anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Menina tem crise de pânico e revela que era estuprada pelo pai há três anos

Menina tem crise de pânico e revela que era estuprada pelo pai há três anos

access_time16/09/2023 16:15

Um homem, que não teve a identidade divulgada, foi preso pela Polícia Civil de Alta Floresta, nesta

Senado aprova em 1º turno PEC que restringe decisões dos ministros do STF

Senado aprova em 1º turno PEC que restringe decisões dos ministros do STF

access_time23/11/2023 20:09

O plenário do Senado Federal aprovou em primeiro turno, nesta quarta-feira (22/11), a Proposta de Em

Morre 4ª vítima do acidente entre caminhão e ônibus na BR-163 no Médio Norte; sepultamento será em Sinop

Morre 4ª vítima do acidente entre caminhão e ônibus na BR-163 no Médio Norte; sepultamento será em Sinop

access_time09/01/2023 11:25

Neiva Triches Almeida, 58 anos, é a quarta vítima fatal do acidente envolvendo um caminhão Mercedes

Governo aumenta limite de isenção do IR em 2 salários mínimos
© Joédson Alves/Agência Brasil

Governo aumenta limite de isenção do IR em 2 salários mínimos

Medida Provisória foi publicada nesta terça-feira (6)

access_time07/02/2024 06:59

O governo federal anunciou, na noite desta terça-feira (6), o aumento na faixa de isenção do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) para dois salários mínimos. É o segundo aumento na isenção desde o início deste governo.

O teto de isenção, que estava congelado em R$ 1.903,98 desde 2015, subiu em maio de 2023 para R$ 2.640,00 e agora vai para R$ 2.824,00. “A falta de atualização da tabela, ao longo de tantos anos, fez com que os brasileiros pagassem cada vez mais Imposto de Renda, retirando dinheiro das famílias”, afirmou o Ministério da Fazenda.

Conforme explicou a pasta, o contribuinte com rendimentos de até R$ 2.824,00 mensais será beneficiado com a isenção porque, dessa renda, subtrai-se o desconto simplificado, de R$ 564,80, resultando em uma base cálculo mensal de R$ 2.259,20, ou seja, exatamente o limite máximo da faixa de alíquota zero da nova tabela.

A Medida Provisória nº 1.206/24, com a alteração, foi encaminhada ao Congresso Nacional nesta terça-feira. A MP, no entanto, já está publicada no Diário Oficial e, portanto, já está valendo. No entanto, precisa ser ratificada pelo Congresso Nacional em até 120 dias.





Por: Agência Brasil - Agência Brasil Brasília

Outras notícias

Comentários