Spigreen
Notícias recentes
Ex-advogado de Cunha vira 'eminência parda' do governo Temer e causa incômodo em colegas

Ex-advogado de Cunha vira 'eminência parda' do governo Temer e causa incômodo em colegas

access_time17/05/2018 07:23

Ex-advogado do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ), Gustavo do Vale é o atual ministro dos Direitos H

Adolescente com mais de 50 passagens pela polícia e cunhado são assassinados dentro de casa

Adolescente com mais de 50 passagens pela polícia e cunhado são assassinados dentro de casa

access_time17/01/2020 08:32

Um adolescente de 17 anos e o cunhado dele foram mortos a tiros dentro da casa onde moravam, no Bair

PGR prorroga força-tarefa da Lava Jato no Paraná  por um ano

PGR prorroga força-tarefa da Lava Jato no Paraná por um ano

access_time13/08/2019 07:51

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, anunciou segunda-feira (12) que prorrogou por mais u

Maduro diz que vice-presidente dos EUA é

Maduro diz que vice-presidente dos EUA é "cobra venenosa"

access_time28/06/2018 11:04

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chamou nessa quarta-feira (28) de "cobra venenosa" o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, que está em uma viagem pela América Latina, passando pelo Brasil e Equador. No Brasil, Pence esteve com o presidente Michel Temer e foi a Manaus visitar um abrigo destinado ao acolhimento de imigrantes venezuelanos.

"A cada vez que a cobra venenosa de Mike Pence abre a boca, eu me sinto mais forte, mais claro de qual é o caminho, o caminho é nosso, é venezuelano, não é o que nos aponta Mike Pence", disse Maduro durante ato transmitido pela emissora de televisão estatal VTV, por ocasião da entrega do Prêmio Nacional de Jornalismo.

"Não é o que ele diz que a Venezuela vai fazer, fracassado e derrotado Mike Pence. Sim, te derrotamos e vamos te derrotar onde esteja, para onde viaje, Mike Pence, a revolução bolivariana se torna cada vez mais forte", acrescentou o presidente.

Durante visita a um albergue de refugiados em Manaus, no Amazonas, Pence disse que o governo de Maduro é uma "ditadura brutal (que) debilitou a economia" e provocou "êxodo em massa" de venezuelanos.

Na viagem ao Brasil, o norte-americano pediu a adoção de "atitudes firmes contra o regime de Maduro", a quem acusou de fazer da Venezuela "um país pobre".

Defesa

Maduro se defendeu ao afirmar que seu país sofre uma "guerra econômica", uma tese do chavismo governante que atribui o pobre desempenho da sua economia a supostos atos de sabotagem orquestrados por opositores e pelos próprios Estados Unidos, e lembrando que na Venezuela foram realizadas 24 eleições nos últimos 19 anos.

O venezuelano criticou a "complexada e racista" União Europeia, que esta semana impôs novas sanções contra 11 altos cargos do governo venezuelano, e afirmou que os países do bloco estão "de joelhos" diante do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.





Por: Agência Brasil

Outras notícias

Comentários