anuncie aqui
Notícias recentes
China está disposta a negociar sobretaxas a produtos do Brasil

China está disposta a negociar sobretaxas a produtos do Brasil

access_time30/07/2018 09:33

As autoridades chinesas “têm toda a vontade” de buscar com as autoridades brasileiras uma solução pa

Presidente do BB nega reduzir crédito ou fechar agências de imediato

Presidente do BB nega reduzir crédito ou fechar agências de imediato

access_time08/01/2019 07:48

O recém-empossado presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, disse hoje (7) que o banco público nã

Edital de convocação de posse 005/2018

Edital de convocação de posse 005/2018

access_time11/05/2018 15:22

PREFEITURA MUNICIPAL DE PEIXOTO DE AZEVEDO CONCURSO PÚBLICO Nº. 001/2016 EDITAL DE CONVOCAÇÃO

Crise na Venezuela é tema de reunião extraordinária dia 7 no Uruguai
Reuters/Direitos Reservados

Crise na Venezuela é tema de reunião extraordinária dia 7 no Uruguai

access_time04/02/2019 07:40

O agravamento da crise na Venezuela levou à convocação de uma reunião extraordinária do Grupo de Contato Internacional, em Montevidéu, no Uruguai, na próxima quinta-feira (7). O ministro das Relações Exteriores do México, Marcelo Ebrard, vai coordenar as discussões.
O grupo é formado pelo México, Uruguai, a União Europeia, França, Alemanha, Itália, Holanda, Portugal, Espanha, Suécia e o Reino Unido, além da Bolívia, Costa Rica, Equador e Uruguai. Os governos do México, da Bolívia e do Uruguai apóiam a gestão do presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

Em comunicado, o Ministério das Relações Exteriores informou que na véspera do encontro, na quarta-feira (6), haverá uma reunião com representantes do Uruguai e da Comunidade do Caribe (Caricom).

“O México participará das reuniões que ocorrem tanto no dia 6 quanto no dia 7, guiado pela intenção de construir um diálogo frutífero entre a comunidade internacional que contribua para encontrar uma saída política frente à polarização”, diz o documento.

O comunicado acrescenta que “[O] México referenda sua convicção pelo diálogo e pela diplomacia como a melhor alternativa para evitar o conflito, proteger os direitos humanos e a construção de uma paz democrática na Venezuela”.

Nos últimos dias, a crise venezuelana se acentuou com os protestos contra Maduro e o aumento do número de países que apóiam o governo interino de Juan Guaidó. Militares, antes fiéis a Maduro, declaram apoio a Guaidó.





Por: Agência Brasil

Outras notícias

Comentários