anuncie aqui
Notícias recentes
Agentes espionam quem sua demais ou vai ao banheiro em voos nos EUA

Agentes espionam quem sua demais ou vai ao banheiro em voos nos EUA

access_time31/07/2018 07:52

Agentes aéreos monitoram secretamente uma parcela dos passageiros aéreos nos EUA e reportam comporta

Roraima pede ao STF suspensão da imigração na fronteira com a Venezuela

Roraima pede ao STF suspensão da imigração na fronteira com a Venezuela

access_time20/08/2018 15:18

O governo de Roraima pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que suspenda temporariamente a imigraçã

Natureza beneficia bem-estar e saúde da população, mostra pesquisa

Natureza beneficia bem-estar e saúde da população, mostra pesquisa

access_time14/05/2019 08:35

Estudo tem demonstrado como o contato com a natureza, mesmo que indiretamente, por imagens, pode aju

Guaidó pede manifestação pacífica neste sábado na Venezuela
O líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó - Reuters/Carlos Garcia Rawlins/Direitos Reservados

Guaidó pede manifestação pacífica neste sábado na Venezuela

access_time03/05/2019 08:11

O deputado venezuelano e autodeclarado presidente interino Juan Guaidó voltou a apelar ao povo venezuelano para que saia às ruas neste sábado (4), numa manifestação pacífica frente às bases militares do país, de modo a pedir ao Exército que deixe de apoiar Nicolás Maduro. Entretanto, o Grupo de Lima vai se reunir hoje para analisar a situação do país, onde foi decretada a prisão do líder da oposição, Leopoldo López, agora refugiado na embaixada espanhola em Caracas.

Em sua conta no Twitter, Guaidó escreveu: “Sábado, dia 4: mobilização pacífica nacional nas principais unidades militares para que se juntem à Constituição”.

“Convoco todos os setores do país a pronunciar-se e a exigir o fim da usurpação, a ação constitucional das Forças Armadas, a sua participação na Operação Liberdade e a organizar e realizar um dia de greve ou protesto setorial durante a próxima semana”.

O Exército é ator central no poder venezuelano, pois domina o setor de petróleo, do qual o país obtém 96% de suas receitas.

“Continuar nas ruas é a única maneira de manter a atenção, pressão e ação da comunidade internacional, impulsionar a ação constitucional das Forças Armadas e demonstrar a quem ainda apoia o ditador que não haverá estabilidade enquanto a usurpação continuar”, acrescentou.

Guaidó destacou, no entanto, a importância de que essas manifestações sejam pacíficas. “Peço a todos que mantenham o caráter massivo e pacífico dos protestos e que não coloquem a vida em risco”.

*Com informações da RTP (emissora pública de televisão de Portugal)





Por: Agência Brasil*

Outras notícias

Comentários