Banner Outras
Notícias recentes
Centenas de moradores foram atendidos pelo mutirão SUAS NA COMUNIDADE

Centenas de moradores foram atendidos pelo mutirão SUAS NA COMUNIDADE

access_time08/05/2018 22:54

Evento aconteceu no sábado (28), na Escola São Pedro no Bairro Mãe de Deus e foi organizado pela Sec

Cliente é socorrido pelos bombeiros em motel de Sinop após fratura no órgão genital

Cliente é socorrido pelos bombeiros em motel de Sinop após fratura no órgão genital

access_time28/01/2019 13:53

Os bombeiros de Sinop receberam um chamado para o atendimento de um caso inusitado: um homem havia f

Dólar cai, depois de quatro altas seguidas

Dólar cai, depois de quatro altas seguidas

access_time09/03/2019 07:30

Depois de quatro altas consecutivas e de atingir a maior cotação do ano, o dólar caiu nesta sexta-fe

Governo de MT propõe adesão à Reforma da Previdência nacional e órgãos pedem para estudar proposta
Conselho da Previdência analisa reforma estadual em MT — Foto: Christiano Antonucci

Governo de MT propõe adesão à Reforma da Previdência nacional e órgãos pedem para estudar proposta

De acordo com o governo, a idade média na aposentadoria nos últimos anos em Mato Grosso foi de 56 anos. Órgãos terão cinco dias para discutir a adesão e nova reunião será feita

access_time14/11/2019 09:18

O governo de Mato Grosso apresentou, nesta quarta-feira (13), uma proposta de adesão à Reforma da Previdência nacional para os servidores mato-grossenses. A reunião, no Palácio Paiaguás, em Cuiabá, contou com representantes dos servidores, Mato Grosso Previdência (MT Prev), Poder Judiciário e Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) e outros.

As entidades e servidores deverão se reunir nos próximos cinco dias para discutirem o que foi apresentado e, posteriormente, apresentarem contraproposta ao governo.

O principal ponto da reforma prevê o aumento da alíquota de contribuição previdenciária dos servidores de 11% para 14%.

Conforme o governador Mauro Mendes (DEM), a mudança deverá ser feita obrigatoriamente, já que nenhum estado poderá manter para os servidores uma contribuição menor do que a do governo federal. Ao todo, 15 unidades da federação já ajustaram a alíquota.

De acordo com o governo, a idade média na aposentadoria nos últimos anos em Mato Grosso foi de 56 anos.

Mato Grosso tem 28.716 servidores aposentados, sendo a maioria com idades entre 50 a 55 anos (9,5 mil).

O tempo médio de duração da aposentadoria dos servidores é de 28 anos. O governo também apresentou uma evolução dos servidores ativos e inativos: em 2023 o estado terá mais funcionários públicos inativos do que ativos.

Outras opções apresentadas, como corte de investimentos, congelamento do duodécimo dos Poderes, aumento de impostos, ou diminuição das aposentadorias, não seriam suficientes pra cobrir o valor necessário para pagar os aposentados e pensionistas.

Alternativas
Na reunião o governo listou algumas alternativas:

  1. Cortar custeio/investimentos
  2. Aumentar/ criar impostos
  3. Reduzir o valor das aposentadorias
  4. Reforma da Previdência

1- Os cortes de custeio e investimentos seriam por 10 anos. No projeto, o governo zeraria investimentos na Secretaria de Infraestrutura (Sinfra), responsável por manutenção e obras em estradas, pontes e rodovias, até 2029, ou seja, deixaria de investir R$ 17,6 bilhões.

Outro ponto seria o congelamento do duodécimo dos poderes até 2029, o que corresponderia a R$ 4.911 bilhões que deixariam de ser aplicados.

O terceiro fator seria o corte total do transporte da Secretaria de Segurança do Estado (Sesp), responsável por viaturas e combustível, além da alimentação de presos. O estado deixaria de investir R$ 2.774 bilhões.

2- Aumentar/criar impostos

  • Novo Fethab-3 com aumento acumulado da alíquota em 352,45% ao final de 2029;
  • Aumento acumulado da alíquota no ICMS Energia Elétrica em 400,31% ao final de 2029;
  • Aumento acumulado da alíquota no ICMS Combustíveis em 202,93% ao final de 2029

3- Reduzir o valor das aposentadorias

O corte necessário na folha de inativos para cobertura do deficit da previdência seria de 37,5%, ou seja, todo inativo teria seu salário cortado neste percentual. Porém, a medida é impossível e inconstitucional.

Servidores e governo

Segundo o coordenador do Fórum Sindical, Oscarlino Alves, os servidores vão analisar a proposta e discutir com o governo. Todos os órgãos e entidades pediram um tempo para rever os pontos mostrados.

“Daqui cinco dias úteis, a gente vai apresentar uma contraproposta. Essa iniciativa do governo mostra que ele não quer aguardar a PEC paralela que vai ser aprovada no senado e Câmara Federal que trata a inclusão dos estados e municípios na Reforma da Previdência”, criticou Oscarlino.

O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, também participou da reunião.

“A Reforma da Previdência é extremamente importante para a sociedade mato-grossense. Hoje nós temos no estado mais de dois mil servidores aposentados com 45 anos. Temos um deficit que vai acontecer na previdência, se não houver a reforma, de R$ 30 bilhões em anos”, ponderou.

De acordo com Carvalho, a Reforma é necessária, não só para Mato Grosso, mas para o país.

Depois de cinco dias de discussões, o programa deve ser encaminhado para votação na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).





Por: G1 MT

Outras notícias

Comentários