pelo título da Copa do Mundo e é preciso reforçar que Tite está no seu grande momento. Está muito bem em todos os sentidos e isso lhe permitiu trazer rápidos resultados nesta retomada", afirmou Edu em entrevista coletiva na Granja Comary, em Teresópolis. Desde a chegada de Tite, em meados de 2016, o Brasil tem retrospecto de 15 vitórias, três empates e uma derrota (em amistoso, para a Argentina), que levou a equipe pentacampeã das dúvidas sobre a classificação para a Copa 2018 à liderança das Eliminatórias Sul-Americanas e à conquista da vaga com antecipação.

Flamengo empata com o River e avança em segundo na Libertadores

access_time24/05/2018 07:24

Já classificados para a próxima fase da Copa Libertadores da América, River Plate e Flamengo empataram sem gols em partida disputada na noite desta quarta-feira, no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires. Assim, o time argentino terminou em primeiro lugar no grupo 4, com 12 pontos ganhos, enquanto o rubro-negro carioca ficou com 10 pontos ganhos, na segunda colocação. Os dois times ainda estão invictos na competição sul-americana. O jogo teve poucos momentos de emoção, quase todos por conta do River Plate que chegou a mandar uma bola no travessão nos minutos finais. O Flamengo entrou mais preocupado com a defesa e pouco ameaçou o gol defendido por Armani. O goleiro Diego Alves mostrou muita insegurança e cometeu algumas falhas que poderiam ter causado a derrota do time brasileiro, se os atacantes do River Plate estivessem numa noite inspirada. O jogo  O River Plate chegou com perigo na área do Flamengo antes do primeiro minuto com um chute de Scocco que foi facilmente defendido por Diego Alves. O time argentino ficava mais tempo com a bola, enquanto o time carioca tentava imprimir velocidade nas jogadas de ataque. Aos sete minutos, o Flamengo criou sua primeira boa chance para marcar.Lucas Paquetá bateu forte, Armani deu rebote, Éverton Ribeiro chutou prensado com a zaga e a bola sobrou para Vinicius Júnior que mandou por cima do travessão. A partida ficou equilibrada com as duas equipes buscando a marcação do gol, mas encontrando dificuldades por causa da boa marcação das defesas. Mesmo atuando fora de casa. a equipe dirigida por Maurício Barbieri mostra mais vontade de atacar. Aos 19 minutos, o lateral Renê tentou achar Henrique Dourado na área, mas o goleiro Armani saiu bem e ficou com a bola. Aos 23 minutos, Fernández investiu em direção à área carioca e foi derrubado por Paquetá; Ele mesmo cobrou a falta e Montiel cabeceou por cima do gol. O River Plate se animou com a jogada e com o apoio da torcida, tentou fazer pressão contra a defesa rubro-negra. Depois dos 30 minutos, a partida caiu de nível com as duas equipes se preocupando mais com a marcação do que com a organização dos ataques. Aos 42 minutos, o River Plate construiu sua primeira grande jogada de ataque. Palacios cruzou na área, a bola passou por todo mundo e caiu nos pés de Fernández que lançou Scocco na área,mas a conclusão do atacante encobriu o travessão defendido por Diego Alves. No último lance importante do primeiro tempo, aos 45 minutos, Rodinei cruzou da direita e a bola passou por quatro jogadores rubro-negros na área argentina, sem que ninguém conseguisse encostar o pé na bola. As duas equipes voltaram sem modificações para o segundo tempo. E o jogo recomeçou com um ataque perigoso do River. Scocco recebeu na esquerda, derivou para o meio e soltou a bomba. A bola passou muito perto da trave direita. A equipe da casa se comportava de modo mais agressivo e, aos 11 minutos, Saracchi cruzou e Scocco cabeceou por cima. Sem muitas ambições, o Flamengo apenas tocava a bola sem incomodar a defesa do time argentino. Só aos 25 minutos é que a equipe rubro-negra voltou a aparecer na área portenha. Henrique Dourado recebeu na área, se livrou do marcador e concluiu forte, mas a bola saiu. O jogo era de baixo nível técnico com as duas equipes sem demonstrar muito interesse pela vitória. Aos 32 minutos, Lucas Pratto, pouco participativo, recebe lançamento na área e chuta sem levar perigo para Diego Alves. Aos 35 minutos, o goleiro do Flamengo errou ao tentar colocar a bola em jogo com os pés e acabou fazendo um passe para Scocco que demorou a concluir e permitiu que Diego Alves consertasse o erro, fazendo uma boa defesa. Aos 44 minutos, após cruzamento na área, Diego Alves saiu mal e a bola sobrou para Borré que, de voleio, manda a bola no travessão, no último lance importante da partida. FICHA TÉCNICA RIVER PLATE 0 X 0 FLAMENGO Local: Estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires (Argentina) Data: 23 de maio de 2018 (Quarta-feira) Horário: 20h45 (de Mato Grosso) Árbitro: Andres Cunha (Uruguai) Assistentes: Mauricio Espinosa (Uruguai) e Nicolás Taran (Uruguai) Cartões amarelos: Nacho Fernández, Scocco, Enzo Pérez, Maidana (River) ; Lucas Paquetá, Jean Lucas(Fla) RIVER PLATE: Armani, Montiel, Maidana, Pinola e Saracchi; Ponzio, Enzo Pérez, Palacios (Rojas) e Nacho Fernández; Scocco (Mora) e Lucas Pratto (Borré) Técnico: Marcelo Gallardo FLAMENGO: Diego Alves, Rodinei, Rhodolfo, Léo Duarte e Renê; Cuéllar, Lucas Paquetá, Everton Ribeiro e Jean Lucas (Jonas); Vinicius Júnior (Marlos Moreno) e Henrique Dourado (Lincoln) Técnico: Maurício Barbieri

Luan marca e Grêmio avança na Libertadores como líder do grupo

access_time24/05/2018 07:20

Grêmio e Cerro Porteño entraram em campo na noite dessa quarta-feira classificados, mas em briga direta pela liderança do grupo 2 da Copa Libertadores. Simultaneamente, o Tricolor o Gaúcho encarou o Defensor-URU em Porto Alegre, enquanto os paraguaios enfrentaram o Monágas-VEN em Assunção. No fim, deu tudo certo para os brasileiros. O Cerro até fez a sua parte e superou os venezuelanos por 3 a 2, mas graças a um gol de Luan, o Grêmio venceu os uruguaios por 1 a 0. Os resultados válidos pela sexta e última rodada da primeira fase no grupo 2 confirmaram os gremistas classificados na ponta, com 14 pontos. Além disso, o time de Renato Portaluppi ficou com o segundo lugar na classificação geral, atrás apenas do Palmeiras, que somou 16 pontos. Com isso, o Tricolor só não decidirá em casa um duelo de mata-mata nessa edição da competição continental se o adversário for os alviverdes paulistas. O Cerro Porteño fechou sua campanha inicial com 13 pontos e também avança às oitavas de final. Apesar de ter marcado apenas quatro pontos, o Defensor migra à Copa Sul-Americana, pois o Monágas foi ainda pior, com três pontos. Para quem enfrentou o frio e foi apoiar o Grêmio in loco nessa quarta, o resultado valeu muito mais a pena do que qualquer outra coisa. A partida foi dura de assistir. Com os visitantes dispostos apenas a marcar no campo defensivo, sem sequer arriscar algum contra-ataque, o duelo virou um ‘treino’ de ataque contra defesa, em que os mandantes sofriam para encontrar os espaços. Dessa forma, o primeiro tempo passou sem deixar saudade. Na segunda etapa, quando o marasmo tomava conta do ritmo, Luan resolveu arriscar de fora da área. Com um chute rasante, firme, o camisa 7 acertou o canto esquerdo do goleiro Gastón Rodríguez, que demorou para se jogar na bola e acabou vazado. E assim o Grêmio fechou a conta, satisfeito, sem se preocupar com o desempenho, que na noite dessa quarta-feira acabou comprometido pela postura do adversário e também pelo fato do time ter entrado em campo já com a classificação garantida. Agora, Renato Portaluppi prepara sua equipe para o jogo contra o Ceará, em Fortaleza, marcada para às 19 horas (de Brasília) de domingo, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. FICHA TÉCNICA GRÊMIO 1 x 0 DEFENSOR-URU Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS), Brasil Data: 23 de maio de 2018, quarta-feira Horário: 18h15 (horário de Mato Grosso) Árbitro: Nicolas Gallo (Colômbia) Assistentes: Humberto Clavijo e Dionísio Ruíz (Colômbia) Cartões amarelos: Bressan, Ramiro, Luan, Maicon (Gre); Carrera, Cougo, Cabrera, Benavídez, Suárez (Def) Público: 18.051 total GOL Grêmio: Luan, aos 20 minutos do 2T GRÊMIO: Marcelo Grohe; Léo Moura, Bressan, Kannemann e Marcelo Oliveira (Paulo Miranda); Maicon, Cícero, Ramiro, Luan e Maicosuel (Lima); Thonny (Thaciano) Técnico: Renato Gaúcho DEFENSOR: Gastón Rodríguez; Santiago Carrera, Nicolás Correa, Gonzalo Maulella e Mathiás Suárez; Cougo, Cardacio, Rabuñal (Pablo López), Cabrera e Carlos Benavídez (Facundo Castro); Waterman (Germán Rivero) Técnico: Eduardo Acevedo

Palmeiras supera vaias, empata com Coelho e avança na Copa do Brasil

access_time24/05/2018 07:10

Foi com bronca da torcida, mas o Palmeiras está nas quartas de final da Copa do Brasil. No Allianz Parque, o Verdão permitiu que o América-MG saísse na frente com Serginho e foi para o intervalo sob vaias. Na etapa final, Willian marcou o gol 200 do Alviverde na Arena e, por ter vencido o duelo em Belo Horizonte, o Palestra garantiu a classificação com o empate por 1 a 1. O adversário do Palmeiras será decidido em sorteio na próxima qunita-feira, no Rio de Janeiro. Pelo Brasileirão, o Verdão enfrenta o Sport, sábado, às 19h (de Brasília), no Allianz Parque. Já o Coelho recebe o São Paulo, domingo, às 19h, no estádio Independência. O Palmeiras entrou em campo em ritmo lento. A maioria diria que o compasso era de treino, mas quem acompanha as atividades de Roger Machado na Academia de Futebol sabe que é justamente o contrário: “treina como joga, e joga como treina”. O fato é que o Verdão não fez um primeiro tempo de quem tinha apenas um gol de vantagem na partida mata-mata. Sem contar com Dudu e Borja, nas listas de 35 convocados para a Seleção Brasileira e colombiana, respectivamente, o Palestra teve Deyverson no comando de ataque, com Willian sendo deslocado para o lado direito. Bigode brigou muito na frente, mas não conseguiu aparecer bem no ataque, enquanto Deyverson mostrou falta de intimidade com a bola em quase todos os lances. O América-MG, por sua vez, esteve bem armado por Enderson Moreira e, mesmo precisando de ao menos um tento, não se lançou ao ataque, povoou o meio-campo e não deu espaços para os mandantes. Se Deyverson não foi bem pelo Alviverde, Rafael Moura mostrou categoria e consciência tática. Aos 37 minutos, o camisa 9 deixou a área para ajudar na construção da jogada, deu lindo passe para Carlinhos e permitiu a entrada de Serginho pelo meio. O camisa 10 recebeu livre do lateral e rolou para as redes. Assim, pela segunda vez em três jogos, o Palmeiras terminou o primeiro tempo vaiado no Allianz Parque. Após o intervalo, Guerra entrou na vaga de Deyverson. Com o anúncio da substituição no Allianz, a torcida vibrou como se fosse um gol (especialmente quando o locutor avisou que era o centroavante quem sairia). Em seguida, a principal organizada do clube emendou: “Raça Verdão, você é tradição”. A saída de Deyverson melhorou o Palmeiras. A entrada de Guerra nem tanto. Tentando pressionar desde o primeiro minuto da etapa final, o Palmeiras pecou demais nos erros de passes. Pouco depois, Lucas Lima deixou o campo vaiado para dar lugar a Hyoran. Coincidentemente ou não, o empate veio logo em seguida. Bruno Henrique deu linda virada de jogo para Marcos Rocha, que ajeitou de cabeça para Willian. Bigode também testou a bola, desviou muito bem em um lance difícil, e mandou para as redes de João Ricardo, anotando o gol 200 do Palmeiras no Allianz Parque. Com o duelo empatado, o América-MG se lançou ao ataque e levou perigo. Roger ainda sacou Willian para a entrada do garoto Papagaio, mas o Verdão não conseguiu reter a bola e chegou a passar sufoco. Mesmo assim, o time soube sofrer e garantiu a classificação. FICHA TÉCNICA PALMEIRAS 1 X 1 AMÉRICA-MG Local: Allianz Parque, São Paulo (SP) Data: 23 de maio de 2018, quarta-feira Horário: 20h45 (de Mato Grosso) Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS) Assistentes: Leirson Peng Martins (RS) e Lucio Beiersdorf Flor (RS) Público: 22.821 torcedores Renda: 1.241.521,90 Cartões amarelos: Lucas Lima e Felipe Melo (PALMEIRAS); Leandro Donizete e Aderlan (AMÉRICA-MG) GOLS AMÉRICA-MG: Serginho, aos 37 minutos do primeiro tempo PALMEIRAS: Willian, aos 18 minutos da etapa final PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Edu Dracena, Antônio Carlos e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima (Hyoran); Keno, Willian (Papagaio) e Deyverson (Guerra) Técnico: Roger Machado AMÉRICA-MG: João Ricardo; Norberto (Marquinhos), Matheus Ferraz, Messias e Carlinhos; Leandro Donizete e Juninho; Aderlan, Serginho (Ruy) e Luan; Rafael Moura (Aylon) Técnico: Enderson Moreira

Futsal feminino de Peixoto está na 3ª fase da Copa Centro América

access_time23/05/2018 09:29

A equipe de futsal feminino de Peixoto de Azevedo jogará terceira fase da Copa Centro América no município de Sapezal (800km de Peixoto) nos dias 26 (sábado) e 27 (domingo). O prefeito municipal, Mauricio Ferreira, solicitou a sede novamente, só que na disputa pela sede Peixoto de Azevedo acabou perdendo para Sapezal, o que pesou na decisão foi a latinha que o torcedor jogou na quadra durante jogo entre Peixoto e Tangará da Serra. O técnico da equipe, Lenilton Mardine Neto, está organizando a equipe para viagem, com saída prevista para sexta-feira ao meio dia. " Vamos para esta terceira fase sem saber quem poderemos levar, já que todas trabalham até no sábado, tentei algo para resolver esta situação; tem também o desgaste da viagem de 12 horas. Quero agradecer ao prefeito por mais uma vez apoiar a nossa equipe", falou Lenilton. Os adversários de Peixoto de Azevedo nesta terceira fase serão a cidade sede, Sapezal que tem atletas de Rondônia, Mixto/Fenix de Cuiabá que venceu Peixoto na segunda fase e Nova Canaã do Norte que vem surpreendendo na competição e brigará por vaga. 

Sem um '9', Grêmio tenta garantir 2ª melhor campanha da Libertadores

access_time23/05/2018 07:10

Três meses depois, o Grêmio irá viver um cenário semelhante ao primeiro jogo da Libertadores, contra o Defensor, no Uruguai. Depois de buscar dois centroavantes no mercado e renovar com Jael, parecia impossível não contar com pelo menos um à disposição seja qual fosse o contexto em 2018. No entanto, Renato não terá nenhum camisa 9 e terá de improvisar no setor ofensivo nesta quarta-feira, às 18h15, na Arena, mesma situação vivida em fevereiro. Em caso de vitória, o Tricolor se garante em primeiro do Grupo 1 e ainda terá a segunda melhor campanha entre os classificados às oitavas de final. No jogo pela primeira rodada da fase de grupos, porém, Jael estava no banco de reservas e entrou no decorrer da partida. No caso desta quarta, o Cruel não estará à disposição por um desconforto muscular na coxa direita. Para a Libertadores, o camisa 9 era a principal opção, já que André não foi contratado a tempo de ser inscrito - será a partir das oitavas. Jael seria titular nesta quarta, mas sentiu dores na coxa direita (Foto: Lucas Uebel/Grêmio) O cenário parecia administrável, já que Hernane voltou a treinar na semana passada, recuperado de um problema na região abdominal. Só que a comissão técnica entendeu que o Brocador não tem ainda o ritmo necessário, por estar sem atuar desde 28 de março. Ficou à disposição nas finais do Gauchão, dias 1º e 8 de abril, mas permaneceu no banco. Irá inclusive atuar em um jogo-treino do time de transição com o Caxias justamente para estar mais próximo de retornar a ser relacionado. – Acho que o Grêmio sempre vai sentir falta de grande jogador, independentemente do Jael, Hernane, figura do camisa 9. Em alguns jogos no ano passado, estivemos sem o 9 e fomos bem. Temos um estilo de jogo de mais de dois anos. Claro que qualquer jogador que não está faz falta. Torcemos para que Jael e Hernane estejam em plenas condições para o Renato decidir qual centroavante vai ali na frente – comenta Léo Moura, em entrevista. A provável escolha recai sobre o jovem Thonny Anderson, meia de origem. Outro a já ter sido utilizado no setor foi Cícero, também outra opção para Renato. Naquela partida contra o Defensor, no Uruguai, foi justamente o experiente meio-campista o titular. - Para mim não muda muito (sem centroavante), já joguei das duas formas, a equipe foi bem das duas formas, o que o Renato decidir, a gente vai estar bem treinado e orientado, fazer nosso jogo e não fugir da nossa característica. Estamos bem preparados independentemente de quem for jogar - avaliou Luan, outro integrante do ataque. Thonny e Cícero são as possíveis improvisações (Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio) A escassez vale também como analogia para os 90 minutos. O Grêmio está entre os melhores ataques da Libertadores, com 12 gols, atrás apenas de Palmeiras, com 14, e Cruzeiro, com 15. Na última partida da competição, contra o Monagas, na semana passada, balançou as redes e venceu por 2 a 1. No entanto, no Brasileirão, vem de dois 0 a 0 e discussão sobre a criação de jogadas ofensivas. Além dos centroavantes, Renato também não contará com Bruno Cortez, preservado por conta da sequência de jogos. Soma-se aos lesionados Arthur, Everton, Alisson e Michel, em tratamento para curar lesões musculares. Com 11 pontos, o Grêmio é o líder do Grupo 1, mas pode ser ultrapassado pelo Cerro Porteño, que enfrenta o Monagas em casa. GRÊMIO X DEFENSOR - LIBERTADORES - 6ª RODADA Local: Arena, em Porto Alegre Data e hora: quarta-feira (23/05), às 18h15 (horário de Mato Grosso) Provável Grêmio: Marcelo Grohe; Léo Moura, Bressan, Kannemann e Marcelo Oliveira; Maicon, Jailson, Ramiro, Luan e Maicosuel (Lima ); Thonny Anderson (Cícero) Desfalques: Geromel (seleção), Bruno Cortez (desgaste), Arthur (lesão), Everton (lesão), Alisson (lesão), Jael (lesão), Hernane (lesão) e Michel (lesão) Pendurados: não tem. Provável Defensor: Gastón Rodríguez; Mathías Suárez, Nicolás Correa, Gonzalo Maulella (Santiago Carrera) e Ayrton Cougo; Martín Rabuñal, Mathias Cardacio, Carlos Benavídez e Matías Cabrera; Facundo Castro e Germán Rivero. Desfalques: Ernesto Goñi (suspensão), Guillermo Reyes (lesão), Facundo Milán (lesão) e Juan Manuel Boselli (seleção sub-20) Pendurados: Gonzalo Maulella, Mathias Cardacio, Carlos Benavidez Arbitragem: Nicolás Gallo, auxiliado por Humberto Clavijo e Dionisio Ruiz (trio colombiano). Transmissão: SporTV (com Luiz Carlos Jr. e Lédio Carmona). O GloboEsporte.com acompanha todos os lances em Tempo Real.

Neymar antecipa agenda em campo e mostra segurança em pé operado

access_time23/05/2018 06:56

Neymar foi o primeiro jogador da seleção brasileira a descer ao campo da Granja Comary na reta final de preparação para a Copa do Mundo. Seguido por Gabriel Jesus e Danilo, o atacante do Paris Saint-Germain fez trabalhos físicos com bola durante uma hora, sem restrições, na tarde desta terça-feira, um dia antes da programação inicial da comissão técnica. A atividade orientada pela preparação física é mais um passo para a recuperação definitiva do camisa 10, que não atua desde 25 de fevereiro, quando sofreu fratura no quinto metatarso do pé direito. A operação foi realizada seis dias depois, em 3 de março. Ele já havia voltado a fazer treinos específicos em seu clube na semana passada. Nesta terça-feira, Neymar não mostrou receio em utilizar o pé direito em nenhum momento. Desde a roda de bobinho, que serviu de aquecimento e contou com a presença até de Taffarel (preparador de goleiros), ele chutou bolas com firmeza. Foi assim em finalizações de curta e média distância. Atacante desceu ao campo da Granja Comary com Gabriel Jesus e Danilo (Foto: Mowa Press) A CBF explicou que o trio foi antes a campo porque já tinha finalizado os exames e avaliações e por estar há mais tempo sem jogar do que os demais jogadores. O goleiro Ederson inicialmente também iria a campo, mas fez um trabalho físico individual. Liberado já para os amistosos Segundo revelou o coordenador Edu Gaspar, na segunda-feira, o técnico Tite terá a preocupação de conversar individualmente com o atacante para que ele possa voltar aos poucos, sem pressão exagerada, a atingir o melhor desempenho possível. - O Neymar vai receber do Tite a informação que ficou três meses parado, e não será o Neymar excepcional depois disso. Vamos criar uma base para que ele possa ganhar de novo a confiança e vá subindo sem pressão exagerada quanto ao seu desempenho - disse. Neymar antecipou e foi a campo um dia antes do previsto (Foto: Pedro Martins / MoWA Press) A comissão técnica, no entanto, conta com seu camisa 10 já no amistoso de 3 de junho, contra a Croácia, em Liverpool. Antes da estreia na Copa do Mundo (marcada para 17 de junho, contra a Suíça), o Brasil ainda enfrentará a Áustria, em Viena, no dia 10.

Peixoto de Azevedo se classificou para a terceira fase da Copa Centro América de Futsal

access_time21/05/2018 08:22

A equipe feminina de Peixoto de Azevedo se classificou para terceira fase da Copa Centro América de Futsal jogando este final de semana em casa, no Ginásio da Vila Olímpica. Os jogos em Peixoto foram bastante disputados entre as equipes que buscaram a classificação, Mixto/Feras de Cuiabá ficou em primeiro lugar, ganhando os três jogos, Família Futsal Peixoto ficou em segundo, ambas equipes se classificaram para terceira fase da competição. As meninas peixotenses tiveram uma estreia no sábado pela manhã não muito boa, a equipe jogou mal e acabou perdendo para a forte equipe do Mixto/Feras de Cuiabá por 7 a 3, no outro jogo Tangará venceu Confresa por 3 á 1. No sábado à noite a equipe de Peixoto de Azevedo fez uma boa partida e venceu seu concorrente a segunda vaga, Tangara da Serra, por 3 a 1, na mesma rodada, Mixto/Feras Cuiabá goleou por 6 a 1 Confresa. Já no domingo teve o fechamento da rodada, Peixoto de Azevedo entrou em quadra por uma vitória simples, jogou todo tempo em cima da equipe de Confresa, perdeu muitos gols, mais no final a vitória por 5 a 1 garantiu a classificação, no outro jogo a equipe Mixto/Feras venceu Tangara por 2 a 1.

Vaza lista final de 23 convocados por Sampaoli, diz TV argentina

access_time21/05/2018 07:31

Segundo o canal de televisão argentino TyC Sports, o técnico da Seleção Argentina, Jorge Sampaoli, irá divulgar nesta segunda-feira a lista definitiva dos 23 convocados para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Além disso, a emissora já antecipou os nomes daqueles que foram selecionados dentro do grupo inicial de 35 jogadores. Na lista da TyC Sports, ficaram de fora os dois jogadores do Racing, Ricardo Centurión e Lautaro Martínez, e o centro-avante da Internazionale de Milão Mauro Icardi. Do grupo vice-campeão em 2014, ficaram oito nomes (Romero, Mascherano, Rojo, Di María, Biglia, Messi, Higuaín e Agüero). Leia abaixo a suposta lista dos 23 argentinos convocados: Goleiros: Sergio Romero, Wilfredo Caballero, Franco Armani.  Defensores: Cristian Ansaldi, Gabriel Mercado, Nicolás Otamendi, Javier Mascherano, Federico Fazio, Marcos Rojo, Marcos Acuña, Nicolás Tagliafico.  Meias: Cristian Pavón, Maximiliano Meza, Ángel Di María, Manuel Lanzini, Giovani Lo Celso, Ever Banega, Lucas Biglia, Eduardo Salvio.  Atacantes: Paulo Dybala, Lionel Messi, Gonzalo Higuaín, Sergio Agüero. 

Mini Estádio de Terra Nova do Norte é inaugurado durante festejos de aniversário do município

access_time18/05/2018 14:11

Esta administração que vem transformando dificuldades em oportunidades vem desmistificando o término de muitas obras que se comentou desfavoravelmente. Primeiramente destacamos a conclusão do Posto de Saúde do bairro Vista Alegre que atenderá duas comunidades, inclusive o Conjunto residencial João Paulo II, se fechando assim mais uma parte da herança que pesa sobre a atual administração.  A implantação do programa internet para todos que se afirmou que seria palanque político hoje já é realidade. Com muito esforço e trabalho da equipe de esportes, secretária de educação e prefeitura municipal, e também da equipe do departamento de Obras e dedicação do Prefeito Valter Kuhn e do vice - prefeito Pascoal Alberton e câmara Municipal vereadores foi inaugurado durante as festividades do 32º aniversário de Terra Nova do Norte um belíssimo e funcional  Mini Estádio de Futebol, que conta em sua estrutura de uma pista de atletismo dentro das normas exigidas pela CBAT - Confederação Brasileira de Atletismo, um campo de futebol padrão, dando aos jogadores muito mais possibilidade de uma boa partida, pois o campo também segue as normas  e regras de futebol dos campeonatos a nível Brasil. Foi aplicado na construção da estrutura esportiva um recurso superior a R$ 290 mil reais. Investimento significativo para o setor de esportes e para fomentação do esporte de Terra Nova do Norte. Uma obra importantíssima, pois são ações como essas que visam qualificar os atletas de futebol e atletismo para os campeonatos regionais e também para os jogos estudantis, fortalecendo assim o vínculo entre o setor de educação,  Prefeitura municipal e os Atletas que necessitam de atenção e estruturas adequadas. Jacson tem quinze anos  e é nascido em Terra Nova do Norte, com suas palavras, ele agradeceu a administração municipal pelo estádio que agora virou realidade, com esse Mini Estádio podemos receber equipes aqui em nosso município e também  realizar campeonatos. Ele disse "fico feliz. Estávamos esperando essa obra se concretizar, pois era um sonho, agora temos a possibilidade de formar mais times e disputa campeonatos aqui na cidade, pois temos em nossa Terra Nova do Norte um belo campo de futebol". Várias outras obras foram entregues durante o 32º aniversário do município, como: PSF do Bairro Vista Alegre, Inauguração do Poço Semi  Artesiano do Bairro João Paulo II, pontos de Internet espalhado pela cidade. Muitas outras obras ainda estão em construção em todo o município para o setor de esportes, obras como quadras e campos nas comunidades carentes estão sendo construídos, onde são possíveis as disputas vôlei, futebol, futsal e basquete. Um incentivo a todos os jovens de Terra Nova do Norte e uma válvula de escape para a nossa juventude se manter longe das drogas. O prefeito municipal Valter Kuhn pontuou "Estamos trabalhando com o pé no chão, mas sempre visando melhorias a nossa população. Obras como esse Mini Estádio são formas de mostrar o nosso compromisso com a classe esportiva, e juntamente com a secretária de esportes e reafirmamos que o nosso Plano de Governo está sendo realizado e grandes investimentos tanto na saúde, educação, saneamento básico, esportes e demais áreas que necessitam de atenção serão olhadas e atendidas durante toda a nossa gestão". A inauguração do Mini Estádio aconteceu durante o aniversário do município, o primeiro jogo  foi entre o Sub 19 do Luverdense e uma equipe de atletas amadores de Terra Nova do Norte. O time visitante ganhou de 4 a 0 do time da casa. 

Futsal feminino de Peixoto joga este final de semana em casa pela Copa Centro América

access_time17/05/2018 08:59

O futsal feminino de Peixoto de Azevedo joga a segunda fase da Copa Centro América na Vila Olímpica Peixotense, os jogos serão sábado (19) e domingo (20). A segunda fase da Copa Centro América de Futsal acontecerá em Peixoto de Azevedo, e as equipes que estarão presentes serão Mixto/Feras de Cuiabá, Tangará da Serra, Confresa e a cidade sede, Peixoto de Azevedo. A equipe de Peixoto de Azevedo na primeira fase em Sorriso ficou em primeiro lugar e vai com tudo para segunda fase. "Espero que possamos fazer bons jogos na Vila Olímpica, apesar de não ter como treinarmos, já que a Vila está em reforma e as meninas de fora só chegam na sexta a noite, vamos em busca da nossa classificação para terceira fase, e espero o apoio da nossa torcida para incentivar as nossas meninas e agradecer ao prefeito pelo apoio em trazer a fase para o nosso municipio", falou Lenilton, técnico da equipe peixotense. Confiram a programação: Sábado (19) - Vila Olímpica de Peixoto de Azevedo 08h30 - Tangara da Serra x Confresa 10h - Família Futsal Peixoto x Mixto/Feras de Cuiabá 19h30 - Mixto/Feras de Cuiabá x Confresa 21h - Família Futsal Peixoto x Tangara da Serra Domingo (20) - Vila Olímpica de Peixoto de Azevedo 08h30 - Tangara da Serra x Mixto/Feras de Cuiabá 10h - Família Futsal Peixoto x Confresa

No reencontro com a torcida, Flamengo vence e avança na Libertadores

access_time17/05/2018 08:36

O Flamengo afastou de vez um fantasma do ano passado. Depois de frustrantes quedas ainda na fase de grupos em suas últimas três participações na Copa Libertadores, o time carioca assegurou a vaga nas oitavas deste ano ao superar o Emelec por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, no Maracanã, em seu reencontro com a torcida. Éverton Ribeiro marcou os gols da partida. O meia-atacante decidiu a partida com um gol no início e outro no fim do segundo tempo, aos 47 minutos, em bela cobrança de falta. Era a vitória que o Flamengo buscava para sacramentar sua classificação às oitavas de final com uma rodada de antecedência no Grupo D. Agora o time carioca, com nove pontos, vai decidir com o River Plate na quarta-feira da próxima semana a primeira colocação da chave, fora de casa. O rival argentino lidera no momento, com 11 pontos. Já o Emelec receberá o Independiente Santa Fe, no Equador, no mesmo dia, para definir o terceiro colocado do grupo, que garantirá vaga na Copa Sul-Americana. A partida desta quarta foi a primeira do Flamengo com a presença de sua torcida no Maracanã nesta Libertadores. Nos dois jogos anteriores como mandante (contra River Plate e Independiente Santa Fe), o time brasileiro atuou com os portões fechados em razão da punição sofrida pela confusão generalizada ocorrida no fim do ano passado na decisão da Copa Sul-Americana.

Palmeiras vence com 3 de Borja e faz a melhor campanha da Libertadores

access_time17/05/2018 08:07

Depois de viver momentos de turbulência com a derrota no clássico diante do Corinthians, o Palmeiras voltou a ter motivos para comemorar. Com um time recheado de reservas, a equipe bateu o colombiano Junior Barranquilla, no Allianz Parque, por 3 a 1 e confirmou a melhor campanha da fase de grupos da Copa Libertadores. O resultado dá a vantagem de decidir todos os confrontos do mata-mata como mandante. Criticado pela torcida, Borja fez três gols e comemorou sem muito entusiasmo. O agora goleiro reserva Fernando Prass reviveu as noites de herói: pegou pênalti e fez ótimas defesas. O placar também rendeu a classificação do Boca Juniors, que goleou o Alianza Lima por 5 a 0, em casa, e dependia de triunfo ou empate do time brasileiro para assegurar o segundo lugar do grupo. O jogo Já classificado na Copa Libertadores, o Palmeiras entrou em campo com a ambição também de acalmar a própria torcida. A derrota no domingo para o Corinthians causou arremesso de objetos contra o ônibus da equipe e manifestações na arena. A organizada passou a partida mais calada e pediu a saída do técnico Roger Machado. O público restante pareceu bem impaciente e sem tolerância a erros do time. Para piorar, as falhas foram numerosas no começo do jogo. O time teve nove reservas (só Borja e Dudu de titulares) e muitos erros de posicionamento. A defesa marcava mal, a criação era lenta e o ataque perdia gols por tentar caprichar demais nas jogadas. Pelo menos a partida foi movimentada, pois como o Junior precisava ganhar, foi ofensivo, deixou espaços e criou ótimas chances. Fernando Prass fez três ótimas defesas no primeiro tempo. O intervalo ficou marcado por vaias e cânticos das torcidas, o que pareceu ter ajudado a incentivar o time no vestiário, voltando mais decidido. Após um chute no travessão de Tchê Tchê, Borja abriu o placar aos seis minutos e aumentaria aos 14. Entre um gol e outro, Prass defendeu um pênalti (de marcação duvidosa) cobrado por Barrera, vibrou intensamente e cativou a torcida. O gol do Junior, feito por Gutierrez, foi uma pausa para a continuação do show de Borja. O palmeirense anotou o terceiro dele, aos 23, e deixou o campo aplaudido pela torcida e pelos companheiros. Se a decepção pela derrota no dérbi pode não estar totalmente sanada, os reservas mostraram ter brio e personalidade para contornarem as vaias do público. Com o triunfo, o Palmeiras encerrou sua participação na fase de grupos da Libertadores com 16 pontos no Grupo H. O Boca Juniors, segundo colocado, somou nove. Com sete pontos, o Junior Barranquilla terminou em terceiro e terá vaga na Copa Sul-Americana. E o lanterna Alianza Lima obteve apenas um ponto na chave.

Carille repete Corinthians para jogo na Venezuela; veja escalação

access_time16/05/2018 18:33

O Corinthians enfrentará o Deportivo Lara com a mesma escalação que bateu Vitória e Palmeiras. A partida de quinta-feira, marcada para as 20h30 (de Mato Grosso), no estádio Metropolitano de Lara, garantirá o Timão nas oitavas de final da Libertadores em caso de vitória. Nesta quarta, após treino no local da partida, o técnico Fábio Carille confirmou que manterá a equipe com Cássio; Mantuan, Balbuena, Henrique e Sidcley; Gabriel e Maycon; Pedrinho, Jadson, Rodriguinho e Romero. A comissão técnica não quis realizar trabalhos técnicos ou táticos na véspera da partida e liberou os atletas para um rachão. O elenco alvinegro vem desgastado pela sequência de jogos e também pela viagem à Venezuela, que durou mais de dez horas na última terça-feira. O rachão contou com muitas brincadeiras entre os atletas e teve vitória da equipe de colete, que contou com Balbuena, Jadson, Rodriguinho, entre outros. Líder do Grupo 7 da Libertadores, o Corinthians tentará se reabilitar da derrota sofrida para o Indendependiente, da Argentina, em Itaquera, na última rodada. Já o Deportivo Lara vem embalado pelas vitórias contra Independiente e Millonarios em casa. Veja as informações do Corinthians para enfrentar o Lara: Local: Metropolitano de Lara, em Cabudare, na Venezuela Data e horário: quinta-feira, às 20h30 (de Mato Grosso) Escalação: Cássio; Mantuan, Balbuena, Henrique e Sidcley; Gabriel e Maycon; Pedrinho, Jadson, Rodriguinho e Romero Desfalques: Emerson Sheik (suspenso); Fagner, Renê Júnior e Danilo (em recuperação física); Ralf e Clayson (em recuperação de lesões); Roger (não inscrito) Pendurados: nenhum Arbitragem: Andres Cunha apita a partida, auxiliado por Mauricio Espinosa e Nicolas Taran (todos do Uruguai) Transmissão: SporTV (com Milton Leite e Mauricio Noriega)

Na mira do Barça, Griezmann faz dois gols, e Atlético de Madrid leva o tri

access_time16/05/2018 18:23

O JOGO Em Lyon diante de um adversário francês, coube a um jogador da "casa" decidir a Liga Europa para... um time espanhol. Griezmann foi o grande nome da vitória do Atlético de Madrid por 3 a 0 sobre o Olympique, nesta quarta-feira, que valeu o terceiro título da competição continental para os colchoneros. Nascido nos arredores de Lyon, o atacante da seleção francesa marcou dois gols e ainda colaborou de forma decisiva para Gabi fechar a conta. O time de Marselha não foi páreo para o Atleti e amargou seu terceiro vice na Europa League. OS 90 MINUTOS Com mais posse de bola (54%), o Olympique foi melhor apenas nos 20 primeiros minutos e teve lá suas chances. Só que, aos 20, Anguissa errou na saída de bola e entregou o ouro para Griezmann abrir o placar (foto). O primeiro tempo seguiu arrastado, mas o Atleti voltou com tudo do intervalo. Não à toa que o francês balançou as redes pela segunda vez logo aos três minutos da etapa final. Poderia ter feito mais na sequência. De qualquer forma, teve bela participação ao lançar para Diego Costa no lance que fechou a conta no placar, após Gabi deixar o seu aos 43. SOBERANIA ESPANHOLA Enquanto os franceses seguem sem uma grande conquista neste século, os espanhóis mantêm seu domínio total na Europa. Desde 2014, times do país ibéricos venceram todas as competições continentais possíveis, com exceção do título do Manchester United na Liga Europa no ano passado. Foram 18 títulos de 28 possíveis ao longo dos últimos 10 anos (que podem virar 20 em 30 se o Real levar a Liga dos Campeões). SOBERANIA ESPANHOLA 2 A Espanha amplia sua vantagem em número de títulos de Liga Europa. São 11 contra 9 da Itália, 8 da Inglaterra, 6 da Alemanha... a França segue sem nenhum. Desses 11, o Sevilla, maior campeão do torneio, levantou a taça 5 vezes. O Atlético é, ao lado de Juventus, Inter de Milão e Liverpool, o segundo time que mais venceu a competição - todos com 3  conquistas. PAYET PREOCUPA O camisa 10 era dúvida devido a um incômodo muscular, mas a condição dele evoluiu, e o próprio jogador afirmou estar "bem melhor" e otimista para a final. Até que, aos 32 minutos de jogo, voltou a sentir e deixou o gramado chorando para dar lugar a Maxime Lopez. Para piorar, o técnico Didier Deschamps convoca a França para a Copa nesta quinta-feira e, a menos de um mês para o Mundial, o capitão do Olympique preocupa. EM BUSCA DA CHAMPIONS Único time francês com um título internacional de relevância, a Liga dos Campeões 1992–93, o time de Marselha tem, ao menos, um consolo para o restante da temporada. Como já se classificou para a Champions pelo Campeonato Espanhol, o Atleti abre uma vaga na fase de grupos na próxima edição da competição continental para o terceiro colocado do Francês, que está entre Olympique e Lyon.

Veja a lista de convocados da seleção brasileira para a Copa do Mundo

access_time15/05/2018 08:03

Nesta segunda-feira (14), o técnico da seleção brasileira Tite divulgou a lista dos 23 nomes dos jogadores que estarão na Copa do Mundo da Rússia, que será aberta no dia 14 de junho. Ao todo, 20 jogadores da lista do Brasil para o mundial jogam no exterior. Apenas Cássio (Corinthians), Fagner (Corinthians) e Pedro Geromel (Grêmio) jogam no futebol brasileiro. Tite já havia declarado que tinha alguns jogadores definidos, entre eles, Marcelo, Gabriel Jesus e Neymar. A convocação de hoje serviu para jogadores como Danilo, Fred e Taison assegurarem a vaga. A lista de Tite não contou com o nome de Daniel Alves, dado como certo na Copa, mas que ficou de fora da lista por lesão. Dentre os clubes estrangeiros, o Manchester City foi o que teve o maior número de convocados, com quatro. A equipe inglesa foi seguida pelo PSG (3). Dos clubes brasileiros, Corinthians foi o com maior número de convocações (2). Na lista de Tite, o jogador mais velho é Miranda. O atleta do Inter de Milão (Itália) tem 33 anos e disputa sua primeira Copa do Mundo. Na lista, o mais novo é Gabriel Jesus (21 anos), que também disputa o seu primeiro mundial.  O Brasil estreia contra a Suíça no domingo, dia 17 de junho, às 15h, em Rostov do Don. O segundo jogo da primeira fase ocorre numa sexta-feira, dia 22 de junho, às 9h, em São Petersburgo, contra Costa Rica. O terceiro jogo, na quarta-feira, dia 27, será às 15h, em Moscou, no estádio Spartak, contra a Sérvia. Confira a lista de jogadores brasileiros convocados para a Copa do Mundo: Goleiros Alisson (Roma), Ederson (Manchester City) e Cássio (Corinthians) Laterais Danilo (Manchester City), Fagner (Corinthians), Marcelo (Real Madrid) e Filipe Luís (Atlético de Madrid) Zagueiros Miranda (Inter de Milão), Marquinhos (PSG), Thiago Silva (PSG) e Pedro Geromel (Grêmio) Volantes Casemiro (Real Madrid), Fernandinho (Manchester City), Paulinho (Barcelona) e Fred (Shakhtar Donetsk) Meias Renato Augusto (Beijing Guoan), Philippe Coutinho (Barcelona) e Willian (Chelsea)   Atacantes Neymar (PSG), Gabriel Jesus (Manchester City), Douglas Costa (Juventus), Roberto Firmino (Liverpool) e Taison (Shakhtar Donetsk) Lista de jogadores convocados Goleiros Nome: Alisson Ramses Becker Nascimento: 02/10/1992 Local: Novo Hamburgo (RS) Clube atual: Roma (ITA) Nome: Ederson Santana de Moraes Nascimento: 17/08/1993 Local: Osasco (SP) Clube atual: Manchester City (ING) Nome: Cássio Ramos Nascimento: 06/06/1987 Local: Veranópolis (RS) Clube atual: Corinthians Laterais Nome: Marcelo Vieira da Silva Júnior Nascimento: 12/05/1988 Local: Rio de Janeiro (RJ) Clube atual: Real Madrid (ESP) Nome: Danilo Luiz da Silva Nascimento: 15/07/1991 Local: Bicas (RJ) Clube atual: Manchester City (ING) Nome: Fagner Conserva Lemos Nascimento: 11/06/1989 Local: São Paulo (SP) Clube atual: Corinthians Nome: Filipe Luís Kasmirski Nascimento: 09/08/1985 Local: Jaraguá do Sul (SC) Clube atual: Atlético de Madrid (ESP) Zagueiros Nome: João Miranda de Souza Filho Nascimento: 07/09/1984 Local: Paranavaí (PR) Clube atual: Inter de Milão (ITA) Nome: Marcos Aoas Correa Nascimento: 14/05/1994 Local: São Paulo (SP) Clube atual: PSG (FRA) Nome: Thiago Emiliano da Silva Nascimento: 22/09/1984 Local: Rio de Janeiro (RJ) Clube atual: PSG (FRA) Nome: Pedro Tonon Geromel Nascimento: 21/09/1985 Local: São Paulo (SP) Clube atual: Grêmio Volantes Nome: Carlos Henrique Casemiro Nascimento: 23/02/1992 Local: São José dos Campos (SP) Clube atual: Real Madrid (ESP) Nome: Fernando Luiz Roza Nascimento: 04/05/1985 Local: Londrina (PR) Clube atual: Manchester City (ING) Nome: José Paulo Bezerra Maciel Junior Nascimento: 25/07/1988 Local: São Paulo (SP) Clube atual: Barcelona (ESP) Nome: Frederico Rodrigues de Paula Santos Nascimento: 05/03/1993 Local: Belo Horizonte (MG) Clube atual: Shakhtar Donetsk (UCR) Meias Nome: Renato Soares de Oliveira Augusto Nascimento: 08/02/1988 Local: Rio de Janeiro (RJ) Clube atual: Beijing Guoan (CHN) Nome: Philippe Coutinho Correia Nascimento: 12/06/1992 Local: Rio de Janeiro (RJ) Clube atual: Barcelona (ESP) Nome: Willian Borges da Silva Nascimento: 09/08/1988 Local: Ribeirão Pires (SP) Clube atual: Chelsea (ING) Atacantes Nome: Neymar da Silva Santos Junior Nascimento: 05/02/1992 Local: Mogi das Cruzes (SP) Clube atual: PSG (FRA) Nome: Gabriel Fernando de Jesus Nascimento: 03/04/1997 Local: São Paulo (SP) Clube atual: Manchester City (ING) Nome: Douglas Costa de Souza Nascimento: 14/09/1990 Local: Sapucaia do Sul (RS) Clube atual: Juventus (ITA) Nome: Roberto Firmino Barbosa de Oliveira Nascimento: 02/10/1991 Local: Maceió (AL) Clube atual: Liverpool (ING) Nome: Taison Barcellos Freda Nascimento: 17/01/1988 Local: Pelotas (RS) Clube atual: Shakhtar Donetsk (UCR)

Tite diz que Brasil é um dos favoritos ao título na Rússia

access_time15/05/2018 07:58

O Brasil é um dos favoritos a ganhar a Copa da Rússia, assegurou o técnico Tite, da seleção brasileira de futebol. Ele participou de coletiva nesta segunda-feira (14), na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), logo após anunciar a lista dos 23 jogadores convocados. “O Brasil é um dos favoritos, sim. Pelo futebol que tem apresentado e pela consistência da equipe”, afirmou Tite, quando perguntado sobre o favoritismo que sempre ronda a seleção brasileira em todas as copas, embora isto não tenha se traduzido sempre em vitórias. Tite revelou que, entre os principais pontos que levou em consideração ao convocar um jogador, está o retrospecto de sua carreira, além do que ele classificou de feeling [substantivo inglês que significa, em tradução livre, intuição], ao conversar diretamente com o atleta. “Consistência de carreira, de trabalho, dentro da seleção e da própria carreira credenciam a este momento máximo que é a seleção brasileira, principalmente em copa do mundo. Mundial, pressão psicológica, necessidade de desempenho, aspectos táticos, técnicos, físicos e emocionais são fundamentais para esta avaliação.” O técnico ressaltou que o aspecto psicológico é importantíssimo para os jogadores, pois o mundial é uma competição curta. Após uma fase de grupos, quando passam dois times, a disputa é do tipo mata-mata, quando só passa para a próxima quem vencer, tornando cada partida uma decisão. “O aspecto psicológico e emocional são fundamentais. São de três a sete jogos nesta copa, as tensões são muito fortes e tem que aguentar as pressões.Todos aqueles que passaram [por outras copas] vão me ajudar e ajudar a comissão técnica. Eles vivenciaram uma experiência única, que se aprende ganhando, empatando e perdendo. Depende da nossa capacidade de absorver isso. Situação de Neymar Quanto à situação física do atacante Neymar, o médico da seleção, Rodrigo Lasmar, que também participou da coletiva, garantiu que o jogador estará pronto para participar do primeiro amistoso, contra a Croácia. “Nós estivemos este fim de semana acompanhando a reta final de sua recuperação. Ele se encontra muito bem. Os exames de imagem mostraram uma ótima evolução da fratura. Ele já começou o trabalho em campo, o trabalho vai ser progressivo. A nossa ideia é que ele se apresente na Granja Comary em condições de trabalhar com bola e, gradativamente, com o grupo. Ele terá condições físicas de participar do primeiro amistoso e terá condições de recuperar esta condição de jogo”, disse Lasmar. O médico também garantiu que Felipe Luiz está recuperado de fratura e que há tempo suficiente, antes do início da competição, para recuperar Fagner. Cronograma de treinos Os trabalhos de treinamento e avaliação física na Granja Comary, em Teresópolis, começarão já na próxima semana, a partir do dia 21, quando os jogadores se apresentarão e serão recebidos pela comissão técnica, que chega um dia antes. Serão apenas seis dias de trabalho, pois no dia 27 todos embarcam para a Inglaterra, onde a seleção fará sua preparação no centro de treinamento do clube de futebol Tottenham. Dois amistosos foram marcados, antes de a equipe viajar à Rússia. Dia 3 de junho, os brasileiros enfrentam o selecionado da Croácia, em Liverpool, e dia 10 jogam contra a Áustria, em Viena. Preparação em Sochi Na Rússia, a Seleção fará sua preparação final na cidade de Sochi, onde realizará os treinamentos e retornará após as partidas. No local, ficará toda a estrutura para os jogadores e a comissão técnica. A primeira partida do Brasil será dia 17, contra a Suíça; o segundo confronto será dia 22, contra a Costa Rica; e o último jogo da primeira fase, dia 27, será contra a Sérvia. Caso o Brasil fique em primeiro lugar no Grupo E, enfrentará, nas oitavas de final, dia 2 de julho, o segundo lugar do Grupo F, que tem Alemanha, Coréia do Sul, México e Suécia. A Copa do Mundo começará dia 14 de junho com o jogo da Rússia contra a Arábia Saudita, pelo Grupo A, e a final será dia 15 de julho.

Tite convoca hoje os 23 jogadores que disputarão a Copa da Rússia

access_time14/05/2018 07:21

A convocação da seleção brasileira de futebol para a Copa do Mundo Rússia 2018, prevista para esta segunda-feira (14), às 14h, está carregada de expectativa em torno do nome escolhido pelo treinador Tite (Adenor Leonardo Bacchi) para o lugar de Daniel Alves. O lateral-direito da seleção foi cortado, após avaliação da comissão médica, liderada pelo doutor Rodrigo Lasmar, que foi à França a fim de verificar as condições clínicas do joelho direito do jogador. Daniel Alves sofreu uma contusão no joelho durante a partida do Paris Saint-Germain contra o Les Herbiers, na final da Copa da França, no dia 8 de maio, em Paris, e deverá passar por uma cirurgia, nas próximas semanas. A sua recuperação, no entanto, levará vários meses, segundo os médicos, inviabilizando a sua participação na Copa. O PSG venceu o jogo por 2x0. Daniel falou pela primeira vez sobre a sua saída da seleção, nesse sábado (12). Ele usou as redes sociais para dizer que está “com a alma em paz” e confia no grupo. "Confio muito nesse grupo, que sempre dá o melhor de si. Eu tenho certeza que vai dar tudo certo. Já deu tudo certo. Vamos ficar na torcida”, disse. Ao anunciar os nomes dos 23 convocados, Tite deverá também falar sobre as condições clínicas de Fagner, jogador do Corinthians, atleta mais convocado pelo técnico para a reserva de Daniel Alves. Também na lista dos substitutos de Daniel estão Danilo, jogador do clube inglês Manchester City, e Rafinha, do Bayern de Munique. Nesse domingo (13), o médico Rodrigo Lasmar esteve no centro de treinamento do Corinthians. Ele estava acompanhado do coordenador de seleções da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Edu Gaspar, a fim de analisar a evolução clínica de Fágner. “Junto ao médico do Corinthians, Joaquim Grava, e o fisioterapeuta do clube e da seleção, Caio Mello, foi constatada boa evolução na recuperação da lesão do músculo posterior da coxa direita. O atleta seguirá em tratamento”, diz a nota divulgada pela CBF. “Após a realização dos exames, Rodrigo e Edu entraram em contato com o técnico Tite passando a mensagem de que Fágner reúne condições de plena recuperação até a Copa do Mundo”, acrescenta a nota. Pela programação da CBF, depois de Tite divulgar hoje os nomes dos 23 jogadores convocados para a Copa do Mundo Rússia 2018 e conceder entrevista à imprensa, toda a comissão técnica da seleção brasileira estará disponível para falar com os jornalistas, na zona mista da sala onde foi feito o anúncio dos selecionados. Os trabalhos de treinamento e avaliação física na Grança Comary, em Teresópolis, começarão já na próxima semana, a partir do dia 21, quando os jogadores se apresentarão e serão recebidos pela comissão técnica, que chega um dia antes. O embarque para a Inglaterra está previsto para 27 deste maio. Antes da ida para a Rússia, o time do técnico Tite enfrenta Croácia, no dia 3 de junho, em Liverpool, e a Áustria, no dia 10, em Viena. Sochi Na Rússia, a seleção fará sua preparação final na cidade de Sochi, onde realizará os treinamentos e retornará após as partidas. No local, ficará toda a estrutura para os jogadores e a comissão técnica.  A primeira partida do Brasil será dia 17, contra a Suíça, o segundo confronto será dia 22, contra a Costa Rica, e o último jogo da primeira fase, dia 27, será contra a Sérvia. Caso o Brasil fique em primeiro lugar no Grupo E, enfrentará, nas oitavas de final, dia 2 de julho, o segundo lugar do Grupo F, que tem Alemanha, Coréia do Sul, México e Suécia. A Copa do Mundo começará dia 14 de junho, com o jogo da Rússia contra a Arábia Saudita, pelo Grupo A. A final será dia 15 de julho, quando, se tudo der certo, o Brasil estará disputando o seu sexto título mundial.

Com pintura de Bale, Real goleia o Celta no último jogo da temporada no Bernabéu

access_time12/05/2018 18:46

Apenas cumprindo tabela no Campeonato Espanhol e focado na final da Liga dos Campeões, o Real Madrid foi a campo com os titulares neste sábado. E acabou tendo uma espécie de treino de luxo diante do Celta de Vigo. Desfalcados apenas dos lesionados CR7 e Carvajal, os merengues golearam por 6 a 0, com grande atuação de Bale, que marcou uma pintura após abrir o placar. Isco também fez um golaço, e Isco, Achraf, Kroos e Sergi Gómez (contra) completaram. PELA SEGUNDA COLOCAÇÃO Sempre de olho na final da Champions, o Real Madrid ainda tem um objetivo secundário a tentar alcançar na última rodada do Campeonato Espanhol: ultrapassar o rival Atlético de Madrid. Com o triunfo deste sábado, os merengues chegaram a 75 pontos, ficando três atrás dos Colchoneros. Desta forma, precisam vencer o Villarreal fora de casa, no dia 20, e torcer para uma derrota do Atleti contra o Eibar - e, assim, ficarem com a segunda colocação. CHAMOU A RESPONSABILIDADE Na ausência de Cristiano Ronaldo, Bale ganhou oportunidade entre os titulares do Real Madrid. E mostrou que ainda pode dar alegrias à torcida merengue, apesar de a imprensa espanhola apontar para um adeus próximo. O galês chamou a responsabilidade, teve grande atuação e marcou dois gols - um deles, uma pintura, com direito a arrancada em velocidade, um lindo drible e um chutaço forte. Uma exibição para deixar Zidane em dúvida quanto à escalação para a final contra o Liverpool. Bale teve grande atuação diante do Celta (Foto: Reuters) RITMO INTENSO Com a opção de Zidane de colocar os titulares em campo, o Real Madrid brindou seus torcedores - no último jogo da temporada no Santiago Bernabéu - com uma atuação intensa e efetiva. O Celta até tentou controlar o jogo e a posse de bola nos primeiros minutos, mas o gol de Bale logo abriu caminho para o triunfo sem dificuldades. Os merengues mostraram todo seu entrosamento e poder de fogo e aplicaram uma goleada expressiva. ALÔ, LIVERPOOL! Apesar de ainda voltar a campo na última rodada do Campeonato Espanhol, no próximo domingo, o Real Madrid vai virando a chave para o duelo contra o Liverpool, no dia 26 de maio, às 14h45 (de Mato Grosso) na decisão da Liga dos Campeões. A TV Globo transmite a partida ao vivo.

Palmeiras chega embalado ao Dérbi outra vez e agora busca final feliz

access_time12/05/2018 14:37

O Palmeiras chegou embalado aos dois clássicos que perdeu para o Corinthians em 2018, na primeira fase e na final do Paulistão. De novo em bom momento, o time de Roger Machado visitará o rival às 16h deste domingo, em Itaquera, pela quinta rodada do Brasileirão, buscando mudar o desfecho da história desta vez. O Verdão ostenta oito jogos de invencibilidade, com três empates e cinco vitórias. O dado que mais empolga o torcedor é que quatro dessas vitórias foram longe do Allianz Parque, incluindo uma contra o Boca Juniors em La Bombonera. Também eram oito jogos sem perder antes do primeiro Dérbi do ano (seis vitórias e dois empates), mas o time não conseguiu manter a boa toada em Itaquera e perdeu por 2 a 0, em jogo que teve Jailson expulso. Essa foi a única derrota como visitante nesta temporada - são 12 vitórias e mais dois empates, com aproveitamento de impressionantes 84,4%, de longe o melhor do país. - Daquele clássico a gente pode falar de 45 minutos. No segundo tempo, perdemos um jogador, e o contexto todo muda. O fato é que foi o primeiro momento em que o Carille usou dois jogadores mais móveis à frente (sem centroavante fixo), o que gera desequilíbrio em função da flutuação desses dois jogadores. Isso nos gerou muito desequilíbrio naquele jogo - disse Roger Machado. Aquela derrota gerou o primeiro momento de instabilidade da equipe na temporada, embora o resultado seguinte tenha sido uma vitória por 3 a 0 sobre o Junior Barranquilla, na Colômbia, pela Libertadores. A derrota por 1 a 0 para o São Caetano, mesmo com formação reserva, fez as cornetas soarem e deixou Roger bastante irritado, com direito a bronca em Keno no vestiário do Allianz Parque. Mas o time logo se recuperou: venceu cinco jogos seguidos até perder para o Santos no jogo de volta da semifinal estadual e classificar-se nos pênaltis. A vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians, em Itaquera, no jogo de ida da decisão, parecia comprovar que o time estava no caminho certo, sensação confirmada pelos 2 a 0 aplicados sobre o Alianza Lima (PER) na semana que antecedeu a partida final. Novamente embalado, o time voltou a tropeçar no Corinthians e perdeu o jogo que valia o título paulista no tempo normal (1 a 0) e nos pênaltis. O Dérbi ficou marcado pela anulação de um pênalti de Ralf sobre Dudu, no segundo tempo, lance que faz o Palmeiras brigar até hoje pela impugnação da partida alegando interferência externa. Apesar do tropeço, Roger faz avaliação positiva deste duelo: - Não só no primeiro jogo da final, mas mesmo no jogo que decidiu o título nós martelamos e buscamos a vitória o tempo inteiro. Claro que a vitória no primeiro clássico acaba sendo mais lembrada. Se leva muita coisa dos jogos, a estratégia, olhar novamente e ter a confirmação de que algumas coisas se mantêm na equipe do Carille. Temos que saber marcar muito bem o Corinthians - opinou o treinador. Sem derrotas desde aquele dia, o Palmeiras tenta aproveitar as lições deixadas pelos tropeços para não voltar a patinar diante de seu maior rival e voltar aos momentos de turbulência. - Hoje a gente vive bom momento, mas sabemos que bons momentos oscilam. O ideal é o momento que a gente vive hoje, o casamento de boas atuações e resultados. Eu gostaria que a gente tivesse bastante margem para evoluir. Peça de reposição e talento a gente tem, para formatar a equipe de várias forças, mas evolução não tem como precisar. Hoje me sinto bem satisfeito com o que temos feito na maioria dos jogos. Claro que todo jogo tem uma dificuldade diferente. Contra o América a gente atacou muito, mas nosso sistema defensivo foi bastante exigido. Vamos equilibrando - concluiu Roger.

Neymar é liberado para treinar após reunião com médico da seleção

access_time12/05/2018 13:38

Após a notícia do corte de Daniel Alves da Copa do Mundo, o técnico Tite recebeu boas novas. Na manhã deste sábado (12), o médico da Seleção, Rodrigo Lasmar, se reuniu com Neymar para a realização de novos exames, e o jogador segue em plena evolução. Segundo Lasmar, Neymar tem se recuperado dentro do prazo previsto pelo departamento médico e já foi liberado para treinar em campo. Mais cedo neste semana, o craque postou um vídeo onde faz embaixadinhas, mostrando a sua boa recuperação da fratura no quinto metatarso do pé direito. A presença de Neymar na Copa do Mundo, no entanto, virou coadjuvante para outra novela envolvendo o camisa . Vários jornais da Espanha, incluindo Marca e AS, especulam que o craque esteja de saída do Paris Saint-Germain. As especulações indicam que Neymar, inclusive, já avisou aos seus companheiros que deixará o clube francês no fim da temporada, e o Real Madrid desponta como favorito para contratar o brasileiro.

Daniel Alves está fora da Copa do Mundo

access_time11/05/2018 12:47

Daniel Alves está fora da Copa do Mundo. Após visitar o jogador no PSG e pedir exames complementares, o médico da seleção brasileira, Rodrigo Lasmar, constatou que é impossível o jogador se recuperar em tempo de participar do torneio. Mesmo que daqui a três semanas, prazo estipulado para uma reavaliação, se conclua que a cirurgia não é necessária, ele ainda demoraria pelo menos outras seis semanas para ter condição de treinar normalmente. A CBF confirmou a notícia na tarde desta sexta-feira em seu site oficial e desejou a Dani Alves "uma pronta recuperação para que sua técnica, raça e liderança estejam de volta ao serviço da Amarelinha o mais breve possível". O lateral-direito sofreu uma desinserção no ligamento cruzado anterior do joelho direito. Isso significa que o ligamento se soltou de um osso. É diferente do rompimento mais convencional, quando ele parte no meio. Além disso, há uma entorse no joelho. Na próxima segunda-feira, Tite irá convocar a seleção brasileira sem seu jogador mais veterano. Aos 35 anos, Daniel Alves disputaria sua terceira Copa do Mundo. Ele foi o capitão da equipe nos amistosos de maior peso, contra Inglaterra e Alemanha – um indício de que poderia ser também em decisões no Mundial, já que Tite costuma rodar a faixa entre o grupo. Rodrigo Lasmar e Edu Gaspar, coordenador de seleções, chegaram a Paris na quinta-feira e passaram cerca de quatro horas reunidos com Daniel Alves e médicos do PSG, no centro de treinamento do clube. Ao deixarem o local, afirmaram que precisavam de novas avaliações. Tite recomendou que todas as alternativas fossem esgotadas, em razão da importância do lateral-direito para a equipe. A presença de Edu Gaspar também teve o princípio de demonstrar o respeito pelo lateral e apoiá-lo diante da decisão médica de não convocá-lo. Fagner (Corinthians), Danilo (Manchester City) e Rafinha (Bayern de Munique) são os favoritos a ocuparem as duas vagas abertas na posição. No domingo, Rodrigo Lasmar vai ao CT do Corinthians para examinar Fagner, que sofreu uma lesão muscular na coxa direita no dia 29 de abril, e desde então não voltou a treinar no campo.

Corinthians bate o Vitória e se classifica para as quartas

access_time10/05/2018 20:26

O Corinthians encerrou a sequência de quatro partidas sem vencer, bateu o Vitória por 3 a 1, nesta quinta-feira, em Itaquera, e garantiu classificação para as quartas de final da Copa do Brasil. Depois do empate sem gols no jogo de ida, em Salvador, o Timão se impôs em casa, não deu chances ao rival e viu Ángel Romero brilhar – Maycon abriu o placar, e o paraguaio marcou os outros dois gols. André Lima descontou, mas tarde demais. Alívio necessário ao Corinthians antes de um dérbi contra o Palmeiras, domingo, também em Itaquera. O Timão vinha de duas derrotas (Atlético-MG e Independiente) e dois empates (Vitória e Ceará), na pior série do time de Fábio Carille no ano. A cabeça, agora, é no clássico. Romero parece saber exatamente como agradar à torcida na Arena Corinthians, ainda mais no dia em que o estádio completou quatro anos de seu primeiro jogo, um amistoso entre ídolos do clube. Além da raça de sempre, o paraguaio jogou muito bem, aberto pelo lado esquerdo, deixando as provocações de lado e focando no futebol – o resultado veio com dois gols, um após lindo passe de Jadson, outro de cabeça. Romero, agora, tem 23 gols no estádio: ele é o artilheiro absoluto de Itaquera. Jadson, segundo colocado na lista, marcou 20 vezes.

Grêmio vence Goiás com reservas e brilho de Alisson para carimbar vaga nas quartas

access_time09/05/2018 22:24

SEM FAZER FORÇA O Grêmio poupou seus titulares e não correu maiores riscos na noite desta quarta-feira para carimbar a vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. De quebra, venceu o Goiás por 3 a 1, na Arena, e colocou no bolso a vantagem construída por 2 a 0 no primeiro jogo, no Serra Dourada. Alisson abriu o placar, Maranhão marcou um golaço, mas Thaciano entrou no segundo tempo para definir o triunfo azul. COMO FICA Classificado para as quartas, o Grêmio aguarda o fechamento dos outros confrontos, que ocorrem durante maio. O próximo adversário será conhecido por sorteio. PRÓXIMOS JOGOS As duas equipes voltam a campo no sábado. Enquanto Grêmio tem o Gre-Nal 416, pela quinta rodada da Série A, às 16h, o Goiás viaja ao Ceará para enfrentar o Fortaleza, também pela quinta rodada, mas da Série B do Brasileiro. PRIMEIRO TEMPO O Goiás começou melhor que o Grêmio e teve a primeira chance aos 11 minutos, em chute de Carlos Eduardo que Paulo Victor espalmou. Com toque de bola característico, porém, o Tricolor chegou ao gol com Alisson, após receber belo passe de Cícero aos 13, girar e finalizar. Aí os donos da casa tomaram conta. Thonny Anderson e Alisson pararam em Marcelo Rangel. Já Lima aproveitou rebote em chute de Maicosuel e só não marcou porque Edcarlos, caído, se jogou na bola para salvar. SEGUNDO TEMPO O Goiás iniciou em cima de novo. Michael obrigou Paulo Victor a espalmar aos cinco e, no minuto seguinte, Maranhão recebeu esquerda, dominou com o calcanhar e soltou uma bomba no ângulo, sem chances para o goleiro. Aos 30, porém, a esperança do Goiás em deixar a Arena com um empate foi por água abaixo. Alisson deu belo passe para Thaciano, o meia chutou cruzado e fez o segundo. Nos acréscimos, Cícero acertou outro belo lançamento para Alisson, que fechou o 3 a 1.

Palmeiras vence América-MG em BH e tem vantagem nas oitavas da Copa do Brasil

access_time09/05/2018 22:11

VISITANTE INDIGESTO O Palmeiras venceu o América-MG por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, e saiu na frente da disputa das oitavas de final da Copa do Brasil. No Independência, o time paulista conseguiu aumentar o desempenho como melhor visitante do futebol brasileiro nesta temporada: em 15 jogos fora de casa, o Verdão tem 84,4% de aproveitamento, com 12 vitórias, dois empates e apenas uma derrota. E AGORA? O jogo de volta está marcado para o dia 23, na arena do Palmeiras. O Verdão joga pelo empate para passar às quartas de final. O Coelho precisa vencer ao menos por um gol de diferença, o que leva a decisão para os pênaltis. Vale lembrar que, na Copa do Brasil deste ano, o gol fora de casa não vale como critério de desempate. DO INFERNO AO CÉU Depois de perder dois gols no primeiro tempo, Borja abriu o placar aos 37 minutos. Foi o 11º gol do atacante em 20 jogos em 2018, superando os 10 feitos nos 43 jogos do ano passado. No segundo tempo, o colombiano ainda deu o passe para Keno fazer o segundo gol palmeirense em Belo Horizonte. HÁ ESPERANÇA Aos 27 minutos do segundo tempo, Serginho diminuiu a desvantagem mineira. Ele recebeu passe de Aylon, que ganhou a disputa com Antônio Carlos na lateral, e fez o quarto gol na temporada. Tudo invertido: Aylon, que é o artilheiro americano no ano, deu o passe para Serginho, o maior garçom. Depois do jogo, Serginho mostrou otimismo: "Dá para reverter!" POR QUE O PALMEIRAS VENCEU O Palmeiras dominou o primeiro tempo no Independência. Só não abriu mais vantagem porque Borja, de volta ao time titular, perdeu duas chances claras de gol. Se bem que o atacante colombiano se recuperou depois, com um gol no fim da etapa inicial e uma assistência para Keno no início do segundo tempo. O problema é que, a partir daí, o Verdão diminuiu o ímpeto ofensivo. O América-MG passou a atacar mais e chegou ao gol, com Serginho. Nos últimos 15 minutos, o Verdão segurou a vantagem, no oitavo jogo sem perder, mais se defendendo do que atacando. COMO O AMÉRICA-MG FICOU VIVO O América demorou alguns minutos para entrar no jogo. No início, o domínio do Palmeiras foi evidente. A presença do lateral Aderlan no ataque deu pouco resultado, a não ser numa invasão de área em que ele caiu na disputa de bola com Diogo Barbosa. Quando mais parecia que a classificação estava perdida, com 2 a 0 contra no placar, o Coelho reagiu. Aylon entrou na frente, Aderlan foi recuado, e o time mineiro passou a atacar mais. Além do gol de Serginho, houve outras chances desperdiçadas. PRÓXIMOS JOGOS Pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras enfrenta o Corinthians na arena do rival, no domingo, às 15h (de Mato Grosso). Na segunda-feira, às 19h, o América-MG visita o Ceará no Castelão.

Liverpool perde da Roma, mas se classifica e volta à final da Champions após 11 anos

access_time02/05/2018 19:04

REDS NA FINAL Onze anos depois, o Liverpool está novamente em uma final da Liga dos Campeões. Pentacampeão do torneio, o time inglês perdeu para a Roma por 4 a 2 na Itália, nesta quarta-feira, mas garantiu a vaga na decisão por ter vencido a ida por 5 a 2, na semana passada. O grande jogo contra o Real Madrid, que bateu o Bayern na outra semi, será no dia 26 de maio, em Kiev, capital da Ucrânia. Já estamos ansiosos! HISTÓRIA A última vez que o Liverpool disputou uma final de Champions foi na temporada 2006/07, quando perdeu para o Milan por 2 a 1. O último título, por sua vez, ocorreu dois anos antes, em 2004/05, quando arrancou o empate com o mesmo Milan após estar perdendo por 3 a 0 e venceu nos pênaltis. Os Reds são os terceiros maiores campeões do torneio, com cinco conquistas, ao lado de Barcelona e Bayern. Estão atrás somente do Milan (7) e do Real Madrid, o outro finalista, que busca a 13 ª taça. ALISSON E FIRMINO EM DESTAQUE A maior expectativa estava em cima de Salah, mas o egípcio foi muito bem marcado pela defesa da Roma e pouco apareceu. Coube a Roberto Firmino o protagonismo no Liverpool. O atacante participou ativamente das jogadas de ataque e foi importante para o resultado, dando ótima assistência para o primeiro gol do time. Alisson também se destacou no duelo. Fez grandes defesas e não teve culpa nos gols dos Reds. PRIMEIRO TEMPO A Roma foi empurrada pela torcida que lotou o Estádio Olímpico e teve boa atuação, mas cometeu erros importantes, como o de Nainggolan logo aos 9 minutos. O belga entregou de graça para Firmino, que deu belo passe para o gol de Mané. Aos 14, a bobeira aconteceu do outro lado. Lovren foi dar um chutão, acertou o rosto de Milner e viu a bola entrar. Aos 25, a defesa da Roma afastou mal, e Wijnaldum cabeceou livre para recolocar os ingleses na frente. SEGUNDO TEMPO A Roma voltou com mais gás e colocou o Liverpool contra a parede na segunda etapa. Aos 5, Dzeko aproveitou o rebote de Karius após chute de El Shaarawy e empatou. Mas o fogo veio tarde. Os italianos só conseguiram virar aos 40, em chute de fora da área de Nainggolan. E o próprio belga fez mais um aos 48, em cobrança de pênalti no último lance da partida. Mais um gol da Roma levaria a decisão à prorrogação, mas não deu tempo. ERRO DA ARBITRAGEM A Roma demorou um pouco a incendiar o jogo, mas isso poderia ter acontecido mais cedo. Aos 17 minutos do segundo tempo, Alexander-Arnold tirou um chute de El Shaarawy com a mão e cometeu pênalti claro (foto), ignorado pelo árbitro. Naquele momento o placar era de 2 a 2. A Roma também reclamou de outro lance, aos 3 minutos, quando perdia por 2 a 1. Dzeko foi derrubado por Karius na área, mas o árbitro marcou impedimento duvidoso do atacante.

Grêmio alia show a competitividade e "põe na roda" principal rival do grupo da Liberta

access_time02/05/2018 10:22

Compromisso após compromisso, o Grêmio demonstra não ter chegado ao seu limite mesmo com o título da América de 2017. De pé em pé, construiu a goleada por 5 a 0 sobre o Cerro Porteño, principal rival dentro do Grupo 1, envolveu o adversário de maneira acachapante e fez parecer fácil dar show em plena Libertadores, considerada sempre palco de jogos mais aguerridos e com a qualidade por vezes deixada de lado. Mas não por este Grêmio, o atual campeão e já claramente candidato ao Tetra. Em três minutos, matou o jogo. Foi esta a diferença entre o gol de Everton, em pifada de Jael, e o de Ramiro, após cruzamento de Bruno Cortez. A partir de então, apenas desfrutou. Especialmente no segundo tempo, criou chance atrás de chance e naturalmente consolidou o 5 a 0 - Jael, Everton e Cícero completaram o placar (veja os gols acima). E quem estava no estádio pôde fazer o mesmo, ao gritar “olé”, ovacionar nomes como Ramiro e Jael e aproveitar uma fase histórica do clube. O modelo de jogo de pé em pé, com movimentação constante e baseado no jogo ofensivo arranca sorrisos do mais carrancudo torcedor. O que mais foi possível ver percorrendo os corredores da Arena eram gremistas satisfeitos. Uma “lua de mel”, conforme definiu Renato após a vitória. As peças se movem com naturalidade do tamanho da Arena. – O pessoal está bem afinado. São obedientes, inteligentes. É um futebol que tem agradado todo mundo. Não só a diretoria, o torcedor, mas o Brasil todo. Fico satisfeito. Tem encantado com o que tem feito dentro do campo. Muitas vezes você vê um time jogar por música e não consegue vitórias nem títulos. O que temos conseguido, que é o mais importante – apontou o técnico Renato Portaluppi. "É um futebol que tem agradado todo mundo. Fico satisfeito. Tem encantado com o que tem feito dentro do campo. Muitas vezes você vê um time jogar por música e não consegue vitórias nem títulos. O que temos conseguido, que é o mais importante" (Renato) Em determinado momento no segundo tempo, a empolgação transbordou da garganta dos mais de 44 mil gremistas com os gritos de "olé". Tem sido algo constante, por conta das exibições de nível alto. A troca de passes envolvente é um selo deste time do Grêmio, mas a volúpia por sempre buscar o gol evita uma partida "chata". Um pedido sempre colocado pelo técnico gremista. O show se encontra com a mentalidade competitiva. – Fica fácil porque jogamos simples, não inventamos, procuramos jogar o futebol que a gente sabe. O Renato sempre fala para quando tiver oportunidade, matar o adversário, que o jogo vai se tornando mais fácil. Com amizade, companheirismo, um dando passe para o outro, os caras fazendo gols, o jogo tende a ficar mais fácil. Temos procurado fazer isso sempre – opinou Léo Moura. Os números comprovam a eficiência do Grêmio. Em dois jogos na Arena pela atual edição da Libertadores, por exemplo, chegou aos nove gols marcados e nenhum sofrido. De acordo com o Footstats, o Tricolor ainda lidera diversos quesitos na competição, como finalizações e passes certos. Com oito pontos, o Grêmio é o líder do Grupo 1. Tem pela frente Monagas, na Venezuela, dia 15, e Defensor, na Arena, no dia 23. O planejamento é computar seis pontos e tentar se tornar a melhor campanha da primeira fase. O próximo compromisso é no domingo, contra o Santos, pelo Brasileirão. A reapresentação do elenco ocorre na tarde desta quarta-feira, no CT Luiz Carvalho.