Banner Outras
Notícias recentes
Endocrinologista cita aumento de obesidade em MT e fatores de risco para diabetes

Endocrinologista cita aumento de obesidade em MT e fatores de risco para diabetes

access_time03/07/2019 10:35

A médica endocrinologista Mariana Suzuki, entrevistada no quadro Papo das 6h, do Bom Dia MT, nesta q

Combustível mais caro faz motoristas do DF criarem fila em postos; gasolina chegou a R$ 9,99

Combustível mais caro faz motoristas do DF criarem fila em postos; gasolina chegou a R$ 9,99

access_time24/05/2018 07:00

O aumento do preço dos combustíveis e a paralisação dos caminhoneiros geraram correria de motoristas

Comunicado: alteração do horário de atendimento da Tributação, CAE e SEFAZ

Comunicado: alteração do horário de atendimento da Tributação, CAE e SEFAZ

access_time14/04/2019 16:50

Novo horário de atendimento do Departamento Municipal de Tributação, CAE e SEFAZ. Para melhor ate

De helicóptero, Exército leva remédios a municípios em situação de emergência em MT
Comitê fará reuniões diárias até que a manifestação dos caminhoneiros termine (Foto: Cinthya Rocha)

De helicóptero, Exército leva remédios a municípios em situação de emergência em MT

Carga de medicamentos e insumos deve ser levada para o aeroporto de Sinop. Comitê de Crise diz que fará reuniões diárias para solucionar situações de emergência

access_time29/05/2018 23:14

Em razão do bloqueio de caminhoneiros nas rodovias federais de Mato Grosso, unidades públicas de saúde estão sem estoque de medicamentos. Por isso, nesta quarta-feira (30), o helicóptero do Exército, em parceria com o governo do estado, deve levar remédios e insumos até o aeroporto de Sinop, a 500 km de Cuiabá.

De acordo com a Casa Civil do Estado, assim que chegarem, os insumos serão distribuídos para os municípios da região.

Em Sinop, até as farmácias particulares estão com os estoques baixos e muitos estabelecimentos deixaram de fazer entrega.

Outro município que deve receber medicamentos e insumos levados pelo Exército é Sorriso, a 420 km de Cuiabá, que, inclusive, já teve o decreto de emergência aceito. Os argumentos estão fundamentados na falta de produtos para atendimentos essenciais, especialmente na área da saúde.

Na semana passada, o hospital São Lucas, de Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá, região médio norte do estado, suspendeu as cirurgias eletivas e está atendendo apenas urgência e emergência, também por falta de insumos e remédios.

Gerenciamento de crise
Em uma reunião realizada nessa terça-feira (29), o Comitê de Gestão de Crise, criado pelo governo do estado, decidiu que, enquanto os caminhoneiros permanecerem em greve, devem ser realizadas reuniões diárias, onde será apresentado um panorama da situação no estado e as providências a serem tomadas.

Segundo secretário-chefe da Casa Civil, Júlio Modesto, o estado em parceria com as forças de segurança tem buscado negociar com os representantes dos caminhoneiros na tentativa de solucionar as situações de emergência, como a liberação de cargas que vão atender a esses municípios desabastecidos.





Por: Lidiane Moraes, G1 MT

Outras notícias

Comentários