anuncie aqui
Notícias recentes
Os chocantes casos de abuso cometidos por 'padres predadores' contra centenas de menores nos EUA

Os chocantes casos de abuso cometidos por 'padres predadores' contra centenas de menores nos EUA

access_time16/08/2018 08:11

O documento começa com a seguinte declaração: "Nós, membros deste grande júri, precisamos que vocês

Editora Positivo promove formação para educadores em Peixoto de Azevedo

Editora Positivo promove formação para educadores em Peixoto de Azevedo

access_time08/08/2018 13:22

Professores da rede municipal de ensino de Peixoto de Azevedo participaram durante todo um dia da fo

Presidente do Paraguai inaugura embaixada do país em Jerusalém

Presidente do Paraguai inaugura embaixada do país em Jerusalém

access_time21/05/2018 07:20

O presidente do Paraguai, Horacio Cartes, inaugurou nesta segunda-feira (21) a embaixada do seu país

Coreia do Norte marca data para destruir local de testes nucleares
O líder da Coreia do Norte Kim Jong-un fala durante encontro com o presidente da Coreia do Sul Moon Jae-in no fim de abril.
Foto por: Korea Summit Pool Press/via Reuters

Coreia do Norte marca data para destruir local de testes nucleares

Agência estatal afirma que episódio ocorrerá entre 23 e 25 de maio. Jornalistas sul-coreanos e americanos poderão acompanhar evento.

access_time12/05/2018 15:18

Coreia do Norte afirmou, neste sábado (12), que programou a destruição de seu local de testes nucleares para o período entre 23 e 25 de maio, dependendo das condições meteorológicas. O comunicado foi feito pela agência estatal do país.

De acordo com o órgão, serão derrubados com explosões todos os túneis, instalações de observação, prédios de pesquisa e postos de segurança. Jornalistas de outros países, inclusive dos Estados Unidos e da Coreia do Sul, poderão acompanhar o evento, para "mostrar de maneira transparente a desativação do local de testes no norte".

Para receber os jornalistas estrangeiros, a Coreia do Norte disse que várias medidas seriam tomadas, incluindo "a abertura do espaço aéreo".

Todos os jornalistas internacionais serão levados a Wonsan, uma cidade portuária no leste da Coreia do Norte, por um voo fretado saindo de Pequim, informou a imprensa estatal norte-coreana. De lá, os jornalistas embarcarão em um trem fretado até o local de testes nucleares, em uma "área montanhosa e não habitada".

Abandono de armas nucleares

Na última sexta-feira (11), o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, afirmou que a Coreia do Norte poderá ter “um futuro repleto de paz e prosperidade” se abandonar suas armas nucleares em breve.

“Se o país tomar ação ousada para rapidamente se desnuclearizar, os Estados Unidos estão preparados para trabalhar com a Coreia do Norte para alcançar prosperidade no mesmo nível que nossos amigos sul-coreanos”, disse Pompeo.

Encontro com Trump

O anúncio acontece depois que o presidente norte-americano Donald Trump disse que promoveria uma conferência com o líder norte-coreano Kim Jong Un em Cingapura no dia 12 de junho. Será o primeiro encontro entre um líder norte-coreano e um presidente dos Estados Unidos na história.

Combinação de fotos mostra o presidente dos EUA Donald Trump e o presidente da Coreia do Norte, Kim Jong-Un (Foto: Nicholas Kamm/AFP; KCNA via KNS)
Combinação de fotos mostra o presidente dos EUA Donald Trump e o presidente da Coreia do Norte, Kim Jong-Un (Foto: Nicholas Kamm/AFP; KCNA via KNS)

"Façamos que seja um momento especial para a paz mundial!", tuitou Trump.

O anúncio do presidente americano chegou um dia depois da segunda visita de seu secretário de Estado, Mike Pompeo, a Pyongyang nas últimas semanas.

Singapura, um importante centro financeiro do sudeste asiático, tinha várias vantagens para ser o local escolhido: sua neutralidade, suas garantias em relação à segurança e um longo histórico como anfitrião de cúpulas internacionais, apontaram vários analistas.

"Sem antecedentes"

Ao aceitar reunir-se com Trump a 5 mil quilômetros de distância de Pyongyang, Kim deve recorrer uma grande distância fora de sua zona de conforto, disse Graham Ong-Webb, um pesquisador da Escola S. Rajaratnam de Estudos Internacionais (RSIS) de Singapura.

Desde que assumiu o poder, Kim só viajou oficialmente ao exterior este ano, com duas visitas à China, onde se reuniu com o presidente chinês Xi Jinping.

Também cruzou a fronteira com a Coreia do Sul em abril, durante uma cúpula histórica com o presidente Moon Jae-in, tornando-se o primeiro líder de sua país a pisar no solo sul-coreano desde o cessar-fogo da Guerra da Coreia em 1953.

O líder norte-coreano Kim Jong-un cumprimenta o presidente sul-coreano Moon Jae-in ao chegar na Zona Desmilitarizada, em abril. (Foto: Host Broadcaster via Reuters)
O líder norte-coreano Kim Jong-un cumprimenta o presidente sul-coreano Moon Jae-in ao chegar na Zona Desmilitarizada, em abril. (Foto: Host Broadcaster via Reuters)





Por: Reuters

Outras notícias

Comentários