anuncie aqui
Notícias recentes
Refinaria suspende atividades no Pará após despejo irregular de resíduos

Refinaria suspende atividades no Pará após despejo irregular de resíduos

access_time03/10/2018 08:05

A refinaria de alumina Hydro Alunorte anunciou nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (3) q

Vale vai paralisar produção e desativar barragens iguais às de Brumadinho e Mariana

Vale vai paralisar produção e desativar barragens iguais às de Brumadinho e Mariana

access_time30/01/2019 07:05

O presidente da Vale, Fabio Schvartsman, anunciou na noite desta terça-feira, 29, que a companhia ir

Vacinação contra gripe mobiliza hoje 65 mil postos em todo o país

Vacinação contra gripe mobiliza hoje 65 mil postos em todo o país

access_time12/05/2018 09:39

Sessenta e cinco mil postos de saúde em todo o país abrem as portas hoje (12) para a vacinação contr

Falta de conclusão de Centro de Treinamento da UFMT previsto para a Copa de 2014 frustra estudantes
Arena Pantanal sediou quatro jogos antes de ser concluída e continua inacabada (Lenine Martins/Gcom-MT)

Falta de conclusão de Centro de Treinamento da UFMT previsto para a Copa de 2014 frustra estudantes

Estudantes de educação física da UFMT reclamam da falta de conclusão do Centro Oficial de Treinamento (COT)

access_time09/06/2018 07:47

As obras da Copa do Mundo no Brasil seriam um legado para as futuras gerações, mas os serviços foram suspensos. As obras da Arena Pantanal e dos centros oficiais de treinamento de Cuiabá e Várzea Grande, região metropolitana, não ficaram prontas.

Estudantes de educação física da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) relatam que o Centro Oficial de Treinamento (COT) seria um presente para a universidade e um sonho para quem havia passado no vestibular.

“Uma pista oficial de atletismo e um campo com as medidas oficiais com todos os requisitos mínimos da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) seria muito importante para a nossa formação”, disse o estudante Sidivaldo da Silva Santana.

À esquerda, imagem do foto do COT da UFMT e, à direita, como estão as obras atualmente (Foto: Reprodução/ Rafaella Zanol/ Gcom-MT)À esquerda, imagem do foto do COT da UFMT e, à direita, como estão as obras (Foto: Reprodução/ Rafaella Zanol/ Gcom-MT)

O local foi desativado em 2012 e, nesse período, mais de 10 turmas de graduação de educação física deixaram de utilizar o COT.

“Eu tinha um sonho de começar a treinar corridas na pista de atletismo e deixar as provas de campo, mas isso não aconteceu, pois acabei perdendo o foco. Não adianta ficar muito tempo sentado na cadeira esperando por algo”, lamentou a estudante Karla Diniz Silva.

De acordo com o presidente da Federação de Atletismo, Tomires Lopes, as aulas teóricas e práticas de futebol e atletismo foram afetadas e, com isso, além dos universitários, a comunidade também perdeu, pois poderiam fazer as atividades gratuitamente.

“Os idosos poderiam desenvolver atividades e caminhadas no local. Isso serviria de pesquisa para os professores e benefício para os idosos”, ressaltou.

COT Barra do Pari está inacabado (Foto: Reprodução/TVCA) (Foto: Reprodução/TVCA)COT Barra do Pari está inacabado (Foto: Reprodução/TVCA) (Foto: Reprodução/TVCA)

COT do Pari

O COT do Pari, em Várzea Grande, seria a casa do clube Operário Várzea-grandense ou um espaço de esporte e lazer para a população, mas o local está desativado e em situação de abandono.

Na obra, foram gastos R$ 21 milhões dos R$ 31 milhões previstos. De acordo com o governo do estado, o prejuízo foi de R$ 6 milhões. Apenas 69,2% dos serviços foram executados.

O terreno foi doado por um morador, mas, como a obra está abandonada, a família que doou para a obra pediu à Justiça a devolução do espaço. Mas, segundo o procurador do estado Carlos Perin, o pedido foi feito fora do prazo legal e que, mesmo as obras não concluídas, o espaço já é patrimônio do estado.

Arena Pantanal

Para a construção do estádio, foram feitos três contratos, sendo que o mais caro deles com a construtora Mendes Júnior, no valor de R$ 453 milhões, que realizou 98% das obras civis.

Na área de tecnologia, o governo fechou um contrato com a empresa Cle no valor de R$ 110 milhões, para a instalação de telões, catracas e sistema de som e, apesar de 92% das obras terem sido executadas, atualmente, as instalações não funcionam.

O governo do estado está em negociações com a empresa para a finalização dos trabalhos e para retomada dos serviços.

No entorno da Arena, a população tem usado a criatividade para aproveitar o espaço, que é bastante frequentado.

“Sempre reunimos os amigos, principalmente no final da tarde. O sol ajuda bastante e torna o local muito bom para tirar fotos”, disse o empresário Alex Rodrigues.





Por: Fernanda Arantes, TV Centro América

Outras notícias

Comentários