anuncie aqui
Notícias recentes
Portugal quer legalizar 30 mil imigrantes ilegais

Portugal quer legalizar 30 mil imigrantes ilegais

access_time04/07/2018 09:03

O governo de Portugal anunciou nesta terça-feira (3) que pretende regularizar a situação de cerca de

Inscrições para o Enem 2019 começam hoje; saiba como participar

Inscrições para o Enem 2019 começam hoje; saiba como participar

access_time06/05/2019 07:58

Começam hoje (6), às 10h, as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. O process

Battisti chega a Roma após quase 40 anos foragido da Justiça

Battisti chega a Roma após quase 40 anos foragido da Justiça

access_time14/01/2019 09:51

Cesare Battisti, 64 anos, chegou hoje (14) ao aeroporto de Ciampino, em Roma. Vestindo calça jeans e

Mais de 300 jornais norte-americanos se unem contra Trump
Donald Trump (Jim Lo Scalzo/EFE/Direitos reservados

Mais de 300 jornais norte-americanos se unem contra Trump

access_time16/08/2018 08:06

Mais de 300 jornais dos Estados Unidos, entre eles o The New York Times, Dallas Morning News, o The Denver Post, o The Philadelphia Inquirer e o Chicago Sun-Times, publicaram hoje (15) editoriais em defesa da liberdade de expressão e de imprensa. É uma reação às afirmações do presidente norte-americano, Donald Trump, sobre fake news e de que a imprensa é “inimiga do povo”.  

As tensões se agravaram quando o repórter Jim Acosta, da CNN, abandonou a entrevista coletiva após Sarah Sanders, porta-voz da Casa Branca, não responder sobre questões relacionadas à afirmação de Trump de que a imprensa é "inimiga do povo".

Com a hashtag #EnemyOfNone (Inimigos de ninguém, em tradução livre), a campanha foi organizada pelo jornal The Boston Globe e ganhou a adesão tanto de publicações de peso, como o The New York Times, quanto de jornais menores.

Porém, veículos da imprensa favoráveis ao governo Trump, como o site conservador Townhall.com, criticaram a reação coletiva. Marjorie Pritchard, do The Boston Globe, disse que a resposta dos 300 veículos foi "esmagadora".

 "Temos alguns jornais grandes, mas a maioria é de mercados menores, todos entusiasmados em enfrentar o ataque de Trump ao jornalismo".





Por: Agência Brasil

Outras notícias

Comentários