anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Homem é encontrado morto na rua com marcas de facadas em Peixoto

Homem é encontrado morto na rua com marcas de facadas em Peixoto

access_time16/01/2023 11:25

O homem, ainda não identificado, foi encontrado morto, em uma rua no município de Peixoto de Azevedo

Homem bêbado agride esposa com socos em Matupá

Homem bêbado agride esposa com socos em Matupá

access_time06/01/2023 05:37

A mulher, de 44 anos, que reside no bairro Cidade Alta, declarou aos investigadores da Polícia Civil

STF define que audiência de custódia é obrigatória em toda prisão

STF define que audiência de custódia é obrigatória em toda prisão

access_time03/03/2023 19:04

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) formaram maioria para determinar que a audiência de c

Governador veta projeto que estabelece padronização de garrafões de água mineral em MT
Governador vetou projeto que havia sido aprovado pelos deputados estaduais (foto: Assessoria/Sedec)

Governador veta projeto que estabelece padronização de garrafões de água mineral em MT

Mauro Mendes seguiu recomendação da Procuradoria-Geral do Estado

access_time25/10/2023 09:15

O governador Mauro Mendes (União) vetou integralmente o Projeto de Lei nº 1622/2023, que tornava obrigatório o sistema retornável intercambiável para os garrafões de água mineral natural e água potável de mesa no estado.

O projeto, de autoria do deputado estadual Diego Guimarães (Republicanos), foi aprovado no fim de setembro.

O veto, publicado na edição extraordinária do Diário Oficial do Estado dessa terça-feira (24), foi recomendado pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE), que considerou o texto como inconstitucional.

Conforme a PGE, o texto usurpa uma competência conferida à União Federal para legislar de forma privativa sobre direito civil, comercial, águas, jazidas, minas e outros recursos minerais, além de afrontar o “princípio de Proteção de Marcas”.

A PGE também argumenta que o projeto afronta a “ordem econômica, em especial quanto ao princípio da livre concorrência”. O governo ainda citou que a lei aprovada pela Assembleia Legislativa viola “o principio da transparência e harmonia nas relações de consumo (...) em razão da possibilidade de confundir o consumidor sobre a procedência do garrafão adquirido”.

Essas, Senhor Presidente, são as razões que me levaram a vetar integralmente o Projeto de Lei nº 1622/2023, as quais ora submeto à apreciação dos membros dessa Casa de Leis”, conclui o documento.





Por: APARECIDO CARMO DO REPÓRTER MT

Outras notícias

Comentários