Banner Outras
Notícias recentes
Assessor de Trump vê

Assessor de Trump vê "oportunidade histórica" com eleição de Bolsonaro

access_time28/11/2018 07:29

Às vésperas de se reunir com o presidente eleito, Jair Bolsonaro, no Rio de Janeiro, o assessor de S

Cerca de 13 toneladas de peixes morrem em água poluída entre dois reservatórios de usina no Rio Teles Pires em MT

Cerca de 13 toneladas de peixes morrem em água poluída entre dois reservatórios de usina no Rio Teles Pires em MT

access_time12/02/2019 08:46

Uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual pede à Justiça a suspensão do enchime

Boateng cita Alemanha

Boateng cita Alemanha "no fundo do mundo" e diz: "Voltaremos mais fortes"

access_time28/06/2018 11:40

Após a derrota para a Coreia do Sul, que selou a eliminação precoce da Alemanha na Copa do Mundo, a

Maduro pede renúncia de ministros, após apagão
Fabio Rodrigues Pozzebom/Arquivo Agência Brasil

Maduro pede renúncia de ministros, após apagão

access_time18/03/2019 09:25

Após o apagão de quase uma semana na Venezuela, o presidente Nicolás Maduro anunciou a reestruturação do seu gabinete. Ele pediu que todos os ministros coloquem os cargos à disposição. O vice-presidente da República, Delcy Rodríguez, comunicou a decisão.

"O presidente Nicolás Maduro pediu a todo o gabinete executivo para colocar seus encargos, com o fim dos efeitos de uma profunda reestruturação dos métodos e funcionamento do governo bolivariano para proteger a pátria de Bolívar e [Hugo] Chávez  [presidente já morto da Venezuela] de qualquer ameaça", disse Rodriguez em sua conta no Twitter.

Há dois dias, Maduro anunciou a intenção de mudanças para “otimizar a gestão do governo e proteger o país contra novas ameaças”. "É uma luta moral e espiritual de um país inteiro pela honestidade, pela eficiência e pelos bons serviços", afirmou.

A iniciativa ocorre no momento em que há um impasse na Venezuela entre Maduro e Juan Guaidó, presidente autodeclarado. Mais de 50 países, incluindo o Brasil, apoiam Guaidó, enquanto China, Rússia e Turquia estão ao lado de Maduro. Há protestos constantes, de ambos os lados, nas principais cidades venezuelanas.   

*Com informações da Telesur, emissora multiestatal de televisão com sede na Venezuela





Por: Agência Brasil*

Outras notícias

Comentários