Spigreen
Notícias recentes
Concessionária retirou cerca de 1,4 tonelada de lixo todos os dias da BR-163 em MT em 2018

Concessionária retirou cerca de 1,4 tonelada de lixo todos os dias da BR-163 em MT em 2018

access_time06/06/2019 08:52

Cerca de 1,4 tonelada de lixo por dia foi retirada em 2018 de um trecho de 850,9 km da BR-163, sob c

EUA voltam a prometer fundo de US$ 100 milhões para a Amazônia

EUA voltam a prometer fundo de US$ 100 milhões para a Amazônia

access_time13/09/2019 15:12

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, reforçou nesta sexta-feira (13) a intenção de criar um

Musculação é melhor que aeróbico para o coração, aponta estudo

Musculação é melhor que aeróbico para o coração, aponta estudo

access_time21/11/2018 08:19

Exercícios que demandam mais força, como levantamento de peso e treinamento de resistência, são melh

1ª taça de Felipão e vaga na Liberta: Copa do Brasil 1998 faz 20 anos

1ª taça de Felipão e vaga na Liberta: Copa do Brasil 1998 faz 20 anos

access_time30/05/2018 10:01

Adversários pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, Palmeiras e Cruzeiro coincidentemente decidiram a edição de 1998 da Copa do Brasil há exatos 20 anos. No dia 30 de maio, com uma vitória por 2 a 0, Luiz Felipe Scolari iniciou sua galeria de títulos pelo clube alviverde e garantiu presença na Libertadores 1999.

No primeiro jogo, disputado no Mineirão, o Cruzeiro venceu com gol de Fabio Júnior. Na partida decisiva, realizada no Morumbi, Paulo Nunes abriu o placar para o Palmeiras e, aos 44 minutos do segundo tempo, mesmo sem ângulo, Oseás praticamente garantiu o título ao aproveitar rebote do goleiro Paulo César após falta de Zinho.

“Palmeiras realiza seu sonho”, manchetou o tradicional jornal A Gazeta Esportiva na edição do dia 31 de maio de 1998. O periódico noticiou que que o time alviverde se “vingou” do Cruzeiro, já que perdeu a decisão da Copa do Brasil 1996 diante dos mineiros.

“Na hora em que vi a bola sobrando, fechei os olhos e enchi o pé”, contou o herói Oséas em declaração reproduzida pelo jornal. “Nem vi se vinha chegando algum jogador pelo meio da área. O gol foi importante para apagar aquela imagem que ficou quando fiz o gol contra no jogo com o Corinthians”, disse, em alusão ao lance pelo Campeonato Paulista 1998.

O goleiro Velloso, que falhou na final da Copa do Brasil 1996, também se sentiu redimido na época. “Daquela vez, escapou e, ultimamente, estávamos chegando, mas não tínhamos sorte na hora de decidir. Desta vez, não teve jeito. Somos os campeões”, festejou.

Já Felipão citou o técnico de vôlei José Roberto Guimarães, o médico Osmar de Oliveira e a psicóloga Regina Brandão, que fizeram palestras motivacionais ao elenco. “Eles foram capazes de mostrar a importância de uma decisão. Estou muito satisfeito. Realmente, muito contente”, disse o gaúcho, campeão da Copa do Brasil pela terceira vez.

A contratação do copeiro Felipão, realizada em 1997, foi uma aposta da co-gestão entre Palmeiras e Parmalat para conquistar a Copa Libertadores e disputar o Mundial Interclubes. Classificado ao torneio continental de 1999 graças ao título da Copa do Brasil 1998, o clube terminou como campeão.

Escalados por Felipão no triunfo por 2 a 0 sobre o Cruzeiro, o zagueiro Roque Júnior, o lateral esquerdo Júnior, o volante Rogério, os meias Alex e Zinho e os atacantes Paulo Nunes e Oséas participaram da vitória nos pênaltis sobre o Deportivo Cali na final da Copa Libetadores 1999.





Por: Bruno Ceccon, Gazeta Esportiva

Outras notícias

Comentários