Camara Peixoto
Notícias recentes
Seis pessoas ficam gravemente feridas após veículos baterem de frente em ultrapassagem indevida

Seis pessoas ficam gravemente feridas após veículos baterem de frente em ultrapassagem indevida

access_time30/12/2018 14:17

Seis pessoas ficaram feridas gravemente em um acidente envolvendo dois carros de passeio na BR-163,

Seleção Brasileira masculina de vôlei sai atrás, mas vence Argentina no tie-break

Seleção Brasileira masculina de vôlei sai atrás, mas vence Argentina no tie-break

access_time26/07/2021 12:35

O Brasil levou a melhor no clássico contra a Argentina, pela segunda rodada do vôlei masculino nos J

Trump recebe mulher de Guaidó e pede que russos deixem a Venezuela

Trump recebe mulher de Guaidó e pede que russos deixem a Venezuela

access_time28/03/2019 11:17

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recebeu, na Casa Branca, Fabiana Rosales, mulher de J

Irã ataca tropas dos EUA no Iraque para vingar morte de general; Trump avalia reação

Irã ataca tropas dos EUA no Iraque para vingar morte de general; Trump avalia reação

access_time08/01/2020 09:14

Forças iranianas lançaram mísseis contra bases militares que abrigam forças norte-americanas no Iraque nesta quarta-feira, em retaliação ao assassinato de um comandante iraniano pelos Estados Unidos e aumentando o conflito com os EUA em meio a temores de uma guerra mais ampla no Oriente Médio.

Em discurso a um grupo de iranianos que bradavam “Morte à América”, o líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, disse que os ataques foram “um tapa na cara” dos EUA e que as tropas norte-americanas deveriam deixar a região.

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, disse que o país adotou “medidas proporcionais” de legítima defesa e que os ataques “concluíram” a reação de Teerã ao assassinato do general Qassem Soleimani, mas que sua nação não quer agravar o confronto.

O próximo gesto parece caber a Washington.

O presidente dos EUA, Donald Trump, que ordenou o ataque de drone que matou Soleimani em Bagdá na sexta-feira, deu uma resposta inicial no Twitter: “Está tudo bem!”.

Vítimas e danos dos ataques com mísseis estão sendo avaliados, e Trump disse que fará uma declaração nesta quarta-feira.

Trump, que teve um impeachment aprovado na Câmara dos Deputados no mês passado e agora enfrenta um julgamento no Senado antes da eleição deste ano, ameaçou no final de semana atacar 52 instalações iranianas se o Irã retaliasse o assassinato de Soleimani.

A televisão estatal disse que o Irã lançou 15 mísseis balísticos de seu território contra alvos norte-americanos no vizinho Iraque. Os alvos foram a base aérea de Al-Asad e uma instalação de Erbil, disse o Pentágono.

Uma fonte disse que os primeiros indícios não apontam baixas norte-americanas, e outras autoridades dos EUA não quiseram comentar.

A televisão iraniana disse que 80 “terroristas americanos” foram mortos e que helicópteros e equipamento militar dos EUA foram danificados, sem fornecer provas de como obteve a informação.

Alemanha, Dinamarca, Noruega e Polônia disseram que nenhum de seus soldados no Iraque foi ferido. O Reino Unido, que também tem pessoal em solo iraquiano, repudiou a ação iraniana. Já o Iraque disse que suas forças não sofreram baixas.

Mais de 5 mil tropas dos EUA permanecem no Iraque, assim como as outras forças estrangeiras de uma coalizão que treina e apoia forças iraquianas contra a ameaça dos militantes do Estado Islâmico.

“Enquanto avaliamos a situação e nossa reação, adotaremos todas as medidas necessárias para proteger e defender pessoal, parceiros e aliados dos EUA na região”, disse o porta-voz do Pentágono, Jonathan Hoffman.





Por: Reuters

Outras notícias

Comentários