anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
STF forma maioria para manter suspensão de porte de arma de Carla Zambelli

STF forma maioria para manter suspensão de porte de arma de Carla Zambelli

access_time17/02/2023 16:50

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria de votos para manter a apreensão de armas e a suspen

EUA divulgam foto inédita de balão espião chinês

EUA divulgam foto inédita de balão espião chinês

access_time23/02/2023 07:08

Na quarta-feira 22, o Pentágono divulgou uma foto aproximada do balão espião chinês que sobrevoou o

Ex-diretor preso roubava dinheiro da merenda de escola e usava para fazer apostas

Ex-diretor preso roubava dinheiro da merenda de escola e usava para fazer apostas

access_time02/03/2023 13:57

Diego Fernando Hermann, 34 anos, ex-diretor da Escola Estadual 13 de Maio, em Nova Guarita, preso na

Gaeco fecha cerco contra grupo que manipulava resultado de jogos de futebol em MT e mais 4 estados
Operação cumpre mandados em Cuiabá, Goiânia (GO), São João del-Rei (MG), São Paulo (SP), São Bernardo do Campo (SP) e Porciúncula (RJ)

Gaeco fecha cerco contra grupo que manipulava resultado de jogos de futebol em MT e mais 4 estados

Operação é do Ministério Público de Goiás. Mandados foram cumpridos em Cuiabá, Goiânia (GO), São João del-Rei (MG), São Paulo (SP), São Bernardo do Campo (SP) e Porciúncula (RJ)

access_time14/02/2023 11:06

O Ministério Público de Goiás deflagrou nesta terça-feira (14) operação contra um grupo especializado em fraudar resultados de jogos da série B do Campeonato Brasileiro. Um dos mandados é cumprido em Cuiabá.

De acordo com o MP, o objetivo do grupo era influenciar apostas esportivas de altos valores. O esquema teria a participação de jogadores de futebol profissionais.

A operação é para obtenção de provas de associação criminosa especializada na manipulação de resultados de partidas de futebol profissional.

São cumpridos um mandado de prisão e nove mandados de busca e apreensão em Cuiabá, Goiânia (GO), São João del-Rei (MG), São Paulo (SP), São Bernardo do Campo (SP) e Porciúncula (RJ).

As apurações do Ministério Público apontam que o grupo convencia atletas a manipular resultados nas partidas por meio de ações como fazer pênalti no primeiro tempo dos jogos, entre outras táticas. Em troca, os jogadores receberiam parte dos prêmios de apostas feitas. A estimativa é que cada envolvido tenha recebido R$ 150 mil por aposta.

Há indícios de que o grupo atuou em pelo menos três jogos da Série B no final de 2022. Os investigados teriam movimentando mais de R$ 600 mil. Os nomes dos alvos da operação não foram divulgados.

Apoiaram a operação as Polícias Militar, Civil e Penal de Goiás, além dos Gaecos dos Estados de Minas Gerais e Mato Grosso, do Cyber Gaeco do Estado de São Paulo e do Centro de Inteligência do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.





Por: REPÓRTER MT com informações Gaeco|MPGO

Outras notícias

Comentários