Spigreen
Notícias recentes
Aconteceu em Peixoto de Azevedo o Fórum Comunitário do Selo UNICEF

Aconteceu em Peixoto de Azevedo o Fórum Comunitário do Selo UNICEF

access_time29/06/2018 19:53

O 1º Fórum Comunitário do Selo UNICEF foi realizado no Comercial Esporte Clube, reuniu diversos segm

STF marca para março julgamento sobre alcance de tese que afeta a Lava Jato

STF marca para março julgamento sobre alcance de tese que afeta a Lava Jato

access_time17/12/2019 14:18

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, divulgou nesta terça-feira (1

Peixoto On-line renova layout do portal de notícias do Vale do Peixoto

Peixoto On-line renova layout do portal de notícias do Vale do Peixoto

access_time08/05/2018 22:43

Peixoto On-Line está com novo layout, um visual mais moderno e de fácil acesso. Ética, competência e

ALMT não localiza 4 carros do órgão e abre procedimento para investigar servidor
ALMT abriu procedimento para investigar servidor após sumiço de carros
Foto por: JL Siqueira/ALMT

ALMT não localiza 4 carros do órgão e abre procedimento para investigar servidor

Segundo a ALMT, veículos estariam em municípios diversos, sem localização exata. Uma comissão do órgão deve investigar o servidor que era responsável pelos carros.

access_time16/05/2018 18:54

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) instaurou um procedimento administrativo para investigar um servidor pelo sumiço de quatro veículos da frota. A determinação consta em uma portaria publicada no Diário Oficial Eletrônico que circula nesta quarta-feira (16).

De acordo com o documento, os veículos que pertencem ao órgão não foram localizados no acervo. Os bens estão sob a guarda e responsabilidade do servidor desde 29 de dezembro de 2014.

A ALMT chegou a notificar o servidor para que ele fizesse a restituição dos bens não encontrados.

No ano passado, um documento apontou que os veículos “estariam em municípios diversos, sem localização exata e sem a referência de qual servidor estaria com a guarda dos bens”.

Segundo a portaria, o servidor deve responder por improbidade administrativa e, como pena, pode perder o cargo.

Na determinação, a ALMT cria uma Comissão de Processo Administrativo para apurar a irregularidade.

O grupo, composto por outros três servidores, tem o prazo de 60 dias para a conclusão dos trabalhos. O prazo pode ser prorrogado pelo mesmo período.





Por: G1 MT

Outras notícias

Comentários