anuncie aqui
Notícias recentes
Polícia pede prisão do pai do bebê Jonatas em Joinville, SC

Polícia pede prisão do pai do bebê Jonatas em Joinville, SC

access_time31/07/2018 07:47

A Polícia Civil de Joinville (SC) indiciou os jovens Renato e Aline Openkoski, pais do bebê Jonatas,

Anvisa suspende venda de lotes das fraldas Turma da Mônica

Anvisa suspende venda de lotes das fraldas Turma da Mônica

access_time18/06/2018 11:03

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou nesta segunda-feira a suspensão da di

Delegado e 2 investigadores têm prisão decretada suspeitos de crime de tortura

Delegado e 2 investigadores têm prisão decretada suspeitos de crime de tortura

access_time16/10/2018 08:47

Um delegado e dois investigadores tiveram a prisão decretada suspeitos de cometerem o crime de tortu

Interrupção de energia e variação no valor da fatura geram 700 mil reclamações em um ano em MT

Interrupção de energia e variação no valor da fatura geram 700 mil reclamações em um ano em MT

Dados da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos (Ager) apontam 580 mil reclamações por interrupção e 24 mil por variação no valor do consumo de energia

access_time29/11/2018 12:58

Foram registradas 700 mil reclamações quanto aos serviços de energia elétrica em Mato Grosso, entre setembro de 2017 e agosto deste ano, de acordo com dados da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos (Ager).

Um total de 580 mil reclamações foram por interrupção de energia e 24 mil por variação no valor do consumo de energia.

O servidor público Nilton Pereira Pinto contou que todos os meses existe acréscimo de 30% no calor da conta de energia, sem modificar a rotina. Ele alegou que sempre entra em contato com a concessionária de energia para registrar reclamação.

“Eu não sei de onde vem essa justificativa para todos os meses ter essa diferença de 20% a 30%, no valor da conta de energia que pagamos”, disse.

Em Mato Grosso, a responsabilidade da fiscalização da Energisa é realizada pela Ager, que também fiscaliza as interrupções no fornecimento e o faturamento, segundo o coordenador regulador de energia, Thiago Alves Bernardes.

“A equipe de fiscalização vai a campo e verifica se existe alguma inconformidade e constatando isso a empresa é notificada e tem a possibilidade de apresentar a defesa”, afirmou.

O coordenador explicou que a Energisa recebeu três autos de infração que somam R$ 6,5 milhões. “Esses três autos de infração foram aplicados nos anos de 2016 e 2017, que somaram mais de R$ 6 milhões”, afirmou.

Por meio de nota, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que o consumidor pode ajudar a fiscalização por meio de denúncias, no entanto, é necessário verificar dois fatores. Primeiro, se houve aumento do consumo nos últimos meses e, segundo, se houve uma alteração tarifária nos meses observados.

O diretor presidente da Energisa, Riberto José Barbanera, explicou que o reajuste das tarifas de energia é realizado apenas no mês de abril de cada ano. Ele contou que a empresa recebe por mês 35 mil ocorrências de problemas com a energia.

“Isso se deve a vários fatores, e principalmente por conta de árvores que muitas vezes tocam nas redes e derrubam a energia e não temos a autorização para fazer a pode dessa vegetação”, afirmou.





Por: TV Centro América

Outras notícias

Comentários