Camara Peixoto
Notícias recentes
17ª Edição da Parada de Diversidade Sexual deve reunir 20 mil pessoas em Cuiabá

17ª Edição da Parada de Diversidade Sexual deve reunir 20 mil pessoas em Cuiabá

access_time14/11/2019 09:25

A 17ª Edição da Parada da Diversidade Sexual será realizada neste sábado (16), em Cuiabá. O tema

Comunicado

Comunicado

access_time10/03/2022 16:31

COMERCIO VAREJISTA DA GAS MOLINA LTDA - Inscrita no CNPJ N° 08.775.117/0001-59, torna público que re

Proposta para Previdência será apresentada com regime de capitalização, diz Guedes

Proposta para Previdência será apresentada com regime de capitalização, diz Guedes

access_time08/01/2019 19:53

O ministro da Economia, Paulo Guedes, informou nesta terça-feira (8) que o governo incluirá na propo

Ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro é preso em operação da PF por suspeita de corrupção
Milton Ribeiro é investigado pela PF desde março por suposto esquema de favorecimento e liberação de verbas a pastores

Ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro é preso em operação da PF por suspeita de corrupção

Ribeiro é investigado por suposto esquema de favorecimento e liberação de verbas a pastores dentro do Ministério da Educação; audiência de custódia está marcada para esta quinta-feira, 23, em Brasília

access_time22/06/2022 08:23

O ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, é alvo de mandado de prisão preventiva em uma operação da Polícia Federal (PF), deflagrada nesta quarta-feira, 22. Batizada de “Acesso Pago”, a investigação tem como foco a “prática de tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos públicos” do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (Fundeb). Segundo informações da corporação, documentos, depoimentos e o Relatório Final da Investigação Preliminar Sumária da Controladoria-Geral da União apontam que “foram identificados possíveis indícios de prática criminosa para a liberação das verbas públicas” na pasta. Milton Ribeiro é investigado pela PF desde março por suposto esquema de favorecimento e liberação de verbas a pastores dentro do Ministério da Educação.  O religiosos Gilmar dos Santos e Arilton Moura são apontados como membros de um gabinete paralelo do MEC, sendo responsáveis por intermediar reuniões entre os prefeitos e o ministro Milton Ribeiro. Os pastores também são alvo de investigação da Polícia Federal.

Ao todo, são cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e cinco prisão nos Estados de Goiás, São Paulo, Pará, além do Distrito Federal. Segundo a Polícia Federal, outras medidas cautelares também são efetuadas, como a proibição de contatos entre os investigados e envolvidos. A ordem judicial foi assinada pelo juiz Renato Borelli, da 15ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Distrito Federal e cita como tipo penal “corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência. Audiência de custódia presencial está marcada para esta quinta-feira, 23, em Brasília, às 14 horas.





Por: Jovem Pan

Outras notícias

Comentários