Banner Outras
Notícias recentes
Danilo sofre lesão no tornozelo e está fora da Copa do Mundo

Danilo sofre lesão no tornozelo e está fora da Copa do Mundo

access_time06/07/2018 08:14

Chegou ao fim a Copa do Mundo de Danilo. O lateral-direito sofreu uma lesão no ligamento do tornozel

Mulher leva três tiros na cabeça ao buscar filha na casa do ex-marido e é internada em estado grave

Mulher leva três tiros na cabeça ao buscar filha na casa do ex-marido e é internada em estado grave

access_time06/09/2018 07:37

Juliano de Souza Lima, de 28 anos, é procurado pela Polícia Militar suspeito de ter efetuado três ti

Covid-19: Brasil passa dos 85 mil casos confirmados

Covid-19: Brasil passa dos 85 mil casos confirmados

access_time01/05/2020 07:53

O Brasil chegou a 85.380 pessoas infectadas por covid-19, doença respiratória causada pelo novo coro

Casos de dengue aumentam 54,8% no 1º semestre de 2019 em comparação com o mesmo período de 2018 em MT
Sinop, a 503 km de Cuiabá, que já registrou mais de mil casos da doença — Foto: Rodrigo Méxas e Raquel Portugal/Fundação Oswaldo Cruz/Divulgação

Casos de dengue aumentam 54,8% no 1º semestre de 2019 em comparação com o mesmo período de 2018 em MT

Ao todo, foram registrados, entre janeiro e junho deste ano, 10.622 casos. Já no ano passado, 6.868 notificações da doença foram feitos no mesmo período

access_time02/07/2019 12:23

Os casos de dengue em Mato Grosso aumentaram 54,8% no primeiro semestre 2019 quando comparados com os registros do mesmo período do ano passado, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT).

Ao todo, foram registrados, entre janeiro e junho deste ano, 10.622 casos. Já no ano passado, 6.868 notificações da doença foram feitos no mesmo período.

Sinop, a 503 km de Cuiabá, que já registrou mais de mil casos da doença e Rondonópolis, a 218 km da capital, com 450 notificações da doença foram classificadas com alto risco de contaminação pelo Ministério da Saúde.

Cuiabá e Várzea Grande, na região metropolitana, tiveram as maiores quedas com 73,4% e 96,9%, respectivamente.

O aumento nos casos mostra que o Aedes Aegypti, mosquito transmissor da doença, está conseguindo se reproduzir mesmo nos períodos de escassez de chuva.

“Em outros tempos tínhamos quase que zero notificações de dengue. Isso já não acontece há algum tempo. O mosquito tem conseguido manter a sobrevivência mesmo quando não tem chuva. Ele consegue identifica pontos com água e se reproduzir”, afirmou a coordenadora de Vigilância Epidemiológica Alessandra de Moraes.





Por: Ricardo Mello, TV Centro América

Outras notícias

Comentários