anuncie aqui vermelho
Notícias recentes
Dados do Inpe apontam redução de 90,8% nos focos de calor no Pantanal entre 2020 e 2021

Dados do Inpe apontam redução de 90,8% nos focos de calor no Pantanal entre 2020 e 2021

access_time25/08/2021 17:34

Mesmo diante das altas temperaturas climáticas e registro de 41°C nesta terça-feira (24.08), a incid

Vídeo mostra suspeitos mortos em tiroteio com o Bope

Vídeo mostra suspeitos mortos em tiroteio com o Bope

access_time21/06/2021 10:30

Um vídeo gravado na manhã desta segunda-feira (21) mostra o momento em que policiais militares chega

Julgamento sobre prisão após 2ª instância entra hoje no terceiro dia

Julgamento sobre prisão após 2ª instância entra hoje no terceiro dia

access_time24/10/2019 11:26

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) retoma nesta quinta-feira (24), o julgamento das Ações

Estados Unidos anunciam aliança militar com Austrália e Reino Unido contra a China

Estados Unidos anunciam aliança militar com Austrália e Reino Unido contra a China

Batizada de AUKUS, iniciativa tem como objetivo diminuir a presença dos chineses na região do Indo-Pacífico; parceira inclui o compartilhamento de tecnologias e a construção de novos submarinos de propulsão nuclear

access_time16/09/2021 10:59

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira, 15, uma aliança militar com a Austrália e o Reino Unido, a AUKUS, que tem como objetivo diminuir a presença da China na região do Indo-Pacífico, principalmente relacionada à presença militar. Os três países vão compartilhar tecnologia para fortalecer as bases navais e construir novos submarinos de propulsão nuclear para atuar no entorno. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou que a aliança mostra que a relação entre os países é muito forte. Ele preferiu ressaltar como a iniciativa trará novos empregos. O projeto tem duração de 10 anos e uma análise de 18 meses será feita para definir os postos de trabalho. Mesmo com a tentativa de Johnson, a declaração não foi recebida de forma positiva pelos chineses. O porta-voz do país, Zhao Lijian, afirmou que a aliança “mina, de maneira grave, a paz e a estabilidade regionais, intensifica a corrida armamentista e compromete os esforços internacionais de não proliferação nuclear.”





Por: Jovem Pan

Outras notícias

Comentários