anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Quatro fugitivos de presídio morrem em confronto com polícia

Quatro fugitivos de presídio morrem em confronto com polícia

access_time16/08/2023 16:31

Quatro suspeitos morreram em confronto com a Polícia Militar em uma chácara abandonada na MT-320 em

Presa em bar de Matupá dupla acusada de agredir funcionário

Presa em bar de Matupá dupla acusada de agredir funcionário

access_time18/05/2023 17:39

Dois homens, 26 e 29 anos, foram presos por policiais militares, esta manhã, acusados de agredir um

Sargento da PM foi executado com tiro na cabeça e teve coração arrancado

Sargento da PM foi executado com tiro na cabeça e teve coração arrancado

access_time22/06/2023 17:04

O sargento da reserva da Polícia Militar, Pedro Ramalho Lacerda, foi morto com requintes de crueldad

Estadão pede aos ministros do STF para controlarem a atuação de Moraes
O ministro Alexandre de Moraes chega ao Senado para entregar sugestões ao Projeto de Lei da Censura - 25/04/2023 | Foto: Ton Molina/Estadão Conteúdo

Estadão pede aos ministros do STF para controlarem a atuação de Moraes

Jornal quer o fim dos inquéritos conduzidos pelo juiz e mais vigilância dos membros da Corte sobre o colega de toga

access_time25/06/2023 10:01

O jornal O Estado de S. Paulo publicou um editorial neste domingo, 25, no qual pede aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que controlem um de seus colegas, Alexandre de Moraes.

Conforme o texto, membros da Corte chancelaram decisões do juiz do STF. Dessa forma, são responsáveis por suas consequências e têm de impedir eventuais abusos. Além disso, o jornal vê “erros e incompreensões sobre o Direito e as próprias circunstâncias vividas no país” nos inquéritos inconstitucionais conduzidos pelo ministro.

“Afinal, se ao longo do governo Bolsonaro a democracia pareceu estar sob risco, o que poderia justificar medidas excepcionais, hoje não há ameaças que fundamentem decisões desse tipo”, observa o Estadão. “O Supremo não pode ignorar que, agora, a realidade é diferente. Para começar, não estamos mais em ano eleitoral, e, portanto, a legislação específica para o período de campanha, que serviu para fundamentar muitas intervenções do Judiciário, sobretudo nas redes sociais, só fazia sentido no contexto eleitoral, pois era preciso proteger a igualdade de condições entre os candidatos. Agora, o cenário factual e normativo é outro.”

De acordo com o jornal, uma medida abusiva recente tem relação com a censura ao podcaster Monark, em virtude críticas à Justiça Eleitoral e a Moraes. Adiante, o jornal menciona a decisão que enquadrou o Google e outras big techs, que supostamente impulsionaram conteúdos contra o PL das Fake News.

“Recordando a plena vigência da garantia do duplo grau de jurisdição, é preciso afirmar a responsabilidade dos outros ministros do STF pelo controle da atuação do relator dos inquéritos das ameaças à Corte e dos atos antidemocráticos”, afirma o jornal. “O Supremo não pode fechar os olhos ao que vem ocorrendo.”





Por: Cristyan Costa da Revista Oeste

Outras notícias

Comentários