anuncie aqui vermelho
Notícias recentes
Motorista é preso por tráfico ao transportar mais de 300 tabletes de maconha de MS para MT

Motorista é preso por tráfico ao transportar mais de 300 tabletes de maconha de MS para MT

access_time06/07/2018 09:52

Um motorista foi preso na manhã desta sexta-feira (6) com 332 tabletes de maconha dentro de um carro

Incêndio deixa armazém de grãos destruído em Sorriso

Incêndio deixa armazém de grãos destruído em Sorriso

access_time06/10/2020 08:15

Um armazém de grãos foi destruído pelo fogo durante um incêndio registrado em uma empresa agrícola n

Entenda a crise da moeda da Turquia e os efeitos para emergentes e o Brasil

Entenda a crise da moeda da Turquia e os efeitos para emergentes e o Brasil

access_time13/08/2018 13:58

A forte desvalorização da moeda da Turquia tem provocado turbulência nos mercados e um efeito dominó

Advogados que atuam em MT são alvos do Gaeco-MS por

Advogados que atuam em MT são alvos do Gaeco-MS por "advocacia predatória"

Juiz revelou que advogado que patrocina ação contra banco já representou 49.244 processos contra instituições financeiras

access_time07/06/2021 08:15

O juiz da Terceira Vara Cível de Cuiabá, Luiz Octávio Saboia Ribeiro, pediu informações ao Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) de Mato Grosso do Sul, sobre três advogados que estariam realizando “advocacia predatória” contra instituições financeiras.

Um despacho do último dia 25 de maio revelou que um processo que trata sobre a anulação de descontos em folha de pagamento, proposta por uma cliente do Banco Olé Bonsucesso Consignado, acabou se transformando em diligências envolvendo dois Estados do Centro-Oeste Brasileiro.

Segundo informações do processo, o Banco Olé pede a suspensão do processo em razão do advogado que patrocina a cliente. O defensor, identificado como Luiz Fernando Cardoso Ramos, seria o responsável por ajuizar nada menos do que 49.244 ações contra instituições financeiras. A prática, conhecida como “advocacia predatória”, pode ser resumida no fato do advogado sequer conhecer quem está patrocinando, e assinar milhares de processos que possuem conteúdo “genérico” – neste caso, contra bancos.

Além de Luiz Fernando Cardoso Ramos, o processo também cita outros dois advogados suspeitos da prática - Alex Fernandes da Silva e Josiane Alvarenga Nogueira, que assinam, respectivamente, 16.078 e 13.288 processos contra instituições financeiras.

Os autos revelam ainda que os advogados são residentes de Mato Grosso do Sul. “Mencionados advogados são residentes na cidade de Iguatemi/MS, e movem ações em todo o país, sendo que figuram entre os maiores litigantes individuais contra instituição financeiras do país, vez que somam 78.610 ações”, diz trecho dos autos.

O magistrado informou ainda que, somente no período entre janeiro e março deste ano, o Banco Santander foi alvo de 3.159 ações (uma média de 8 mil por dia). O juiz Luiz Octávio Saboia Ribeiro deu 20 dias para o Gaeco/MS enviar informações referentes a um procedimento investigatório criminal (PIC) envolvendo os advogados suspeitos. Após analisar o documento, ele deverá decidir sobre a suspensão dos autos.





Por: FOLHAMAX

Outras notícias

Comentários