Banner Outras
Notícias recentes
Presos fabricam 5,7 mil máscaras que serão utilizadas no Hospital Regional de Sinop

Presos fabricam 5,7 mil máscaras que serão utilizadas no Hospital Regional de Sinop

access_time01/05/2020 08:58

O Hospital Regional de Sinop vai receber a doação de 5.733 máscaras de TNT fabricadas na Penitenciár

Em menos de dois meses, 317 novos casos de hanseníase são registrados em MT

Em menos de dois meses, 317 novos casos de hanseníase são registrados em MT

access_time24/11/2018 18:07

Entre os dias 27 de agosto e 19 de outubro deste ano a Secretaria Estadual de Saúde (SES) registrou

China anuncia fim do pico do surto do coronavírus no país

China anuncia fim do pico do surto do coronavírus no país

access_time12/03/2020 08:46

O governo da China declarou nesta quinta-feira (12) que o pico do surto do novo coronavírus acabou n

Chuvas torrenciais matam ao menos 109 no Japão

Chuvas torrenciais matam ao menos 109 no Japão

access_time09/07/2018 19:24

O número de mortos devido a chuvas torrenciais e deslizamentos no oeste do Japão subiu para 109 nesta manhã desta segunda-feira, 9. Pelo menos outras 58 pessoas continuam desaparecidas. É o maior número de mortos registrados no país desde o furacão que atingiu o país em 2004.  Mais de 2 mil pessoas foram resgatadas depois de terem ficado temporariamente presas na cidade de Kurashiki. Ordens de retirada estão em vigor para quase 2 milhões de pessoas e alertas de deslizamento foram emitidas em muitas províncias.

De acordo com o Secretário Chefe do Gabinete do governo japonês, 87 pessoas foram encontradas mortas e as outras foram localizadas sem sinais de vida, com paradas cardíacas e respiratórias. Além disso, outras 58 permanecem desaparecidas, a maioria delas na região de Hiroshima, uma das mais atingidas pelas tempestades. 

Nesta segunda-feira, 9, o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, anunciou que cancelará as viagens previstas para o mês de julho após a tragédia. O líder japonês tinha compromissos marcados na Bélgica, França, Arábia Saudita e Egito nos próximos dias. Nos bastidores, a decisão foi vista como "inevitável" por Abe e membros do Partido Democrático Liberal, que governa o país. 

No oeste do Japão, serviços de emergência e equipes militares usaram helicópteros e barcos para resgatar pessoas de rios que transbordaram e de prédios, incluindo hospitais. O fornecimento de energia elétrica foi suspensa, atingindo pelo menos 12 mil pessoas da região.

Dezenas de funcionários e pacientes, alguns ainda de pijama foram resgatados do isolado Mabi Memorial Hospital em barcos a remo por membros das Forças de Defesa do Japão. Um funcionário da prefeitura disse que 170 pacientes e funcionários foram retirados do hospital, enquanto a emissora NHK informou mais tarde que cerca de 80 pessoas ainda estavam presas. “Estou muito grato à equipe de resgate”, disse Shigeyuki Asano, paciente de 79 anos que passou a noite sem eletricidade nem água. “Estou muito aliviado de ter sido libertado daquele lugar escuro e fedido.”

Imagens de televisão mostraram uma extensiva operação de resgate, com cerca de 2.310 pessoas resgatadas na cidade, de acordo com a NHK.

O número total de mortos pelas chuvas no Japão subiu para pelo menos 100 no domingo, depois que as águas das enchentes forçaram vários milhões de pessoas a saírem de suas casas, informou a NHK. Outras 58 estão desaparecidas e mais chuva deve atingir algumas regiões pelo menos por mais um dia. A chuva provocou deslizamentos de terra e inundações, prendendo muitas pessoas em suas casas ou nos telhados.





Por: REUTERS, ASSOCIATED PRESS

Outras notícias

Comentários