Spigreen
Notícias recentes
EUA: clima deve ser tema de debate em campanha eleitoral

EUA: clima deve ser tema de debate em campanha eleitoral

access_time05/11/2019 08:51

Os Estados Unidos anunciaram, nessa segunda-feira (4), ter enviado à Organização das Nações Unidas (

Prefeito Maurício assinou termo de fomento com a CUFA

Prefeito Maurício assinou termo de fomento com a CUFA

access_time22/03/2019 07:57

O Prefeito Maurício Ferreira esteve na sede da CUFA na quinta-feira (21) para assinar junto ao Presi

Pagamento do PIS/Pasep injeta R$ 258,1 milhões na economia de MT; prazo termina nesta sexta

Pagamento do PIS/Pasep injeta R$ 258,1 milhões na economia de MT; prazo termina nesta sexta

access_time28/06/2018 12:10

A liberação para saque do PIS/Pasep vai garantir uma injeção de R$ 258,1 milhões na economia de Mato

Homem quase morre por picada de cabeça de cobra cortada do corpo

Foto por: BBC News

Homem quase morre por picada de cabeça de cobra cortada do corpo

Ele havia decapitado uma cascavel, mas não sabia de possibilidade de reflexo de picada da víbora após sua morte

access_time07/06/2018 08:25

Um homem do Texas, nos Estados Unidos, precisou de 26 doses de antídoto de veneno de cobra após ter sido picado pela cabeça cortada de uma cascavel que ele havia matado.

Jennifer Sutcliffe disse à emissora local KIII-TV que seu marido estava trabalhando no jardim quando viu a cascavel, de 1,25 m, e a decapitou.

Quando ele pegou os restos da serpente para se livrar deles, a cabeça então o mordeu.

O reflexo de mordida de uma cobra pode ser desencadeado até várias horas após a sua morte.

Sutcliffe disse que seu marido imediatamente começou a ter convulsões.

Ele foi levado de sua casa para o hospital, onde foi tratado com o antídoto CroFab.

O veneno da cascavel, conhecida pelo seu chocalho na extremidade, destrói células do sangue das vítimas, causa necroses, lesões musculares e afeta os sistemas nervoso e renal.

Mais de uma semana após o incidente, o homem está em condição estável, mas com a função renal enfraquecida.

Leslie Boyer, médica especializada em antídotos do Instituto de Víboras da Universidade do Arizona, alertou sobre os perigos de se tentar matar cobras, particularmente cortando-as.

"É cruel para o animal e deixa você com um pedaço menor que é venenoso para pegar", disse ela ao site de notícias Gizmodo.





Por: Movimento de refelxo muscular permite cobra picar mesmo após ter sido morta

Outras notícias

Comentários