ALUGAR CAMPO
Notícias recentes
Segunda Turma do STF confirma para a próxima terça-feira julgamento de pedido de liberdade de Lula

Segunda Turma do STF confirma para a próxima terça-feira julgamento de pedido de liberdade de Lula

access_time19/06/2018 18:42

O presidente da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, confi

Fazendeiro mata assaltante durante tentativa de roubo em propriedade rural em MT

Fazendeiro mata assaltante durante tentativa de roubo em propriedade rural em MT

access_time19/01/2022 10:42

Um homem suspeito de tentar assaltar uma propriedade rural em Mirassol d' Oeste, a 329 km de Cuiabá,

Isaías Alves procura por pai e seus irmãos

Isaías Alves procura por pai e seus irmãos

access_time23/01/2019 08:28

Isaías Alves, 33 anos, procura por seu pai biologico e por seus irmãos que nasceram em Peixoto de Az

Inflação força mudança de hábitos no supermercado, aponta Abras
Itens de marca própria são, em média, 15% mais baratos que os de marcas líderes
Foto por: TÂNIA RÊGO/AGÊNCIA BRASIL

Inflação força mudança de hábitos no supermercado, aponta Abras

Produtos de marca própria, em média 15% mais baratos, representam até 30% do consumo das famílias

access_time13/05/2022 08:35

Segundo a Abras (Associação Brasileira de Supermercados), o brasileiro teve que mudar os hábitos no supermercado em março por causa da inflação. Os itens mais buscados têm sido os de marca própria, em média 15% mais baratos que os de marcas líderes. Nas redes, os produtos representam entre 20% e 30% do consumo.

Ainda de acordo com a associação, os consumidores passaram a diversificar os canais, o que aumentou o número de compras online, estão se planejando mais para ir menos vezes aos pontos de compra, procuram alimentos com embalagens em que o desembolso é menor ou que tenham o desconto “família” e têm priorizado marcas mais em conta. Além disso, o brasileiro também passou a racionar mais as compras.

Consumo nos lares

O consumo no primeiro trimestre teve alta de 2,59%. A projeção é que para o ano haja um aumento de 2,80%. Em março, o crescimento em relação a fevereiro foi de 6,38%. Já em comparação ao mesmo período de 2021, as compras realizadas pelas famílias subiram 2,41%.

De acordo com a associação, o saque de R$ 1.000 do FGTS, o pagamento antecipado da primeira parcela do 13° salário e o Auxílio Brasil têm contribuído para o crescimento do consumo.

Preço da cesta básica

A cesta básica Abras, composta de 35 produtos usados em larga escala, acumula alta de 5,11% no trimestre. Em 12 meses, o aumento é de 15,45%. O vilão é o tomate, que subiu 27,22% em março e teve aumento anual de 122,68%.

O Sul tem a cesta básica mais cara do país no momento (R$ 814,48). Também é a região com maior variação mensal de preço, 3,38%, o que representa um crescimento de R$ 26,63.

Logo depois, vem a cesta básica da região Norte, que custa R$ 806,98. Houve alta dos produtos de R$ 14,55 (1,93%).

A cesta básica dos estados do Sudeste teve alta de 3,16% em março, mas tem o maior acúmulo em 12 meses (18,67%). Ela custa em média R$ 722,14 na região, depois de ficar R$ 22,14 mais cara em março.

Os produtos da cesta no Nordeste também tiveram um crescimento robusto em um ano (18,08%). A alta mensal foi de 1,93%. Porém têm o menor o preço entre as regiões (R$ 665,66). Os produtos subiram R$ 12,06, em comparação a fevereiro.

Já no Centro-Oeste, que teve a menor variação mensal (1,58%), o preço da cesta chegou a R$ 672,41, tendo um aumento de R$ 10,42.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Ana Vinhas





Por: Camila Nascimento*, do R7

Outras notícias

Comentários