anuncie aqui
Notícias recentes
Ibrahim Boubacar Keita é reeleito presidente do Mali

Ibrahim Boubacar Keita é reeleito presidente do Mali

access_time16/08/2018 08:24

Ibrahim Boubacar Keita foi reeleito presidente do Mali com 67,17% dos votos, anunciou o Ministério d

Recém-nascida com espinha bífida é transferida para UTI neonatal após decisão judicial em MT

Recém-nascida com espinha bífida é transferida para UTI neonatal após decisão judicial em MT

access_time11/06/2018 08:35

A bebê Maria Helena Rodrigues Coutinho, que nasceu com espinha bífida e sofria crises convulsivas de

Homem morre após ser atingido por raio em propriedade rural

Homem morre após ser atingido por raio em propriedade rural

access_time25/01/2019 18:13

Fábio Soares dos Santos morreu na tarde da última quinta-feira (24), após ter sido atingido por um r

Justiça da Austrália condena cardeal acusado de crimes sexuais
REUTERS/Remo Casilli/File Photo / Direitos reservados

Justiça da Austrália condena cardeal acusado de crimes sexuais

access_time13/03/2019 07:53

A Justiça da Austrália condenou hoje (13) o cardeal George Pell, de 77 anos, a seis anos de prisão por crimes sexuais contra crianças. Para o juiz Peter Kidd, o religioso não mostrou nenhum remorso pelos crimes. Ele cumprirá pena em regime fechado em uma prisão australiana.

O cardeal ocupou funções importantes no Vaticano, mas foi afastado quando vieram à tona as denúncias de que ele molestou dois meninos na Catedral de St. Patrick, em Melbourne, nos anos 90.

Pell foi condenado por obrigar os meninos de 13 anos a fazer sexo oral com ele na sacristia dos padres da Catedral de San Patrick, na qual era arcebispo. Um sobrevivente do abuso permanece vivo, o outro morreu de overdose de heroína.

Ao proferir a sentença, o juiz disse que Pell levou uma "vida sem culpa". Em declaração lida por advogados, uma das vítimas disse que era “difícil” consolar-se com a sentença. Segundo ele, não havia descanso.

*Com informações da DW, agência pública de notícias da Alemanha





Por: Agência Brasil*

Outras notícias

Comentários