anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Justiça Federal acolhe pedido da AGU e decreta bloqueio de R$ 6,5 milhões de suspeitos de financiar vandalismo no DF

Justiça Federal acolhe pedido da AGU e decreta bloqueio de R$ 6,5 milhões de suspeitos de financiar vandalismo no DF

access_time12/01/2023 21:07

A Justiça Federal acolheu o pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) para bloquear R$ 6,5 milhões em

Caminhão cai em ribanceira e passageiro morre na BR-163 em Guarantã do Norte; motorista ferido

Caminhão cai em ribanceira e passageiro morre na BR-163 em Guarantã do Norte; motorista ferido

access_time31/01/2023 11:02

Um Ford Cargo 1622 branco, que transportava um carregamento de tijolos, caiu em uma ribanceira, esta

Ex-deputado vai fechar acordo com MP para evitar condenação

Ex-deputado vai fechar acordo com MP para evitar condenação

access_time12/11/2023 16:21

O ex-deputado estadual Antônio Azambuja (PP) vai firmar um acordo com o Ministério Público de Mato G

Donald Trump retorna ao Facebook e Youtube após dois anos de banimento

Donald Trump retorna ao Facebook e Youtube após dois anos de banimento

Ex-presidente dos EUA comemorou liberação; ele concorre novamente à presidência

access_time18/03/2023 07:58

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, teve suas contas no Facebook e Youtube restauradas após dois anos de bloqueio. Em curto vídeo, ele disse “Estou de volta. Desculpe por tê-los deixado esperando”. O político estava banido das redes desde 6 de janeiro de 2021, quando incitou uma invasão ao Capitólio dos Estados Unidos.

O líder republicano de 76 anos está concorrendo à presidência novamente e ganhou acesso à sua conta de Twitter em novembro do ano passado, assim que anunciou a reeleição, mas ainda não postou nada. No Facebook, Trump tem 34 milhões de seguidores e no Youtube esse número é bem menor, cerca de 2,6 milhões. Nesta sexta-feira, 17, a plataforma de vídeo decidiu retirar o banimento.

“A partir de hoje, o canal de Donald J. Trump não é mais restrito e pode enviar novos conteúdos. Avaliamos cuidadosamente o risco contínuo de violência no mundo real, enquanto equilibramos a chance de os eleitores ouvirem igualmente os principais candidatos nacionais na corrida para uma eleição”, diz comunicado do Youtube.





Por: Jovem Pan

Outras notícias

Comentários