anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Prefeita no Nortão que ‘não compactua com ideologia de’ Lula deve renunciar nesta 3ª, diz presidente de câmara

Prefeita no Nortão que ‘não compactua com ideologia de’ Lula deve renunciar nesta 3ª, diz presidente de câmara

access_time03/01/2023 05:34

A prefeita de Carlinda, Carmelinda Leal Coelho (União Brasil) deve renunciar oficialmente ao cargo,

Senadores de MT votam a favor do Marco Temporal; “Senado resgata seu papel de legislar”

Senadores de MT votam a favor do Marco Temporal; “Senado resgata seu papel de legislar”

access_time27/09/2023 19:01

Os três senadores de Mato Grosso votaram a favor do projeto que fixa o Marco Temporal para demarcaçã

Cruzeiro anuncia contratação de Gabriel Veron, ex-Palmeiras

Cruzeiro anuncia contratação de Gabriel Veron, ex-Palmeiras

access_time27/12/2023 13:54

O Cruzeiro anunciou nesta quarta-feira, 27, a contratação do atacante Gabriel Veron. Em nota, a Rapo

Dallagnol foi cassado em um minuto
Deltan Dallagnol | Foto: Reprodução/Agência Brasil

Dallagnol foi cassado em um minuto

O ex-procurador da Lava Jato perdeu o mandato de deputado por causa de decisão do Tribunal Superior Eleitoral

access_time18/05/2023 17:01

Deltan Dallagnol perdeu o mandato de deputado federal em julgamento que, na prática, durou pouco mais de um minuto. Ex-procurador da República e ex-coordenador da Operação Lava Jato em Curitiba, ele foi alvo de decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na terça-feira 16.

Na ocasião, o TSE entendeu que Dallagnol, que pelo Podemos foi o candidato a deputado federal mais bem votado no Paraná em 2022, deveria ter o mandato cassado porque teria “manipulado” a Lei da Ficha Limpa ao deixar o Ministério Público diante da possibilidade de ser condenado em algum processo administrativo.

Detalhe: no julgamento, apenas o relator do caso, o ministro Benedito Gonçalves, votou de facto contra Dallagnol. Contra o então parlamentar, ele sustentou o seu voto em leitura que durou mais de 50 minutos. Na sequência, porém, nenhum outro ministro se manifestou oralmente.

Com isso, a decisão que resultou na perda de um mandato parlamentar foi tomada em pouco mais de um minuto pelo presidente do TSE, o ministro Alexandre de Moraes. Ele declarou que a decisão contra Dallagnol se deu por unanimidade.

Além de Gonçalves e Moraes, a sessão que julgou o caso de Dallagnol contou com as presenças dos ministros Cármen Lúcia, Raul Araújo Filho, Sérgio Banhos, Carlos Horbach e Nunes Marques.

A proclamação do resultado contra Dallagnol

Deltan dallagnol Fake News - merval pereira
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

“Agradeço ao eminente ministro relator, ministro Benedito Gonçalves, que deu provimento aos recursos ordinários”, disse Moraes. “Há alguma divergência?”, perguntou o ministro do TSE, que, sem receber nenhuma resposta, prosseguiu: “Proclamo o resultado. O tribunal deu por unanimidade provimento aos recursos ordinários para indeferir o registro de candidatura do recorrido, Deltan Martinazzo Dallagnol, ao cargo de deputado federal. Comunicante de imediato o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná para imediata execução do acórdão, independentemente de publicação, mantendo-se os computos dos votos em favor da legenda”, complementou.

Da primeira palavra (“agradeço”) até a última “legenda”, Moraes levou exatamente um minuto e seis segundos, sendo que, no meio de sua fala, ele chegou a dar voz ao advogado de Dallagnol.

Assista ao fim da leitura do voto de Gonçalves e a proclamação do resultado contra Deltan Dallagnol. Processo que durou pouco mais de um minuto.





Por: ANDERSON SCARDOELLI da Revista Oeste

Outras notícias

Comentários