Spigreen
Notícias recentes
Caixa inicia na quinta pagamento do PIS para nascidos em março e abril

Caixa inicia na quinta pagamento do PIS para nascidos em março e abril

access_time11/02/2020 09:47

A Caixa inicia na próxima quinta-feira (13) o pagamento do Abono Salarial do Programa de Integração

Fifa responde CBF e se nega a divulgar conversa dos árbitros

Fifa responde CBF e se nega a divulgar conversa dos árbitros

access_time20/06/2018 08:47

A Fifa garantiu que não irá divulgar o conteúdo das conversas entre o árbitro de vídeo e o juiz mexi

Em jogo com oito expulsões, Grêmio e Inter empatam pela Libertadores

Em jogo com oito expulsões, Grêmio e Inter empatam pela Libertadores

access_time13/03/2020 07:57

Oito expulsões e nenhum gol marcaram o primeiro Gre-Nal da história da Copa Libertadores. O Grêmio r

Economia brasileira cresce 0,4% no segundo trimestre, anuncia IBGE

Economia brasileira cresce 0,4% no segundo trimestre, anuncia IBGE

access_time29/08/2019 09:25

O Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, teve um crescimento de 0,4% no segundo trimestre deste ano, na comparação com o trimestre anterior. O PIB somou R$ 1,78 trilhão no período.

O dado foi divulgado hoje (29), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O PIB também apresentou altas de 1% na comparação com o segundo trimestre de 2018, de 0,7% no acumulado do ano e de 1% nos últimos 12 meses.

Na comparação do segundo com o primeiro trimestre deste ano, a alta de 0,4% foi puxada, sob a ótica da produção, pelos crescimentos de 0,3% do setor de serviços e de 0,7% da indústria. A agropecuária recuou 0,4% no período.

Na indústria, os principais desempenhos vieram da indústria da transformação (2%) e da construção (1,9%). As indústrias extrativas recuaram 3,8% e a atividade de eletricidade, gás, água, esgoto e gestão de resíduos caiu 0,7%.

Nos serviços, houve resultados positivos nas atividades imobiliárias (0,7%), comércio (0,7%), informação e comunicação (0,5%) e outras atividades de serviços (0,4%).

Por outro lado, tiveram queda os segmentos de administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social (-0,6%), transporte, armazenagem e correio (-0,3%) e atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (-0,1%).

Demanda
Sob a ótica da demanda, a alta do PIB do primeiro para o segundo trimestre foi puxada pela formação bruta de capital fixo, isto é, os investimentos (3,2%), e pelo consumo das famílias (0,3%). O consumo do governo teve queda de 1% e as exportações recuaram 1,6%. As importações cresceram 1%.

Matéria alterada às 9h23 para acréscimo de informações





Por: Vitor Abdala - Repórter da Agência Brasil

Outras notícias

Comentários