Kurupí
Notícias recentes
Delator da Lava Jato é preso em ação contra lavagem e tráfico internacional

Delator da Lava Jato é preso em ação contra lavagem e tráfico internacional

access_time15/05/2018 07:16

A Polícia Federal (PF) prendeu na manhã desta terça-feira (15) Carlos Alexandre de Souza Rocha, conh

Ministro volta a defender preço

Ministro volta a defender preço "justo" nas contas de luz

access_time15/08/2018 21:04

O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, voltou a defender hoje (15) a redução de subsídios do

Parlamentares do Alabama aprovam lei que proíbe aborto mesmo em casos de estupro

Parlamentares do Alabama aprovam lei que proíbe aborto mesmo em casos de estupro

access_time15/05/2019 08:43

O Senado do Alabama, nos Estados Unidos, aprovou nesta terça-feira (14) uma lei que proíbe o aborto

Irã continua respeitando acordo nuclear mesmo com novas sanções dos EUA
Yukiya Amano, diretor geral da Agência Internacional de Energia Atômica, fala sobre o Irã durante entrevista coletiva na sede da IAEA, em Viena, na Áustria, na quinta-feira (22) — Foto: Reuters/Leonhard Foeger

Irã continua respeitando acordo nuclear mesmo com novas sanções dos EUA

Agência reguladora da ONU voltou a atestar cumprimento de regras, duas semanas após restabelecimento de sanções ao país. Alemanha, França e Reino Unido permanecem no acordo após saída dos EUA

access_time23/11/2018 07:03

O Irã está fazendo sua parte no acordo nuclear com as grandes potências globais, reafirmou a agência reguladora de energia nuclear da ONU, que policia o pacto, nesta quinta-feira (22), duas semanas depois do início da última onda de sanções restabelecida pelos EUA contra Teerã.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse em maio que estava retirando os EUA do acordo nuclear de 2015 por razões que incluem a influência do Irã nas guerras da Síria e do Iêmen e por seu programa de mísseis balísticos, assuntos que não são cobertos pelo pacto.

Alemanha, França e Reino Unido têm trabalhado para evitar um colapso do acordo, sob o qual sanções internacionais contra Teerã foram suspensas em troca da imposição de limites mais rígidos contra as atividades nucleares do Irã.

Muitas empresas ocidentais cancelaram seus planos comerciais com o Irã por temerem infringir as sanções restabelecidas por Washington. Isso levantou preocupações sobre a quebra dos limites do acordo nuclear por parte do Irã. O documento estabelece que o país fique um ano sem poder fabricar um armamento nuclear caso escolha fazê-lo.

"O Irã está implementando seus comprometimentos no âmbito nuclear sob o Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA)", disse o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Yukiya Amano, em uma reunião trimestral do conselho de sua agência, composto por 35 governantes.

"É essencial que o Irã continue a implementar completamente esses compromissos", acrescentou, confirmando as conclusões do relatório confidencial dirigido aos Estados-membros da AIEA na semana passada.

Amano não comentou sobre o impacto mais amplo das sanções norte-americanas. A última rodada foi implementada de fato no dia 5 de novembro. O Irã alertou que poderia deixar o acordo se França, Reino Unido e Alemanha e seus aliados não preservarem os benefícios econômicos prometidos pelos termos documento.





Por: Reuters

Outras notícias

Comentários