Camara Peixoto
Notícias recentes
Mais de 700 ligações clandestinas de energia são detectadas e prejuízo chega a R$ 8,4 milhões em MT

Mais de 700 ligações clandestinas de energia são detectadas e prejuízo chega a R$ 8,4 milhões em MT

access_time03/11/2018 15:28

Duas operações integradas entre as forças de segurança pública – Polícia Militar, Polícia Judiciária

Assistência Social implantou oficinas de balé e violão em União do Norte

Assistência Social implantou oficinas de balé e violão em União do Norte

access_time17/04/2019 09:59

A Secretaria Municipal de Assistência Social de Peixoto de Azevedo realizou nesta terça-feira (16) e

Casos de dengue aumentam 112% em um ano em MT

Casos de dengue aumentam 112% em um ano em MT

access_time02/05/2022 09:58

Os casos de dengue aumentaram 112% em um ano em Mato Grosso. De acordo com a Secretaria Estadual de

Família quer levar para Cuiabá motorista que sobreviveu acidente

Foto por: Nortão Agora

Família quer levar para Cuiabá motorista que sobreviveu acidente

O cunhado do motorista, Ricardo Santos Duarte, afirmou que Edmilson não corre risco de morte, mas segue em recuperação após ter amputado o braço esquerdo.

access_time15/06/2022 13:04

Família do motorista de ônibus Edmilson Campos Pereira, que sobreviveu ao acidente que matou 8 pessoas na BR-163, quer levar o profissional para tratamento em Cuiabá. Desde o incidente, o trabalhador segue internado no Hospital Regional de Sinop (500 km ao norte da Capital).

À reportagem, o cunhado do motorista, Ricardo Santos Duarte, afirmou que Edmilson não corre risco de morte, mas segue em recuperação após ter amputado o braço esquerdo.

"A recuperação dele foi muito rápida pela gravidade do acidente. O que pesou foi uma infecção que ele teve no braço amputado. Teve que drenar, drenar e drenar. Estava com uma febre muito alta", declarou.

Por conta do susto com a infecção, o motorista ficou 21 dias em coma induzido. Contudo, atualmente, está consciente e interagindo com as demais pessoas.

Apesar do tratamento do motorista estar sendo realizado na rede pública de saúde, a família aponta altos custos durante a recuperação de Edmilson. Isso porque, conforme esclareceu Ricardo, os 3 familiares que acompanham o motorista em Sinop não estariam tendo o devido apoio da empresa de ônibus envolvida no acidente, a Expresso Itamarati.

Ricardo apontou que a empresa estaria custeando apenas com o hotel para a família. Contudo, os demais gastos inerentes ao acompanhamento do motorista, a exemplo dos custos com alimentação, não estão sendo subsidiados.

"A gente precisa de uma vaga em algum daqui, porque ficar lá está sendo muito caro. Pode ser no São Benedito, no HMC, no que tiver", revelou Ricardo.

Família do motorista de ônibus Edmilson Campos Pereira, que sobreviveu ao acidente que matou 8 pessoas na BR-163, quer levar o profissional para tratamento em Cuiabá. Desde o incidente, o trabalhador segue internado no Hospital Regional de Sinop (500 km ao norte da Capital).

À reportagem, o cunhado do motorista, Ricardo Santos Duarte, afirmou que Edmilson não corre risco de morte, mas segue em recuperação após ter amputado o braço esquerdo.

"A recuperação dele foi muito rápida pela gravidade do acidente. O que pesou foi uma infecção que ele teve no braço amputado. Teve que drenar, drenar e drenar. Estava com uma febre muito alta", declarou.

Por conta do susto com a infecção, o motorista ficou 21 dias em coma induzido. Contudo, atualmente, está consciente e interagindo com as demais pessoas.

Apesar do tratamento do motorista estar sendo realizado na rede pública de saúde, a família aponta altos custos durante a recuperação de Edmilson. Isso porque, conforme esclareceu Ricardo, os 3 familiares que acompanham o motorista em Sinop não estariam tendo o devido apoio da empresa de ônibus envolvida no acidente, a Expresso Itamarati.

Ricardo apontou que a empresa estaria custeando apenas com o hotel para a família. Contudo, os demais gastos inerentes ao acompanhamento do motorista, a exemplo dos custos com alimentação, não estão sendo subsidiados.

"A gente precisa de uma vaga em algum daqui, porque ficar lá está sendo muito caro. Pode ser no São Benedito, no HMC, no que tiver", revelou Ricardo.

O acidente

O acidente ocorreu no final da manhã do dia 17 de maio em um trecho da cidade de Sinop. O ônibus dirigido por Edmilson bateu contra uma carreta no Km 799.

Inicialmente, foram informadas pela Polícia Rodoviária Federal 11 mortes. Porém, posteriormente, o número foi corrigido com a constatação de que foram 8 mortes.

O ônibus teria saído de Cuiabá por volta das 22h do dia anterior e tinha como destino a cidade de Sinop. Contudo, por volta das 11h56, a Rota do Oeste recebeu a chamada para o acidente. Já a carreta, que estava carregada com grãos, acabou tombando para fora da pista. 





Por: Gazeta Digital

Outras notícias

Comentários