anuncie aqui
Notícias recentes
Projeto judô é sucesso no esporte de Peixoto de Azevedo

Projeto judô é sucesso no esporte de Peixoto de Azevedo

access_time07/11/2018 08:47

A Secretaria Municipal de Esportes e Lazer de Peixoto de Azevedo com total apoio do Prefeito Mauríci

Venezuelanos se confundem com corte de cinco zeros na moeda

Venezuelanos se confundem com corte de cinco zeros na moeda

access_time28/07/2018 07:11

Alguns venezuelanos ficaram preocupados nesta quinta-feira por não saberem como pagarão o transporte

Pneu de viatura estoura, veículo capota e 2 policiais e um preso ficam feridos em MT

Pneu de viatura estoura, veículo capota e 2 policiais e um preso ficam feridos em MT

access_time04/07/2018 09:19

Dois policiais civis e um preso ficaram feridos depois de sofrerem um acidente na tarde dessa terça-

Fazendeiro é multado em R$ 5 milhões por desmatamento ilegal durante operação
3ª fase da Operação Siriema identifica mil hectares de desmatamento em MT — Foto: Ibama/Divulgação

Fazendeiro é multado em R$ 5 milhões por desmatamento ilegal durante operação

Ibama identificou cerca de mil hectares de desmatamento e deteve três pessoas

access_time28/11/2018 07:40

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) deflagrou nesta terça-feira (27), a terceira fase da Operação Siriema, de combate o desmatamento ilegal na região de cerrado. As ações ocorreram em Santa Cruz do Xingu, a 994 km de Cuiabá.

Os fiscais localizaram uma área ocupada irregularmente, com cerca de mil hectares de desmatamento. O proprietário da área foi autuado e deve pagar multa do valor de R$ 5 mil por hectare desmatado.

Três pessoas que estavam no local foram conduzidas para a delegacia. Os fiscais também apreenderam quatro motosserras, armas, retroescavadeira e um caminhão "prancha".

Desde o início da operação, em maio deste ano, o Ibama já embargou nove mil hectares de terra e aplicou cerca de R$ 40 milhões de reais em multa.

Resultados
Desde que a operação foi deflagrada, os fiscais já identificaram pareceres técnicos falsos emitidos por engenheiros e responsáveis técnicos, em que o tipo de vegetação é modificado.

Também foram encontradas autorizações que foram concedidas sem a apresentação dos documentos necessários.

De acordo com o Código Florestal, a área de reserva legal para floresta dentro da propriedade é de 80%, podendo chegar a 50%, enquanto que para o cerrado, é de 35%.

Assim, fraudando a informação quanto ao tipo vegetação na área a ser desmatada, o interessado visa a autorização para desmatar mais que o permitido pela legislação.





Por: G1 MT

Outras notícias

Comentários