anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Dallagnol foi cassado em um minuto

Dallagnol foi cassado em um minuto

access_time18/05/2023 17:01

Deltan Dallagnol perdeu o mandato de deputado federal em julgamento que, na prática, durou pouco mai

Em meio à crise no Brasil, Lula vai viajar de novo

Em meio à crise no Brasil, Lula vai viajar de novo

access_time02/05/2023 09:32

Luiz Inácio Lula da Silva chegou da China em meados de abril e logo depois embarcou para a Europa. V

Polícia prende 1,2 mil manifestantes em Brasília

Polícia prende 1,2 mil manifestantes em Brasília

access_time09/01/2023 11:06

A polícia desmontou um acampamento na frente do Quartel-General de Brasília e prendeu 1,2 mil manife

Marcola — do PCC — aciona STF contra deputado apoiador de Bolsonaro

Marcola — do PCC — aciona STF contra deputado apoiador de Bolsonaro

Sargento Fahur teria ouvido de policiais federais que o criminoso ‘toma remédios fortíssimos para não defecar sangue’

access_time22/05/2023 18:39

Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) contra o deputado Sargento Fahur (PSD-PR), apoiador declarado do ex-presidente Jair Bolsonaro. Nesta semana, o ministro Luiz Fux pediu que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifeste sobre a ação movida pelo líder do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Marcola acredita que Fahur deve explicar algumas de suas declarações num podcast transmitido no YouTube. No programa, o parlamentar disse que, “em certo dia, visitou a Penitenciária Federal de Brasília [DF] e lhe fora supostamente confidenciado pelos agentes de segurança que Marcola toma remédios fortíssimos para não defecar sangue”. O deputado acrescentou que esses problemas seriam fruto da inserção indevida de “baterias” no ânus do criminoso.

O que diz o líder do PCC?

sargento fahur - pl das fake news Deputado federal Sargento Fahur (PSD-PR) | Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

A defesa quer saber se Fahur pode comprovar suas declarações e se o deputado consultou o prontuário médico do criminoso. Caso as respostas sejam afirmativas, os advogados pretendem cobrar “justa causa” de Fahur, porque o parlamentar divulgou fato “relativamente sigiloso”, cuja obtenção deu-se em razão do cargo público.

Ainda de acordo com a defesa de Marcola, a ação judicial “não busca instigar eventual elemento subjetivo do tipo na conduta do requerido, tampouco produzir qualquer tipo de prova, mas, sim, entender a nebulosa situação por ele posta através de um podcast amplamente divulgado”.

A reportagem procurou Fahur, mas não obteve retorno até o fechamento desta reportagem.





Por: Redação Oeste

Outras notícias

Comentários