Camara Peixoto
Notícias recentes
MPF vê indícios de compra de apoio e defende cassação de Neri

MPF vê indícios de compra de apoio e defende cassação de Neri

access_time15/03/2022 13:58

A Procuradoria Geral Eleitoral se manifestou, junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a favor da

Receita suspende até dia 30 exclusão de parcelamento por inadimplência

Receita suspende até dia 30 exclusão de parcelamento por inadimplência

access_time04/09/2020 10:06

A Receita Federal suspendeu os procedimentos administrativos de exclusão de contribuintes de parcela

Com Deltacron, uso de máscara pode voltar a ser obrigatório no DF

Com Deltacron, uso de máscara pode voltar a ser obrigatório no DF

access_time15/03/2022 16:50

O governador Ibaneis Rocha afirmou nesta terça-feira (15) que o uso de máscara poderá voltar a ser o

Exame confirma que arcada dentária de um dos corpos é de Dom Phillips
Jornalista inglês Dom Phillips, em uma de suas expedições à região amazônica para realizar reportagens
Foto por: TWITTER/@DOMPHILLIPS

Exame confirma que arcada dentária de um dos corpos é de Dom Phillips

Perícia dos restos mortais encontrados na região do Vale do Javari começou a ser realizada nesta sexta-feira

access_time17/06/2022 16:42

Exame realizado pela Polícia Federal revelou que a arcada dentária de um dos corpos encontrados no Amazonas é do jornalista britânico Dom Phillips. A perícia nos restos mortais recolhidos pelos investigadores começou nesta sexta-feira (17), no Instituto Nacional de Criminalística, em Brasília. 

De acordo com informações obtidas junto a fontes ligadas às investigações, a comparação com laudos anteriores entregues pela família confirmou que se trata da arcada do jornalista, que desapareceu no dia 5 deste mês na região do Vale do Javari, próximo à cidade de Atalaia do Norte, junto com o indigenista Bruno Pereira.

A corporação deve divulgar o resultado desse e de outros exames, confirmando a informação nos próximos dias. A avaliação técnica se concentra também em entender a dinâmica das mortes. As equipes da capital federal foram reforçadas para atuação no caso. Os investigadores pretendem liberar os corpos em até sete dias, para que as famílias possam realizar os enterros.

De acordo com informações das investigações, os homicídios foram cometidos por pescadores, entre eles Amarildo da Costa de Oliveira e Oseney da Costa Oliveira, que estão presos preventivamente. Amarildo confessou o crime e indicou à polícia o local onde estavam os restos mortais de Phillips e de Pereira.

A hipótese da Polícia Federal é que os autores tenham agido sozinhos, sem que houvesse um mandante do crime. No entanto, a Univaja (União dos Povos Indígenas do Vale do Javari) contesta a informação e diz que os pescadores são integrantes de uma organização criminosa especializada na invasão de terras ocupadas pelos povos tradicionais.





Por: Renato Souza, do R7

Outras notícias

Comentários