anuncie aqui
Notícias recentes
Mãe denuncia enteado de 19 anos por suposto estupro da filha de 13 anos

Mãe denuncia enteado de 19 anos por suposto estupro da filha de 13 anos

access_time05/06/2018 09:16

Uma adolescente de 13 anos teria mantido relação sexual com o enteado da mãe, um jovem de 19 anos.

Idoso com caminhão de combustível tenta passar por bloqueio, causa acidente e é agredido em MT

Idoso com caminhão de combustível tenta passar por bloqueio, causa acidente e é agredido em MT

access_time29/05/2018 21:09

Um idoso de 62 anos foi agredido após tentar passar em um ponto de protesto na BR-364 entre Rondonóp

Temer assina decreto que permite ao governo assumir caminhões

Temer assina decreto que permite ao governo assumir caminhões

access_time26/05/2018 19:06

O presidente Michel Temer editou neste sábado (26) um decreto que permite ao governo assumir o contr

Falta de conclusão de Centro de Treinamento da UFMT previsto para a Copa de 2014 frustra estudantes
Arena Pantanal sediou quatro jogos antes de ser concluída e continua inacabada (Lenine Martins/Gcom-MT)

Falta de conclusão de Centro de Treinamento da UFMT previsto para a Copa de 2014 frustra estudantes

Estudantes de educação física da UFMT reclamam da falta de conclusão do Centro Oficial de Treinamento (COT)

access_time09/06/2018 07:47

As obras da Copa do Mundo no Brasil seriam um legado para as futuras gerações, mas os serviços foram suspensos. As obras da Arena Pantanal e dos centros oficiais de treinamento de Cuiabá e Várzea Grande, região metropolitana, não ficaram prontas.

Estudantes de educação física da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) relatam que o Centro Oficial de Treinamento (COT) seria um presente para a universidade e um sonho para quem havia passado no vestibular.

“Uma pista oficial de atletismo e um campo com as medidas oficiais com todos os requisitos mínimos da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) seria muito importante para a nossa formação”, disse o estudante Sidivaldo da Silva Santana.

À esquerda, imagem do foto do COT da UFMT e, à direita, como estão as obras atualmente (Foto: Reprodução/ Rafaella Zanol/ Gcom-MT)À esquerda, imagem do foto do COT da UFMT e, à direita, como estão as obras (Foto: Reprodução/ Rafaella Zanol/ Gcom-MT)

O local foi desativado em 2012 e, nesse período, mais de 10 turmas de graduação de educação física deixaram de utilizar o COT.

“Eu tinha um sonho de começar a treinar corridas na pista de atletismo e deixar as provas de campo, mas isso não aconteceu, pois acabei perdendo o foco. Não adianta ficar muito tempo sentado na cadeira esperando por algo”, lamentou a estudante Karla Diniz Silva.

De acordo com o presidente da Federação de Atletismo, Tomires Lopes, as aulas teóricas e práticas de futebol e atletismo foram afetadas e, com isso, além dos universitários, a comunidade também perdeu, pois poderiam fazer as atividades gratuitamente.

“Os idosos poderiam desenvolver atividades e caminhadas no local. Isso serviria de pesquisa para os professores e benefício para os idosos”, ressaltou.

COT Barra do Pari está inacabado (Foto: Reprodução/TVCA) (Foto: Reprodução/TVCA)COT Barra do Pari está inacabado (Foto: Reprodução/TVCA) (Foto: Reprodução/TVCA)

COT do Pari

O COT do Pari, em Várzea Grande, seria a casa do clube Operário Várzea-grandense ou um espaço de esporte e lazer para a população, mas o local está desativado e em situação de abandono.

Na obra, foram gastos R$ 21 milhões dos R$ 31 milhões previstos. De acordo com o governo do estado, o prejuízo foi de R$ 6 milhões. Apenas 69,2% dos serviços foram executados.

O terreno foi doado por um morador, mas, como a obra está abandonada, a família que doou para a obra pediu à Justiça a devolução do espaço. Mas, segundo o procurador do estado Carlos Perin, o pedido foi feito fora do prazo legal e que, mesmo as obras não concluídas, o espaço já é patrimônio do estado.

Arena Pantanal

Para a construção do estádio, foram feitos três contratos, sendo que o mais caro deles com a construtora Mendes Júnior, no valor de R$ 453 milhões, que realizou 98% das obras civis.

Na área de tecnologia, o governo fechou um contrato com a empresa Cle no valor de R$ 110 milhões, para a instalação de telões, catracas e sistema de som e, apesar de 92% das obras terem sido executadas, atualmente, as instalações não funcionam.

O governo do estado está em negociações com a empresa para a finalização dos trabalhos e para retomada dos serviços.

No entorno da Arena, a população tem usado a criatividade para aproveitar o espaço, que é bastante frequentado.

“Sempre reunimos os amigos, principalmente no final da tarde. O sol ajuda bastante e torna o local muito bom para tirar fotos”, disse o empresário Alex Rodrigues.





Por: Fernanda Arantes, TV Centro América

Comentários