anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Fávaro é condenado a pagar R$ 691 mil por dívida a empresário

Fávaro é condenado a pagar R$ 691 mil por dívida a empresário

access_time01/08/2023 16:29

A Justiça de Mato Grosso condenou o ministro da Agricultura Carlos Fávaro (PSD), e outros três famil

Trabalhador morre prensado em colheitadeira de soja

Trabalhador morre prensado em colheitadeira de soja

access_time02/02/2024 10:13

Júnior Cézar Lara dos Santos, 39 anos, morreu prensado, na quinta-feira (1º),  em uma colheitadeira

Pesquisa aponta que agrotóxicos contaminaram água de 2 municípios em MT

Pesquisa aponta que agrotóxicos contaminaram água de 2 municípios em MT

access_time25/10/2023 08:47

O Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (SISAGUA) identificou

Depois de criticar Bolsonaro, Secom apaga post
Ministro da Secretaria de Comunicação, Paulo Pimenta. | Foto: LULA MARQUES/PT

Depois de criticar Bolsonaro, Secom apaga post

Órgão publicou série de recados escritos pelo secretário Paulo Pimenta

access_time16/01/2023 11:27

A Secretaria de Comunicação (Secom) do governo federal publicou, no domingo 15, uma série de posts escritos pelo chefe da pasta, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), contra o ex-presidente Jair Bolsonaro.

O petista criticou Bolsonaro por supostamente divulgar fake news. Segundo Pimenta, Bolsonaro gastou “R$ 300 bilhões” para se manter no poder, às “custas de desinformações”.

“O Brasil assistiu nesta eleição à mais poderosa máquina de desinformação e uso de recursos públicos para eleger um candidato”, afirmou Pimenta. “Mesmo assim, Bolsonaro foi derrotado. Mas o bolsonarismo continua ativo e mobilizado nas ruas e nas redes.”

-Publicidade-

A série de publicações foi feita no perfil pessoal no Twitter de Paulo Pimenta e replicado nos canais oficiais da Secom, ato vedado no parágrafo primeiro do inciso 22 do artigo 37 da Constituição Federal: “§ 1º A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos”.

Depois da repercussão negativa da publicação, a Secom apagou a postagem.

Secom replica mensagens de Paulo Pimenta criticando Bolsonaro.





Por:

Outras notícias

Comentários