anuncie aqui
Notícias recentes
Atletas do Tênis de Mesa de Peixoto de Azevedo fazem bonito em Matupá

Atletas do Tênis de Mesa de Peixoto de Azevedo fazem bonito em Matupá

access_time06/12/2018 09:13

A equipe de Tênis de mesa de Peixoto de Azevedo esteve participando do Campeonato Regional em Matupá

Interiorização de imigrantes venezuelanos será permanente, diz Padilha

Interiorização de imigrantes venezuelanos será permanente, diz Padilha

access_time25/07/2018 07:35

Após receber na organização Aldeias Infantis SOS de Brasília os 50 venezuelanos que haviam saído de

Dólar cai, depois de quatro altas seguidas

Dólar cai, depois de quatro altas seguidas

access_time09/03/2019 07:30

Depois de quatro altas consecutivas e de atingir a maior cotação do ano, o dólar caiu nesta sexta-fe

Aliança com a Renault 'não está em perigo', diz presidente da Nissan
Hiroto Saikawa, presidente da Nissan — Foto: Issei Kato/Reuters

Aliança com a Renault 'não está em perigo', diz presidente da Nissan

Parceria Nissan-Renault ficou em cheque após a prisão de seu criador, o brasileiro Carlos Ghosn, que está detido em Tóquio

access_time07/01/2019 07:39

A aliança industrial entre a Renault e a Nissan não está em perigo - garantiu o presidente do fabricante japonês de automóveis, em entrevista à AFP nesta segunda-feira (7), em meio à crise pela prisão em novembro, no Japão, de seu criador, Carlos Ghosn.

Hiroto Saikawa não quis, porém, falar sobre o futuro de Ghosn, que foi seu mentor. Detido em Tóquio por suspeita de fraude, Ghosn comparece pela primeira vez à Justiça, nesta terça-feira.

Tanto a Nissan quanto a Mitsubishi afastaram Ghosn da presidência, após sua detenção. Já a Renault decidiu mantê-lo como conselheiro, por enquanto, invocando a presunção de inocência.

"O sistema judicial japonês segue seu curso. Não tenho nada a dizer. Quero apenas me concentrar na estabilização da companhia e fazê-la avançar passo a passo", disse Saikawa, na primeira entrevista a um veículo de imprensa estrangeiro desde que o caso explodiu.

O presidente, de 65 anos, um dos homens de confiança de Ghosn, surpreendeu com suas duras palavras após a prisão, em 19 de novembro passado.

Saikawa garante estar em contato "quase diário" com a Renault, apesar das tensões.





Por: France Presse

Outras notícias

Comentários