Kurupí
Notícias recentes
Prefeito Maurício e vereador recebem caminhonete para saúde de Peixoto de Azevedo

Prefeito Maurício e vereador recebem caminhonete para saúde de Peixoto de Azevedo

access_time28/07/2018 07:40

Prefeito Maurício Ferreira juntamente com o vereador Gilmar Santos assinaram em Cuiabá o Termo de Do

Bolsonaro anuncia Ricardo de Aquino Salles para o Meio Ambiente

Bolsonaro anuncia Ricardo de Aquino Salles para o Meio Ambiente

access_time10/12/2018 00:30

O presidente eleito Jair Bolsonaro definiu domingo (09) o último integrante da Esplanada dos Ministé

Meninos resgatados de caverna na Tailândia agradecem em vídeo

Meninos resgatados de caverna na Tailândia agradecem em vídeo

access_time14/07/2018 11:51

Os doze adolescentes e o treinador que foram resgatados do interior de uma caverna no norte da Tailâ

Governo publica decreto sobre armas; civis não podem adquirir fuzis

Governo publica decreto sobre armas; civis não podem adquirir fuzis

access_time22/05/2019 09:59

O governo federal publicou hoje (22) novo decreto que altera regras do Decreto nº 9.785, de 7 de maio de 2019, que trata da aquisição, cadastro, registro, posse, porte e comercialização de armas de fogo no país. Em nota, o Palácio do Planalto informou que as mudanças foram determinadas pelo presidente Jair Bolsonaro “a partir dos questionamentos feitos perante o Poder Judiciário, no âmbito do Poder Legislativo e pela sociedade em geral”.

O novo decreto (nº 9.797, de 21 de maio 2019) está publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (22).

Entre as alterações está o veto ao porte de armas de fuzis, carabinas ou espingardas para cidadãos comuns. Além de mudanças relacionadas ao porte de arma para o cidadão, há outras relacionadas à forças de segurança; aos colecionadores, caçadores e atiradores; ao procedimento para concessão do porte; e sobre as regras para transporte de armas em voos, que voltam a ser atribuição da Agência Nacional de Aviação Civil.

Também foram publicadas hoje retificações no decreto original que, segundo a Presidência, corrige erros meramente formais no texto original, como numeração duplicada de dispositivos, erros de pontuação, entre outros.





Por: Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasi

Outras notícias

Comentários