Banner Outras
Notícias recentes
Trump diz que saberá na semana que vem se cúpula com Coreia do Norte ocorrerá

Trump diz que saberá na semana que vem se cúpula com Coreia do Norte ocorrerá

access_time23/05/2018 16:43

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quarta-feira que saberá na semana que vem

Prédio residencial desaba em bairro de classe média de Fortaleza

Prédio residencial desaba em bairro de classe média de Fortaleza

access_time15/10/2019 15:49

Um prédio residencial de sete andares localizado na Rua Tibúrcio Cavalcante, nº 24, no Bairro Dionís

Fiscais flagram desmate no Pantanal e aplicam multa de mais de R$ 1 milhão em MT

Fiscais flagram desmate no Pantanal e aplicam multa de mais de R$ 1 milhão em MT

access_time29/05/2018 07:45

Fiscais da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema-MT) flagraram o início de um desmate de uma á

Brasil deve exportar 552 mil toneladas de aço a menos com restrição dos EUA

Brasil deve exportar 552 mil toneladas de aço a menos com restrição dos EUA

Em receitas de exportação, impacto deverá ser de US$ 321 mi, segundo levantamento da Tendências

access_time11/05/2018 15:11

A decisão do governo dos Estados Unidos de impor quotas para o aço brasileiro deve reduzir as exportações do Brasil em 552 mil de toneladas neste ano, o que representa uma queda de 3,1% na comparação com 2017.

Em receitas de exportação, o impacto para a economia brasileira deverá ser de US$ 321 milhões.

Os dados estão em um levantamento inédito realizado pela Tendências Consultoria Integrada e indicam uma reversão das expectativas. Antes, a projeção era de alta de 0,5% nos embarques de aço brasileiro neste ano.

"O crescimento que se esperava acabou frustado por causa da decisão dos Estados Unidos", afirma Felipe Beraldi, economista da área de análise setorial e inteligência de mercado da Tendências. A definição das quotas terá como base a média exportada pelo Brasil para a economia norte-americana no período de 2015 a 2017.

As regras do acordo ainda não estão totalmente definidas pelo governo, mas o modelo a ser adotado deverá ser o de hard quota (quota dura). Se o total estipulado de exportação for ultrapassado, não será mais possível vender o produto para os EUA.

Com o desempenho mais fraco das exportações, a produção brasileira também deve sofrer, embora numa magnitude menor. A expectativa agora é de crescimento da produção de 1,8% neste ano na comparação com 2017, abaixo da expectativa de alta inicial de 3,4%.

"Apesar da queda nas exportações, nós enxergamos uma melhora do mercado do interno", diz Beraldi.

Para este ano, a Tendências estima um crescimento das vendas internas numa faixa entre 10% e 12%. A alta parece expressiva, mas ela se dá por causa de uma fraca base de comparação. O setor foi duramente afetado pela crise econômica. Ao fim deste ano, por exemplo, as vendas internas devem estar 17% abaixo do nível observado em 2013.

Negociação
O governo brasileiro informou no início deste mês que os EUA interromperam as negociações e decidiram aplicar medidas restritivas para o aço e alumínio brasileiro que estavam temporariamente suspensas.

O setor de aço pode escolher entre quotas ou sobretaxa de 25%. As novas taxas para a importação de aço e alumínio foram impostas no começo de março pelo presidente dos EUA, Donald Trump.

A medida começou a valer em 23 de março, mas Brasil e outros parceiros comerciais dos EUA ficaram de fora e tinham até 1º de maio para chegar a um acordo. Desde então, os dois países buscaram uma negociação bilateral para o caso.

O Brasil é o segundo maior exportador de aço para os EUA e as vendas para o país representam um terço das exportações brasileiras do produto.

Maiores exportadores de aço para os EUA (Foto: Ilustração: Juliana Souza/G1)





Por: G1

Outras notícias

Comentários