Spigreen
Notícias recentes
Mais de 60% dos brasileiros usam meios digitais para pagamentos

Mais de 60% dos brasileiros usam meios digitais para pagamentos

access_time01/08/2019 08:55

Seis em cada dez brasileiros das classes A, B e C utilizam meios digitais de pagamentos, como aplica

Contas de luz continuam com tarifa mais alta em outubro

Contas de luz continuam com tarifa mais alta em outubro

access_time29/09/2018 08:38

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou hoje (28) que vai manter a cobrança extra na

Confronto entre ladrões e policiais deixa dois assaltantes mortos e outro ferido

Confronto entre ladrões e policiais deixa dois assaltantes mortos e outro ferido

access_time27/07/2019 09:24

Um suposto confronto entre assaltantes e policiais deixou dois ladrões mortos e outro ferido na noit

Justiça Federal autoriza pais a cultivarem maconha para tratamento do filho

Justiça Federal autoriza pais a cultivarem maconha para tratamento do filho

Laudos médicos comprovaram que a criança obteve melhora com o uso da medicação proveniente da Cannabis Sativa

access_time12/03/2020 08:54

O juiz Federal Paulo Cézar Alves Sodré, da 7ª vara Federal Criminal do TRF da 1ª região, concedeu liminar para autorizar os pais a cultivarem até vinte plantas de Cannabis Sativa para fins medicinais e terapêuticos para tratamento de filho com esclerose tuberosa, síndrome convulsiva refratária e transtorno do espectro autista.

A família ajuizou o HC preventivo para evitar dano irreparável ao direito de ir e vir dos pacientes, quanto ao constrangimento ilegal e iminente ameaça, pelo fato de cultivar o vegetal Cannabis Sativa, para uso específico no tratamento do filho de 11 anos, que sofre de esclerose tuberosa, síndrome convulsiva refratária e transtorno do espectro autista.

Consta nos autos que a criança necessita de uso contínuo de medicação proveniente do extrato da planta. No entanto, o medicamento tem custo bastante elevado, não tendo a família condições de bancá-lo, e, embora tenham conseguido o fornecimento pelo Estado, a distribuição não é regular, o que torna o tratamento ineficaz.

Devido à esta dificuldade, desde 2015, os pais estavam cultivando a Cannabis Sativa em casa. Para possibilitar a extração contínua, os pacientes explicaram que possuem vinte plantas em sua residência. Alegaram que, com o uso do canabidiol, a criança vem apresentando estabilidade em seu quadro clínico quanto às crises epiléticas, o que possibilita a sua inserção no meio social.

Ao analisar o caso, o magistrado explicou que não há dúvida quanto à existência do eminente risco à liberdade de locomoção.

O magistrado pontuou que o laudo médico apontou que a a utilização do canabidiol resultou em melhora clínica importante, com diminuição da frequência das crises convulsivas e melhoria na qualidade de vida da criança.

Com estas considerações, o juiz concedeu liminar para autorizar os pais a continuarem a cultivarem a planta.

“Mostra-se suficiente reconhecer que a conduta dos pais (ora pacientes) que importem sementes de cannabis sativa geneticamente modificadas para o único fim de cultivar a planta em sua residência, visando a produção de extrato imprescindível para amenizar os sintomas de grave enfermidade de seu filho de apenas onze anos de idade, encontra-se amparada por estado de necessidade.”

O escritório Zambiazi Damazo Advogados atuou na causa pela família.

  • Processo: 1001173-43.2020.4.01.3600

Veja a decisão.





Por: Migalhas

Outras notícias

Comentários