anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Norte Show em Sinop terá mais de 300 expositores a expectativa é de R$ 4 bilhões em negócios, prevê presidente

Norte Show em Sinop terá mais de 300 expositores a expectativa é de R$ 4 bilhões em negócios, prevê presidente

access_time13/03/2023 09:41

A Norte Show terá cerca de 320 expositores e mais de 1,4 mil marcas expondo uma vasta gama de produt

Cuiabá faz três no Athletico-PR termina brasileiro em 12º e vai para Sul-americana

Cuiabá faz três no Athletico-PR termina brasileiro em 12º e vai para Sul-americana

access_time07/12/2023 06:01

Pela última rodada do Campeonato Brasileiro de 2023, Cuiabá e Athletico-PR se enfrentaram na noite d

Cortar carboidratos à noite para dormir melhor é

Cortar carboidratos à noite para dormir melhor é "balela"; confira as dicas corretas

access_time12/01/2023 19:49

A falta de sono ou a dificuldade para dormir interfere diretamente na qualidade de vida das pessoas.

Advogado é preso pela PF em operação contra máfia de venda de ouro clandestino
Joan Barbosa, 31 anos, foi um dos alvos da Operação Peixe Grande
Foto por: Reprodução

Advogado é preso pela PF em operação contra máfia de venda de ouro clandestino

Advogado Joan Barbosa, 31 anos, atuava como “meio de campo” comprando o ouro extraído da terra indígena Sararé

access_time28/02/2023 12:01

O advogado Joan Barbosa, 31 anos, foi um dos alvos da Operação Peixe Grande, deflagrada nesta terça-feira (28) pela Polícia Federal, para combater suposta comercialização de ouro extraído ilegalmente por garimpeiros na região da Terra Indígena Sararé. A prisão dele foi realizada em Pontes e Lacerda.

De acordo com a PF, Joan atuava como “meio de campo”, comprando o ouro extraído da terra indígena e, em seguida, revendia aos comerciantes de joias de outros estados.

O advogado também é investigado por receber auxílio emergencial da covid-19. Ele foi preso em casa, em Pontes e Lacerda.

Além do advogado, outro criminoso também foi preso pela Polícia Federal em Pontes e Lacerda. A identidade não foi revelada e nem a função na quadrilha.

As investigações acontecem após desdobramento da Operação Rainha do Sararé, deflagrada em agosto de 2022. Segundo a análise dos dados financeiros, em menos de três anos, foram identificadas mais de 47 milhões em movimentações suspeitas, fragmentadas em inúmeras transações, a fim de ludibriar a fiscalização realizada pelo COAF.

Na ação desta terça, policiais cumprem sete mandados de busca e apreensão e 4 mandados de prisão em Pontes de Lacerda e Confresa, em Mato Grosso, e em São José do Rio Preto, em São Paulo.

Parte dos alvos da operação policial é constituída por proprietários ou sócios de empresas dedicadas à comercialização de metais preciosos, os quais se aproveitam de suas atividades lícitas para “esquentar” o minério precioso extraído ilegalmente da Terra Indígena Sararé.





Por: JOÃO AGUIAR DO REPÓRTER MT

Outras notícias

Comentários