ALUGAR CAMPO
Notícias recentes
Covid-19: estudo diz que infectados podem gerar anticorpos permanentes

Covid-19: estudo diz que infectados podem gerar anticorpos permanentes

access_time02/06/2021 10:36

Estudo publicado na revista Nature revelou, pela primeira vez, que pessoas que contraíram a doença d

Macaco leva choque em cerca elétrica e é resgatado por moradores em MT

Macaco leva choque em cerca elétrica e é resgatado por moradores em MT

access_time24/02/2020 14:50

Um macaco sagui foi resgatado por moradores após levar choque na cerca elétrica de uma casa, no Bair

Futsal Masculino Sub17 de Peixoto de Azevedo ficou em 3º lugar no estadual

Futsal Masculino Sub17 de Peixoto de Azevedo ficou em 3º lugar no estadual

access_time10/09/2018 09:32

O futsal masculino da categoria A de Peixoto de Azevedo e da Escola Estadual 19 de Julho ficaram em

Benefícios do INSS acima do mínimo têm reajuste de 10,16%; teto sobe para R$ 7.087
Agência da Previdência Social; INSS
Foto por: Divulgação

Benefícios do INSS acima do mínimo têm reajuste de 10,16%; teto sobe para R$ 7.087

Índice vale apenas para quem recebia o pagamento em janeiro de 2021; para quem teve o benefício concedido ao longo do ano passado, percentual cai, dependendo do mês de início de recebimento.

access_time20/01/2022 08:36

O governo publicou no "Diário Oficial da União" desta quinta-feira (20) a portaria interministerial que reajusta os benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Aposentados e pensionistas do INSS que recebem benefícios acima do salário mínimo terão reajuste de 10,16% na remuneração.

Com o reajuste, o teto dos benefícios do INSS passa de R$ 6.433,57 a R$ 7.087,22.                                                                           

Pela legislação federal, o índice de reajuste do benefício de aposentados e pensionistas que recebem valor superior ao do salário mínimo é definido pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior.

O reajuste de 10,16% vale apenas para quem estava recebendo os pagamentos em 1º de janeiro do ano passado. Os segurados que começaram a receber benefícios do INSS a partir de fevereiro de 2021 terão percentual menor de reajuste porque não receberam 12 meses cheios de pagamentos. Assim, o percentual de reajuste fica menor quanto mais tarde for a data de início do benefício. Veja abaixo:

  • Até janeiro de 2021: 10,16%
  • Em fevereiro de 2021: 9,86%
  • Em março de 2021: 8,97%
  • Em abril de 2021: 8,04%
  • Em maio de 2021: 7,63%
  • Em junho de 2021: 6,61%
  • Em julho de 2021: 5,97%
  • Em agosto de 2021: 4,90%
  • Em setembro de 2021: 3,99%
  • Em outubro de 2021: 2,75%
  • Em novembro de 2021: 1,58%
  • Em dezembro de 2021: 0,73%

Já para quem ganha o benefício no valor do salário mínimo, o piso nacional passou para R$ 1.212 desde 1º de janeiro. Por lei, aposentadorias, auxílio-doença, auxílio-reclusão e pensão por morte pagas pelo INSS não podem ser inferiores a 1 salário mínimo.

                                                                                                                                                                                         Com o reajuste de 10,16% para beneficiários do INSS que recebem valores acima de um salário mínimo, o aumento será pouco menor que o do salário mínimo, que teve alta de 10,18%, ou de R$ 112 em relação ao valor vigente (R$ 1.100) no ano passado, mas incorporou quase R$ 2 como compensação pelo reajuste do salário mínimo abaixo da inflação em 2021.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                        Em 2021, o reajuste foi de 5,45% para beneficiários do INSS que recebem acima de 1 salário mínimo. Já para quem ganhava 1 salário mínimo, o percentual foi de 5,26%.                                                                                                                                                                                                                                                                                                  De acordo com o INSS, dos 36 milhões de benefícios pagos, 23 milhões recebem o valor do salário mínimo, ou seja, 36% do total ganha acima do piso nacional. 





Por: Por g1

Outras notícias

Comentários