Camara Peixoto
Notícias recentes
POLICIMEIA TONELADA AS NO ENCALÇO

POLICIMEIA TONELADA AS NO ENCALÇO

access_time19/03/2022 07:57

Mais uma grande apreensão de drogas foi realizada nesta sexta-feira (18) no município de Vila Bela d

Servidores do HMC são dispensados após contato com possível infectada

Servidores do HMC são dispensados após contato com possível infectada

access_time14/03/2020 07:43

A direção do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) dispensou os funcionários nesta sexta-feira (13) que

Definido dia D da campanha do Outubro Rosa em Peixoto de Azevedo

Definido dia D da campanha do Outubro Rosa em Peixoto de Azevedo

access_time17/10/2018 15:28

A Secretaria Municipal de Saúde definiu as ações da Campanha Outubro Rosa de combate ao Câncer de Ma

Casos de dengue aumentam 54,8% no 1º semestre de 2019 em comparação com o mesmo período de 2018 em MT
Sinop, a 503 km de Cuiabá, que já registrou mais de mil casos da doença — Foto: Rodrigo Méxas e Raquel Portugal/Fundação Oswaldo Cruz/Divulgação

Casos de dengue aumentam 54,8% no 1º semestre de 2019 em comparação com o mesmo período de 2018 em MT

Ao todo, foram registrados, entre janeiro e junho deste ano, 10.622 casos. Já no ano passado, 6.868 notificações da doença foram feitos no mesmo período

access_time02/07/2019 12:23

Os casos de dengue em Mato Grosso aumentaram 54,8% no primeiro semestre 2019 quando comparados com os registros do mesmo período do ano passado, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT).

Ao todo, foram registrados, entre janeiro e junho deste ano, 10.622 casos. Já no ano passado, 6.868 notificações da doença foram feitos no mesmo período.

Sinop, a 503 km de Cuiabá, que já registrou mais de mil casos da doença e Rondonópolis, a 218 km da capital, com 450 notificações da doença foram classificadas com alto risco de contaminação pelo Ministério da Saúde.

Cuiabá e Várzea Grande, na região metropolitana, tiveram as maiores quedas com 73,4% e 96,9%, respectivamente.

O aumento nos casos mostra que o Aedes Aegypti, mosquito transmissor da doença, está conseguindo se reproduzir mesmo nos períodos de escassez de chuva.

“Em outros tempos tínhamos quase que zero notificações de dengue. Isso já não acontece há algum tempo. O mosquito tem conseguido manter a sobrevivência mesmo quando não tem chuva. Ele consegue identifica pontos com água e se reproduzir”, afirmou a coordenadora de Vigilância Epidemiológica Alessandra de Moraes.





Por: Ricardo Mello, TV Centro América

Outras notícias

Comentários