Spigreen
Notícias recentes
Veja o número de casos de coronavírus em MT e no Brasil

Veja o número de casos de coronavírus em MT e no Brasil

access_time21/05/2020 10:37

O Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES) estão atualizando diari

Homem é encontrado morto com perfurações pelo corpo em Guarantã do Norte

Homem é encontrado morto com perfurações pelo corpo em Guarantã do Norte

access_time05/03/2020 10:49

Um homem foi encontrado, esta manhã, já sem vida na região da Comunidade Aliança, em Guarantã do Nor

Maior tenista da história do Brasil, Maria Esther Bueno morre aos 78 anos

Maior tenista da história do Brasil, Maria Esther Bueno morre aos 78 anos

access_time08/06/2018 20:20

Ao longo de sua premiada carreira, Maria Esther Andion Bueno ficou conhecida como a Bailarina do Tên

Diretor do Sindalcool garante que fim da colheita da cana-de-açucar não vai impactar no valor do etanol
Preço do etanol varia entre R$ 2,79 e R$ 2,89 em Cuiabá. — Foto: TVCA/Reprodução

Diretor do Sindalcool garante que fim da colheita da cana-de-açucar não vai impactar no valor do etanol

De acordo com a Agência Nacional de Petróleo, no ranking de estados brasileiros com menor preço de etanol, Mato Grosso é o segundo colocado com preço médio de R$ 2,91

access_time05/11/2018 07:22

Nos postos de combustíveis de Cuiabá, o preço da gasolina varia entre R$ 4,75 e R$ 4,79. Já o etanol varia entre R$ 2,79 e R$ 2,89.

Segundo Jorge dos Santos, diretor do Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso (Sindalcool), não há risco de que o etanol aumente apesar do fim da colheita. “Quando acaba a cana, continua o milho e a oferta de produto continua sempre estável, sempre dentro das necessidades do mercado, razão pela qual este fator não impacta no preço”.

De acordo com a Agência Nacional de Petróleo, no ranking de estados brasileiros com menor preço de etanol, Mato Grosso é o segundo colocado com preço médio de R$ 2,91. Para o autônomo Adão Nepomuceno, ainda compensa abastecer com etanol.

Além do preço salgado, tem muito motorista que só enche o tanque após avaliar o preço e qualidade.

A advogada Catya Cristina Fonseca procura preço justo e qualidade. “Eu vou no posto que tiver R$ 0,10 a menos e procuro também um posto de qualidade para não ter o problema de combustível adulterado”.

A preocupação de muitas pessoas é porque em novembro acaba a colheita da cana-de-açúcar e, com isso, o medo é que o valor do produto aumente ainda mais.





Por: TV Centro América

Outras notícias

Comentários