Banner Outras
Notícias recentes
Total de domicílios alugados no Brasil cresce 5,3% em um ano

Total de domicílios alugados no Brasil cresce 5,3% em um ano

access_time22/05/2019 10:02

Dos 71 milhões de domicílios existentes no Brasil em 2018, 12,9 milhões eram alugados. Os números, q

Bolsonaro diz que sancionará projeto que amplia posse de arma no campo

Bolsonaro diz que sancionará projeto que amplia posse de arma no campo

access_time16/09/2019 20:40

O presidente Jair Bolsonaro chegou na tarde desta segunda-feira (16) ao Palácio do Alvorada, residên

Mato Grosso atinge 2.636 casos e 67 óbitos por Covid-19

Mato Grosso atinge 2.636 casos e 67 óbitos por Covid-19

access_time01/06/2020 18:48

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (01.06), 2.636 c

Dois são presos em Peixoto por promessa de
Suspeitos prometiam "limpar nome" de devedores

Dois são presos em Peixoto por promessa de "limpar nome" de clientes

Homens foram presos em flagrantes e soltos após pagarem fiança de R$ 1,2 mil cada

access_time21/06/2018 00:07

Dois homens foram detidos por abordarem pessoas em Peixoto de Azevedo sob a promessa de que “limpariam” o nome delas em serviços de proteção ao crédito, como o SPC e Serasa.

Eles foram presos na sexta-feira (15) após denúncia do presidente da OAB do município, Marcus Macedo. Os suspeitos estariam trabalhando em nome de um advogado do município.

Na ação para captar clientes, eles espalhavam panfletos com a promessa de tirar o nome dos consumidores de listas de restrição. Para dar veracidade ao caso, eles ainda usavam identificações falsas de consultores do SPC e Serasa.

Os homens foram presos em flagrante por falsidade ideológica e liberados mediante pagamento de fiança de R$ 1,2 mil cada um.

De acordo com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a ação fere o Código de Ética Profissional, que limita a publicidade de serviços advocatícios.

Será instaurado processo ético disciplinar para apurar a conduta do advogado. Juntamente com o material apreendido durante o flagrante, constava procuração em nome do profissional.

Como funciona
A captação funciona da seguinte forma: os agentes procuram consumidores e oferecem o serviço: limpar o nome. Há ainda os que prometem arrecadar algum tipo de fundo com isso.

Para isso, eles entram com uma ação contra a empresa com a qual o cliente tem débitos, alegando cobrança indevida. 

Nesse processo, o juiz normalmente determina a retirada do nome da pessoa do SPC e Serasa, enquanto a ação acontece.

A prática não é nova no mercado. Há sete anos, em Cáceres, um casal foi preso por usar um carro de som para promover ações de aposentadorias rurais.





Por: Midia News

Outras notícias

Comentários