Banner Outras
Notícias recentes
Grávida passa mal e da à luz em base de concessionária que administra trecho de BR em MT

Grávida passa mal e da à luz em base de concessionária que administra trecho de BR em MT

access_time16/12/2019 08:25

Uma grávida de 31 anos passou mal e deu à luz logo após ser socorrida em uma base da concessionária

Sisu abre inscrições para mais de 235 mil vagas

Sisu abre inscrições para mais de 235 mil vagas

access_time22/01/2019 09:13

Começam hoje (22) as inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que vão até sexta-feira (25)

Seleção faz último treino na Granja Comary antes da Copa América

Seleção faz último treino na Granja Comary antes da Copa América

access_time05/06/2019 07:49

A seleção brasileira realizou hoje à tarde (4) o último treino visando a Copa América, na Granja Com

Em parecer, AGU diz ser contra fechamento de fronteira com Venezuela

Em parecer, AGU diz ser contra fechamento de fronteira com Venezuela

Posicionamento do órgão foi encaminhado ao Supremo Tribunal Federal

access_time21/08/2018 07:52

A Advocacia-Geral da União (AGU) enviou há pouco ao Supremo Tribunal Federal (STF) manifestação contra novo pedido feito pelo governo de Roraima para fechar temporariamente a fronteira do Brasil com a Venezuela.

A petição foi protocolada na manhã de hoje (20) após os casos de violência envolvendo cidadãos brasileiros e venezuelanos ocorridos nos últimos dias na cidade de Pacaraima, em Roraima, que fica na fronteira entre os dois países.

No início deste mês, a relatora do caso, ministra Rosa Weber, rejeitou primeiro pedido de fechamento da fronteira, mas deve analisar a questão novamente.

Desta vez, o governo local também pediu ao STF que seja determinado ao governo federal a implementação de barreiras sanitárias para evitar epidemias de sarampo, malária e outras doenças, manutenção de hospitais de campanha do Exército e o envio para outros estados dos venezuelanos que atravessaram a fronteira e estão no estado.

De acordo com a AGU, o governo federal está implementando todos os esforços para ajudar o governo de Roraima e não há omissão na condução da crise migratória. Segundo a advocacia, o “fechamento da fronteira é juridicamente impossível”.

“Além do reforço nas equipes de saúde e segurança, conforme a União já demonstrou nas outras manifestações acostadas aos autos, o Poder Executivo Federal vem desenvolvendo atividades de ordenamento de fronteira, com controle e triagem de imigrantes, instalações de abrigos e posterior processo de interiorização. Como mencionado na notícia supratranscrita, os gastos chegam à ordem de R$ 200 milhões de reais, não havendo, nesse cenário, que se cogitar em omissão da União”, informou a AGU.

Após o conflito do último fim de semana, o governo federal decidiu enviar para Roraima mais 120 agentes da Força Nacional de Segurança Pública para reforçar a vigilância. Segundo o Ministério da Segurança Pública, 60 agentes já embarcaram em Brasília, esta manhã, com destino à Boa Vista, de onde partirão para Pacaraima, na fronteira com a Venezuela. Desde o ano passado, 31 agentes da Força Nacional atuam na cidade em apoio à Polícia Federal.





Por: Agência Brasil

Outras notícias

Comentários