Spigreen
Notícias recentes
Premiê japonês pede investigação de casos suspeitos de abuso infantil

Premiê japonês pede investigação de casos suspeitos de abuso infantil

access_time08/02/2019 07:58

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, determinou que sejam feitas, dentro de um mês, investigaçõ

Delegacia de Colíder e Garra de Alta Floresta prendem suspeitos com armas de fogo

Delegacia de Colíder e Garra de Alta Floresta prendem suspeitos com armas de fogo

access_time24/05/2018 11:13

A Delegacia de Colíder, em conjunto com o Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra) de Alta Floresta,

Pagamento do PIS/Pasep injeta R$ 258,1 milhões na economia de MT; prazo termina nesta sexta

Pagamento do PIS/Pasep injeta R$ 258,1 milhões na economia de MT; prazo termina nesta sexta

access_time28/06/2018 12:10

A liberação para saque do PIS/Pasep vai garantir uma injeção de R$ 258,1 milhões na economia de Mato

Câmara aprova PL que impede STF de suspender lei em decisão individual

Câmara aprova PL que impede STF de suspender lei em decisão individual

access_time04/07/2018 08:47

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou nesta terça-feira (3) um projeto que impede ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) de suspender lei por decisão individual, chamadas de monocráticas. Caso não tenha recurso para análise da medida pelo plenário da Casa, a medida segue para apreciação do Senado.

Pelo Projeto de Lei 7.104/2017, o andamento das ações diretas de inconstitucionalidade (ADIs) e das ações de descumprimento de preceito fundamental (ADPFs) são alterados para que medidas cautelares na ação direta sejam tomadas, exclusivamente, por decisão da maioria absoluta dos membros da Corte. Atualmente, essas decisões podem ser tomadas individualmente pelos ministros e, geralmente, têm caráter provisório até decisão definitiva do plenário. 

Ao justificar a proposta, o autor da medida deputado Rubens Pereira Júnior (PCdoB/MA), destacou que o objetivo é evitar “traumas na ordem jurídica” com decisões individuais e não definitivas. “O maior complicador é que tais decisões [monocráticas] se efetivam, via de regra, em sede de decisões cautelares, precárias por sua própria natureza jurídica o que, indubitavelmente, gerou uma maior insegurança em seu alcance”, disse.

O texto estabelece ainda que, no período de recesso da Corte, o presidente poderá conceder medida cautelar nos casos de ADIs e ADPFs e o plenário deverá examinar a questão até a sua oitava sessão após a retomada das atividades.   

ADIs e ADPFs
As ações diretas de inconstitucionalidade (ADIs) e as ações de descumprimento de preceito fundamental (ADPFs) são ações usadas no Supremo Tribunal Federal para evitar ou reparar atos do Poder Público (União, estados, Distrito Federal e municípios) que ferem a Constituição Federal. Em geral, esses instrumentos são usados para questionar se uma lei aprovada pelo Congresso está em consonância com a Constituição.





Por: Agência Brasil

Outras notícias

Comentários