Kurupí
Notícias recentes
Caravana de Sinop começa hoje

Caravana de Sinop começa hoje

access_time21/05/2018 08:04

A 14ª edição da Caravana da Transformação terá início hoje (21) e vai até o dia 02 de junho atendend

Relatório documenta intoxicação aguda devido ao uso de agrotóxicos em 7 localidades rurais do Brasil

Relatório documenta intoxicação aguda devido ao uso de agrotóxicos em 7 localidades rurais do Brasil

access_time20/07/2018 15:54

A organização internacional de direitos humanos Human Rights Watch divulgou um relatório nesta sexta

Ricardo Rocha realizou palestra na Escola Dom Helder

Ricardo Rocha realizou palestra na Escola Dom Helder

access_time17/12/2018 10:40

A Escola Municipal Dom Helder foi a escolhida para receber um evento com o jogador da Seleção Brasil

Investimento em tecnologia deve aumentar produção de cana-de-açúcar em MT sem ampliar área plantada
Começou a colheita da cana-de-açúcar em MT

Investimento em tecnologia deve aumentar produção de cana-de-açúcar em MT sem ampliar área plantada

Expectativa é colher mais de 17,6 milhões de toneladas, ou seja, 500 mil a mais que na safra passada

access_time29/04/2019 08:15

Começou a colheita de cana-de-açúcar no oeste de Mato Grosso. Nesta safra, os produtores comemoram o aumento de produtividade dos canavial e estão animados com o resultado da safra. A expectativa é aumentar a produção com a mesma área plantada da safra anterior.

De acordo com o Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso (Sindalcool), a produção de cana será maior em todo estado.

A expectativa é de mais de 17,6 milhões, ou seja, 500 mil a mais com relação à safra passada, graças a recuperação da maioria dos canaviais do estado.

O período de corte vai até novembro e Cladenilson Ferreira dos Santos, que é operador de colheitadeira em Nova Olímpia, vai aproveitar. Durante os sete meses de safra, ele aproveita para aumentar a renda.

"É uma oportunidade muito boa. A gente depende disso aqui, nosso pão de cada dia depende desse nosso serviço, então é muito bom. Com certeza, durante a safra a gente tira da safra da cana e durante a entressafra a gente faz a revisão da máquina", disse.

Na fazenda onde ele trabalha foram plantados 2.100 hectares nesta safra, a mesma área de cultivo feita no ano passado. Parte da produção foi vendida a R$ 76 a tonelada da cana. A comercialização é feita com uma usina da região, mas o preço pode variar durante a safra.

Para o produtor Élder Masson, a venda está dentro do esperado. "O preço da cana varia muito, então tivemos um aumento desse mês do preço e com isso deu uma melhorada e a produtividade desse ano esperado é maior que o ano passado, então temos uma expectativa boa de produção", disse.

Segundo ele, a previsão é produzir 10 toneladas a mais que no ano passado. "Estamos produzindo mais agora porque esse canaviais estão sendo renovados. A cada ano vai melhorando porque o mercado está estabilizando então dá pra plantar mais cana e melhorar a qualidade", disse.

Além de melhorar o solo, o produtor investiu em um novo tipo de muda que trouxe do interior de são paulo e os resultados aconteceram. O produtor já conseguiu aumentar a média de produção de 60 para 70 toneladas por hectare. O custo produção é o mesmo, que varia de R$ 8 mil a R$ 9 mil por hectare.

Com o início da safra no campo, uma usina em Barra do Bugres voltou a ligar as máquinas. A empresa tem 30 mil hectares plantados, além de contar com a produção que vem de um grupo de agricultores que fornece a cana para a indústria.

No total, a indústria faz a moagem de 14 mil toneladas de cana por dia, que resulta em produção de energia, etanol, biodiesel e açúcar. A previsão para esse ano é de aumento em todas as produções da usina com a aplicação de novas tecnologias.

José Raimundo Costa, que é assessor e consultor da usina, afirmou que foram feitos investimentos de tecnologia, aumentando a condição térmica da usina para melhorar o desempenho. "a perspectiva é muito grande. O projeto que foi elaborado criteriosamente da usina nos deu uma condição de expectativa muito boa.

Hoje o principal concorrente é o etanol de milho que vem ganhando espaço no estado.





Por: G1 MT

Outras notícias

Comentários