Spigreen
Notícias recentes
Justiça emite ordem de despejo de 96 famílias que disputam área da União com fazendeiro

Justiça emite ordem de despejo de 96 famílias que disputam área da União com fazendeiro

access_time20/06/2018 09:04

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região emitiu ordem de despejo para 96 famílias que disputam uma á

Coreia do Norte volta a lançar mísseis

Coreia do Norte volta a lançar mísseis

access_time25/07/2019 09:17

A Coreia do Norte lançou hjoje (25) dois mísseis de tipos ainda não identificados a partir de sua co

Vacinação contra gripe mobiliza hoje 65 mil postos em todo o país

Vacinação contra gripe mobiliza hoje 65 mil postos em todo o país

access_time12/05/2018 09:39

Sessenta e cinco mil postos de saúde em todo o país abrem as portas hoje (12) para a vacinação contr

Comunicado final do G7 tem acordo para redução de tarifas no comércio mundial
Chanceler alemã, Angela Merkel fala com o presidente dos EUA, Donald Trump, durante cúpula do G7 (Foto: Bundesregierung/Jesco Denzel/Handout via REUTERS)

Comunicado final do G7 tem acordo para redução de tarifas no comércio mundial

Consenso foi anunciado depois de discussões tensas entre EUA, de um lado, e Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Japão e Canadá, pelo outro

access_time09/06/2018 18:11

Os países do G7 chegaram a um acordo neste sábado (9) sobre o comunicado final da cúpula, que fala sobre esforços em reduzir barreiras tarifárias e não tarifárias no comércio mundial, além de diminuir subsídios.

O consenso foi anunciado pelo primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, que presidiu dois dias de discussões tensas entre Estados Unidos, por um lado, e Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Japão e Canadá, pelo outro.

"Destacamos o papel crucial de um sistema comercial internacional fundado sobre regras e seguimos combatendo o protecionismo", diz o comunicado divulgado após a cúpula em La Malbaie, no Canadá.

"Nos comprometemos a modernizar a OMC com o objetivo de torná-lo mais justo o quanto antes. Faremos tudo que esteja ao nosso alcance para reduzir as barreiras tarifárias, as barreiras não tarifárias e as subvenções", afirma.

O presidente da França, Emmanuel Macron, disse que a declaração conjunta marca uma tentativa de "estabilizar as coisas" com os EUA, diante de uma disputa comercial que ameaçou separar a aliança.

"Este acordo é uma boa notícia e marca um desejo coletivo de estabilizar as coisas", afirmou Macron.

"No entanto, não considero que com uma declaração tudo seja resolvido e é óbvio que teremos nas próximas semanas, nos próximos meses, para continuar a trabalhar", completou o presidente francês.

Uma aproximação do "livre-comércio" foi defendida pelo presidente norte-americano, Donald Trump. "É assim que deve ser. Sem tarifas, sem barreiras. E sem subsídios", declarou.

"Tivemos debates extremamente produtivos sobre o que é necessário para ter trocas comerciais justas."

O comércio era o principal ponto de discórdia nesta primeira reunião do G7 após a entrada em vigor das novas tarifas americanas sobre as importações de aço e alumínio, que foram muito criticadas pelos outros membros do G7.

O Irã e o meio ambiente são outras duas grandes questões de disputa entre o presidente dos Estados Unidos, que retirou o país do acordo nuclear iraniano e do acordo climático de Paris.

Presidente dos EUA, Donald Trump, embarca no Air Force One, para viagem à Singapura,  (Foto: Leah Millis/Reuters)Presidente dos EUA, Donald Trump, embarca no Air Force One, para viagem à Singapura, (Foto: Leah Millis/Reuters)

Saída à americana
O presidente dos EUA, com a cabeça na reunião com Kim Jong Un, chegou 45 minutos atrasado neste sábado para um café da manhã dedicado à igualdade entre os sexos e simplesmente não compareceu a uma sessão sobre as mudanças climáticas.

Antes de chegar para a reunião no Canadá, Trump disse que o G7 deveria reintegrar a Rússia, mas a ideia não foi acatada pelos demais países, que decidiram manter as sanções contra o país de Vladimir Putin.

A Rússia foi excluída do grupo, então chamado G8, em 2014, depois da anexação da Crimeia. O governo russo participava do grupo desde 1998.

Chefes de Estado do G7 posam para foto na sexta-feira (8) no Canadá (Foto: Yves Herman/Reuters)Chefes de Estado do G7 posam para foto na sexta-feira (8) no Canadá (Foto: Yves Herman/Reuters)





Por: G1

Outras notícias

Comentários