Banner Outras
Notícias recentes
Iván Duque assume presidência da Colômbia em meio a série de desafios

Iván Duque assume presidência da Colômbia em meio a série de desafios

access_time07/08/2018 08:38

O presidente de direita Iván Duque assume nesta terça-feira (7) seu mandato de quatro anos como pres

Palestinos fazem disparos; Israel contra-ataca

Palestinos fazem disparos; Israel contra-ataca

access_time29/05/2018 11:29

Militantes palestinos lançaram a partir da Faixa de Gaza cerca de 30 morteiros em direção ao sul do

Projeto judô é sucesso no esporte de Peixoto de Azevedo

Projeto judô é sucesso no esporte de Peixoto de Azevedo

access_time07/11/2018 08:47

A Secretaria Municipal de Esportes e Lazer de Peixoto de Azevedo com total apoio do Prefeito Mauríci

Ex-prefeito é condenado a 4 anos de prisão por utilizar máquinas públicas em propriedade particular
Ex-prefeito de Primavera do Leste, Getúlio Viana — Foto: Reprodução/TVCA

Ex-prefeito é condenado a 4 anos de prisão por utilizar máquinas públicas em propriedade particular

A utilização indevida de bens públicos para interesses alheios à administração municipal transcorreu entre os anos de 2009 a 2012

access_time06/12/2018 09:03

O ex-prefeito de Primavera do Leste, Getúlio Viana, foi condenado a 4 anos de prisão por utilizar maquinário, mão de obra, combustível e materiais públicos, de propriedade municipal, para a execução de obras em propriedade particular. A pena foi substituída por prestação de serviços à comunidade e pagamento de 10 salários mínimos ao Poder Judiciário.

O G1 não localizou a defesa do ex-prefeito. Na Justiça, o ex-prefeito negou as acusações e disse que a estrutura pública foi despendida no empreendimento em virtude de consertos necessários para reparar estragos causados na avenida, quando a referida empresa construiu galerias de escoamento de água.

A decisão é do dia 28 de novembro e foi proferida pelo juiz Alexandre Delicato Pampado. De acordo com a sentença, o ex-prefeito determinou a execução de diversos serviços de aberturas de ruas e avenidas (terraplanagem) para implantação de aproximadamente 40 mil metros quadrados de asfalto em loteamento privado, de propriedade de um empresário.

A utilização indevida de bens públicos para interesses alheios à administração municipal transcorreu entre os anos de 2009 a 2012, de acordo com a denúncia do Ministério Público Estadual. Depoimentos de agentes públicos envolvidos com o setor de obras da prefeitura, bem como testemunhas e policiais comprovaram o crime de responsabilidade, no entendimento do magistrado.





Por: G1 MT

Outras notícias

Comentários