anuncie aqui
Notícias recentes
Menina de 11 anos e irmão de 17 são apreendidos vendendo droga em MT

Menina de 11 anos e irmão de 17 são apreendidos vendendo droga em MT

access_time12/06/2018 07:28

Uma menina de 11 anos e o irmão dela, de 17 anos, foram apreendidos na noite dessa segunda-feira (11

Usina é autuada e embargada após acidente poluir rio e matar peixes em MT

Usina é autuada e embargada após acidente poluir rio e matar peixes em MT

access_time30/07/2018 09:09

Depois que moradores encontraram peixes mortos e reclamaram do mau cheiro no Córrego Verde e do Rio

Horário de verão começa à 0h deste domingo; mato-grossenses devem adiantar relógio em 1 hora

Horário de verão começa à 0h deste domingo; mato-grossenses devem adiantar relógio em 1 hora

access_time03/11/2018 15:36

O horário de verão deste ano começa à meia-noite deste domingo (4), quando os moradores de Mato Gros

70 presos por suspeita de fraude ambiental de R$ 150 milhões em MT são soltos no mesmo dia de operação
Operação Terra à vista investiga fraude ambiental em Mato Grosso — Foto: Leandro Trindade/TV Centro América

70 presos por suspeita de fraude ambiental de R$ 150 milhões em MT são soltos no mesmo dia de operação

Juliana Aguiar da Silva, de Cuiabá, Fernando Bruno Crestani, Leonardo Crestani e Getúlio da Silva Pinto, de Sinop, continuam na cadeia

access_time15/03/2019 09:22

Das 74 pessoas presas durante a operação “Terra à Vista', desencadeada pela Polícia Civil nessa quarta-feira (13), apenas 4 permanecem detidas. As demais foram ouvidas e liberadas no mesmo dia.

Juliana Aguiar da Silva, de Cuiabá, Fernando Bruno Crestani, Leonardo Crestani e Getúlio da Silva Pinto, de Sinop, continuam na cadeia. Os alvos são representantes legais e operacionais, engenheiros florestais e ex-servidores da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

A operação é resultado de uma investigação da Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) que observava a atuação de uma organização criminosa que atuava na Sema, fraudando o Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais (Sisflora).

Os mandados de prisão temporária e de busca e apreensão, expedidos pela Juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Ana Cristina Mendes, foram cumpridos em vários municípios: Cuiabá, Várzea Grande, Alta Floresta, Nova Monte Verde, Apiacás, Paranaíta, Nova Bandeirantes, Peixoto de Azevedo, Guarantã do Norte, Itaúba, Matupá, Marcelândia, Cláudia, Santa Carmem, Ipiranga do Norte, Feliz Natal, Sorriso, Sinop, Juara, Aripuanã, Porto dos Gaúchos, Castanheira e Arenápolis.

O trabalho de apuração começou em 2014 com o auxílio de uma auditoria realizada pela própria Sema, que descobriu um esquema de fraude no sistema na criação de créditos florestais, beneficiando diversas empresas do ramo madeireiro e terceiros. O grupo colocava dados falsos no sistema.

Muitos créditos circularam para outras empresas gerando guias florestais que podem ter sido usadas para acobertar operações ilegais, promovendo, em tese, tanto a circulação de produto florestal de origem ilícita, quanto à lavagem dos valores correspondentes a essas mercadorias ilegais (madeiras extraídas ilegalmente, lavagem de dinheiro).





Por: G1 MT

Outras notícias

Comentários